terça-feira, 8 de agosto de 2017

João Paulo, do Botafogo, admite clima diferente em semana de decisão na Libertadores
Augusto Decker - Extra
Nesta segunda-feira, a cabeça de jogadores, comissão técnica e torcedores do Botafogo já está na quinta. É o dia do jogo de volta das oitavas de final da Libertadores contra o Nacional (URU). O meia João Paulo admite que o clima muda na semana da decisão.

- É diferente, não dá para negar. Teremos um jogo de mata-mata, decisivo, valendo vaga nas quartas. Mas procuramos trabalhar da mesma forma fazendo o que fazemos sempre. Acreditamos que desse jeito vá dar certo.

Apesar de não diminuir a ansiedade, o longo tempo entre a partida de ida e a de volta, segundo João, atrapalha.

- Confesso que é estranho, se fosse de uma fase para a outra... Mas o intervalo de um jogo para outro tão grande eu não vejo porquê.

Quanto à forma de o time jogar, o meia acredita que ela não deve passar por grandes mudanças:

- Acho que não vamos ter muitas surpresas, até porque a maneira que estamos jogando vem dando certo, fazer o básico dá certo. Mas é claro que precisamos fazer um grande jogo.

O ponto forte do adversário, diz João, é a bola parada.

Mesmo com o clima de Libertadores, é bom olhar para trás. No caso, observar a oscilação pela qual o time vem passando, há três jogos sem vencer. No entanto, isso não preocupa muito.

- Acho que é natural, estamos jogando três competições ao mesmo tempo, temos muitos jogos em sequência. O nosso foco maior é a Libertadores. Na Libertadores nós temos feito grandes jogos e esperamos manter isso na quinta-feira - afirmou.

Nenhum comentário: