sexta-feira, 31 de maio de 2019

Convite Missa de 7º Dia pela alma do nosso Gabriel Diniz, em João Pessoa.


Arrecada bastante e devolve pouco à população

Sputnik News

Apesar de ter uma das maiores cargas tributárias do mundo, o Brasil segue deixando a desejar no que diz respeito a transformar essa arrecadação em benefícios para a população. Afinal, há saída para isso? A Sputnik explica.

Nesta quinta-feira, 30, milhares de estabelecimentos de diversas partes do país decidiram aderir ao Dia Livre de Impostos, criado em 2003 pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem), com o intuito de deixar claro ao consumidor como a alta tributação afeta seu poder de compra. A lógica, segundo seus organizadores, é a de que "altos tributos sem retorno têm impacto ruim na vida das pessoas", tornam os produtos mais caros, gerando uma queda nas vendas do varejo, que passa a contratar menos funcionários. E, "sem emprego, as pessoas diminuem seus gastos e assim por diante, num ciclo".

No último dia 24, o Brasil chegou a R$ 1 trilhão em arrecadação de tributos em 2019, segundo o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), marca que, nos anos anteriores, só estava sendo alcançada nos meses de junho ou julho. Em 2018, a carga tributária equivaleu a 33,58% do Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com o Tesouro Nacional, totalizando R$ 2,292 trilhões, R$ 155 bilhões a mais do que no ano anterior. Considerando os três últimos anos, o brasileiro trabalhou 459 dias só para pagar impostos.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), em um ranking de 30 países, o Brasil, com seus 63 tributos, é o 14º que mais arrecada impostos e o último que melhor retorna o dinheiro para a população. Em meio a esse cenário, o país se prepara para votar uma proposta de reforma tributária que pretende simplificar o sistema dentro de dez anos, mas sem reduzir a carga. De autoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), a proposta (PEC 45/2019) acaba com três tributos federais, um estadual e um municipal, que incidem sobre o consumo, criando, em seu lugar, o Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), de competência das três esferas, e um outro imposto, sobre bens e serviços específicos, de competência apenas federal. Ela foi aprovada recentemente pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e segue agora para a comissão especial.

Em um país onde de tudo o que é consumido, 33%, em média, são impostos, muitos brasileiros recorrem a vias ilegais para escapar da alta taxação, criando outro grande problema, a sonegação. E o grande vilão, nesse caso, são as empresas, cujo faturamento não declarado chega a R$ 2,17 trilhões por ano, com tributos sonegados somando R$ 390 bilhões anuais, segundo o IBPT. Ainda assim, o Instituto destaca que "com os novos sistemas de controles fiscais, o Brasil já possui o menor índice de sonegação empresarial da América Latina (17% do faturamento)" e, em três anos, esse "índice estará na média dos países desenvolvidos". Mas, atualmente, há indícios de sonegação em 49% das empresas de pequeno porte, 33% das empresas de médio porte e 18% das grandes empresas, com os valores mais significativos no setor industrial, seguido do comércio e prestação de serviços. Os tributos mais sonegados são ICMS, Imposto de Renda e CSLL. "Por atividade econômica, a sonegação de ICMS é maior no setor do comércio, seguido das empresas industriais e das prestadoras de serviços", informa o IBPT. 

​Por que o dinheiro não rende?

Para Maurício Stainoff, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), entidade que apoia o Dia Livre de Impostos, o grande problema no que diz respeito à baixa taxa de conversão dos tributos em benefícios para o povo é o fato de que, no Brasil, a maior parte da arrecadação, quase a totalidade, é destinada ao custeio da máquina pública. Segundo ele, sobra apenas algo em torno de 2% para investimentos estatais em desenvolvimento.

"A máquina pública é muito grande, a máquina pública é lenta, ela não produz, ela só consome recursos públicos. E, praticamente, o custo do Estado, ele toma toda a receita tributária do país", disse ele em entrevista à Sputnik Brasil. 

Stainoff ressalta que quem paga o preço de toda essa tributação é o consumidor final, já que as empresas repassam os valores das taxas para os seus produtos

"O que nós estamos fazendo no DLI (Dia Livre de Impostos)… demonstrando claramente para o consumidor quanto é o imposto. Então, na verdade, o DLI é uma grande promoção onde o desconto é a carga tributária. O lojista paga o imposto, ele não vai deixar de pagar, mas ele dá a carga tributária como desconto, como uma promoção." 

Marcel Solimeo, economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), também considera o tamanho do Estado brasileiro um empecilho. Em declarações à Sputnik, ele afirma que esse "inchaço", representado pelos "gastos do governo com ele mesmo", impede que boa parte do que é arrecadado possa retornar para a sociedade. Além disso, também considera haver um grande desperdício nesse sistema, que arrecada de maneira centralizada, pela União, para, só em seguida, redistribuir parte do montante entre estados e municípios. 

O especialista pondera que a alta carga tributária brasileira seria, obviamente, um problema menor se o dinheiro arrecadado fosse utilizado para trazer benefícios à sociedade. Hoje, segundo ele, os brasileiros pagam duplamente por muitos serviços, já que o que é dado na forma de impostos não traz o retorno esperado, forçando muitas pessoas a recorrerem a serviços privados.

"Acho que é um primeiro passo simplificar. O segundo passo, tornar mais justa a tributação. E um terceiro passo é utilizar melhor os recursos arrecadados e descentralizar essa arrecadação, para que não tenha o passeio do dinheiro, que sempre acaba gerando desperdícios. E, depois, então, reduzir a carga tributária. Mas, para isso, o governo precisa, do outro lado, reduzir os gastos. Sem redução dos gastos, não vai ser possível reduzir a carga tributária", afirma. 

Tanto Solimeo quanto Stainoff entendem que a situação atual do país, de crise, não permite uma redução imediata da carga de tributos pagos pela população, que, segundo eles, afetam de forma mais aguda justamente a parcela com menor poder aquisitivo. Para tentar reverter esse quadro ou torná-lo menos grave, eles defendem maior participação popular nas discussões e nas cobranças sobre o governo, no que se refere à gestão do dinheiro arrecadado através de impostos e também quanto ao inchaço da máquina pública. 

"É como um condomínio. A gente paga o condomínio e fica sempre de olho no síndico, né? Por que se a gente não ficar de olho, pode gastar mal o dinheiro. A mesma coisa é em relação aos governos, a gente tem que pagar, mas tem que exigir que o dinheiro seja bem aplicado. É chamar a atenção da sociedade para isso. Da mesma forma que o Impostômetro, é procurar conscientizar a população de que ela é contribuinte. E, como contribuinte, tem direitos. Mas também tem a obrigação de fiscalizar como é usado o seu dinheiro", sublinha o economista da ACSP. 

Também em entrevista à Sputnik, o coordenador Nacional da CDL Jovem, Lucas Pitta, também culpou o alto custo da máquina pública pela baixa taxa de retorno dos valores pagos pela população ao governo, destacando ainda a "ineficiência do Estado em fazer gestão" e o "alto índice de corrupção".

"Aqui no Brasil, as mordomias que existem no setor publico não condizem com a realidade econômica mundial, rios de dinheiro são gastos com coisas supérfluas ao invés de serem devidamente investidos em serviços comuns para sociedade", disse ele.

De acordo com Pitta, o país tem um potencial de crescimento muito alto e vários empresários acreditam que os recursos estão represados aguardando que as devidas reformas sejam aprovadas. Com elas, ele espera "uma diminuição do custo do Estado" e "uma simplificação do nosso complexo sistema tributário, trazendo benefícios coletivos para o empresário e para a população". Para o coordenador da CDL Jovem, a realidade observada em outros países de carga tributária elevada não se aplica ao Brasil:

"Ao simplificarmos e reduzirmos a carga tributária, iremos atrair mais investimentos para o Brasil, aumentando assim a arrecadação no médio e longo prazos. Aliada à redução do custo da máquina pública, mais recursos irão sobrar para que sejam investidos na sociedade com serviços essenciais. Existem países onde a carga tributária é elevada e os serviços básicos à sociedade funcionam com eficiência. Mas, no Brasil, acreditamos que essa lógica não funciona. Portanto, somos a favor da redução da carga tributária para que o dinheiro fique nas mãos da população e assim eles possam fazer suas próprias escolhas." 

Em Cajazeiras tem teatro do bom! Veja mais uma atração.

Sugestão de Aldemir Cartaxo

O procurador pode apresentar e votar projetos de lei?

Suplente de vereador preso toma posse por meio de procuração na Paraíba
Paraíbaonline

Um suplente de vereador da cidade do Conde, litoral paraibano, que se encontra preso acusado de exploração sexual, conseguiu tomar posse na Câmara Municipal por meio de uma procuração.

Segundo informações, “Flávio do Cabaré” (foto), do PR, assumiu a vaga de vereador na Câmara do Conde representado na sessão de posse pelo irmão Fábio de Melo, que está na condição de procurador.

A vaga estava aberta com a renúncia do ex-vereador “Fernando Boca Louca” (PTdoB).

Só cachaça da boa!

Areia é a quarta cidade com mais estabelecimentos produtores de cachaça no Brasil
Dado faz parte do Anuário da Cachaça, com dados pioneiros da bebida que é produzida no país
ParaíbaJá

O município de Areia, no Brejo paraibano, é a quarta cidade brasileira em número de estabelecimentos produtores de cachaça registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O dado faz parte do Anuário da Cachaça, com dados pioneiros da bebida que é produzida no país. Segundo o estudo, Areia possui sete estabelecimentos registrados no Mapa, perdendo apenas para os mineiros Belo Horizonte (19) e Salinas (9) e São Roque do Canaã, em Sergipe, que tem 10 estabelecimentos.

Conforme levantamento realizado até o final de dezembro de 2018, os produtores de cachaça totalizam 951 estabelecimentos registrados no Mapa. Deste montante, a liderança fica com o estado de Minas Gerais, bem acima dos demais, com 421 estabelecimentos, sendo que na sequência aparecem os estados de São Paulo (126), Espírito Santo (74) e Rio de Janeiro (50), evidenciando a concentração da produção de cachaça na região Sudeste com 671 estabelecimentos, representando mais de 70% da produção nacional.

Em seguida aparece a região Nordeste com 138, correspondendo a 14,5%, a região Sul com 99, portanto 10,4%, a região Centro-Oeste com 33, cerca de 3,5% e, por fim, a região Norte, com apenas 10 produtores, com a fatia de 1,05%. As informações são do G1 PB.

Educação sem realidade...

Menina 'defende' capitalismo em questão de prova, leva nota zero e mãe questiona: 'Escola sem partido?'
Pedro Willmersdorf - Extra

Uma mãe do Rio de Janeiro, indignada com a nota zero levada pela filha em uma questão de prova, decidiu compartilhar em seu Facebook como conseguiu reverter a avaliação do professor, fazendo com que a menina obtivesse o ponto perdido.

A introdução da questão dizia: "O processo de globalização, que vive o mundo de hoje, propõe como elemento de estabilidade social, econômica e política, o velho paradigma das leis de mercado. (...) sobrevive só quem tem competência". Em seguida, vinha o enunciado: "Considerando o texto acima, podemos afirmar que o capitalismo fundamenta a lógica imoral da exclusão. Justifique tal afirmativa".
Com a resposta a seguir, a aluna levou nota zero: "Não concordo que o capitalismo fundamenta a lógica imoral da exclusão. Muito pelo contrário. O capitalismo amplia empresas, gerando assim, empregos. O capitalismo dá oportunidades a todos, diferente do comunismo e socialismo que não deu certo em nenhum país. A exclusão não está relacionada ao capitalismo, porque ele não gera pobreza. Fica pobre quem quer, pois ele gera oportunidades. E também tem a meritocracia, que deve ser vista como um plus na sociedade, pois quando se recebe uma oportunidade é possível alcançá-la com mérito e dedicação".
Depois de ver a correção da prova, a mãe, então, decidiu questionar a escola, que voltou atrás, concedendo a pontuação máxima da questão. "Escola sem partido? Minha filha contestou 'que o capitalismo fundamenta a lógica imoral (sic) da exclusão' e levou um zero. Só obteve o ponto nesta questão manipuladora pois fui à direção da escola questioná-los", escreveu no Facebook.

Processo administrativo arquivado no CNJ

Processo contra juiz paraibano, Aluízio Bezerra, é arquivado no CNJ
PortaldoLitoralPB
A reclamação disciplinar apresentada pelo empresário Rodolfo Pinheiro Lima contra o juiz paraibano Aluízio Bezerra Filho, da 6ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de João Pessoa, foi arquivada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

De acordo com o reclamante, haveriam supostas irregularidades na atuação de Aluízio na condução de processos que tratam da contratação e execução de contratos firmados entre o município de João Pessoa e o Estado da Paraíba com as empresas Desk Móveis e Delta Produtos e Serviços S.A, os quais têm por objeto o fornecimento de material escolar. O empresário acrescentou que recentemente surgiram áudios com falas do ex-procurador geral do Estado, Gilberto Carneiro, a respeito do magistrado reclamado, que comprometeriam a sua imparcialidade. Segundo ele, os áudios seriam fatos novos, suficientes para a continuidade da apuração contra Aluizio, que havia sido alvo, anteriormente, também por motivação de Rodolfo, de pedido de providências na Corregedoria Nacional de Justiça.

O ministro Humberto Martins, relator do processo, analisou os áudios e concluiu que “as empresas envolvidas nos procedimentos licitatórios tidos como irregulares pelo Reclamante sequer foram citadas, a gravação foi realizada por terceiro e não há qualquer correlação entre o diálogo captado e as demandas judiciais que ensejaram as denúncias perpetradas, tampouco a conversa se presta a comprovar a alegada parcialidade do Magistrado Reclamado em relação à Administração Estadual ou qualquer outra conduta atentatória à ética e à regularidade funcional de sua atividade judicante, pelo que não pode ser tida como fato novo apto a ensejar a reabertura de procedimento investigatório devidamente arquivado, já atingido pela preclusão administrativa, sob pena de violação à orientação superior do Conselho Nacional de Justiça”.

Em síntese, Humberto assinalou que da análise dos documentos do processo, depreende-se que a questão foi adequadamente tratada, sendo satisfatórios os esclarecimentos prestados sobre a apuração dos fatos na origem, o que torna desnecessária a atuação da Corregedoria Nacional de Justiça no caso.

Vexame...

Surgiram alternativas...

Audiência da Rede Globo em 2019 é a pior da história
Emissora registrou sua pior audiência no primeiro trimestre do ano.
ConexãoPolítica

O ano de 2019 não está sendo positivo para a Rede Globo.

No primeiro trimestre, a emissora fechou o período nobre de sua grade horária, que abrange o horário das 18h à meia noite, com a pior audiência de sua história.

A informação registrada pelo site Notícias da TV, portal especializado em entretenimento e índices de audiências.

Dados do Painel Nacional de Televisão (PNT), que contém números das 15 maiores regiões metropolitanas do Brasil, confirmam a emissora registrou 21,5 pontos no período.

Ao compararmos os números atuais com o ano de 2018, a Globo havia registrado 26,2 pontos no primeiro trimestre.

Como noticiou o Conexão Política nesta quinta-feira, apresentadores de alto escalão da emissora foram dispensados e perderam espaço no Grupo Globo.

São eles: Adriane Galisteu, Fernanda Gentil, Maju Coutinho e Otaviano Costa.

Ainda segundo o Notícias da TV, a principal motivo para toda essa reformulação é o alto custo de sua atual folha de pagamento.

O dinheiro que entra através das publicidades e patrocínios não tem sido suficiente para arcar com todas as despesas.

quinta-feira, 30 de maio de 2019

O país precisa destravar.

De julho em diante, Brasil começa a decolar, diz Guedes
"O próximo trimestre já deve começar a ser positivo", disse o ministro
Notíciasaominuto
Depois do recuo da atividade econômica no primeiro trimestre, o ministro da Economia, Paulo Guedes, negou que tenham faltado ao governo ações para estimular a economia e disse que o crescimento deverá vir a partir do próximo trimestre, com a aprovação da reforma da Previdência. "O próximo trimestre já deve começar a ser positivo, já deve ter alguma reforma. De julho em diante, o Brasil começa a decolar", afirmou.

O ministro disse que não houve problema de comunicação por parte do governo e frisou que não há reação econômica sem a reforma da Previdência. "O presidente Jair Bolsonaro mandou as duas principais reformas Previdência e pacote anti-crime em menos de quatro meses. Não faltaram ações do governo, estamos trabalhando freneticamente. Não faltou comunicação do governo, faltou aprovar reformas", concluiu.

Guedes acrescentou que é preciso começar pelas "coisas mais importantes", por isso o foco na reforma e não em outras medidas. "Voo de galinha já fizemos várias vezes, faz uma liberação aqui, baixa artificialmente os juros para reativar a economia. Foi assim que o último governo caiu", alfinetou. "Não vamos fazer truques nem mágicas, vamos fazer reformas sérias."

O ministro disse que a Previdência estanca a sangria fiscal no Brasil e desanuvia o futuro para os investimentos, que, acrescentou, estão em queda há 15 anos por falta de horizonte fiscal. "A eleição do Bolsonaro significa que o Brasil não ia virar Venezuela, mas não garantiu ainda que o Brasil não vire a Argentina. Com reforma da Previdência, o Brasil não vira a Argentina", afirmou.

Ele admitiu, no entanto, que a reforma não é suficiente e que são necessárias outras mudanças além do sistema previdenciário.

Abertas as investigações, aparecerá tal conta.

A conta no exterior do PT
O Antagonista

Antonio Palocci, se não houvesse sido impedido de falar na CPI do BNDES, teria revelado que a conta no exterior na qual Joesley Batista depositou propina pertencia ao PT.

Segundo O Globo, ele teria revelado também “os nomes de outros empresários que deram propina ao partido por meio da mesma conta. Esses executivos não tinham ligação com Joesley e suas empresas”.

Se isso se confirmar, é a maior bomba contra o PT desde a prisão de Lula.

Só na covardia...

Vídeo: casal é executado a tiros na frente da filha em Goiânia
Criminosos chegaram armados e dispararam várias vezes. A menina estava em um carro a pouco metros de distância e viu tudo
TÁCIO LORRAN - Metrópoles

Um casal foi morto a tiros de pistolas no início da noite dessa quarta-feira (29/05/2019), no setor Santos Dumont, em Goiânia, próximo ao Hospital de Urgências da Região Noroeste Governador Otávio Lages de Siqueira (Hugol). A filha do casal, de oito anos, estava dentro do carro, e assistiu a execução a menos de dois metros de distância.As informações são do Dia Online.

Uma câmera de segurança registrou a ação dos criminosos. De acordo com as imagens, as vítimas Junior Leão Feitosa e Karmem Lucia da Silva teriam estacionado o carro, um Hyundai/HB 20 branco, e ficaram na calçada. Por volta das 18h30, um outro veículo para a cerca de 20 metros, de onde descem os dois criminosos.

Eles caminham vagarosamente em direção ao casal até o momento em que ambos tiram as armas e executam as vítimas com vários tiros. Com o casal já no chão, os criminosos correm em direção ao veículo para fugir. Em seguida, a filha do casal desce do carro, observa a cena, se ajoelha próximo ao corpo dos pais e também sai correndo.


É mais confortável e ligeiro...

