quinta-feira, 21 de outubro de 2021

A extradição do terrorista Cesare Battisti - assassino confesso - deu um trabalho danado. O jornalista não terá o mesmo procedimento.

Moraes determina prisão preventiva do jornalista Allan dos Santos
O ministro do STF determinou que o Ministério da Justiça inicie o procedimento de extradição do jornalista
GazetaBrasil
O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a prisão preventiva do jornalista Allan dos Santos, que mora nos Estados Unidos. A informação é do jornal O Globo.

O ministro do STF determinou que o Ministério da Justiça inicie o procedimento de extradição de Allan dos Santos, Com isso, o nome do jornalista será enviado para a Interpol.

Segundo o Globo, a determinação para que Allan dos Santos fosse preso foi expedida há 15 dias pelo ministro do Supremo e que a embaixada do Brasil nos Estados Unidos já foi comunicada.

Allan dos Santos é alvo de dois inquéritos que tramitam STF que investigam um suposto esquema de divulgação de informações falsas, ataques a autoridades e organização de atos antidemocráticos.

É de lascar!

Policial de Alagoas é preso na Paraíba suspeito de comandar esquema de fraudes em concursos públicos
Suspeito será interrogado na Central de Polícia Civil da Paraíba, no bairro do Geisel
PortalCorreio
I
magem ilustrativa

Um policial militar do estado de Alagoas foi preso, nesta quinta-feira (21), na Paraíba, durante a Operação Loki, suspeito de liderar uma organização criminosa especializada na fraude de concursos públicos.

De acordo com o delegado Caio Rodrigues, da Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC) de Alagoas, a operação acontece, ainda, em Pernambuco e Sergipe, como também no estado onde as investigações tiveram origem.

“Por meio de fraudes, o grupo tem conseguido introduzir no serviço público diversos candidatos que não se prepararam, colocando para trás pessoas que vinham se empenhando e que seriam, certamente, bons servidores”, lamentou o delegado.

O delegado Caio Rodrigues não informou se alvo encontrado na Paraíba já se aposentou ou se continua exercendo a função de policial militar em Alagoas.

O suspeito será interrogado na Central de Polícia Civil da Paraíba, no bairro do Geisel. A Polícia Civil de Alagoas aguarda determinação da Justiça de Alagoas sobre a recondução do suspeito ao estado.

Gente boa que desperta esperança

Desconhecida paga por alimentos que mãe pegou e prometeu devolver em bilhete
Monique de Carvalho - SóNotíciaBoa
Após mãe deixar bilhete avisando que não pagou pelos produtos, uma desconhecida deixa dinheiro para ajudar.

O empresário Renato Lagatta se emocionou recentemente com o gesto de honestidade de uma mãezinha que pegou alimentos para os filhos e deixou um bilhete em seu trailer (que funciona sem atendente) na rodovia de Vale do Itajapi (SC), avisando que não conseguiu pagar pelos produtos.

“Mas não vou roubar, quando tiver dinheiro prometo devolver”, consta na carta. O caso repercutiu tanto, que na mesma semana, uma desconhecida deixou R$ 20 em dinheiro com o seguinte bilhete: “é para ajudar a pagar o que a mãe pegou para alimentar a sua família”. Que coisa mais linda, não?!

“É uma rede do bem muito bonita. São pessoas preocupadas com pessoas. Isso tudo é prova de honestidade do nosso povo”, disse em conversa com o SNB. Infelizmente, como a mãe não deixou o nome ou algum contato, Renato não conseguiu localizá-la.

Trailer faz parte de projeto social

O trailer em que tudo aconteceu faz parte do seu projeto Dr. Honesto que existe há dois anos. Nele, todas as vendas são realizadas sem atendente e a moeda de troca é a honestidade.

“Sempre acreditei no ser humano”, disse.

Todo valor é revertido para a casa de apoio a pessoas em situação de rua, Associação Beneficente Filantrópica Vida Nova, na cidade de Rodeio (SC) em que o empresário é presidente.

Como diz o senador Marcos Rogério: "-Vai vendo, Brasil." Vejam o vídeo.

 

Edital para obras

Governo lança edital para novo trecho da transposição do Rio São Francisco
BlogdoMaxSilva
Foi lançado edital para a construção do Ramal do Salgado, trecho da transposição do Rio São Francisco no Ceará. Com R$ 600 milhões em investimentos públicos, a infraestrutura vai abastecer 54 cidades cearenses, beneficiando 4,7 milhões de pessoas.

A licitação é para continuação das obras do trecho 3 do Eixo Norte da transposição, que deriva do Ramal do Apodi até o Rio Salgado.

O presidente da República Jair Bolsonaro participou da cerimônia de assinatura do edital, nesta quarta-feira, durante evento da Jornada das Águas, em Russas (CE).

Também foi assinada a Ordem de Serviço para início da recuperação e adequação da Barragem Banabuiú, também no Ceará. Com investimentos federais de R$ 15,4 milhões, as obras serão executadas pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas e devem beneficiar cerca de 20 mil pessoas.

“Essas duas obras que se iniciam no dia de hoje são mais uma prova de que nós não nos preocupamos com obras novas ou obras antigas. Queremos todas elas com o mesmo tratamento”, disse o presidente, lembrando que o projeto de transposição do São Francisco começou em 2005.

Durante o evento, Bolsonaro ainda sancionou a Lei 14.225 de 2021, que altera a participação da União no Fundo Garantidor de Infraestrutura, permitindo a utilização dos recursos em projetos de concessões públicas e parcerias público-privadas da União, dos estados e dos municípios. Assim, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, fica criado o Fundo de Desenvolvimento Regional Sustentável, que será usado para alavancar investimentos em infraestrutura no país, com prioridade para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

O texto da lei já estava em vigor desde maio, por meio da edição de Medida Provisória, e foi aprovado pelo Congresso Nacional em setembro.

A medida também altera regras dos fundos constitucionais do Norte (FNO), do Nordeste (FNE) e do Centro-Oeste (FCO). Esses fundos foram criados para promover o desenvolvimento econômico e social das três regiões por meio do financiamento aos setores produtivos, a exemplo do agronegócio e do turismo. Esse fomento é feito a partir de bancos federais regionais – da Amazônia (Basa) e do Nordeste (BNB) – ou do Banco do Brasil.

Investida de Donald Trump em redes sociais

Trump anuncia ‘TRUTH Social’, nova rede social para ‘enfrentar a tirania da Big Tech’
Um lançamento beta do site para "convidados" está previsto para novembro, com um lançamento completo no primeiro trimestre de 2022.
GazetaBrasil
Oex-presidente Donald Trump anunciou nesta quarta-feira (20) um acordo que permite que ele recupere sua presença na rede social depois que ele foi expulso das plataformas Twitter e Facebook .

Uma versão beta do aplicativo será lançada para convidados em novembro de 2021. Um lançamento nacional é esperado no primeiro trimestre de 2022, disse um comunicado à imprensa sobre o aplicativo.

“Eu criei o TRUTH Social e o TMTG para enfrentar a tirania da Big Tech. Vivemos em um mundo onde o Talibã tem uma grande presença no Twitter, mas seu presidente americano favorito foi silenciado. Isso é inaceitável “, disse Trump em um comunicado.

“Estou animado para enviar meu primeiro TRUTH on TRUTH Social muito em breve. TMTG foi fundado com a missão de dar voz a todos. Estou animado para em breve começar a compartilhar meus pensamentos sobre TRUTH Social e lutar contra a Big Tech. Todos me perguntam por que ninguém enfrenta a Big Tech? Bem, nós o faremos em breve! ” ele adicionou.

Trump foi amplamente banido das principais redes de mídia social, incluindo o Facebook e seu Twitter , no início do ano após a invasão de 6 de janeiro no Capitólio. Depois de deixar o cargo, ele operou um blog semelhante em estilo ao Twitter antes de fechá-lo cerca de um mês depois de ter sido iniciado.

No início de outubro, Trump pediu a um juiz federal para forçar o Twitter a restabelecer sua conta .

“Coagido por membros do Congresso dos Estados Unidos, operando sob uma imunidade inconstitucional concedida por uma lei federal permissiva e agindo diretamente com funcionários federais, o Réu está censurando o Requerente, um ex-Presidente dos Estados Unidos”, dizia o pedido.

Um lançamento beta do site para “convidados” está previsto para novembro, com um lançamento completo no primeiro trimestre de 2022.

O próximo lançamento do site foi acoplado ao anúncio de que o Trump Media & Technology Group celebrou um acordo de fusão definitivo com a Digital World Acquisition Corp. que permitirá que ela se torne uma empresa de capital aberto.

O Trump Media & Technology Group também anunciou planos para lançar um serviço de vídeo baseado em assinatura chamado TMTG +, que contará com programação “non-woke”. O novo empreendimento será liderado pelo produtor de reality shows Scott St. John, que trabalhou em programas como “Deal or No Deal” e “America’s Got Talent”.

Bêbado é bicho danado

Poder sem Pudor
Sem-vergonhice
Cláudio Humberto

Certa vez, em 1988, o ex-ministro Nelson Jobim foi dar uma força na campanha do PMDB à prefeitura de Tupanciretã (RS), região em que os candidatos têm o hábito de demonstrar civilidade visitando os palanques dos adversários. Jobim já discursava quando o adversário, Dr. Marcel (PDS), subiu ao palanque. Ele impostou a voz para perguntar à plateia: “Por que será que o Dr. Marcel está no nosso comício?...O grito de um bêbado estragou a profunda reflexão pretendida por Jobim: “Porque ele é um sem-vergonha, tchê!”

O fim

Seis meses de gritaria na CPI, para isso?
Por J.R. Guzzo - O Estado de S. Paulo

À primeira vista, parece que há algum engano. À segunda vista também. Mas o fato é que a “CPI da Covid”, desde abril último o tema número um do noticiário nacional, do ambiente político e das forças que não suportam a existência física do governo Bolsonaro, chegou ao seu fim sem saber de quais crimes, exatamente, acusar o presidente da República. Mas os acusadores não tiveram seis meses, milhões de reais de dinheiro público e poderes de Corte Suprema para fazer justamente isso? Tiveram, mas não foram capazes de atingir nem esta nota mínima de competência.

Ao fim, após torturadas idas e vindas de última hora, acabaram tirando da acusação o crime de “genocídio” — o mais patético da lista, algo que não seria levado a sério nem num centro acadêmico de faculdade de Direito. Como assim, “genocídio”, se isso é expressamente definido na lei brasileira como a ação cometida, deliberadamente, para destruir “grupo nacional, étnico, racial ou religioso”? Se nem sobre uma barbaridade dessas os inquisidores conseguiram se entender, é óbvio que nada de bom se pode esperar do resto.

Bolsonaro é acusado, por exemplo, do crime de “epidemia” — que consiste, segundo está escrito da maneira mais clara possível no artigo 267 do Código Penal Brasileiro, em “causar epidemia mediante a propagação de germes patogênicos”. O presidente da República pode ser um monstro incontrolável, como sustenta a CPI, mas não foi ele, realmente, quem trouxe o coronavírus para o Brasil, ou espalhou o bicho por aí. Citam-se, também, os delitos de falta de planejamento, distribuição de cloroquina e até, quem diria, crimes contra a humanidade. Estaria a CPI, nesse caso, acusando Bolsonaro de provocar mortes na Suécia ou na Mongólia Exterior? A conferir.

O relatório final da CPI, que na verdade não é exatamente final, ao longo de 1.000 páginas — isso mesmo, 1.000 páginas —, acusa o presidente de nove crimes diferentes; outras 66 também pessoas são denunciadas. Mas não aparece, em todo esse tremendo papelório, um único crime de corrupção — que é sempre o começo, meio e fim de qualquer investigação que se preze, em qualquer época, sobre qualquer governo. A CPI prometeu, durante meses a fio, que ia provar ladroagem grossa. Não entregou nada — nem tentou incluir, na base do chute, alguma acusação de roubalheira nos nove crimes que imputa a Bolsonaro. Tem até “crime contra a humanidade”, mas de roubo mesmo, que é bom, nada. Seis meses de gritaria, para isso? É pouco.

Uma tragédia

“Meu Pai Não Reagiu. Entregou O Carro E Levou Um Tiro Na Cabeça”
Italo Marsili desabafou sobre morte do pai em uma live
Italo Marsili, filho do cirurgião Claudio Marsili, morto a tiros no Rio de Janeiro 

O psiquiatra Italo Marsili, filho do cirurgião plástico Claudio Marsili, morto com um tiro na cabeça nessa terça-feira (19), no Rio de Janeiro, desabafou em uma live em seu canal no YouTube.

– Meu pai não reagiu, entregou o carro dele, carro [modelo] 2017, e levou um tiro na cabeça. Ele caiu, e eu pensei nas famílias que gritam nas televisões pedindo justiça, querendo que a justiça seja feita. Olha, francamente falando (…) olhando para as minhas misérias, olhando para quem eu sou, olhando para o bem que eu não faço, estou falando de mim. Só o que eu peço é justiça, lembrando que com a mesma régua que eu medi ou vou ser medido e com o mesmo peso que eu julgar eu vou ser julgado, naquele momento eu só consegui pedir misericórdia a Deus – disse.

Italo aproveitou o espaço para lembrar das qualidades do pai e expressar o apreço que possuía por ele.

Meu pai era um tipo de sol. Um leonino típico, não pela exibição, mas pela luz que emanava dele. Luz alegre, feliz e transmitia isso pra gente a todo tempo. Não pude deixar de notar o pesar nos olhos dos funcionários e colegas de trabalho dele, um sentimento de saudade antecipada pelos dias em que não vão mais contar com sua alegria no dia a dia, com seu assovio no centro cirúrgico – lembrou.

O psiquiatra disse ainda que ao chegar no local do crime abraçou e beijou o corpo de seu pai. Lá, ele recebeu uma mensagem de um amigo padre em tom de brincadeira e que ao contar o ocorrido, pôde contar com sua ajuda.

Eu escrevi pra ele: “Reze pelo meu pai, ele está assassinado aqui nos meus pés”. Ele imediatamente vestiu sua batina, colocou sua estola roxa e foi até o local. Ele pôde oferecer ao meu pai os últimos sacramentos ali na rua. (…) Meu pai era alguém que fazia planos, planos alegres e generosos – revelou.

Italo disse ainda que em sua família, todos estavam preocupados com a alma de seu pai.

Ninguém, lá em casa [estava] com aquela sede de vingança, sabe essa coisa [típica de] nova das sete? Essa coisa meio RJTV segunda edição? “Ah, quero vingança”, espera aí, cara. Deixa a polícia trabalhar. A gente aqui está fazendo outra coisa. A família inteira, minha mãe, minha irmã, todo mundo – afirmou.

Claudio Marsili tinha 64 anos e foi morto quando chegava para trabalhar na Clínica Vitée, localizada na região do Jardim Oceânico, área nobre da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Italo chamou atenção para o fato de que alguém colocou um girassol no local do crime.

Aquela rua, que pela manhã era choro e prantos, à tarde era indiferença e passagem, exceto por um detalhe material. Havia um girassol num vaso exatamente no lugar onde meu pai tinha caído. Alguma alma delicada colocou ali já como um memorial. Eu parei o carro no meio da rua, atrapalhei um pouco o trânsito, fui até aquele girassol e sorri – contou.

Decisão do TCE-PB

CALVÁRIO DA SAÚDE – TCE impõe débito de R$ 1,8 milhão mais multa à organização social que terceirizou hospital de Patos
Por Helder Moura

O festival de terceirizações com organizações sociais promovido pelo governo do Estado, iniciado desde 2011 pelo então governador Ricardo Coutinho, segue rendendo condenações.

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado julgou, em sessão desta quarta (dia 20), irregulares as contas de 2019 da OS Gerir (Instituto Gestão em Saúde), contratada pela Secretaria de Saúde do Estado para administrar o Complexo Hospitalar Deputado Janduhy Carneiro, de Patos.

De quebra, também foi imputado um débito de R$ 1.839.522 mil, ao Gerir e seu presidente, Antônio Borges de Queiroz Neto, referente a despesas não comprovadas junto às empresas Tclin (Serviços de Saúde, Centro Integrado de Tratamento), Dimpi, Lavebras S/A e Konecta Medical, a ser ressarcido no prazo de 30 dias.

O TCE entendeu ainda pela aplicação de multas ao Instituto Gerir e seu diretor, no montante de R$ 18.395 mil, encaminhamento de cópias dos autos ao Ministério Público Federal, Polícia Federal e Procuradoria Geral de Justiça, Receita Federal e Assembleia Legislativa, bem como anexação do processo às contas anuais da Secretaria de Saúde.

A decisão foi unânime e seguiu o voto do conselheiro-relator André Carlo Torres Pontes.

Histórico Auditorias realizadas no Gerir apontaram prejuízos de R$ 21 milhões em despesas não comprovadas e ilegítimas. Os prejuízos do Estado com os recursos administrados pela Gerir chegaram a R$ 15.208.091,32, relacionados ao Complexo Janduhy Carneiro, e R$ 6.003.740,43, na gestão da Maternidade Dr. Peregrino Filho.

Desde 2013O TCE apontou, além de contratos irregulares, superfaturamento na prestação de serviços. O contrato da Gerir teve início em 10 de junho de 2013, com o então governador Ricardo Coutinho, e deveria se prolongar por apenas seis meses, no valor de R$ 13.836.000,00, ou R$ 2.306.000,00 por mês. Detalhe: o processo foi realizado por dispensa de licitação, fato apontado como irregular pelo Tribunal, com base na legislação vigente.

Foi apurado que o governo Ricardo Coutinho celebrou seguidas renovações por períodos distintos e sempre elevando o valor do contrato, desconhecendo todas as irregularidades já apontadas. O que era para perdurar por seis meses, foi além dos cinco anos.

Terceirização da terceirizaçãoDentre as irregularidades apontadas, afora superfaturamento, constam transferências de numerários sem justificativa para outra conta corrente do próprio Instituto, diversa daquela utilizada para recebimento e prestação de contas, bloqueios judiciais que impediram compromissos com folha de pessoal e superfaturamento de contratos.

Veterano de guerra

Sonho
Ex-vereador de Bonito de Santa Fé, veterano combatente da 2ª Guerra quer prestar continência a Bolsonaro
Sertanejo de Conceição e morador da cidade de Bonito de Santa Fé, um “jovem” de 99 anos de idade, o ex-combatente da Segunda Guerra Mundial, o 3º Sargento Severino Pires das Neves, que prestar continência ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, na visita que acontecerá nesta quinta-feira (21) na solenidade de inauguração do Eixo Norte em São José de Piranhas.

Se não bastasse a carreira militar, o Sargento Severino Pires, foi vereador por três mandatos, presidente da Câmara, Delegado de Polícia e Oficial de Justiça com atuação na região.

Quero dar boas vindas ao presidente e emprenhar a renovação de apoio a sua reeleição. Espero chegar próximo de Bolsonaro e fazer o que desejando. Seria um prazer. Estou ansioso e emocionado”, frisou

Resenha Politika com colaboração José Carlos (Bonito de Santa Fé)

Em destaque na capa do jornal Zero Hora

 

quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Apoiadores do presidente Bolsonaro, de várias cidades, vão à região de Cajazeiras

VÍDEO: Grupos de apoiadores de Bolsonaro se preparam para receber o presidente na região de Cajazeiras
O principal momento da "Jornada das Águas" no Alto Sertão paraibano será a inauguração do último trecho do Eixo Norte em São José de Piranhas
Por Jocivan Pinheiro - DiáriodoSertão

Grupos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se organizam para acompanharem o presidente em caravanas nesta quinta-feira (20).

Segundo o vereador da cidade de Patos, Josmar Oliveira (Patriotas), que também é presidente da Direita Patos, grupos de várias cidades se mobilizam para acompanharem a comitiva presidencial.

O principal momento da “Jornada das Águas” no Alto Sertão paraibano será a inauguração do último trecho do Eixo Norte, entre os reservatórios Caiçara e Engenheiro Avidos, em São José de Piranhas.

O presidente Jair Bolsonaro chegará à região na manhã desta quinta e vai direto para São José de Piranhas para inaugurar o último trecho do Eixo Norte.

As obras de transposição do rio São Francisco, que têm como principal objetivo melhorar a situação hídrica do Nordeste, começaram no governo Lula e deram prosseguimento nos governos Dilma, Temer e Bolsonaro.
............


Sem revogação de prisão preventiva

Justiça nega pedido e mantém prisão preventiva de Ruan, acusado de atropelar e matar motoboy
Ruan é acusado de ter atropelado e matado o motoboy Kelton Marques no Retão de Manaíra, em João Pessoa, na madrugada do dia 11 de setembro.
ClickPB
O acusado dirigia a uma velocidade de 160 km/h, desrespeitando sinais de trânsito 

A 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital negou o pedido feito pela defesa de Ruan Ferreira de Oliveira, mais conhecido como Ruan Macário, para revogar o mandado de prisão preventiva contra ele. Ruan é acusado de ter atropelado e matado o motoboy Kelton Marques no Retão de Manaíra, em João Pessoa, na madrugada do dia 11 de setembro. O acusado dirigia a uma velocidade de 160 km/h, desrespeitando sinais de trânsito.

Logo após o atropelamento, Ruan abandonou o veículo e fugiu da cena do crime. Desde então, ele segue foragido e sendo procurado pela polícia da Paraíba. Mesmo com a prisão preventiva decretada, não há informações sobre seu paradeiro.

A defesa acionou a justiça pedindo a revogação da prisão preventiva. Eles alegaram que Ruan tem condições jurídicas para responder ao crime em liberdade, como endereço fixo e emprego, além de ser réu primário. Além disso, a defesa chama atenção para a possibilidade de que o acusado venha a sofrer retaliações devido à repercussão do caso. Segundo a defesa, Ruan já teria recebido até mesmo ameaças de morte.

Apesar disso, a justiça entendeu que os argumentos apresentados não são suficientes para revogar a prisão preventiva, considerando que Ruan apresentou um comportamento perigoso e que a manutenção da sua liberdade poderia colocar a vida de mais pessoas em risco.

A defesa dos acusados alega legítima defesa?

Realizada 1ª audiência do caso do empresário cajazeirense morto durante operação de policiais sergipanos
PBHoje
A primeira audiência judicial do caso do empresário Geffeson Moura, morto durante uma abordagem de policiais sergipanos na Paraíba, ocorreu nesta terça-feira (19) de forma virtual.

Foram ouvidas todas as testemunhas de acusação e algumas da defesa. Por causa da quantidade de testemunhas, a audiência foi remarcada para 10 de novembro. De acordo com a defesa, um habeas corpus para os réus, que permanecem presos preventivamente, foi pedido ao Superior Tribunal de Justiça.

São réus na ação o delegado Osvaldo Resende Neto; o policial civil José Alonso Santana; e o policial militar Gilvan Moraes de Oliveira.

Segundo a acusação, além de confundirem Gefferson com outro homem e atirarem contra o empresário, também adulteram a cena do crime, plantando uma arma, que afirmaram ter sido usada pela vítima. O fato ocorreu no dia 16 de março deste ano.

Os agentes alegam ter se deparado com um veículo em atitude suspeita e com um suspeito armado. Teria ocorrido reação e os policiais atingiram o motorista, que teria sido socorrido, mas morreu em seguida.

A família do empresário nega a versão e diz que ele estava indo buscar o pai, que estava com Covid-19, para levá-lo a um atendimento médico.

Abastecendo a legião

INSEGURANÇA! Homem armado invade Shopping de João Pessoa e rouba RS 35 mil em celulares – VEJA VÍDEO
Rebeka Melo - PolêmicaParaíba
Na tarde desta terça-feira (19) uma loja celulares em um shopping no bairro dos Bancários, em João Pessoa foi roubada por um homem armado. De acordo com o proprietário do estabelecimento, o criminoso conseguiu roubar 12 aparelhos celulares, que juntos somam o prejuízo de R$ 35 mil.

Câmeras de segurança registraram o momento que o criminoso roubou a loja e rendeu um funcionário. O crime aconteceu às 15h50 e durou cerca dee 12 minutos.

VEJA VÍDEO: 

Ministro do Desenvolvimento Regional em Cajazeiras

Ministro Marinho desembarca em Cajazeiras e é recebido pelo prefeito Zé Aldemir
ResenhaPolitika
O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, desembarcou em Cajazeiras, na tarde desta quarta-feira (20), sendo recepcionado pelo prefeito José Aldemir (PP).

Ele veio participar das solenidades desta quinta-feira (21), ao lado do presidente Jair Bolsonaro, de visita obras de recuperação da Barragem Engenheiro Avidos, em Boqueirão de Piranhas, Cajazeiras, e de inauguração do trecho final do Eixo Norte Caiçara/Avidos, do projeto de integração do São Francisco, em São José de Piranhas.

Depois do desembarque no aeroporto regional, o ministro Marinho se deslocou para o interior do Rio Grande de Norte, onde inspeciona outras obras da transposição, devendo retornar a Cajazeiras ainda nesta quarta-feira para cumprir a agenda anunciada.

Operação em Tocantins

STJ determina afastamento do governador do TO, Mauro Carlesse
Ele é alvo de ação da PF contra organização criminosa suspeita de fraudar plano de saúde de servidores e de obstruir a Justiça
Lucas Nanini e Kelly Almeida, do R7, em Brasília
STJ determina afastamento do governador Mauro Carlesse

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou o afastamento do governador do Tocantins, Mauro Carlesse (PSL), por seis meses. Ele é um dos alvos de uma operação conjunta entre o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, autorizada pelo STJ, que apura a atuação de uma organização criminosa suspeita de impedir ou obstruir investigações sobre atos ilícitos relacionados à cúpula do governo do estado.

A determinação pelo afastamento foi do ministro Mauro Luiz Campbell. A decisão deve ser objeto de análise no plenário do STJ ainda nesta quarta-feira (20).

Operação
Policiais federais cumpriram 57 mandados de busca e apreensão em diversos endereços, entre eles a residência do governador e o Palácio Araguaia, sede do governo do estado, na manhã desta quarta-feira. São 280 homens da corporação, ao todo, e eles cumprem também 50 medidas cautelares, como a suspensão do exercício das funções públicas, expedidas pelo STJ em Palmas, Gurupi, Porto Nacional, no Tocantins; Minaçu e Goiânia, em Goiás; Brasília e São Paulo.

Segundo o STJ, os inquéritos tramitam sob sigilo na Corte Especial do tribunal e apontam fortes indícios de pagamento de vantagens indevidas ligadas ao Plano de Saúde dos Servidores do Estado do Tocantins. As investigações também indicam haver uma estrutura montada para a lavagem de ativos e o desvio de recursos públicos para o patrimônio dos investigados.

As investigações tiveram início há cerca de dois anos. De acordo com o tribunal, a apuração mostrou que há um “vasto conjunto de elementos que demonstram um complexo aparelhamento da estrutura estatal voltado para permitir a continuidade de diversos esquemas criminosos comandados pelos principais investigados”.

Segundo a PF, o governo do Tocantins retirou indevidamente delegados responsáveis por inquéritos que mencionavam membros da cúpula do estado envolvidos em suspeitas de irregularidades. "Há ainda fortes evidências da produção coordenada de documentos falsos para a manutenção dos interesses da organização criminosa", informou a corporação.

O governador e os demais envolvidos podem ter de responder por corrupção, peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa, falsidade ideológica e documental e embaraço às investigações, segundo a PF.

Prisão no Amapá

PF prende ex-deputado primo de Alcolumbre por suspeita de narcotráfico
Autódromo de Isaac Alcolumbre servia de ponto operacional do tráfico
DiariodoPoder
Isaac Alcolumbre, ex-deputado estadual, foi preso preventivamente. 

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta quarta-feira (20), o ex-deputado estadual Isaac Alcolumbre por suspeita de participação em tráfico internacional de drogas.

O primo do ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre foi pego pelos agentes com uma grande quantidade de dinheiro no Amapá.

De acordo com as investigações da Operação Vikare, o estado era um ponto logístico da quadrilha para o transporte das drogas.

O autódromo em Macapá, de propriedade de Isaac, seria um ponto de abastecimento e manutenção das aeronaves que carregavam os entorpecentes.

A grande operação cumpre 73 mandados judiciais, sendo 24 de prisão e 49 de busca e apreensão. Além do Amapá, a a operação também trabalha em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Pará, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Ceará e Piauí.

Os investigados podem responder pelos crimes de tráfico internacional de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas combinadas podem chegar a 51 anos de prisão.

Decisões anuladas

XEQUE-MATE: STJ anula decisões tomadas pela Justiça da Paraíba contra Roberto Santiago e envia à Justiça Eleitoral
BlogdoAndersonSoares
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou nesta terça-feira (19), todas as decisões tomadas pela Justiça da Paraíba em ação penal aberta contra Roberto Santiago em decorrência da Operação Xeque-Mate. Por maioria, a Quinta Turma da corte decidiu que a competência para conduzir o processo é da Justiça Eleitoral, e não da estadual, pois envolve possível crime de caixa dois, relacionado à campanha política.

A decisão do STJ ocorre um mês após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir que a prisão do empresário, ocorrida em 2019 na mesma operação, foi ilegal.

O STJ se baseou em entendimento firmado em março de 2019 pelo plenário do STF, segundo o qual crimes comuns, quando relacionados a delitos eleitorais, a exemplo do financiamento ilegal de campanhas, devem ser processados na Justiça Eleitoral.

A ação penal em questão é uma das 11 abertas na Operação Xeque-Mate. A denúncia aponta possíveis crimes de corrupção ativa e passiva na suposta compra do mandato do ex-prefeito de Cabedelo (PB), José Maria Lucena Filho, o Luceninha.

A decisão do STJ se deu na análise de recurso dos advogados de Roberto Santiago, Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso.O caso foi retomado nesta terça no STJ após vista do ministro Reynaldo Soares da Fonseca. O magistrado argumentou que, embora não aponte diretamente crimes eleitorais, o próprio Ministério Público registra na denúncia que a gênese do suposto esquema é o financiamento de campanha de Luceninha.

“Embora de fato não sejam narrados crimes eleitorais na exordial acusatória, não há como afirmar a inexistência destes. Muito pelo contrário. O próprio MP esclarece que a gênese de tudo isso remonta ao financiamento de campanha de eleição do prefeito, que, como praxe, recorreu ao caixa dois”, disse o ministro.

Com a decisão do STJ, o caso praticamente zera. As decisões anuladas só voltam a valer se o juiz eleitoral que assumi-lo decidir ratificá-las. Também caberá a ele analisar questões de competência, como, por exemplo, se todo o processo ficará sob seu crivo ou se cabe desmembramento para outra esfera do Judiciário.

Com informações de O Globo

Decisão do TCE-PB

TCE: barragem com risco de rompimento 2 anos após inaugurada e mais R$ 9,9 milhões para reconstrução
Por Marcelo José
O Tribunal de Contas do Estado nesta terça-feira, dia 19, julgou irregular a dispensa de licitação 002/2020, em que o Governo da Paraíba contratou por R$ 9,9 milhões a empresa Extra Construções, Incorporações e Empreendimentos Ltda para obras de reconstrução da barragem Pedra Lisa, no município de Imaculada, sertão do estado.

A análise sobre a irregularidade do aspecto formal, ou seja, sobre o procedimento de dispensa de licitação para reconstrução da barragem é apenas a “ponta do iceberg”, no contexto que indica grave situação sobre o uso e o zelo do dinheiro público.

A barragem citada, Pedra Lisa, foi entregue com pompas, em 2018, no município de Imaculada, em um programa do Governo do Estado chamado “Mais Trabalho”.

“Só aqui são mais de R$ 7 milhões de investimento. Muitas pessoas não acreditavam que a barragem seria concluída, mas hoje Pedra Lisa é uma realidade”, disse em seu discurso o então governador responsável pela obra, Ricardo Vieira Coutinho, na inauguração da barragem em junho de 2018.
GOVERNO ELABOROU PLANO DE EVACUAÇÃO DOS MORADORES – Menos de dois anos após a inauguração a barragem Pedra Lisa teve risco de rompimento. O Governo enviou equipes técnicas das Secretarias e Órgãos, além do corpo de bombeiros e polícia militar para orientar e encaminhar os moradores a lugares seguros em caso de rompimento.

MPE E MPF ALERTARAM GOVERNO SOBRE O RISCO DE ROMPIMENTO E MORTES NA REGIÃO – O Ministério Público Federal e o Ministério Público Estadual alertaram sobre a situação de gravidade do caso e cobraram do Governo uma explicação e também as providências tendo em vista que reportagens e vídeos mostravam a situação de risco de rompimento, reconhecida pelo próprio estado. A imprensa e moradores divulgaram vídeos e reportagens sobre a real situação de risco de rompimento bem como as consequências com possibilidades de mortes de moradores.
EMPRESA QUE CONSTRUIU A BARRAGEM FOI NOTIFICADA PELO GOVERNO PARA FAZER OS REPAROS – O Governo ficou com o compromisso de exigir da construtora que fez a barragem entre os anos de 2016 e 2018, a Viga Engenharia, para de acordo com o que estabelece a lei de licitações, fazer os devidos reparos na barragem.

O Blog teve acesso ao documento que comprova que o Governo do Estado chegou a notificar a construtora Viga Engenharia para que cumprisse sua responsabilidade de reparar os problemas que surgiram na barragem.

“Notificar extrajudicial a empresa Viga Engenharia Ltda, para que no prazo máxima de 48 horas com a urgência que o caso requer, comparecer, in loco, a barragem Pedra Lisa, localizada no município de Imaculada – Paraíba e fazer um laudo técnico conclusivo sobre os serviços a serem executados e se for o caso, comece a executar os reparos necessários para a devida recuperação dos estragos relacionados a barragem”, diz a notificação.
GOVERNO CONTRATA OUTRA EMPRESA POR R$ 9,9 MILHÕES PARA RECONSTRUIR A BARRAGEM – O Governo, porém, contratou através da dispensa de licitação 002/2020, outra empresa a Extra Construções e Incorporações e Empreendimentos Ltda , para fazer a reconstrução da barragem, conforme documentos que mostram o valor de R$ 9,9 milhões.

VÍDEO – DESABAFO DE MORADOR À ÉPOCA DO RISCO DE ROMPIMENTO

A lei do 'morde e assopra'...

Publicada a lei que institui o Refis do ICMS 2021 na Paraíba
BlogMaxSilva
Foi publicada na edição eletrônica do Diário Oficial do Estado a lei 12.094, que institui o Programa de Regularidade Fiscal de ICMS 2021, para as empresas paraibanas com inscrição estadual.

Pelo programa, as empresas terão redução de até 80% das multas punitivas e moratórias, além de 70% das multas acessórias e dos juros de mora.

Todos os débitos das empresas acumulados até o dia 31 de julho deste ano poderão ser incluídos no novo Programa de Regularização Fiscal.

Veja a publicação no Diário Oficial AQUI.

Deu errado

MOMENTOS DE TERROR: dona de loja reage a assalto, atira e mata um dos suspeitos, em Campina Grande
Publicado por: Rebeka Melo - PolêmicaParaíba
Uma mulher de 50 anos reagiu a um assalto e matou um dos suspeitos, na tarde desta terça-feira (19), na Avenida Floriano Peixoto, no bairro do Centenário em Campina Grande.

Segundo o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Damasceno, dois homens chegaram ao local em uma moto. Um dos suspeitos entrou na loja de roupas para cometer o assalto enquanto o outro aguardava do lado de fora.

A proprietária do estabelecimento, teria conseguido aproveitar o momento em que o assaltante deixou a arma de fogo em cima do balcão da loja. De acordo com as informações mesmo após uma luta corporal a vítima do assalto conseguiu atirar contra ele.
O homem morreu na hora, mas o outro suspeito estava na motocicleta esperando o fim da ação, ao ouvir o barulho do disparo de dentro da loja, fugiu.

A comerciante foi encaminhada para a Central de Polícia para prestar esclarecimentos. O caso está sendo investigado pela polícia, que procura o segundo suspeito que estava na moto.

Na capa do jornal Correio do Povo

 

terça-feira, 19 de outubro de 2021

Só na fé

Avião cai no Texas, nos EUA, e todos os 21 ocupantes sobrevivem
Segundo os bombeiros, os passageiros e os tripulantes conseguiram sair da cabine antes que a aeronave pegasse fogo
Avião bimotor caiu no Texas, nos EUA, e todos os ocupantes sobreviveram

Um avião com 21 pessoas a bordo caiu nesta terça-feira (19) ao decolar perto de Houston, Texas, e todos os passageiros e a tripulação conseguiram sair da aeronave antes que se incendiasse, informaram os bombeiros.

O avião, um McDonnell Douglas bimotor, de acordo com um funcionário local - foi quase totalmente destruído pelas chamas, segundo imagens impressionantes divulgadas pelos serviços de emergência. Há apenas um ferido registrado, disse o Departamento de Bombeiros de Katy, ao oeste de Houston.

Imagens divulgadas pela imprensa norte-americana mostram a aeronave completamente destruída após cair e pegar fogo. Somente uma parte da cauda não foi destruída pelas chamas.

Caminhos de bombeiro e até um caminhão tanque foram deslocados para o local do acidente e a situação foi controlada.

Ainda não foram divulgadas informações oficiais sobre o motivo da queda.

Eleições na OAB

ELEIÇÃO NA ADVOCACIA
Três candidatos oficializam disputa pelo comando da OAB Paraíba
Wallison Bezerra – MaisPB
Três chapas registraram oficialmente o desejo de disputar à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Paraíba para o biênio 2022/2024. O pleito está marcado para acontecer no dia 18 de novembro em João Pessoa e outras regiões do estado.

O atual presidente da Ordem, advogado Paulo Maia, apoia a eleição de Harrison Targino, que divide chapa com a advogada Izabelle Ramalho.

Targino é professor do curso de direito e atuou em diversos processos conhecidos da população, como as ações evolvendo o ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

“Registramos a nossa chapa, uma construção coletiva, com mulheres e homens, de diferentes perspectivas, que se unem em um único propósito: servir a advocacia e a sociedade”, defendeu o jurista.

A oposição a Paulo Maia está dividida. O advogado Raoni Vita, ex-aliado de Maia, escolheu Taísa Gadelha como vice.

“A chapa “Atitude OAB” vai trabalhar dia e noite para devolvermos a Ordem às advogadas e aos advogados”, enfatizou.

Após 90 anos, a OAB terá uma mulher na disputa pelo comando da entidade. A advogada e professora Maria Cristina Santiago, conhecida como Kiu, vai concorrer ao cargo ao lado de Rômulo Palitot.

“A OAB precisa de uma gestão diferenciada, de um novo olhar que realmente vai trazer mudanças”, ressaltou.

Ação rejeitada

STF rejeita ação contra atos e falas do presidente durante a pandemia
Plenário virtual rejeitou por 8 votos a 2 ação apresentada pelo PSOL
PortalNovoNorte
O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por 8 votos a 2, rejeitar a abertura de uma ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) que questionava atos e falas do presidente Jair Bolsonaro sobre a pandemia de covid-19.

O processo foi julgado no plenário virtual, em que os ministros têm alguns dias para votar de modo remoto e sem debate oral. Nesse caso, a sessão de julgamento durou dez dias e se encerrou às 23h59 de ontem (18).

Ao final, prevaleceu o entendimento da relatora, ministra Rosa Weber, que rejeitou a ação por entender ser inadequada a abertura de ADPF no caso. Ela também considerou a peça inicial inepta por não especificar exatamente quais atos estariam sendo questionados e tampouco quais medidas objetivas gostaria de ver tomadas.

Ela foi seguida pelos ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Nunes Marques, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Luiz Fux. Foram votos vencidos os ministros Ricardo Lewandowski e Edson Fachin, para quem haveria ameaça a preceitos fundamentais nos atos e falas presidenciais.

A ação foi apresentada pelo PSOL em maio do ano passado. O partido argumentou que o presidente e seu governo violam a Constituição ao minimizar a pandemia de covid-19, manifestando-se, por exemplo, contra o isolamento social e o uso de máscaras.

A legenda pediu ao Supremo que ordenasse o presidente e os membros de seu governo a “pautarem seus atos” de acordo com o direito fundamental à saúde e os preceitos do Estado Democrático de Direito.

Relatora

Para Rosa Weber, esse tipo de pedido genérico não faz sentido, uma vez que o cumprimento da Constituição já é pressuposto de qualquer cargo público. Decisão nesse sentido seria “destinada apenas a reafirmar aquilo que resulta da própria ideia de Estado Constitucional de Direito”, escreveu a ministra.

A relatora também criticou a falta de especificidade dos atos questionados. Para ela a peça inicial manifesta “inconformismo genérico com o governo federal”, não sendo capaz de apontar com objetividade qual seria o alvo da intervenção judicial.

“Não apenas os fatos apontados como justificadores da instauração deste processo de controle concentrado são mencionados de maneira vaga e imprecisa, mas o próprio pedido deduzido pelo autor é incapaz de individuar o objeto da tutela pretendida”, escreveu a ministra.

Em outro trecho, a relatora escreveu que “na realidade, a pretensão dirige-se contra atos futuros e incertos a serem praticados por ocasião de eventos ainda desconhecidos".

Frei Damião, o Santo do Nordeste, nos cinemas.

Filme que conta a história de Frei Damião será exibido nos cinemas a partir de novembro
Página1PB
A Elo Company divulgou o cartaz e trailers oficiais do filme Frei Damião – O Santo do Nordeste. O aguardado filme, com première como Hors concours no Cine PE, em 2019, teve também a data de estreia nos cinemas confirmada para 4 de novembro de 2021 – um dia antes do aniversário de Frei Damião. O longa foi produzido pela Fábrica Estúdios, com roteiro de Nadezhda Bezerra e direção da cineasta pernambucana Deby Brennand.

O trailer do filme traz imagens de VHS da época de vida de Frei Damião, trechos em depoimentos de personagens que têm história de vida ligada com o capuchinho, personalidades e religiosos, além de um momento da parte do filme que reencena a realidade. Entre o elenco do longa, está o ator Andrade Junior (in memoriam), brasiliense que interpretou o Frei Damião já idoso, e, infelizmente veio a falecer em maio de 2019. Outro destaque é a atriz pernambucana Nínive Caldas, que vive uma mulher grávida, precisando de ajuda para o parto, quando é surpreendida pela ajuda e presença de Frei Damião.

A arte do cartaz do longa Frei Damião – O Santo do Nordeste, intitulado Hors Concours, foi realizada pelo designer e artista plástico pernambucano Adriano Marcusso. Com referências ao sagrado, a gravação em linóleo buscou representar o imaginário folclórico em torno do frei capuchinho. Um detalhe curioso da obra é que o Frei Damião parece levitar. O fato de ele “andar sem pisar no chão” era um dos dons relatados por diversas pessoas que conviveram com o missionário. Trabalhada em madeira, a obra tem como elemento principal o próprio frei, mas traz também elementos como o sol, o chão seco do sertão, a chuva e as vilas.

As expectativas para a nova fase do filme são excelentes.

“Estou muito contente, nosso filme vai finalmente chegar aos cinemas! E estamos chegando numa data super emblemática, que é a semana de aniversário do Frei Damião”, comentou Gerardo Lopes, produtor do filme.

O documentário teve patrocínio do Café Santa Clara, da Petrovia, da CHESF, do BNB, da Kicaldo, da Atiaia Energia e da Loja do Condomínio. A Elo Company assina a distribuição, que será em capitais e cidades do interior do Nordeste: Recife (PE), Caruaru (PE), Petrolina (PE), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Guarabira (PB) Natal (RN), Mossoró (RN), Arapiraca (AL) e Maceió (AL). A expectativa é que, em 2022, o filme chegue nas salas de cinema também do Rio de Janeiro e São Paulo.

O objetivo do longa, através das imagens inéditas, entrevistas, depoimentos, testemunhos de milagres e reinterpretação de acontecimentos, é mostrar um ser humano que está acima da religião. Frei Damião ia além. O documentário não foca apenas nos seus adoradores, mas se preocupa em mostrar o legado do capuchinho também para aqueles que não o conhecem e desejam entender o significado dele para uma legião de fiéis.

Festivais

Além de ter sido exibido como Hors Concours no Cine PE, o filme Frei Damião – O Santo do Nordeste vem colecionando prêmios, menções e indicações. Foi super premiado no 14º Comunicurtas, festival de cinema promovido pela Universidade Estadual da Paraíba, em Campina Grande. O documentário levou os prêmios de Melhor Fotografia (Breno Cesar), Melhor Som (Pablo Lopes, Paulo Umbelino, Pedrinho Moreira e Moabe Filho) e Melhor Roteiro (Nadezhda Bezerra), dentro da Mostra de Longas-Metragens. O documentário foi ainda selecionado para a mostra competitiva do 14ª Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro, também da Paraíba. O longa também foi finalista na categoria melhor filme no festival Mirabile Dictu 2020 (Roma), um dos mais prestigiados festivais de cinema católico do mundo.

Sinopse:

A vida do Frei Damião de Bozzano: sua juventude na Itália, sua participação na primeira guerra mundial, a atuação como missionário no Brasil desde os anos 30 até sua morte em 1997 e os relatos de milagres que o levaram a ser chamado popularmente de o “Santo do Nordeste”.

Elenco principal:

Andrade Júnior – Frei Damião (80 anos);
Carlos Eduardo Ferraz – Frei Damião (25 anos);
Nicolas Baldini – Frei Damião (criança);
Albert Tenório – compadre;
Nivaldo Feliciano – caçador de passarinhos;
Artur Canavarro – Cícero Silva;
Nínive Caldas – mulher grávida;
Jacira Gonçalves – Dona Anita.

Participações especiais:

Frei Gianfranco Lazzari;
Rafaelle Savigni;
Frei Antônio Landi;
Frei Natale Cocci;
Dom Severino Batista de França;
Frei Jociel Gomes;
Renê Guida da Silva;
João Moreno;
Padre Evilásio Medeiros;
Manoel Antônio Dias;
Marieta Dias de Freitas;
Padre Rinaldo Pereira;
Antônio Neto;
Irmã Maria de Lourdes;
Francisco de Queiroz;
Teresa de Queiroz;
Frei Leandro Santos;
Monsenhor José Nicodemos;
Aerton Alexander;
Rosa Maria Telles;
Maria Grazia Ricci;
Maria Pia Angeli;
Filomena Angeli;
Sandra Maria da Silva;
Damião da Silva;
Frei Mauro Costa;
Frei Franklin Diniz;
Raimundo Fagner;
Frei José Nunes;
Padre Antônio Maria;
Doutor Blancard Torres;
Cícero Silva.

Do pescoço pra baixo vale tudo?

CHUTE NA CANELA Ricardo Coutinho rebate mensagem de João ao Campinense: “Devia pagar o que deve… só tem mala”
O ex-governador Ricardo Coutinho, pelo visto, está determinado a confrontar seu ex-aliado, o governador João Azevedo, para tirar de campo e tentar inviabilizar sua reeleição em 2022.

No último sábado, momentos antes do jogo do Campinense com o América (RN), João postou em seu Twitter uma mensagem ao time, desejando sorte na disputa: “O futebol paraibano merece.”

Foi o suficiente para o ex-governador postar, também em seu Twitter, uma crítica: “O futebol paraibano não vive de insossos parabéns.” E cobrou: “Devia pagar o que deve de três anos clubes do Gol de Placa.”

No final, como se sabe, o Campinense venceu o América, nos pênaltis e retornou à série C do Campeonato Nacional… Mas, ficou a impressão de que o jogo entre Ricardo Coutinho e João está apenas no aquecimento…

CONFIRA A PRIMEIRA “PARTIDA”…

Em São José de Piranhas

Presidente Jair Bolsonaro desembarca na PB nesta quinta (21)
PBHoje
O presidente Jair Bolsonaro vai visitar Paraíba mais uma vez essa semana. A previsão é que ele desembarque no sertão do estado na próxima quinta-feira (21).

O chefe do executivo nacional deve ir ao município de São José de Piranhas, no Alto Sertão. Ele fará a entrega do último trecho no canal no eixo norte do projeto de integração do São Francisco.

A agenda do presidente teve início nesta segunda-feira (18), por Minas Gerais, com o ministro do desenvolvimento regional, Rogério Marinho, por meio da Jornada das Águas como é chamada a programação desta semana para comitiva presidencial.

Em discussão judicial

Cabo Gilberto entrou com ação contra ‘Passaporte' da Vacina no STF
Página1
O deputado estadual Cabo Gilberto afirmou que entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o chamado ‘Passaporte da Vacina’ na Paraíba, Lei que foi discutida e aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador João Azevêdo.

Entre as medidas está a obrigatoriedade de imunização contra a Covid-19 para entrar em estabelecimentos como bares, restaurantes, estádios de futebol e congêneres. “Essa Lei é inconstitucional, vai de encontro, inclusive contra a OMS. Entendemos que o passaporte é inconstitucional e aguardamos agora uma posição da Justiça sobre a nossa ação”, afirmou o deputado estadual.

Sobre o passaporte da vacina

Foi sancionada no último dia 14 de outubro a lei que institui o “passaporte da vacina” na Paraíba. A medida estabelece a exigência do comprovante de vacinação para entrar em estabelecimentos, como bares, restaurantes, shows, entre outros ambientes de lazer.

O projeto de lei é de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), em conjunto com o deputado Ricardo Barbosa (PSB).

De acordo com o texto da Lei nº 12.083, que apresentou três vetos do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), as pessoas que recusarem a imunização também não poderão se inscrever em concurso ou prova para função pública, ser investido ou empossado em cargos na Administração Pública estadual direta e indireta.

A comprovação de vacinação poderá ser feita através da apresentação do cartão de vacinação físico ou digital, por meio de foto, aplicativo, entre outros meios.

Feriadão

Dia do servidor público é transferido na Paraíba e trabalhadores terão novo ‘feriadão’
Larissa Freitas - PolêmicaParaíba
O governador João Azevêdo (Cidadania) decidiu transferir o ponto facultativo do Dia do Servidor Público, comemorado no dia 28 de outubro, para o dia 1° de novembro. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (19), através de portaria assinada pela secretária de Administração, Jacqueline Gusmão.

Com a mudança, os servidores estaduais terão um novo ‘feriadão’. Isso porque eles poderão emendar o fim de semana com o feriado nacional do Dia de Finados, na terça-feira, dia 2 de novembro.

Nos feriados de 7 de setembro e de 12 de outubro também foi concedido o benefício do ponto facultativo na segunda-feira para permitir a folga estendida.

Em festa

Marginais em moto roubam R$ 80 mil de casa lotérica, em Sousa
Por Ângelo Lima
Uma casa lotérica de Sousa, Sertão do estado, foi invadida por dois suspeitos, que roubaram do local R$ 80 mil em dinheiro, na manhã dessa segunda-feira (18). A agência fica no bairro da Estação.

De acordo com a Polícia Militar, a dupla aproveitou o descuido de funcionários, que deixaram a porta de acesso aos caixas aberta. Um deles entrou no local e anunciou o assalto.

Segundo informações da Polícia Civil, a funcionária informou o assalto às autoridades e passou as descrições dos suspeitos. As câmeras do circuito interno registraram a ação dos bandidos

Resenha Politika

Em manchetes na capa do jornal Zero Hora

 

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Sobre quem alimenta o mundo

Terrorismo
“Agro é morte”: a insistência da esquerda em atacar quem alimenta o mundo
Por Paulo Polzonoff Jr. - GazetadoPovo
É uma relação de pura perversidade ilógica, a da esquerda com a agricultura e, por extensão, a fome.| 

Enquanto escrevo este texto, circulam pelas redes sociais vídeos de supostos trabalhadores sem-terra vandalizando a sede da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja) em Brasília. Além de invadirem a propriedade privada (sem que Alexandre de Moraes se escandalizasse com isso, como lhe convém), os terroristas picharam o lugar com slogans contra o presidente Jair Bolsonaro e contra o agronegócio.

“Agro é morte”, lê-se numa das pichações. O slogan macabro é uma tentativa de se contrapor a uma bem-sucedida campanha de marketing que mostra a pujança do agronegócio no Brasil. Por consequência, é também uma tentativa de se contrapor à realidade, reforçando a imagem cheia de teias de aranha de um agricultor malvadão e dominado pela ganância que nos condenaria todos à fome. Nada mais distante da verdade.

Me causa espanto, aliás, que essa imagem feudal perdure no imaginário da esquerda oportunista. Quem me lê com frequência sabe que procuro sempre encontrar uma explicação outra que não a má-fé para esse tipo de equívoco. Mas, neste caso, não há outra explicação que não a má-fé teimosa em ver no grande produtor um bicho-papão do capitalismo, quando não um inimigo da vida.

Se há comida em abundância do mundo hoje é por causa do agronegócio. E, sim, os preços dos alimentos estão altos, mas estariam muito mais altos se não fosse a produção em escala de grãos e carne. Bill Bryson, citando o historiador Christian Petersen em seu ótimo “Em Casa”, diz que na Inglaterra do século XIX as famílias comprometiam até 80% da renda com alimentos. “Até mesmo a classe média gastava até 2/3 da sua renda em comida (enquanto hoje uma família gasta 1/4 da renda em comida)”.

Isso sem falar na disponibilidade e variedade de alimentos propiciada por um capitalismo mundialmente conectado. Vá a qualquer supermercado em bairro de classe média e, se tiver dinheiro, você poderá comprar facilmente alimentos do mundo inteiro. A fome por falta de renda ainda é um problema, lógico. Mas a fome por falta de comida (como a que ocorreu na Irlanda do século XIX, depois que uma praga atingiu todas as plantações de batata do país) é impensável hoje em dia.

Graças, vale enfatizar, ao agronegócio – atualmente o vilão preferido da esquerda, até porque os industriais hoje em dia parecem aderir de bom grado às pautas progressistas. Adicione-se ao mito do agricultor malvadão (que, do alto de sua colheitadeira milionária, quer plantar mais e mais para, de alguma forma, disseminar a fome pelo mundo) a histeria malthusiana do ambientalismo e pronto. A esquerda tem, de novo, um inimigo para chamar de seu.

“Soja não enche o prato”

Outro slogan pichado na Aprosoja pregava desonestamente que “soja não enche o prato”. Mais do que a falta de talento publicitário dos terroristas do MST, a frase mostra como a esquerda se utiliza da ignorância dos miseráveis para torná-los ainda mais miseráveis. Tudo em nome da causa maior, do bem comum, do triunfo dos destituídos. Ou qualquer outra abstração do gênero.

Soja obviamente enche o prato. E não só de shoyu ou tofu, como podem pensar os apressadinhos. Soja enche o prato ao forrar o estômago dos deliciosos porcos e frangos. Soja enche o prato ao gerar renda direta no campo. Soja pode encher o prato até mesmo de quem jamais viu um grãozinho disso, mas que está envolvido na cadeia de produção de, digamos, tintas ou colchões.

Soja enche o prato inclusive do publicitário trans de cabelo azul que promove pautas ultraprogressistas para um banco no qual o sojicultor tem conta. Será que ele não se dá conta disso ou faz questão de não ver mesmo?

Por fim, permeia o discurso estúpido da esquerda a luta de classes entre o grande e o pequeno produtor. Como se todos os pequenos produtores plantassem hoje a mandioca que consumirão amanhã e fossem donos de uns três ou quatros pés de milho para dar de comer às galinhas no fundo da casa de taipa. Porque lhe convém, a esquerda ignora a prosperidade do agronegócio como um todo, que inclui não só os produtores em escala industrial, mas também os pequenos produtores dos cinturões verdes das metrópoles.

Antinatural

É uma relação de pura perversidade ilógica, a da esquerda com a agricultura e, por extensão, a fome. Não à toa, as grandes fomes do século XX assolaram sobretudo países comunistas. E justamente porque os comunistas viam nos produtores de alimentos os grandes inimigos de suas revoluções. A visão de mundo do MST, essa que a esquerda antirruralista adora promover, matou 10 milhões de pessoas na Ucrânia da década de 1930. Dez milhões. Isso num dos países que tem um dos solos mais férteis da Europa.

Acredito que uma explicação para o ódio que a esquerda nutre por tudo o que esteja ligado à agricultura possa estar no fato de o comunismo ser essencialmente antinatural. As ideias coletivistas são fruto de um intelectualismo urbano que se apoia na arrogância antropocêntrica de ver o homem como um ente capaz de controlar todos os aspectos da atividade humana. Ao passo que a própria atividade agrícola, por mais tecnologia que ela absorva, não tem como fugir de certos aspectos inerentemente naturais.

Não há nada mais natural do que depositar uma semente no solo para, dali a alguns meses, colhê-la. E poucas coisas são mais nobres do que saciar a fome alheia. O fato de haver lucro envolvido nessa atividade não a torna menos nobre. Isso é algo que os terroristas e ideólogos da esquerda são incapazes de perceber.

Sobre o encerramento da CPI

CPI da Covid vai terminar em ruínas
Por J.R. Guzzo - GazetadoPovo
Relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), responde a nove processos na Justiça acusado de corrupção.

Após seis meses de ilegalidades, de abusos e de comportamento em geral infame, durante os quais impôs ao público espetáculos diários de hipocrisia, má-fé e falsificação grosseira da verdade, a "CPI da Covid" se prepara para encerrar um dos piores momentos de toda a história do Senado Federal. É uma história que já não oferece — nunca ofereceu — grande coisa de útil ou edificante para quem paga os seus atores. Agora ficou menor. Desonesta nas intenções, inepta na execução e irracional nas conclusões, a CPI prepara-se para acabar no mesmo clima de incompetência em que começou — seus donos não conseguiram, nem sequer, acertar direito o dia para a leitura do “relatório dos trabalhos”.

A “CPI da Covid” já vai tarde. Em todos os seus meses de atividade, e apesar de todas as agressões que seus gestores cometeram contra o processo legal de investigação existente no país, não conseguiram apurar um único crime de corrupção efetivamente praticado pelo governo federal no combate à Covid — como era a sua promessa central. Não apuraram delito nenhum, na verdade.

Nada do que enfiaram no seu relatório final — uma palhaçada de 1.000 páginas, como se tamanho fosse documento — se sustenta numa vara de justiça de terceira categoria. Por isso mesmo, a farsa gigante que armaram não vai resultar, na vida real, em absolutamente nada. Os proprietários da CPI queriam derrubar o governo com a sua investigação. Não vão conseguir nem mesmo uma vantagem eleitoral decente para o ano que vem.

A CPI que agora se encerra existiu, na prática, por uma única e exclusiva razão: a mídia brasileira se associou de corpo, coração e alma ao relator, ao presidente e aos seus subordinados diretos, e passou os últimos seis meses publicando exatamente o que eles determinavam que fosse publicado. Foram eles, na verdade, os principais editores do noticiário político neste país desde que o STF, num ato de pura militância, obrigou o presidente do Senado a abrir a CPI.

Sem o apoio maciço dos meios de comunicação, que durante todo o processo agiram como participantes das “investigações” e instrumentos de propaganda para os seus operadores, não teria havido nada. O que houve, no fim, foi só barulho — mas, sem a imprensa, nem isso teria havido.

De maneira deliberada ou por desatenção, na ânsia de “derrubar o governo” — o que seria ainda mais patético — a mídia transformou em novo herói da República um dos políticos mais enrolados com a Justiça penal que se pode encontrar hoje em atuação no Brasil. Para não encompridar o assunto: o homem tem nove processos no lombo por corrupção e, como tantos outros, está escondido no Congresso para se proteger com as suas “imunidades parlamentares”.

Isso para não falar no presidente da CPI, metido até o talo em denúncias de corrupção em seu estado, o Amazonas, justamente por ladroagem na área da saúde — sua própria mulher e irmãos foram para o xadrez, no mesmo episódio. É uma história que termina em ruínas.