segunda-feira, 1 de junho de 2020

Abertura de shoppings

SP tem 32 shoppings reabertos no interior no 1º dia da retomada
Estabelecimentos voltaram a abrir as portas em 12 cidades nesta segunda-feira, quando começa a valer a retomada econômica gradual no estado
R7
São Paulo é o principal mercado de shopping centers do país

Com a flexibilização das regras para retomada das atividades comerciais no estado de São Paulo, 32 shopping centers foram reabertos nesta segunda-feira (1º), todos no interior, de acordo com levantamento da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers).

Entre as cidades onde foram registradas reaberturas estão Botucatu, Jundiaí, Hortolândia, Guaratinguetá, Ribeirão Preto, Piracicaba, São José do Rio Preto, Sorocaba, São José dos Campos, Santa Bárbara do Oeste, Taubaté e Valinhos.

Com isso, a Abrasce passou a contabilizar 211 centros de compras em funcionamento em todo o país nesta segunda-feira, um avanço de 36,5% em comparação com sexta-feira (29). Ao todo, são 87 municípios em 14 Estados onde estes estabelecimentos tiveram sinal verde para retomada dos negócios.

O estado de São Paulo é o principal mercado de shopping centers do país, com 182 unidades, um terço dos empreendimentos do setor. Só a capital paulista tem 54 estabelecimentos, mas eles ainda não voltaram às atividades.

Todos os 577 shoppings do Brasil foram fechados na segunda quinzena de março por meio de decretos de autoridades públicas na tentativa de conter a propagação do novo coronavírus. A partir do fim de abril, as unidades começaram a ser reabertas aos poucos, com o afrouxamento dos decretos.

O plano anunciado na última semana pelo governador João Doria (PSDB) flexibilizou a quarentena na capital paulista e em 14 macrorregiões do Estado, mas a decisão sobre o que reabre e quando é dos prefeitos, mediante a aprovação de protocolos de segurança e higiene validados pelo plano do governo estadual.
Fases da retomada econômica

O plano prevê uma reabertura em cinco fases. A fase 1 é de alerta máximo e os municípios submetidos a essa classificação estão em fase de contaminação, com liberação apenas para serviços essenciais, por exemplo, a Grande São Paulo.
Subdivisão da Grande São Paulo

A fase 2 é de atenção, com eventuais liberações. Nesta etapa, podem ser reabertos, porém com restrições, escritórios, concessionárias, atividades imobiliárias, shopping centers e comércio. A cidade de São Paulo e alguns municípios do interior estão nesta fase.
Mapa detalha fase em cada região

A fase 3 é considerada de flexibilização. Uma etapa controlada e com maior liberação das atividades. Nela, podem operar, sem restrições, atividades imobiliárias, concessionárias e escritórios. Podem operar com restriçõs bares, restaurantes e similares, comércio, shopping centers e salões de beleza. A fase 4 se difere da 3 em apenas um aspecto: a abertura, com restrições, de academias.

Na fase 5, todas as atividades são retomadas sem restrições. Apenas neste estágio podem ser reabertos teatros, cinemas e espaços públicos. Também apenas na fase 5 podem ser promovidos eventos que provoquem aglomeração, como os esportivos.
O que pode abrir em cada fase da reabertura no estado

Nenhum comentário: