quarta-feira, 10 de julho de 2019

Bateu saudade em Manémidio...

TEMPO BOM ERA O DE ONTONTE

Sou mais os tempos do ronca, quando o mundo era quadrado. Aquele sim, era que era tempo bom, quando todos eram felizes e não sabiam. Hoje as coisas perderam a graça e quase nada tem mais valor.

Bom mesmo era o tempo “de primeiro”, que se namorava só no olhar e quando se pegava na mão da namorada, o pinto botava o pescoço fora arrebentando tudo, rirris, botões e até mesclas de calças.

Naquele tempo, que já se vai longe, pedia-se a mão da noiva e era difícil obtê-la. Hoje têm-se tudo e quase ninguém a quer. Quando alguém estava gordo, assim como eu, com barriga de barril de chope, diziam: “Mas como fulano tá bonito, gordo que parece um major”, e quando estava magro, diziam simplesmente que estava passando fome. Naquele tempo ninguém precisava se expor ao sol, arriscando contrair câncer de pele, pois quanto mais branco mais bonito. “Mas como cicrana tá bonita, branca da cor de leite”, era o que diziam.

E quando a coisa mexia com a família? Ah, como isso era diferente. Naquele tempo quem tinha um ladrão na raça todos eram atingidos “Aquele ali tem um sobrinho ladrão”, apontavam. Hoje isso tornou-se comum, mas tão comum que todos os políticos viraram num deles e nem por isso se sentem envergonhados, pelo contrário, se acham autoridades. 

E quem tinha um viado na tropa? Ave-maria, isso também comprometia a raça toda. Hoje em dia toda família que se preza tem pelo menos uns dez viados e dez sapatões. Esse produto virou luxo, merecendo até paradas públicas, coisa que nem quem nunca deu o furico tem direito.
No meu tempo todo tatuado era sinônimo de bandido, egresso do presidio de Fernando de Noronha, onde só tinha presos de alta periculosidade. Hoje não, tudo passou a ser moda, até quem tem aro nas ventas, antes reservado só para bois de campinadeira. E maconheiro? Vixe, isso era a pior coisa do mundo, que condenava até a última geração do sujeito. Mas infelizmente tudo mudou.
Ah, tempo bom, aquele que não volta mais!!!

Um comentário:

Unknown disse...

VC esqueceu de dizer que toda lutaria era velada.