domingo, 29 de março de 2020

Potencializando a crise...

Para o governo de Dória, qualquer cadáver deve ser considerado potencial portador de covid-19
Bruna de Pieri - TerçaLivre
Uma mudança na forma de registro de mortes por covid-19 no Estado de São Paulo pode abrir brechas para haja aumento artificial dos casos.

A Resolução nº 26, assinada em 20 de março de 2020 pela Secretaria de Segurança Pública do Governo de São Paulo, considera que qualquer cadáver, independentemente da causa da morte, “é portador potencial de infecção por Covid-19”:

“Considerando que, segundo órgãos da Saúde Pública, durante a situação de pandemia, qualquer cadáver, independentemente da causa da morte ou da confirmação de exames laboratoriais deve ser considerado um portador potencial de infecção por Covid-19”.

A medida, publicada nesta sexta-feira (27) no Diário Oficial do Estado (DOE) pode estar inflando os casos de morte causadas pelo vírus chinês no Estado de São Paulo.

De acordo com o governo João Dória, estas regras são para “resguardar a saúde dos servidores da perícias criminal oficial, quanto para reduzir as possibilidades de contágio e disseminação da doença”.

A resolução determina ainda que todo cadáver, com suspeita ou não de infecção pelo novo Coronavírus, em ambientes extra ou intra-hospitalar, sem nenhum indício ou suspeita de crime, ficará sob responsabilidade do Serviço de Verificação de Óbitos do Município (SVOM).

Nesta sexta-feira, quase 20 cadáveres foram enterrados em caixões lacrados e com velórios de dez minutos em São Paulo por suspeita da covid-19.

Nenhum comentário: