quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Cacique maranhense agradece a Sérgio Moro por proteção. Veja o vídeo.

Vai, Andorinha, vai ligeira...

Maia e Toffoli transformam a FAB em empresa de táxi-aéreo
Maia levou, no total, mais de 2 mil amigos em voos pagos com dinheiro público. Já Toffoli, pagou para levar 1 mil
J.R. GUZZO - Metrópoles
Como se chama o indivíduo que mete a mão no seu bolso e tira de lá o dinheiro que precisa para pagar mais de 200 viagens em avião privativo, levando consigo mais de 2 mil amigos? Chama-se vigarista, na melhor das hipóteses. Mas, no Brasil da política, ele não é isso – é o presidente da Câmara dos Deputados.

E um sujeito que faz a mesma coisa, só que em escala menor – mais de 80 voos e mais de 1 mil companheiros? É um vigarista menos destrutivo, do ponto de vista aritmético, e idêntico do ponto de vista moral. Nesse mesmo Brasil, ele também não é isso – é o presidente do Supremo Tribunal Federal.

Todos nós sabemos, por longa experiência, que eles são assim mesmo. No caso desses dois, pela simples contemplação dos números, parece estar havendo um comportamento que entra no terreno da aberração.

O jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder, acaba de revelar as contas: só neste Ano da Graça de 2019, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) usou 229 vezes, em suas viagens, jatos da Força Aérea Brasileira (FAB), e levou junto 2.131 passageiros. O ministro Antônio Toffoli, por sua vez, fez 87 voos nesses mesmos 11 meses, carregando 1.091 pessoas.

Você pode estar achando que houve algum erro aqui, na transcrição dos números levantados por Cláudio Humberto. Não houve, infelizmente – é isso mesmo. Vamos repetir: 229 voos para Maia, 87 voos para Toffoli, o que dá uma média de 21 voos por mês para o deputado e 8 para o ministro. Que diabo quer dizer uma coisa dessas? Nem o caixeiro-viajante mais alucinado precisa viajar tanto assim. A resposta é bem simples: eles viajam porque tomam o dinheiro de você. É de graça.

Uma menção de honra ao mérito para o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP): esse aí viajou só 43 vezes em jatos da FAB em 2019. Em compensação, usou a nossa Força Aérea para passear em Orlando, a capital mundial dos parques temáticos, na última Black Friday.

Água limpa livre!

Foco do BNDES em saneamento é um golaço de Paulo Guedes
Pedro Menezes - GazetadoPovo
Paulo Guedes acerta em cheio ao direcionar os investimentos do BNDES para limpar a água e coletar o esgoto dos brasileiros

Um dos prazeres que tenho na Gazeta é notar a sazonalidade semanal da caixa de comentários. Numa semana, critico o governo e alguns leitores têm convicção de que sou petista. Noutras colunas, dezenas reclamam do meu suposto bolsonarismo – imagino que será o caso desta. Afinal, na semana passada, Paulo Guedes acertou um dos maiores golaços do seu primeiro ano de gestão. E aqui, tento sempre seguir um princípio claro: elogio quando o governo acerta, critico quando erra. Soa estranho em tempos nos quais as opiniões são demarcadas ex-ante, decididas com base na adesão ideológica aos protagonistas da notícia.

Qual o golaço de Guedes? Focar os esforços do BNDES em projetos de saneamento básico. Segundo o ministro da Economia, este deve ser o norte do nosso banco de desenvolvimento. Acredite se quiser: alguns colegas não gostaram. Conseguiram ver defeito em obras para provisão de água potável e tratamento de esgoto.

João Romero, da UFMG, foi um dos críticos. Segundo Romero, economista respeitado em círculos desenvolvimentistas, o novo foco do BNDES teria pouco a ver com o desenvolvimento econômico que dá nome ao banco. Discordo veementemente do diagnóstico.

Os desenvolvimentistas gostam de dizer que possuem divergências conceituais com relação a ortodoxos. Acho que este caso serve como exemplo singular de que essas muitas diferenças conceituais existem mesmo. Na visão de Romero, uma verdadeira política de desenvolvimento passa por mudanças na estrutura produtiva do Brasil. Isto é, ele quer que o BNDES foque em certos segmentos da indústria, em detrimento de outros setores.

Eis um exemplo perfeito da inversão de valores que permeia o desenvolvimentismo brasileiro: desenvolvimento, para eles, é enfiar indústria em todo canto, mesmo que os trabalhadores bebam água com cocô. Me lembrei de Celso Furtado, que escreveu um livro sobre a formação econômica do Brasil sem mencionar a educação.

Muitos dos que são descritos por economistas heterodoxos como malvadões anti-pobre acreditam que o conceito desenvolvimento econômico deve ter foco nas pessoas. A tese de que educação também é desenvolvimento tem mais adeptos na PUC Rio do que na Unicamp. Por sinal, concordo com ela: desenvolvimento tem mais a ver com capital humano do que com indústria. Logo, observo a mudança no BNDES com uma perspectiva conceitual diametralmente oposta à de João Romero.

Subsidiar indústria não é, necessariamente, desenvolvimento. Por outro lado, subsidiar obras que aumentem o número de brasileiros com acesso à água potável e esgoto tratado é injeção de desenvolvimento na veia. As milhões de crianças permanentemente prejudicadas por infecções durante a formação cerebral são o maior sintoma de subdesenvolvimento vigente no Brasil.

Na teoria, a existência do BNDES é justificada pelo fato de bancos privados, legitimamente interessados no próprio lucro, considerarem apenas o potencial de retorno privado de um investimento. Afinal, é o que interessa para saber se o tomador de crédito terá dinheiro para pagar tudo de volta. Projetos com baixo potencial de lucro e imenso benefício para a sociedade tendem a pagar altos juros em bancos privados. O BNDES existe para garantir que financiamentos desse tipo saiam do papel.

Sim, eu sei, há um imenso abismo entre a teoria e a prática. No Brasil, o BNDES costuma financiar campeões nacionais como Joesley Batista, com inúmeros projetos de retorno social duvidoso. E é justamente por isso que o redirecionamento do banco é uma grande notícia. Não consigo pensar em benefício mais evidente para a sociedade do que garantir que as crianças bebam água limpa.

Não sou contra subsídios à indústria. Tanto que, neste texto, defendo incentivos a um setor da indústria química. Não acredito, por outro lado, que o caráter industrial de uma atividade econômica seja suficiente para a defesa de seu subsídio pelo governo. Desenvolvimento é sobre pessoas. Antes de pensar em reinventar a roda através do BNDES, vale a pena garantir o básico. Sabem como é: quando um brasileiro não convive com esgoto a céu aberto, a probabilidade dele fundar uma Samsung por aqui aumenta exponencialmente.

Freio de arrumação...

PRAZO DE 10 DIAS: Justiça suspende tramitação em regime de urgência urgentíssima do PLC da Reforma da Previdência na Assembleia Legislativa da Paraíba
Por Edmilson Pereira - ParaibaNoticia
O juiz Onaldo Rocha de Queiroga, do Tribunal de Justiça da Paraíba, concedeu liminar ao acatar um pedido de Mandado de Segurança , requerido pelo deputado estadual Raniery Paulino, líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa, solicitando que o Poder Legislativo Estadual se abstenha de votar, em regime de urgência urgentíssima o Projeto de Lei Complementar nº 12/2019, que trata da adequação da Reforma da Previdência, recém aprovada pelo Congresso Nacional, pelo governo da Paraíba, através da PBPREV.

No deferimento da Liminar , o juiz Onaldo Rocha de Queiroga notificou à presidência da Assembleia Legislativa para, no prazo de 10 dias, prestar as informações que entender necessárias, sobre os fatos narrados no Mandado de Segurança protocolado pelo deputado Raniery Paulino.

O Projeto de Lei Complementar em questão estava previsto para ser votado na sessão desta quinta-feira (12), conforme anunciou o presidente da Assembleia, deputado Adriano Galdino (PSB), durante a sessão realizada nesta quarta-feira (11), após aprovação de um requerimento, com pedido de votação em regime de urgência urgentíssima, assinado por 19 deputados, ou seja maioria absoluta da composição do colegiado parlamentar.

Com a decisão judicial o PLC não mais constará da pauta de votação desta quinta, quando a Assembleia Legislativa deve votar e aprovar o Projeto da LOA 2020 do governo do Estado.

Na capa do jornal Correio do Povo


No jornal Lance: o argentino está livre para o Palmeiras


quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

O Hospital Universitário do Sertão, em Cajazeiras, precisa ser construído

Comitê pró HU de Cajazeiras se reúne e decide realizar audiência pública dia 18 com presença do reitor da UFCG
Portal CZN

Após polêmica sobre possibilidade de Cajazeiras perder a obra do Hospital Universitário de Cajazeiras, várias autoridades se manifestaram ingressando numa mobilização para garantir que a região não perca uma grandiosa obra e benefício para mais de 40 municípios

O Comitê pró HU formado por representantes da UFCG e entidades representativas se reuniu no final da tarde desta terça-feira (10), e ficou acertado que haverá uma audiência pública no dia 18 de dezembro ás 09h00 para tratar o assunto. Na oportunidade, o reitor da UFCG se fará presente para prestar informações a respeito do atraso na entrega do projeto que custou R$ 4 milhões de reais. Além disso, deputados e prefeitos serão convidados.

Além do comitê, houve manifestações dos deputados estaduais Jeová Campos (PSB), Junior Araújo (Avante), do deputado federal Efraim Filho (DEM), e do presidente da AMASP.

Efraim Filho garante empenho da bancada paraibana em favor do Hospital Universitário do Sertão, em Cajazeiras. Veja o vídeo com a sua manifestação.

Sugestão de Denise Albuquerque

É com tarrafa?!! Veja o vídeo.

Depois do aumento da carne... dos peixes (por causa do petróleo nas praias)...

Neguim tá se virando como pode!
Sugestão de Marcos Diniz

Dá pra baixar, também, os preços de outras coisas. Aproveita e ressuscita o Plano Sarney...

Por decreto, prefeito no interior do Maranhão põe quilo da carne com osso a R$ 12 e sem a R$ 15
Francisco Clidenor, de Lago Verde, definiu o preço na canetada; secretário da Fazenda afirma que dois preços da bovina são 'uma questão cultural', mas avisa que medida deverá ser revogada
Pedro Prata e Renato Vasconcelos - Estadão

O prefeito Francisco Clidenor (Cidadania), de Lago Verde, no interior do Maranhão, baixou decreto para fixar o preço da carne bovina nos açougues de sua cidade de cerca de 16 mil habitantes. Na canetada ele decidiu que a carne com osso não pode ser vendida acima de R$ 12 o quilo, enquanto a maciça não pode ultrapassar R$ 15.

O secretário de Fazenda do município Geyson Aragão explicou ao Estado que é uma ‘questão cultural’ somente dois preços para a carne bovina. E que todos os açougues do município – cerca de oito – cobram o mesmo preço.
Decreto 40/2019, do Gabinete do Prefeito Francisco Clidenor. 

“Nós sempre temos reuniões para definir a questão do preço”, disse Aragão. “Mas por meio de reunião, nunca de decreto”.

Ele se espantou quando soube da decisão, e afirma que está ausente do município por problemas de saúde. Por isso, não deu seu consentimento para a assinatura da medida. “Eu falei que ele (prefeito) não poderia ter feito isso por decreto.”

Geyson irá se reunir com o alcaide para sugerir a revogação da medida. “Até porque está sendo repercutido no Maranhão todo, mas ninguém está cumprindo no município.”

O secretário nega que os motivos para o aumento no preço da carne na cidade sejam os mesmos do restante do País. Isso porque Lago Verde se encontra numa região de fazendas com grandes rebanhos.
Geyson contou. “Conversei com os donos de açougue, e não está tendo boi. Os criadores não vendem a carne. E quando vendem, é com um preço alto. Por isso os açougueiros não conseguem baixar o preço.”

O decreto existe, afirma o secretário, mas o prefeito não tem poder para mandar fiscais aos açougues verificar se ele está sendo cumprido. “A população fala: ‘Vocês não têm moral, ninguém está cumprindo’. Só que não temos como.”

Nosso adeus a Edimilson Barroso e sentidos pêsames aos nossos amigos da ilustre família Barroso.

Morre no Hospital Universitário de João Pessoa cajazeirense de família bastante conhecida na cidade
Edimilson estava internado há quase um mês para realizar tratamento de câncer, mas nesta quarta não resistiu e foi a óbito.
Luzia de Sousa - DiáriodoSertão
Edimilson Barroso estava internado no HU (

Faleceu na tarde desta quarta-feira (11), no Hospital Universitário de João Pessoa, o cajazeirense Edimilson Barroso, 63 anos de idade.

Edimilson estava internado há quase um mês para realizar tratamento de câncer, mas nesta quarta não resistiu e foi a óbito.

O cajazeirense será transladado para Terra natal, onde será velado e sepultado, mas a família ainda não divulgou informações.

Ele era irmão do empresário Otacílio Ribeiro, conhecido por Cilôca e do conhecido Luizinho Barroso.

Na sua rede social Facebook, o vereador Marcos Barros (PSB) se solidarizou com a família Barroso.

Nossos parabéns ao grande Luan Meireles, o filho de Noinha de Dona Ninfa.


Sales Fernandes cobra do reitor da UFCG posicionamento sobre o destino dos recursos destinados ao Hospital Universitário do Sertão.

Hospital Universitário do Sertão: A QUEM INTERESSA A SUA NÃO CONSTRUÇÃO? PERGUNTAR NÃO OFENDE.

Ato de covardia ou traição, ou sabotagem com Cajazeiras ou o sertão? Eis alguns dos termos utilizados nestes últimos dias, na primeira versão pelo Professor e Historiador José Antônio de Albuquerque e, por último, pelo deputado Júnior Araújo na tribuna da Assembléia Legislativa da Paraíba, ao cobrarem explicações a cerca do paradeiro do Projeto Técnico do Hospital Universitário do Sertão, que necessário se faz ser apresentado, urgentemente, para que se realize a licitação da empresa que será contratada para iniciar a tão sonhada obra e que já tem assegurada 18 milhões das emendas de bancada parlamentares da Paraíba, já que o governo federal contingenciou 7 milhões a menos dos 25 milhões inicialmente assegurados.

E vale destacar o trabalho de mobilização de um Comitê criado por representantes da Sociedade Civil Organizada de Cajazeiras, para acompanhar junto a UFCG e EBSERH a consecução e execução desse importante equipamento hospitalar, que além de beneficiar cerca de 40 municípios da região do sertão da Paraíba, ainda irá desafogar os hospitais públicos da grande João Pessoa. 

Eis que, de uma hora pra outra, o Magnífico Reitor da UFCG declara de que o tal Projeto não foi entregue, não sabe sequer se foi elaborado, e ainda por fim se exime de sua responsabilidade enquanto gestor de uma instituição como uma Universidade Federal, e tergiversa atribuindo a culpa a uma OS que administra Hospitais Universitários no País, a EBSERH, a quem o magnífico afirma que seria de responsabilidade da mesma a entrega do projeto e que tem prazo final e fatal até o dia 22 de dezembro.

Em tempo de Natal, ou sua excelência imagina que alguém acredita em papai noel ou acredita que pode nos fazer de idiotas.

Afinal, perguntar não ofende Magnífico: a UFCG deseja a construção do HU do Sertão ou prefere utilizar esses 18 milhões pra outra finalidade na Universidade?

A quem interessa a não construção do Hospital do Sertão?

Se a obra não for iniciada, conforme prometida no início do próximo ano, para onde irão e de que forma serão utilizados esses recursos federais, fruto do pagamento de impostos da nossa população? Cartas para o Magnífico Reitor da UFCG.

Esperemos, pois, se as respostas não forem dadas a população, que possamos em breve invocar o quadro do Fantástico para saber: cadê o dinheiro que estava aqui?

Tenho dito, estamos de olho!

Pelé dava muito drible 'dearruda' e 'por debaixo das pernas', né não? Veja o vídeo de grandes jogadas do eterno Rei do Futebol.

Lindo de ver e refletir.

Mãe que sofreu sete abortos inclui seus anjinhos em foto e emociona
Bruna Munhoz - Bebemamae-R7
Esta mãe incluiu os sete bebês que perdeu em uma foto. A mãe Whitney Billings decidiu compartilhar a foto emocionante e desabafou sobre a perda gestacional

Uma mãe emocionou a web ao compartilhar uma foto muito especial. Whitney Billings e o marido Justin decidiram incluir os sete bebês anjinhos que perderam no ensaio de fotos da família. Whytney e Justin já tinha dois filhos, uma menina de quatro anos e um menino de dois anos, quando decidiram expandir a família.

Como não havia tido nenhum problema em suas gestações anteriores, Whitney achou que não teria dificuldades para engravidar do terceiro filho do casal. Infelizmente, não foi o que aconteceu.

No período de dois anos, Whitney sofreu sete abortos espontâneos. As perdas ocorreram entre cinco e oito semanas de gestação. “Nunca fica mais fácil. A cada perda eu ficava deprimida, me culpava pelo que havia acontecido. Cada vez que acontecia eu ia para um lugar bem triste, emocionalmente falando, sabe? E era bem difícil sair deste lugar”, contou Whitney em entrevista ao portal CafeMom.

O casal realizou uma série de exames, mas os médicos não conseguiram descobrir a causa dos das diversas perdas. Após dois anos tentando engravidar, Whytney e o marido decidiram ter filhos de outra forma. Eles acabam de se candidatar para a adoção!

Para celebrar esta nova fase e os dez anos de casados, o casal fez um lindo ensaio em família. E decidiram incluir por meio do photoshop os sete filhos que perderam. “Eu queria uma foto que capturasse e honrasse os bebês que eu perdi nos últimos dois anos. Eu sou grata por cada uma das gestações e até mesmo por cada dor da perda que meu corpo passou porque isso ao menos me fez ver que as gestações foram reais. Que nossos bebês foram reais”, relatou Whytney.

Ela ainda concluiu dizendo: “Eu quero que as pessoas saibam que estes bebês que perdemos existiram! Eles eram reais. Quando eu sofria um aborto espontâneo, mas pessoas me diziam coisas como: ‘ahn, você só estava com seis semanas, não foi uma perda de verdade’. Isto está errado. Não importa o tempo de gestação, seis semanas, 12 semanas, 27 semanas, era um ser se formando e era real. Eu espero que minha foto e história ajude as pessoas a falarem mais sobre perda gestacional. As mulheres não devem se sentir envergonhadas por perderem um bebê, elas devem sentir que tem com quem contar e conversar em uma situação assim”.
A mãe e o marido com os dois filhos

Jogo de cena.

A ativista Greta Thunberg é uma pirralha mesmo!
Presidente Bolsonaro criticou a menina de 16 anos e foi pintado como um radical insensível; Mas quem é que sabe quem é Greta?
Rodrigo Constantino, especial para o R7
A ativista Greta Thunberg

“Índio? Qual o nome daquela menina lá? De fora, lá? Greta. A Greta já falou que os índios morreram porque estavam defendendo a Amazônia. É impressionante a imprensa dar espaço para uma pirralha dessa aí. Pirralha”, disse o presidente Bolsonaro, na sua já típica saída do Palácio do Alvorada, referindo-se a Greta Thunberg, ícone da causa ambiental.

A imprensa caiu em cima, vendo nisso mais uma oportunidade de pintar Bolsonaro como um radical insensível ou algo do tipo. Mas a “lacrada” não encontra eco na população, ao menos não naqueles trabalhadores de carne e osso que não vivem na bolha “progressista”.

A primeira dificuldade, para muitos, será identificar quem é Greta. Sua fama repentina é produto artificial da mídia, fala ao mundo da ONU, da elite entediada que substituiu Deus por Gaia e jura não haver prioridade alguma além do combate ao iminente derretimento do planeta, o que é uma histeria alarmista sem fundamento científico. Isso num mundo com enorme miséria, terrorismo islâmico, metade da população brasileira sem saneamento básico etc. Mas a turma xiita do ecoterrorismo jura de pé junto que ou adotamos um governo mundial com fortes pitadas socialistas, ou o capitalismo vai destruir todas as calotas polares em menos de uma década.

Superada a barreira do “quem?”, o povo que conhece Greta e não pertence a essa bolha esquerdista vai concordar com Bolsonaro. Ora, onde foi que perdemos o juízo como sociedade a ponto de idolatrar uma fedelha de 16 anos que fala em tom macabro, apontando culpados por seus pânicos e cobrando medidas urgentes e drásticas de forma extremamente arrogante? Sou do tempo em que meninas de 16 anos tinham que estudar antes de dar aulas, especialmente sobre temas complexos como o clima.

Mas eis que a elite culpada encontrou em Greta um símbolo da “coragem”, só por ficar matando aula e se sentindo a maior vítima do planeta, sendo ela uma riquinha mimada criada em um dos mais prósperos países do mundo. É muita ingratidão mesmo, muita falta de noção e bom senso. E a culpa maior nem é dela, convenhamos, mas dos seus pais, que deveriam ser responsáveis e protegê-la, em vez de estimularem os holofotes da mídia, fazendo dela uma popstar explorada por poderosos interesses obscuros.

Sim, pois se ela estudasse mais em vez de subir em palanques para berrar, talvez soubesse que o ambientalismo se tornou um negócio bilionário, que gente como Al Gore acumulou rios de dinheiro com base nesse alarmismo infundado, que a hipocrisia pulula na elite que anda de jatinho particular e cospe no pobre coitado que não usa sacola ecológica ou bebe em canudinho de plástico.

A “pegada de carbono” só é problema nos outros, claro. No mundo da estética, tudo que importa são as aparências, a retórica, jogar para a plateia. E há um público ávido pela sensação de superioridade moral, de quem é “ecologicamente consciente”, sem precisar de fato fazer qualquer coisa concreta sobre o assunto. É pura sinalização de virtude, o mal da era moderna, alimentado pelas redes sociais.

O que Greta sabe dos povos indígenas brasileiros? Ela tem conhecimento de que cerca de 14% de todo o território nacional pertence aos índios, que a Funai está repleta de escândalos de corrupção, que lideranças indígenas muitas vezes exploram a população local em conluio com funcionários públicos e de ONGs que ignoram a letra N e vivem de verba estatal? Ela acha que índio quer apito apenas, quer ser uma espécie de mascote da elite entediada, que leu Rousseau e acreditou na falácia do “bom selvagem” e encara tribos como um zoológico humano, algo exótico e nada mais? Ela sabe dos problemas de alcoolismo nessas aldeias? Ela sabe quantos índios anseiam pelo progresso capitalista, que ela desdenha por ter como algo garantido, natural?

Antes de querer “salvar o planeta” seria melhor essa garotada ser obrigada pelos pais a arrumar o próprio quarto, ajudar a lavar a louça, desenvolver um senso de responsabilidade individual e, acima de tudo, de gratidão por tudo que possui, e que nossos antepassados sequer poderiam sonhar. Tudo fruto do capitalismo, do mesmo capitalismo que desprezam, do conforto capitalista.

A ativista vive na era mais saudável, rica, segura e pacífica que os seres humanos já conheceram. Ela é uma das pessoas mais sortudas que já viveram. Não obstante, sente-se uma pobre coitada, vítima de todos, no direito de gritar contra as autoridades, exigir dos adultos que “façam algo” pelo planeta. E é reverenciada por isso! Justamente por aqueles que deveriam coloca-la em seu devido lugar, explicar sobre a importância de buscar conhecimento e sabedoria antes de bancar a profetiza do universo.

Em certo sentido, Greta é mesmo uma vítima. Mas não dos capitalistas “malvados”, e sim de quem explora sua ignorância dessa forma, transformando-a em fantoche de uma causa ideológica fanática, e de seus próprios pais, que tinham o dever moral de evitar isso. Ela cresceu nesse ambiente paranoico, pessimista, que fala em fim do mundo iminente. “Pessoas estão sofrendo, pessoas estão morrendo, ecossistemas inteiros estão colapsando. Nós estamos no começo de um extinção em massa”, berrou a adolescente mimada em seu mais famoso discurso na ONU. E depois, com uma cara um tanto deformada pelo ódio, questionou: “Como vocês ousam?”

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, fez um duro discurso em seguida, contra aqueles que exploram a ansiedade de crianças sobre o futuro do planeta apenas para empurrar suas agendas politicas. Claro que mereceu bem menos destaque da mídia. Morrison condenou essa postura e disse que é preciso respeitar as paixões e as aspirações das gerações mais novas sem incutir nelas mais ansiedade para dividendos políticos. Acima de tudo, disse ele, “devemos permitir que as crianças sejam crianças, que adolescentes sejam adolescentes, enquanto os adultos trabalham em conjunto para fornecer soluções práticas para os problemas complexos envolvendo o futuro de todos.”

“Meu impulso é procurar sempre responder positivamente e incentivá-los. Fornecer contexto, fornecer perspectiva e, particularmente, gerar esperança”, disse o ministro australiano. “Concentrar suas mentes e direcionar suas energias para soluções práticas e comportamento positivo que lhes proporcionem resultados duradouros. Para incentivá-los a aprender mais sobre ciência, engenharia e matemática. Porque é por meio de pesquisa, inovação e empreendedorismo que o trabalho prático de gerenciar com sucesso nosso desafios ambientais, muito reais, é alcançado”, acrescentou. E concluiu: “Nossos filhos têm direito não apenas ao futuro, mas também ao otimismo”. Finalmente um adulto no local, não por acaso ignorado.

Devemos não só preservar as crianças como também evitar o monopólio dos fins nobres. Parar de comer carne, como propõe a menina, é algo que vai evitar uma catástrofe ambiental? A mocinha sequer denuncia a China, o país que mais polui no planeta. É mais fácil atacar os Estados Unidos e o capitalismo, não é mesmo? Greta encanta apenas quem não quer debater seriamente sobre meio ambiente. Ela seduz quem quer lacrar nas redes sociais, quem quer posar de bonitinho, moderninho e descolado. Ela é símbolo, somente, para quem vive no mundo da estética sem se importar de fato com os resultados concretos daquelas medidas propostas. Que adultos caiam nessa ladainha boba e infantil é realmente um espanto. Bolsonaro tem razão: é impressionante uma pirralha dessas ter tanto espaço na imprensa!

É por aí...

VÍDEO: Aluno cajazeirense ganha medalha na Olimpíada Brasileira de Matemática e se destaca nacionalmente
O jovem de 14 anos concorreu com mais de 1 milhão de estudantes de todo o País
Tanammy Freire - DiáriodoSertão

O aluno Victor Ivis Rolim de Sousa Oliveira, de 14 anos, que foi aprovado por média e concluiu o 9º ano no Colégio Nossa Senhora do Carmo, em Cajazeiras, recebeu na última semana a medalha de bronze da 15ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

“Fiquei esperando o horário do resultado, e quando saiu fiquei muito feliz por conseguir a medalha”, disse o aluno.

Os alunos do Colégio Nossa Senhora do Carmo recebem orientações ao longo do ano, da equipe de professores, para alcançarem bons resultados.

“Quem me inscreveu foi à escola, os professores tiveram o cuidado de me colocar na competição. Não estudei muito, pois não sou daquelas pessoas que passam o dia estudando, mas tenho facilidade em guardar as informações do que estudo“, afirmou Victor.
Wesley Savio, diretor do colégio Nossa Senhora do Carmo; o aluno Victor Rolim e sua mãe Elisângela Rolim

Criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada – IMPA, com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC.

O jovem cajazeirense concorreu com mais de 1 milhão de estudantes de todo o território nacional. Dona Elisângela, mãe de Victor, não esconde o orgulho que sente do filho diante de sua aprovação.

“Victor é um menino disciplinado, comportado, companheiro e sociável. Todos os professores elogiam, sou suspeita pra falar, mas sei que ele terá um futuro promissor”, disse a mãe de Victor.
O estudante Victor Rolim e sua família

As manchetes do Jornal do Commercio


Na capa do jornal O Estado de São Paulo


terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Palhaço de circo pequeno e pobre é o melhor...

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas e criança
Dia do Palhaço

Me lembro do "medo", com misto de admiração, que se tinha quando criança, acompanhando o Palhaço pelas ruas da cidadezinha do interior, anunciando: "Hoje tem espetáculo!".

Assim, como a infância das outras crianças, minha infância foi ambientada num mundo simples, até mesmo rústico, mas rica em fantasias, lá nos tempos distantes do lugarzinho cearense - 'Bom Jesus do Quixelô' - onde a figura do Palhaço nasceu e ficou eternizada na nossa mente infanto-juvenil.

Charles Chaplin, Carlitos, no imaginário dos cinéfilos, ficou como o Palhaço Imortal que conseguiu arrancar risos das facetas, muitas vezes injustas da vida. Carlitos com seu chapéu coco, andar desengonçado, que não precisava ser engraçado para fazer graça.

Hoje celebra-se o dia do Palhaço. Homenageia-se aquele que no seu humano ofício, consegue arrancar do lábio trêmulo, a gargalhada, enquanto as vezes no peito o seu coração oculta soluços.

E Pedro Revoltoso, lá de Cajazeiras, só gostava de filmes com Kirk Douglas. Motivo? Ele torcia pelos bandidos e como Kirk Douglas, o artista, sempre morria no fim...

Vingança suprema
DiáriodoPoder
O então ministro Alcides Carneiro, paraibano da gema, foi assistir a um filme de suspense.

Na saída, quase caiu com o esbarrão de um sujeito apressado para entrar no cinema. O ministro reagiu com bons modos: “Não precisa pressa. A outra sessão ainda não começou.”

O sujeito reagiu com grosseria: “E daí? Não lhe perguntei. Não pedi desculpas, nem vou pedir.”

Restou a Carneiro reagir à malcriação com a vingança suprema: “Ah, é? Pois então fique sabendo, logo agora, que o criminoso do filme só aparece no último minuto. É o primo do mocinho.”

Revelado o enigma do filme, o mal-educado deu meia-volta e foi embora.

Mudança de rumo...

DEBANDADA GIRASSOL – PSB perde 16 dos 34 prefeitos que decidem romper com Ricardo Coutinho e apoiar João
Helder Moura
O desfalque do arraial ricardeiro, meu caro Paiakan, não vai ficar “apenas” no afastamento previsto de centenas, talvez milhares, de nomeados pelo ex Ricardo Coutinho e aliados no governo do Estado. Chegou também à seara partidária. Após a desfiliação do governador João Azevedo, do PSB, vários prefeitos, secretários e vereadores já se adiantam para também deixarem o partido.

Em João Pessoa, por exemplo, os Leo Bezerra e Tibério Limeira já comunicaram a saída da legenda, que só não desapareceu da Câmara, porque Sandra Marrocos se manteve firme em permanecer. Os secretários Deusdete Queiroga (Infraestrutura e Recursos Hídricos) e Geraldo Medeiros (Saúde) também já anunciaram desfiliação. É uma operação em massa.

Levantamento do portal paraibaja.com mostra que, dos 34 prefeitos eleitos, ano passado, já anunciaram desfiliação, até o momento, nada menos do que dez deles: Benício Neto (Pilar), Chico Mendes (São José de Piranhas), Dr. Lúcio (Itabaiana), Fernando Naya (Rio Tinto), George Coelho (Sobrado), Marcelo Monteiro (Lucena), Nobinho (Esperança), Roberto Feliciano (Sapé), Ricardo Pereira (Princesa Isabel) e Tiago Castro (Cabaceiras).

Pelo menos mais seis prefeitos devem deixar o partido nas próximas horas. Seriam eles: Aron (Itatuba), Nelinho (Cacimba de Dentro), Dedé Romão (Pedras de Fogo), Eunice Pessoa (Mamanguape), Fábio Tyrone (Sousa) e Paulo Dália (Juripiranga). Tyrone, inclusive, de forma surpreendente não recepcionou o ex Ricardo Coutinho, esta quinta (dia 5), quando ele foi conceder uma entrevista em Sousa.

Mas, até onde o Blog pode apurar, há mais 12 acertando alinhamento ao governador João Azevedo.

E então, Jorge?

Jorge Jesus, técnico do Flamengo, é cotado para assumir o Real Madrid, diz jornal
Extra
Jorge Jesus, do Flamengo, com o prêmio de melhor técnico do Brasileirão

O sucesso de Jorge Jesus no Flamengo fez o treinador passar a ser cobiçado por clubes na Europa. Depois de ser especulado no Everton, que disputa a Premier League e demitiu Mauro Silva na semana passada, agora é um gigante da Espanha que está de olho no comandante. De acordo com o jornal português "Correio da Manhã", o treinador é cotado para assumir o Real Madrid em 2020.

A ideia, segundo o diário, é que ele chegue para o início da temporada 2020/2021, ou seja, quando também já teria terminado o seu contrato com o Flamengo. Jesus assumiria o cargo de Zinedine Zidane, que tem sido alvo de críticas na Espanha por conta do seu trabalho no time merengue.

Conforme o "Correio da Manhã", a proposta de renovação do Flamengo é de 8 milhões de euros por ano (cerca de R$ 36 milhões). Isso daria uma média de mais de R$ 3 milhões por mês.

"Nós agora estamos concentrados no Mundial de Clubes, que começa no dia 17 deste mês, no Qatar, e depois vamos analisar as coisas com toda a calma e segundo as excelentes relações que existem entre o Jorge e o Flamengo. Nós pretendemos o melhor para o Flamengo mas, pela dívida de gratidão que temos para com ele, também queremos o melhor para o Jorge", disse o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, ao jornal.

Jesus e o elenco estão em preparação para a disputa do Mundial de Clubes, no Qatar. A equipe estreia no dia 17.

Eis o Mapa da Mina...

PF investiga pagamentos de R$193 milhões da Oi para ‘Lulinha’, filho de Lula
Operação Mapa da Mina, 69ª fase, é desdobramento da 24ª fase da Lava Jato
Cláudio Humberto - DiáriodoPoder
Desdobramento da 24ª fase da Lava Jato, em que o ex-presidente Lula foi levado a depor coercitivamente, a 69ª fase da da Operação Lava Jato foi deflagrada nesta terça-feira (10) por ordem da 13ª Vara Federal de Curitiba, na investigação de propinas do grupo Oi/Telemar para uma empresa de Fábio Luis Lula da Silva, o “Lulinha”, um dos filhos do ex-presidente Lula..

A operação Mapa da Mina, como foi denominada esta fase, investiga corrupção, tráfico de influência e lavagem de dinheiro por meio de contratos da Oi, operadora de telefonia, internet e TV por assinaturas, no Brasil e no exterior, com pagamento de propinas estimadas até agora em R$193 milhões, entre 2005 e 2016.

São cumpridos 47 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal.

O nome desta etapa da operação, segundo a PF, foi retirado de arquivo eletrônico de apresentação financeira interno da Oi, apreendido na 24ª fase da Lava Jato. Esse arquivo indicava como “mapa da mina” as fontes de recursos provenientes da Oi.

Opção política na imprensa

Olavo de Carvalho anuncia criação de jornal on-line conservador
Será chamado “Brasil Sem Medo”
Lançamento em 19 de dezembro
Poder360
O escritor Olavo de Carvalho publicou 1 vídeo na 6ª feira (6.dez.2019) informando a criação do site

O escritor e guru ideológico do presidente Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, anunciou na 6ª feira (6.dez.2019) que lançará 1 portal de notícias on-line em 19 de dezembro. No vídeo no qual informa a criação do site, Olavo descreve o veículo de comunicação como “o maior jornal conservador da internet brasileira”.

Segundo o professor, o site –que já está no ar– terá diariamente notícias, artigos e podcasts –incluindo textos assinados por ele mesmo. “Você desde já poderá ter acesso a grande parte desse material assinado por colunistas de primeiríssima ordem”, afirmou.

Na página de equipe, Olavo de Carvalho aparece como presidente do conselho editorial; já o escritor Paulo Briguet será editor-chefe; e o cientistia político Silvio Grimaldo será o diretor executivo.

Em seu manifesto, o jornal on-line afirma que vai adotar “distinção clara entre notícias e análise”. “Nosso jornalismo é inteiramente focado nos valores essenciais do povo brasileiro: fé, família, patriotismo, trabalho, amor ao próximo e defesa da vida. E disso não abriremos mão, em hipótese alguma”, declara.

Afirma ainda que não se trata de “1 instrumento para criação de 1 futuro ilusório e inatingível, como quer a esquerda progressista, mas também não é o perseguidor de 1 passado que jamais existiu, como sonha a direita nostálgica”.

Em relação ao modelo de negócio, disse ser por meio do pagamento de assinaturas. “Para garantir o caráter livre e independente do ​Brasil Sem Medo, você terá um papel fundamental. Ao tornar-se assinante, por um mínimo de investimento, você terá acesso ao máximo de informação. E informação, hoje, é muito mais do que poder: é sobrevivência.”

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) é 1 entusiasta do site. Compartilhou o vídeo do lançamento em seu Twitter ao questionar “Cansado de Fake News?”.
Cansado das fake news? Dia 19/DEZ será lançado o maior portal conservador da internet: BRASIL SEM MEDO,
com:@opropriolavo@taiguara_sousa@leandroruschel@silviogrimaldo@PauloBriguet
Siga-os no twitter e insta: @JornalBSM
INSCREVA-SE NO SITE:http://www.brasilsemmedo.com 

O Hospital Universitário do Sertão é um sonho a ser alcançado

EXCLUSIVO: Reitor da UFCG fala sobre risco de perder HU do Sertão após empresa não entregar projeto
Vicemário Simões disse que UFCG não desistiu de entregar o projeto dentro do prazo que garante o empenho de emendas parlamentares no valor de R$ 25 milhões
Jocivan Pinheiro - DiáriodoSertão
Vicemário Simões, reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

O reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Vicemário Simões, disse ao Diário do Sertão que a UFCG não desistiu de conseguir fazer com que o projeto do Hospital Universitário do Sertão seja entregue ainda em tempo de garantir o empenho de emendas parlamentares no valor de R$ 25 milhões destinados à construção do hospital.

A informação de que Cajazeiras poderá não ter mais o HU do Sertão pegou muita gente de surpresa nesta semana. Isso porque a superintendente do Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), Mônica Paulino, revelou, em entrevista a um programa de rádio de Cajazeiras, que o Governo Federal poderá não mais garantir a construção do hospital alegando que ele fazia parte das metas do antigo modelo do programa Mais Médicos, que a partir do governo Temer sofreu mudanças. Com isso, não é prioridade do atual governo construir hospitais universitários. Além disso, Mônica falou que a EBSERH (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) não entregou o projeto do hospital dentro do prazo para garantir as emendas parlamentares.

Ao Diário do Sertão, o reitor da UFCG disse que está constantemente buscando contato com o presidente da EBSERH para cobrar a entrega do projeto, que deveria ter acontecido no dia 24 de outubro. Vicemário afirmou que a universidade não estava sabendo que o projeto ainda não foi entregue, e que também não sabe o motivo desse atraso.

Além de manter a cobrança em cima do presidente da EBSERH, o reitor garante que está em permanente contato com Mônica Paulino, diretora do HUJB, e com o professor doutor Antonio Fernandes, diretor do campus da UFCG em Cajazeiras, para que eles, à frente do Comitê Pró-HU do Sertão, exerçam cobrança também sobre o deputado federal Efraim Filho (DEM), líder da bancada paraibana que está envolvida no projeto.

“É evidente que esse sonho não é só de Cajazeiras, é da UFCG como um todo, é da Paraíba, é do Nordeste, é do Brasil, é para todo mundo, porque não pode ser um hospital exclusivo do Sertão, é um hospital-escola”, disse Vicemário.
Maquete digital do Hospital Universitário do Sertão

“Engessados”

O reitor admite que no momento as pessoas engajadas em prol do hospital estão se sentindo ‘engessadas’ porque o projeto não foi entregue. Mas ele pondera o problema justificando que obras bem menores costumam levar muito tempo na fase de projetos e licitações. No entanto, Vicemário também cobra explicações com relação à não entrega do projeto por parte da EBSERH.

“Estamos hoje engessados porque enquanto não tivermos o projeto na mão, como é que a gente pode abrir licitação? Para nós que estamos mais ansiosos, a gente quer que seja para ontem, mas o que não estou entendendo é porque foi prometida uma data e não foi cumprida a data”.

‘Pacto de resposta’

Vicemário Simões revelou que cobrou do presidente da EBSERH um ‘pacto de resposta’ e está aguardando o desfecho ainda em 2019.

“A universidade está atenta e a gente não vai arredar o pé do que foi firmado pela empresa, independente de quem esteja à frente da empresa”.

Diante do risco de perder o hospital, o reitor explicou que ele não tem poder de destinar para outras obras ou serviços a verba de R$ 25 milhões que já está orçada para a construção do HU do Sertão, pois somente a bancada parlamentar autora das emendas é que podem fazer isso.

União

Por fim, Vicemário pede que as pessoas, entidades, movimentos e sociedade civil organizada continuem engajados na causa ao lado da UFCG.

“Não depende só de mim, depende da EBSERH. Se a EBSERH não entregar o projeto, o que eu posso fazer? Eu estou cobrando diuturnamente. Mas esse tema é de todos, não pode ficar tudo sobre mim. Eu estou à frente da instituição, mas estou contando com todo mundo ajudando”.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Será que os advogados brasileiros vão permitir?

Dirceu quer que OAB só tenha presidentes petistas até 2021
Depois de propor reunir "comunistas" para "aprender espionagem" contra a direita, o chefe da KGB tupiniquim quer uma OAB igual os Processos de Moscou
Luciano Oliveira - SensoIncomum
Após Zé Dirceu propor a KGB da internet, conforme matéria do Senso Incomum, o ex-ministro petista e condenado por corrupção apresentou um plano para aparelhar e ganhar eleições na OAB da maioria dos Estados brasileiros até 2021.

De acordo com o Jornal do Commercio, a reunião aconteceu em um restaurante em Brasília com um grupo de militantes e dois advogados gaúchos neste sábado, dia 07.

O Botafogo do Rio tenta se reencontrar com as boas notícias...

Confira as primeiras definições do Comitê de transição do Futebol

NOTA OFICIAL

Em processo de transição para o modelo clube-empresa, o Botafogo de Futebol e Regatas comunica a criação de um Comitê Executivo do Futebol, cuja atribuição será definir o planejamento para o ano de 2020 e gerir o Departamento de Futebol até a concretização da S/A. 

1 - O Presidente Nelson Mufarrej e o Vice-Presidente Geral Carlos Eduardo Pereira integram o Comitê de Futebol, assim como Carlos Augusto Montenegro, Claudio Good, Manoel Renha e Ricardo Rotenberg. O Comitê irá liderar as decisões do Departamento de Futebol. Todas as contratações, dispensas e principais demandas serão definidas exclusivamente pelo Comitê de Futebol.

2 - Presidido por Nelson Mufarrej, os componentes do Comitê do Futebol se reuniram na tarde desta segunda-feira (9/12) e definiram que o Gerente de Futebol Anderson Barros e o técnico Alberto Valentim continuarão cumprindo seus contratos pelo menos até o fim do Campeonato Estadual 2020.

3 - O Comitê de Futebol irá fazer todo esforço possível para acertar os salários dos jogadores antes de anunciar possíveis reforços para 2020

4 - Em breve será anunciada uma lista de dispensas de atletas cujos contratos terminam em 31/12/2019.

Botafogo de Futebol e Regatas

Nilvan Ferreira no páreo.

A estratégia de Nilvan; por que radialista cresceu?
Heron Cid
Nilvan Ferreira puxou debate com líder nas pesquisas em momento de fragilidade política de Ricardo

O radialista Nilvan Ferreira é o fato novo da pré-campanha em João Pessoa, o que ficou atestado na pesquisa Opinião, divulgada pelo Portal MaisPB e programa Hora H (Rede Mais).

Onde Nilvan acertou para se tornar o ponto fora da curva?

Na escolha pela polarização com o ex-governador Ricardo Coutinho, o nome de maior densidade do PSB para a disputa na capital paraibana.

Ferreira chamou o líder das pesquisas para o embate. Ricardo, vez ou outra, aceita, e dá o que Nilvan precisa, o debate.

O apresentador do Sistema Correio puxou essa briga com o ex-governador numa hora estratégica, quando Ricardo está mais frágil e sob fogo cerrado de questionamentos éticos e isolamento político com o advento do rompimento com o governador João Azevêdo (PSB).

São assessores e auxiliares investigados e presos na chamada Operação Calvário, um cenário que faz com que Coutinho já não seja mais o de outrora.

Resultado, o comunicador tem 10,5% no páreo. Sem Ricardo, ele assume a liderança e vai para 17,6%.

Nilvan percebeu o flanco e invadiu o território do antiricardismo.

No jornal Lance: o Santos deu uma sova no Mengão


Os destaques de capa do jornal Zero Hora


domingo, 8 de dezembro de 2019

AC3 COMUNICADO SOBRE O HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO SERTÃO

COMUNICADO DA AC3

Reportamos-nos aos riscos de traição as municipalidades da Região do Alto Piranhas e a luta iniciada pela AC3, UFCG e Sociedade Civil Organizada junto ao Senador Raimundo. Lira e fortalecida nos últimos tempos pelo Comitê Pró-Hospital Universitário do Sertão

Assim, tomamos a liberdade de reiterar junto a esta combativa Comissão para oficializar urgentemente por email/telefone solicitação de Audiência já para a próxima semana com o Reitor da UFCG. Na ocasião, serem tomadas medidas urgentes para a prorrogação das Emendas Parlamentares aprovadas (R$ 18 milhões). Também gestões para a entrega imediata do Projeto Executivo na EBSERH com pagamento feito no valor de R$ 4,0 milhões. 

A Política de Saúde com base Acadêmica é uma Política de Estado e não de Governo. Diante disto, conclamamos todas as forças políticas de Cajazeiras, que pela 1ª vez na história dispõe de 3 Deputados Estaduais e consequentemente 3 Federais e 3 Senadores para agirem com rapidez, união e efetividade. 

Desta forma, com o apoio incondicional da Sociedade Civil Organizada, revertermos esta incerteza inexplicável, pondo em risco uma obra estruturante de Saúde Pública para toda Região, orçada em R$ 169 milhões com potencial de transformá-la com justiça no 3º Polo de Saúde do Estado. 

Fortaleza, 08/12/2019 

Hélder Moura
Presidente

Josias Farias
Diretor de Políticas Públicas 

Ricardo Bandeira
Diretor Social.

O Brasil precisa gerar mais empregos

Guedes diz que tributação incidente é “arma de destruição em massa”
O ministro acredita que sua defesa serve como forma de aumentar a geração de postos de trabalho e a redução do desemprego no país
Karlos Aires - Focus
O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a defender a desoneração da folha de pagamentos. Na última sexta-feira, 6, durante a abertura de um seminário no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o ministro afirmou ser “uma arma de destruição em massa” a tributação incidente.

Guedes acredita que sua defesa serve como forma de aumentar a geração de postos de trabalho e a redução do desemprego no país. “Um país que tem encargos trabalhistas como imposto sobre folha de pagamento e duplica o custo da mão de obra não quer gerar emprego”, disparou.

Segundo a atual gestão econômica do país, a desoneração da folha deve ser a última etapa do processo de reforma tributária que deverá ser encaminhada ao Congresso Nacional em fases.

Empoderamento...

‘O dinheiro chegava em malotes’, diz ex-mulher de líder do Centrão
'O patrimônio que ele oculta supera os 40 milhões de reais. Tem muita coisa em nome de laranjas', afirma Jullyene Lins, em entrevista a VEJA
Por Hugo Marques - Veja
EX-MULHER - Lins: dinheiro vivo (./.)

Em entrevista a VEJA, Jullyene Lins conta que durante o período em que foi casada com o deputado Arthur Lira o casal reuniu um enorme patrimônio — fazendas, apartamentos e terrenos que, segundo ela, estão registrados em nome de laranjas e foram adquiridos com dinheiro oriundo de propina.

Por que a senhora está fazendo essas denúncias? 
Ele deve 600 000 reais de pensão. Movo um processo de partilha de bens que já dura mais de doze anos. O patrimônio que ele oculta supera os 40 milhões de reais. Tem muita coisa em nome de laranjas.

O deputado declarou à Justiça eleitoral ser dono de um patrimônio de 1,7 milhão. Ele tem tanta coisa… Tem imóveis, tem fazendas. Eu mesma já fui laranja dele, numa fábrica de embalagens plásticas. Assinava os cheques e abria a conta no banco para ele fazer a movimentação. Quando me separei, eu tenho uma relação de próprio punho que ele fez. Eram 11,5 milhões de reais em bens em 2007. Depois disso, ele já adquiriu mais bens — tudo em nome de laranjas.

A senhora tem como provar isso? 
Os laranjas são empresários, corretores, tem gente da família, a atual esposa dele, o pai, os amigos dele. Tirei as cópias dos originais dos recibos dos bens que ele comprou e colocou em nome de outras pessoas. Estão todos no processo. Mas ele manda e desmanda na Justiça daqui.

Como é que ele adquiriu esse patrimônio? 
Ele fez muitos rolos. Começou na Assembleia Legislativa. Nessa época, o dinheiro chegava lá em casa em malotes.

De onde vem essa certeza? Eu contava, eu conferia, eu lacrava. Eu distribuía para vereadores quando era na campanha. Ele mandava: “Faça tantos envelopes de tanto, de tal valor”. Chegava malote com 30 000, 500  000 e até 1 milhão de reais. Notas de 50 e de 100.

A senhora não se importava em cumprir essa tarefa? 
Na época, eu não sabia do que se tratava. Ele dizia que tinha vendido uma fazenda, vendido gado. Eu não saía de casa, era um bibelô. Acreditava em tudo o que ele falava.

Esses pagamentos se estenderam por quanto tempo? 
Duraram vários anos, pelo menos de 2004 até 2007. Ele comprava imóveis, fazia aplicações financeiras e gostava de carros. Depois, no governo do PT, já como deputado federal, ele conseguia muitas verbas do Ministério da Saúde para Alagoas e ficava com uma porcentagem.

A fortuna do deputado, pelo que a senhora diz, foi construída a partir de propinas? 
Sim. Tudo começou com desvios na Assembleia Legislativa, passou pela Lava-Jato e não parou até hoje.

Como assim? 
Eu sei que, no início do ano, depois que ele abriu mão de sua candidatura à presidência da Câmara, saiu comprando muita coisa, muita propriedade. Comprou barco, comprou gado. No mês passado, comprou várias matrizes — tudo em dinheiro vivo.

No jornal Lance: o Vascão tem força!