Wellington Dias vai gastar R$ 26,2 milhões para ter jatinho à disposição dele e da família
Governador do Piauí abre edital para gastar R$26,2 milhões em jatinho
André Brito - DiáriodoPoder

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), decidiu usar R$ 26,2 milhões dos impostos do contribuinte piauiense na contratação de um jatinho e um helicóptero para ficarem à sua disposição durante um ano, incluindo pilotos habilitados.

De acordo com o edital, o jato deve ter autonomia mínima necessária para fazer voos diretos de Teresina para São Paulo e o helicóptero fica reservado para passeios pelo Estado. Apenas com os pernoites das aeronaves, o governo vai pagar R$ 292 mil.

Reeleito nas eleições de outubro, Dias resolveu fazer a licitação para “atender a uma necessidade de locomoção do Exmo. Senhor Governador do estado do Piauí, de seus familiares e de outras autoridades”, tudo embasado em leis aprovadas durante o governo Lula.

O edital prevê viajar até 222.200 km com o jato, o que equivale a 86 trechos Teresina-São Paulo. Se fosse fazer a mesma quantidade de voos entre as duas capitais, o gasto seria em torno de R$ 136,7 mil.

Homenagem da Orquestra Facmol de Barretos-SP ao artista Gabriel Diniz. Veja o vídeo.

Sugestão de Sales Fernandes

É tempo de São João, mas tem pai leso que não entende o espírito da coisa...Veja.

Sugestão de Márcia Marques

Investimentos para o Nordeste

Entidades empresariais anunciam R$ 1 bilhão em investimentos para o Nordeste
ParaíbaOnLine
Entidades empresariais apresentaram ao presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, uma proposta de trabalho, com investimentos de R$ 1 bilhão para a recuperação econômica e o desenvolvimento de pequenas cidades do Nordeste.

Os presidentes de diversas confederações foram recebidos no Palácio do Planalto e manifestaram apoio à reforma da Previdência proposta do governo federal.

Segundo o presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, as confederações, pela maneira com que trabalham, podem fazer uma ação para melhorar um pouco o problema da pobreza do Nordeste, principalmente no meio rural.

“O presidente [Bolsonaro] está com um projeto para cidades acima de 50 mil habitantes e nós nos propusemos a trabalhar naquela cidades mais pobres, do homem do campo, que são 14 milhões de pessoas que vivem no meio rural do Nordeste”, disse.

Entre as ações que podem ser executadas, Martins citou a capacitação de jovens e de profissionais de saúde e a modernização dos meios de trabalho, além de tornar mais competitiva a atividade de pequenos produtores e comerciantes.

O presidente da CNA explicou que os recursos são adicionais aos que as entidades já investem na região. A proposta deve ser entregue em breve ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que, segundo Martins, vai alinhar os projetos das entidades ao que já foi anunciado pelo governo para o Nordeste.

Na última sexta-feira (24), o presidente Bolsonaro fez sua primeira visita oficial à região e apresentou o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a ser implementado em quatro anos, a partir de 2020, em 41 cidades e nas nove capitais da região.

O documento tem como aposta estratégica o fortalecimento das redes de cidades intermediárias com áreas de influência que possam crescer economicamente.

Ele será encaminhado até agosto ao Congresso Nacional para tramitar em conjunto com o Plano Plurianual da União, que define o planejamento de longo prazo das ações do governo federal.

Reforma da Previdência ganha mais apoio
No encontro, no Palácio do Planalto, os presidentes das entidades empresariais também entregaram uma carta em apoio à reforma da Previdência proposta pelo governo, em tramitação desde fevereiro na Câmara dos Deputados.

No documento, as entidades afirmam que a reforma é indispensável para o destravamento de investimentos públicos e privados e que confiam no bom senso do Congresso Nacional para aprovar uma Previdência justa e sustentável.

Para os empresários, a estrangulação fiscal do Estado, provocada pelo modelo atual das aposentadorias, é a principal causa da estagnação econômica do país.

“As entidades empresariais vêm enfrentando ainda os desafios de um tempo de aceleradas transformações tecnológicas e mudanças socioeconômicas mundiais. Tudo isso leva-nos à certeza de que o país não pode mais prescindir de uma Nova Previdência, base para outras iniciativas modernizadoras, que confiamos serão propostas no tempo certo. Só assim será possível reduzir o Custo Brasil e assegurar a segurança jurídica indispensável à atração de investimentos e à ação empreendedora”, diz a carta.

Assinam o documento os presidentes da CNA, João Martins; da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, José Tadros; da Confederação Nacional da Comunicação Social, Gláucio Binder; da Confederação Nacional das Cooperativas, Márcio de Freitas; da Confederação Nacional da Indústria, Paulo Ferreira, em exercício; da Confederação Nacional da Saúde, Breno Monteiro; da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização, Márcio Coriolano; da Confederação Nacional dos Transportes, Vander Costa; e da Confederação Nacional das Instituições Financeiras, Sergio Rial.

Parece ou é?

Estudo aponta os 25 países mais armados do mundo: nenhum figura entre os mais violentos.
Terça Livre
Dos 25 países mais armados do mundo, nenhum figura entre os mais violentos e mais de 30% apresentam taxas inferiores à um homicídio por cem mil habitante, trinta vezes menos que o Brasil.

A Small Arms Survey, organização não governamental sediada em Genebra, na Suíça, divulgou em junho do ano passado a prévia do seu mais novo estudo “Estimating Global Civilian-held Firearms Numbers” – uma estimativa de armas de fogo nas mãos de civis no mundo e os 25 países mais armado são:
De acordo com as estimativas da organização, os Estados Unidos possuem quase 400 milhões de armas de fogo nas mãos da população, ou seja, mais de uma arma para cada habitante do país. Em 2007, também de acordo com a Small Arms Survey, esse número era de 275 milhões, portanto houve um implemento de 125 milhões de armas nos últimos dez anos. São, em média, 12,5 milhões de novas armas por ano ou mais de um milhão de armas comercializadas por mês!

Se a tese de que, inexoravelmente, mais armas significam mais crimes, deveria haver uma explosão de violência proporcional nos EUA com a entrada de milhões de armas em circulação, mas isso simplesmente não aconteceu! A taxa de homicídios no período praticamente não variou e se manteve sempre próxima de cinco homicídios por cem mil habitantes, seis vezes menor que a taxa brasileira. Teses esdrúxulas disfarçadas de “estudo”, como é o caso de uma conduzida por um ex-diretor do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) que afirma que a cada 1% de aumento nas armas em circulação há 2% a mais de homicídios – tese já refutada pelo pesquisador Fabrício Rebelo– recebem uma derradeira pá de cal.

Dentre os 25 países mais armados do mundo, absolutamente nenhum figura entre os mais violentos ou com maiores taxas de homicídios, pouco importando as gritantes diferenças de IDH, econômicas, culturais, região ou, até mesmo, conflagrações internas, como é o caso do Iraque. Dos 25, dez possuem menos de um homicídio por cem mil habitantes; doze deles têm entre um e cinco, e apenas o Iraque se aproxima da taxa de dez homicídios – mesmo assim, três vezes menor que a taxa do Brasil.

Importante notar que, como já demonstrei acima, assim como nenhum dos países mais armados do mundo figurem entre os mais violentos, a recíproca se mostra parcialmente verdadeira. Entre os 25 países com as maiores taxas de homicídios encontramos El Salvador, Honduras e Venezuela, os três primeiros colocados em assassinatos e, adivinhem, todos eles com legislações fortemente restritivas. O Brasil, país do Estatuto do Desarmamento, ostenta a honrosa 12ª colocação entre os países mais violentos.

As estimativas não são absolutamente precisas e o próprio autor reconhece isso exatamente pela dificuldade em contabilizar as armas ilegais. Exemplo disso é a quantidade de armas estimada para o Brasil, aproximadamente dezessete milhões, o que deixaria o Brasil com uma taxa de 8,5 armas para cada cem habitantes. O número me parece bastante inflacionado, pois mesmo se somássemos todas as armas produzidas aqui desde o Brasil império até hoje, as importadas, as contrabandeadas e até mesmo as manufaturadas, não chegaríamos a esse montante. De qualquer forma o estudo é uma importante ferramenta de análise e entendimento, porém, como não parece corroborar com a narrativa desarmamentista, seguirá sendo ignorado pelos “especialistas” que pululam por aí.

Dentre todas as conclusões que podemos tirar, talvez a mais importante e inequívoca é que a maioria esmagadora de proprietários de armas não cometem qualquer crime violento. Só isso já seria o suficiente para que abandonássemos a ideia de que uma sociedade armada é menos segura e todo dono de arma é um assassino em potencial.

As manchetes do jornal Correio Braziliense


Os destaques do jornal Correio do Povo


Na capa d'O Globo


quarta-feira, 29 de maio de 2019

Bóoooora, Fogão!

Botafogo goleia e vai às oitavas da Sul-Americana
Uol
O Botafogo venceu o Sol de América (PAR) por 4 a 0 nesta quarta-feira (29), no Engenhão, e está classificado para as oitavas de final da Copa Sul-Americana. Cícero, Luiz Fernando, Bochecha e Diego Souza balançaram as redes para a equipe alvinegra.

Com o apoio da torcida, o time carioca conseguiu fazer o que o técnico Eduardo Barroca pediu no decorrer da semana: entrar atento e construir vantagem ainda no primeiro tempo.

O clube alvinegro dominou o Sol de América no começo da partida e abriu 2 a 0 no placar antes dos 30min. Depois, diminuiu o ritmo e viu os paraguaios darem alguns sustos.

O segundo tempo repetiu o roteiro. Os comandados de Barroca começaram pressionando o adversário e chegaram cedo ao gol, o terceiro, o que levou tranquilidade para o restante do jogo.

Sem a necessidade de forçar iniciativas, o Botafogo ficou mais reativo, esperando o adversário e buscando recuperar a posse para avançar. Em uma dessas jogadas, ainda conseguiu fazer o quarto.

O Sol de América até buscou chegar ao ataque e balançar a rede do Gatito já ao estilo tudo ou nada, porém, pecou nas articulações e a defesa alvinegra quase não precisou trabalhar.

Na próxima fase, os botafoguenses vão enfrentar o Atlético-MG, que eliminou o Unión La Calera (CHI). Antes do duelo pela competição internacional, o Botafogo terá pela frente o clássico com o Vasco, no próximo domingo (2), também no Nilton Santos.

BOTAFOGO
Gatito Fernández; Fernando, Carli, Gabriel e Gilson; Alex Santana (Gustavo Bochecha), Cícero e João Paulo; Erik, Diego Souza (Igor Cássio) e Luiz Fernando (Lucas Barros). T.: Eduardo Barroca

SOL DE AMÉRICA
Escobar; Villalba, Milciades Portillo, Acuña e Clar (Vera); Richard Franco, Edgar Ferreira, Jourdan e Ruiz Diaz (Óscar Giménez); Villagra (Salcedo) e Otazú. T.: Javier Sanguinetti

Até isso ou também isso?!!

PF mira em fraudes de R$ 38 milhões em auxílio-reclusão no Amapá
O auxílio-reclusão é um benefício concedido aos dependentes do preso que seja segurado do INSS somente durante o período de sua detenção
Estadão Conteúdo
A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 29, no Amapá, a segunda fase da Operação Ex Tunc, para desarticular um grupo que fraudava a concessão de auxílios-reclusão no Estado. Estima-se que o esquema causou um dano de R$ 38 milhões aos cofres públicos.

O auxílio-reclusão é um benefício concedido aos dependentes do preso que seja segurado do INSS somente durante o período de sua detenção. Agentes cumprem 150 mandados judiciais em Macapá, Santana e Ferreira Gomes. São 30 ordens de prisão e 120 de busca e apreensão.

A 4ª Vara da Justiça Federal no Amapá determinou ainda o sequestro e indisponibilidade de valores e bens móveis e imóveis.

As atividades são um desdobramento da operação Ex Tunc, deflagrada em junho de 2016, para apurar fraudes em documentos para a obtenção de auxílio-reclusão e pensão por morte junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

A investigação indicou que nos processos de concessão dos benefícios havia datas alteradas, falsa situação prisional, inexistência de vínculo entre instituidor e o dependente e ausência de contribuição ao INSS.

O esquema contava com a participação de servidores públicos, advogados, presos e ex-presidiários, segundo a PF.

Levantamentos preliminares da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP) indicam que, apenas em relação a uma amostragem dos benefícios investigados, que foram pagos de forma retroativa, houve um prejuízo de mais de R$ 12,5 milhões.

A Polícia Federal estima que o dano aos cofres públicos ultrapassa R$ 38 milhões.

Os investigados podem responder pelos crimes de estelionato contra o INSS, falsificação e organização criminosa. Se condenados, poderão cumprir pena de até 21 anos de reclusão.

A ação é decorrente do trabalho da PF em conjunto com o Ministério Público Federal, a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP) e o Batalhão de Operações Especiais no Estado (BOPE/AP).

O Botafogo paraibano vai ganhar a orelhuda!

Botafogo-PB e Fortaleza decidem hoje Copa do Nordeste 2019
Paraíbaonline

Chegou o grande dia.

Nesta quarta-feira (28), às 20h, no estádio Almeidão, em João Pessoa, Botafogo-PB e Fortaleza decidem quem será o Campeão da Copa do Nordeste de 2019.

Depois de vencer o primeiro jogo, na semana passada, no Ceará, o Leão do Pici joga por um empate. Para ficar com a Orelhuda nos 90 minutos, o Belo tem que bater o rival por dois gols de diferença. Em caso de vitória botafoguense por um tento de vantagem, o campeão será conhecido após cobranças de pênaltis.

As duas equipes se enfrentaram por duas oportunidades nesse Nordestão. No dia 2 de fevereiro, pela terceira rodada da primeira fase, Paulo Renê marcou, aos 44 minutos do segundo tempo, o gol da vitória botafoguense em João Pessoa por 1 a 0, mesmo placar pelo qual tricolor cearense bateu o Belo na semana passada, no primeiro jogo da final, no Castelão, com gol de Wellington Paulista.
Botafogo-PB

Precisando da vitória diante de sua torcida, o Botafogo-PB contará com o que tem de melhor a disposição para a Copa do Nordeste. Ficam de fora, por chegarem após o encerramento do prazo para inscrições no torneio, os atacantes Kelvin e Felipe Alves, o zagueiro Fred, o lateral direito Neílson e o meio campista Erivélton.

Como reforços, o treinador Evaristo Piza vai ter os retornos do meia Marcos Aurélio, em fase final de recuperação de uma lesão na coxa direita, que vai para o sacrifício, e do volante Rogério, que ficou de fora da primeira partida por cumprir suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo.

O meio campista Juninho, que saiu lesionado sentindo uma pontada na coxa direita no último domingo, contra o Imperatriz-MA, pela Série C, foi poupado do treinamento da véspera do duelo, mas deve ter condições de jogo.

Na mesma partida foram poupados o lateral direito Israel, o zagueiro Lula, o lateral esquerdo Fábio Alves, os atacantes Dico e Nando, além de Clayton e Rogério, que cumpriam suspensão automática.

Fortaleza

O Leão do Pici chega em João Pessoa para jogar por um empate, e vindo de uma maratona de jogos neste mês de maio, o treinador Rogério Ceni poupou oito titulares no último fim de semana, quando a equipe empatou por 1 a 1 com o Vasco, pela Série A do Campeonato Brasileiro.

Porém, um dos poucos titulares que foram utilizados na ocasião, o meio campista Edinho, sentiu uma contusão no músculo adutor da coxa esquerda, e não se recuperará a tempo da decisão do Nordestão. Wellington Paulista, autor do gol do primeiro jogo das finais, se recuperou de lesão na panturrilha e vai para o jogo.

Em contrapartida, o atacante Júnior Santos, artilheiro da Copa do Nordeste com 8 gols, ao lado de Gilberto, do Bahia, que estava suspenso no duelo do Castelão, fica a disposição do comandante do Fortaleza.

Arbitragem

Caio Max Augusto Vieira, do Rio Grande do Norte, foi escolhido para apitar a grande final da Copa do Nordeste. Seus conterrâneos Jean Márcio dos Santos e Vinicius Melo de Lima ficam como auxiliares. O quarto árbitro será Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro, também do Rio Grande do Norte.

O VAR (árbitro de vídeo) ficará sobre o comando de Heber Roberto Lopes, de Santa Catarina.

Prováveis escalações

Botafogo-PB: Saulo, Israel, Lula, Donato, Fábio Alves; Rogério, Juninho, Marcos Vinicius (Dico), Clayton, Marcos Aurélio; Nando. Técnico: Evaristo Piza.

Fortaleza: Marcelo Boeck, Tinga, Quintero, Roger, Bruno Melo; Paulo Roberto (Araruna), Dodô, Marcinho; Romarinho, Osvaldo e Wellington Paulista. Técnico: Rogério Ceni.

Os destaques do jornal Valor Econômico


No jornal Lance: Flusão e Fogão tentam classificação na Copa Sul-americana


As manchetes de jornais brasileiros nesta quarta-feira

FolhadeSãoPaulo: Bolsonaro discute com Poderes novo 'pacto republicano'

Globo: Busca por conciliação: presidentes dos três Poderes prometem firmar pacto

- Estadão: Após protestos, Poderes ensanim 'pacto por reformas'

Extra: Gabriel Diniz: adeus com discurso de Safadão

ValorEconômico: Maia e Guedes acertam pauta de corte de gastos

ZeroHora:  Leite apresenta projeto de privatizações

EstadodeMinas: Bolsonaro pede e Senado deixa conselho [Coaf] com Guedes

CorreioBraziliense: Líderes do massacre em Manaus vão ficar no DF

CorreiodaBahia: Pacto entre os Poderes

JornaldoCommercio: Recife bate meta de vacinas contra gripe

DiáriodoNordeste: Pacto entre Poderes para destravar reformas

-CorreiodaParaíba: Pacto para aprovar reformas

terça-feira, 28 de maio de 2019

Adeus, Gabriel Diniz

Corpo de Gabriel Diniz é levado por Bombeiros até cemitério para sepultamento
Cerimônia será fechada para familiares e amigos próximos do artista
Feliphe Rojas -ParaíbaJá

O corpo do cantor Gabriel Diniz acabou de partir para o cemitério Parque das Acácias, onde será sepultado. Com honra dedicada a chefes de estados, políticos e personalidades importantes, o seu caixão foi levado por um caminhão do Corpo de Bombeiros, sob os cuidados dos agentes da corporação.

A cerimônia de sepultamento será fechada para familiares e amigos próximos do cantor, que nasceu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, mas escolheu João Pessoa para viver e iniciar a sua bem sucedida carreira.

O veículo, ao deixar as dependências do Ronaldão, foi seguido pelos fãs e por carros particulares que seguem até o cemitério para o adeus final ao cantor.

Wesley Safadão no velório de Gabriel Diniz, em João Pessoa.

Safadão lamenta morte de GD no auge e diz que cantor tinha “glórias pela frente”
Cantor cearense lembrou que Gabriel Diniz dizia que sua vez tinha chegado e que ele estava construindo uma casa

O cantor Wesley Safadão discursou durante a missa de corpo presente de Gabriel Diniz, que está sendo velado durante esta terça-feira (28) no Ginásio Ronaldão, em João Pessoa. Ele lamentou o fato de que o cantor paraibano de coração ter morrido quando a sua vez tinha chegado.

“Me lembro que nas últimas vezes que a gente se encontrou, nos últimos meses, o que ele mais falava era: ‘boy, chegou a minha vez. Agora é minha vez. Eu vou trabalhar mais ainda, eu vou conseguir realizar todos os meus sonhos’. A última vez que a gente se encontrou ele falou que estava construindo a casa dele. Com alegria, com sorriso e a gente sabia todas as glórias que ele tinha pela frente”, lamentou.

O cantor cearense disse, ainda, sobre a maior mensagem que aprendeu durante a sua convivência com Gabriel Diniz: viver intensamente.

“Você está ao lado de Deus, tenho certeza disso. Você vai ser sempre lembrado com o seu sorriso, com sua alegria e por tudo que você fez por nós. Vai deixar uma grande mensagem para mim e a maior delas é para que a gente possa viver a nossa vida intensamente, assim como ele viveu. Gabriel sabia viver, curtia cada momento, cada segundo. Essa mensagem vai ficar para mim para sempre”, finalizou.

Após o discurso, Safadão cantou a música Paraquedas, um dos sucessos de GD. A multidão presente no ginásio acompanhou o canto à capela.

Debate, sim. Pensamento tendencioso, não.

AGU pede que STF libere operações policiais em universidades
Em documento, AGU afirma que não pode prevalecer "corrente de pensamento específica" dentro das instituições de ensino
Renato Souza - CorreioBraziliense

A Advocacia-Geral da União (AGU) solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (28/5), que a Corte libere a realização de ações policiais dentro de universidades públicas e privadas. A finalidade, de acordo com a solicitação, é apurar crimes eleitorais que posivelmente estejam sendo praticados dentro destas instituições.

O pedido da AGU ocorreu em uma ação apresentada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, no ano passado, antes do segundo turno das eleições. A procuradora moveu ação contra operações da polícia que ocorreram em nove estados para investigar suposta campanha política dentro das instituições.

Na ocasião, a ministra Cármen Lúcia, relatora da ação, proibiu as ações policiais e enviou o caso ao Plenário. O colegiado do STF entendeu que as operações violaram o direito a liberdade de expressão e de livre manifestação de pensamento de estudantes e professores. Na ação, o governo alega que com os atos policiais vedados, o sistema eleitoral pode ficar prejudicado. De acordo com a AGU, se esse entendimento prevalecer, "por conseguinte, persistiria a violação a outros preceitos fundamentais da Carta da República, consistentes na regularidade, igualdade e legitimidade da disputa eleitoral." 

A entidade afirma ainda que a universidade é local de debate, mas que não pode "prevalecer" uma "corrente de pensamento específica". "Nesse sentido, ressalte-se que a universidade deve sim ser reconhecida como um espaço de livre debate de ideias, mas sem a prevalência de corrente de pensamento específica, e que, eventualmente, essa parcialidade possa interferir no processo eleitoral de forma ilegal", diz a AGU. 

A ministra Cármen Lúcia decide se atende ou não o pedido da AGU e pode levar o caso ao plenário.

Lembra algo?

AlertaParaná
Um número que veio a público em abril passado ajuda a dar uma dimensão da falta de zelo de sucessivas direções da Itaipu com o dinheiro arrecadado com a energia elétrica produzida pela binacional, suficiente para iluminar o mundo inteiro por quase um mês e meio se somado o total gerado desde que ela entrou em operação, há 35 anos.

A existência de uma suntuosa sede administrativa em Curitiba, há muito questionada pelo fato de a usina estar sediada em Foz do Iguaçu, custava muito mais que os R$ 208 mil pagos mensalmente a título de aluguel. Um relatório de controle interno revelou que apenas em 2014 a Itaipu gastou absurdos R$ 8,8 milhões com diárias e passagens para funcionários e gestores da usina no trajeto entre a fronteira e a capital do Estado.

Mas a farra está chegando ao fim. Por determinação do diretor-geral brasileiro Joaquim Silva e Luna, de agora em diante Itaipu manterá em Curitiba apenas um escritório de representação com cinco pessoas e as características singelas de seu papel, nos moldes do que existe em Brasília. O plano de migração dos cerca de 150 empregados das unidades organizacionais de Curitiba para Foz ocorrerá entre julho deste ano e janeiro de 2020.

Segundo Silva e Luna, a medida tem como foco a otimização de recursos, em consonância com as diretrizes do governo federal, e faz parte de uma política de austeridade para cumprir a missão ampliada da usina, focada nos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

O próprio general foi o primeiro a dar o exemplo abrindo mão de qualquer privilégio, ao fixar residência em Foz do Iguaçu. Com isso, Silva e Luna tornou-se primeiro diretor-geral brasileiro em toda a história da usina a morar na cidade onde está instalada.

A partir disso, ele determinou que toda a diretoria geral brasileira fizesse o mesmo e replicou a determinação para os demais diretores. Diárias e passagens passaram a ser reduzidas. Só no primeiro trimestre deste ano a economia chegou a R$ 1 milhão, mas vai crescer gradativamente. "Essa economia é simbólica, mas dá um recado importante para a sociedade brasileira, de que Itaipu dará sua cota de sacrifício com o propósito firme de fazer o País voltar a crescer", afirma.

"Empregar recursos públicos é uma arte que exige responsabilidade, planejamento, metas, prazos, acompanhamento e entregas", justifica o general."Toda mudança tem impacto, mas se faz necessária quando se trata de respeitar quem paga pelo salário do servidor público", acrescenta. 

O Brasil lamenta a morte de Gabriel Diniz

Brasil dá adeus a Gabriel Diniz: corpo é velado nesta terça-feira
A despedida será no complexo poliesportivo Ronaldo Cunha Lima, em João Pessoa (PB), cidade onde o artista morava 
JULIANA BARBOSA - Metrópoles

O velório do cantor sertanejo Gabriel Diniz, morto nessa segunda-feira (27/05/2019) em um acidente aéreo, ocorre nesta terça-feira (28/05/2019). A cerimônia será realizada no complexo poliesportivo Ronaldo Cunha Lima, em João Pessoa (PB), cidade onde o artista morava. O monomotor em que ele estava caiu no povoado do Mato, em Estância (SE), sul do estado.

O pai do cantor, Francisco Diniz, disse que o velório será aberto àqueles que acompanharam a trajetória do forrozeiro. “A gente pensa que está vivendo um pesadelo, mas é realidade. Estou até anestesiado”, comentou em entrevista ao Cidade Alerta, da Record TV, nessa segunda.
Gabriel Diniz estourou com a música Jenifer 
O cantor realizou, nesse último fim de semana, um show na cidade de Feira de Santana, na Bahia. Imagens da apresentação foram publicadas no stories do artista. Diniz adiantou a viagem de volta para Maceió (AL), onde iria comemorar o aniversário da namorada (veja fotos abaixo), que era exatamente nessa segunda-feira (27/05/2019).

Gabriel Diniz virou uma das sensações da música brasileira com a música Jenifer, que conta com 231,9 milhões de visualizações do YouTube. Ele se destacou pela mistura do sertanejo com o forró. Jennifer foi composta em Goiânia, por Allef Rodrigues, Fred Wilian, João Palá, Junior Avelar, Junior Bolo, Leo Sousa, Thales Gui e Thawan Alves. A faixa chegou a ser desprezada pelo sertanejo Gusttavo Lima.

Mais vítimas
Além do responsável pelo hit do Carnaval, a tragédia matou Linaldo Xavier e Abraão Farias, diretores do Aeroclube de Alagoas. Em entrevista ao site G1, um outro diretor do aeroclube, que se identificou apenas como Roberto, confirmou ao site a identidade das vítimas: Abraão era piloto desde 2012 e Linaldo tinha três anos de experiência. Os dois eram comandantes.

“O Farias era muito amigo do Gabriel Diniz, e levou o Xavier para passar o fim de semana em Salvador [BA], onde encontraram o cantor [que havia feito show em Feira de Santana] e voltariam juntos para Maceió”, afirmou Roberto em entrevista ao site.

Investigações

O avião monomotor que transportava o cantor sertanejo Gabriel Diniz não tinha autorização para realizar voos comerciais, de acordo uma pesquisa no site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A aeronave pertence ao Aeroclube de Alagoas, cujo dono é Denisson Eduardo De Mello Flores, e tinha autorização apenas para voos de instrução. A Força Aérea Brasileira (FAB) vai apurar a queda do avião.

De acordo com a agência, o avião estava em situação regular, com Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até 2023 e Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até março de 2020. Após a tragédia, a Anac suspendeu os voos do Aeroclube de Alagoas e também abriu procedimento administrativo sobre o caso.

Veja imagens da aeronave:
O cantor fez uma publicação com o painel da aeronave, no Instagram, antes de chegar a Feira de Santana (BA) Reprodução/Instagram
Este é o modelo do avião em que o cantor de Jenifer estava Reprodução

Seu Francisco

Francisco Diniz, pai do cantor de 28 anos, lamentou, em entrevista ao programa Cidade Alerta, da Record TV, a morte prematura do filho. Emocionado, Seu Francisco comentou o perfil do cantor ao vivo, sempre exaltando a imagem daquele que, para ele, representa felicidade.

Gabriel era a própria alegria em vida. Ele sempre foi alegria, festa”, disse Francisco, horas após a confirmação da morte do filho. Por telefone, o pai louvou a relação de Diniz com a noiva, Karoline Calheiros. Para ele, a união dos dois era de “almas gêmeas”.

“Tinha um coração fora do normal. Com certeza ele está em um lugar bacana, porque tinha um coração enorme, sempre prezando a boa vizinhança. Ele não se sentia uma pessoa comum, sempre chamando a atenção. Ele foi muito diferente, queria ser notado, mas era tudo espontâneo”, concluiu seu Francisco.

Veja fotos da família:

Repercussão

A notícia da morte do cantor repercutiu entre os assuntos mundiais do Twitter. A música que se tornou hit do Carnaval 2019, Jenifer, e o nome do cantor Cristiano Araújo, morto em um acidente de carro no ano de 2015, também entraram nos temas mais comentados em todo o mundo no microblog, nessa segunda-feira.

Veja a repercussão:
REPRODUÇÃO/ TWITTER

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), também comentou sobre a morte precoce do cantor. Pelo Twitter, o chefe do Executivo federal lamentou a tragédia e pediu conforto aos corações dos familiares das vítimas.

Recebo com grande pesar a notícia do acidente aéreo ocorrido hoje em Sergipe envolvendo o jovem e talentoso cantor Gabriel Diniz e outros 2 ocupantes. Meus sinceros sentimentos às famílias das vítimas. Que Deus receba essas vidas de braços abertos e conforte os corações de todos.

Famosos e amigos do cantor Gabriel Diniz fizeram postagens nas redes sociais para homenageá-lo. Artistas como Alcione, MC Gui, Nego do Borel, Luisa Sonza e César Menotti se manifestaram após o falecimento do cantor. Na última postagem de Gabriel, os artistas já se mostravam preocupados nos comentários.
"Uma dor na alma, meu Deus te peço que conforte o coração da família dele", diz Simone da dupla sertaneja com Simaria
O cantor Wesley Safadão trocou sua foto de perfil em sinal de luto Reprodução
Cesar Menotti afirma: "Não é possível, não está dando pra acreditar" 
Christian Figueiredo pediu conforto aos familiares: "Fiquei sabendo agora sobre a tragédia envolvendo o cantor Gabriel Diniz, que Deus conforte os familiares e amigos"
A cantora Priscilla Alcantara também lamentou a morte de Diniz, "que dor no coração sobre essa fatalidade" 
Tony Salles lamentou no Instagram, " É com essa alegria radiante que vamos sempre lembrar de você meu irmão" 
Dennis DJ se diz arrasado com a morte do cantor 
Felipe Araújo afirma: "Vou me lembrar para sempre da sua alegria"
Kevinho deseja que o colega de carreira descanse em paz 
MC Gui: "Estou sem reação"
Nego do Borel também diz que lembrará da positividade e felicidade de Gabriel Diniz
Luisa Sonza: "Descanse em paz, obrigada pela alegria que tu espalhou no mundo"
"Uma dor na alma, meu Deus te peço que conforte o coração da família dele", diz Simone da dupla sertaneja com Simaria 

Ex-banda
A banda Cavaleiros do Forró já contou com 20 vocalistas desde seu início, em 2001: entre eles, Gabriel Diniz, que comandou o grupo nos anos de 2010 e 2011. O cantor foi o quarto componente do grupo a morrer de forma trágica.

O primeiro ex-vocalista a falecer foi José Inácio, que estava acompanhado pelo guitarrista Edivam da Silva em 3 de maio de 2004, em Goianinha, interior do Rio Grande do Norte. Os músicos voltavam de um show num ônibus particular quando sofreram um acidente de trânsito. Ambos morreram.

Anos depois, em 16 de junho de 2017, a então vocalista Eliza Clívia faleceu, vítima de um acidente de carro. Em Aracaju, Sergipe, a cantora estava em um veículo que colidiu contra um ônibus. Além dela, Sergio Ramos, seu marido, morreu. Eliza esteve à frente da banda por 10 anos.

Gabriel Diniz iniciou carreira solo somente um ano após cantar com a Cavaleiros.