quarta-feira, 21 de junho de 2017

Parabéns aos nossos queridos alunos do CCJ da UFPB, em João Pessoa.

Paraíba tem dois entre os melhores e dois entre os piores cursos de Direito do país
Centro de Ciências Jurídicas (CCJ), da UFPB: melhor Curso de Direito 
Rubens Nóbrega - Blogs.JornaldaParaíba

A Paraíba tem dois cursos de Direito entre os melhores do Brasil e dois entre os piores, segundo o último levantamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação, realizado em 2015 e divulgado recentemente.

Entre os melhores estão os cursos de Direito da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) em João Pessoa e da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas (Facisa) em Campina Grande.

A avaliação baseou-se no CPC (Conceito Preliminar de Curso), formado, entre outros fatores, pela nota dos alunos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), proporção de mestres e doutores entre os professores, organização didático-pedagógica e infraestrutura.

Os melhores cursos estão no CPC faixa 5 e têm CPC contínuo entre 3,945 e 5. Os piores têm CPC faixa abaixo de 3 e CPC contínuo entre zero e 2.

O Curso de Direito da UFPB, Campus I, obteve CPC faixa 4 e CPC contínuo de 3,1291. O da Facisa, também CPC faixa 4, mas CPC contínuo de 3,0437.

Entre os piores estão os cursos de Direito do Instituto Paraibano de Ensino Renovado (Faculdade Asper), em João Pessoa, com CPC faixa 2 e CPC contínuo de 1,8443 e da Faculdade Paraibana (FAP), também da Capital, com CPC faixa 1 e contínuo de 0,9205.

A FAP também figura na relação das piores faculdades do país, conforme ranking em que teve dois cursos avaliados segundo o Índice Geral de Cursos (IGC) do Mec, no qual ficou na Faixa 2, mas com IGC contínuo de 1,2742.

O blog tentou falar por telefone (3214.7673) com a FAP para solicitar posicionamento e esclarecimentos de sua direção, mas a informação recebida foi a de que qualquer diretor estaria disponível apenas a partir das 16h. Foi pedido um número de celular para contato, mas não foi fornecido.

A mesma tentativa, junto à Asper (2106.9600), resultou em igual resposta: falar com a direção, só após as quatro da tarde. Número de celular para contato com algum diretor também não foi informado.

Fica aberto o espaço para qualquer manifestação, a qualquer hora, das duas faculdades.

Nenhum comentário: