segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Parece que Ivan Burity vai ter que soltar a mão de todo mundo...

TURNÊ DA PROPINA Ivan fez coleta de mais de R$ 6 milhões em seis Estados após a reeleição de Ricardo Coutinho
Helder Moura
O fato é que o esquema fraudulento instalado durante o governo Ricardo Coutinho tinha ramificações em vários Estados do País. Na delação do ex-assessor Leandro Nunes Azevedo, consta que o operador e ex-secretário executivo Ivan Burity (Desenvolvimento e Turismo), preso na Operação Calvário 5, chegou a coletar propina em, pelo menos, seis unidades da Federação. Uma monumental operação interestadual.

Conforme Leandro, Ivan teria trazido de jatinho R$ 1,2 milhões do Paraná, em uma única oportunidade. Seria uma mega propina da organização social Ipcep, que, a propósito, tem sede em Colombo (PR). Mas, houve coleta também em São Paulo, onde abocanhou pelo menos R$ 500 mil. De Brasília, mais R$ 200 mil. Numa mesma viagem com escala nas duas cidades.

Também em Belo Horizonte, foram amealhados cerca de R$ 400 mil. Era uma verdadeira mina de dinheiro. Já a passagem pelo Rio de Janeiro, cidade maravilhosa teria rendido, R$ 2 milhões (há suspeita de muito mais), este dinheiro amealhado em operação suspeita com a Conesul, na compra de kits escolares.
Há registro também de uma breve conexão por Recife, onde teria recebido uma caixa com dinheiro proveniente do setor de transportes públicos. Dinheiro bem rodado, meu caro Paiakan.

Calcula-se que, apenas nessa turnê por Paraná, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Minas Gerais e Rio de Janeiro o ex-secretário, acompanhado de Leandro, tenha abiscoitado mais de R$ 6 milhões em propinas girassóis, entre 2015 e 2016. Ou seja, no período pós eleitoral.

NA DELAÇÃO, LEANDRO CONFIRMA LIGAÇÃO COM IVAN…

Nenhum comentário: