quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Como Stallone não lacra, o filme é ruim. Se fosse o contrário, seria épico...

Jornalistas ficam chocados com violência em filme do RAMBO! R-A-M-B-O
Folha e Omelete trucidam jornalismo em matérias estúpidas sobre filme do Rambo
A morte cerebral da mídia oficial é fato consumado. Karl Kraus, sempre ele, dizia que a relação dos jornais com a vida é mais ou menos a mesma das cartomantes com a metafísica. Tudo o que se vê nos jornalões é um absoluto descompasso com a realidade.

O alvo agora é Rambo. Qualquer criança de 5 anos sabe o que esperar de um filme desse. Mas para os justiceiros sociais das redações, Rambo 5 – até o fim, fere o que Foucault ensinou sobre a relação entre o patrulhamento e a punição. Rambo representa o estado punitivo que se alimenta da violência e os traficantes, esses lindinhos que queimam pessoas vivas dentro de pneus, os revolucionários que questionam o status quo.

A Folha começa a matéria explicando ao seu “leitor” o que o verbo trucidar significa. Imagina-se a alegria do “jornalista” ao ter, num espasmo poético, encontrado tal verbo. Daí a necessidade da explicação. Tirando esse brilho didático, todo o resto é retórica vazia de quem se ressente que o mundo não obedeça seus desejos binários.

Esperar que Rambo ensine como se deve lidar eticamente com bandidos é o mesmo que esperar que a imprensa oficial lide eticamente com a notícia. A turma do DCE da redação da Folha ficou chocada com a forma que Rambo trata as vítimas da sociedade, trucidando-as.

Já o Omelete, comparando Machado de Assis e Silvester Stallone, diz que Rambo está a serviço do reacionarismo (sic). É um lamaçal de boçalidades. Espera-se que Rambo tenha uma justa medida da fronteira EUA-México e que faça uma análise geopolítica da relação entre os dois países, cogitando, talvez, juntar-se aos traficantes contra o verdadeiro inimigo: Donald Trump.


A Folha de São Paulo criticou "Coringa" por ser violento e tóxico (sendo que é isso que o define), e agora falam mal do filme RAMBO 5! Geralmente eu diria "inacreditável", mas já que é a Folha, torna-se algo corriqueiro.

Alô, @folhadespaulo , o Stallone é maior que vocês. 

De tudo isso extrai-se que o filme deve ser bom.

Um comentário:

Anônimo disse...

EITA IMPRENSINHA BESTA.
POIS EU FUI, VI E GOSTEI.
2 HORAS DE DIVERSÃO, TORCENDO PRÁ RAMBO METER O PAU NOS BANDIDOS.
AGORA, SE OS OMELETE NÃO RECEBERAM JABÁ PRA ELOGIAR...
TEMPOS MODERNOS POLITICAMENTE CORRETO.
BANDO DE ABESTADOS.
PAU NELES RAMBO!