quinta-feira, 15 de junho de 2017

Nosso adeus a Léo Abrantes.

Advogado Léo Abrantes morre aos 38 anos vítima de problemas renais
Os Guedes
Causou profunda repercussão nos meios jurídicos, políticos e sociais da Paraíba a notícia da morte, na manhã de ontem (14/6), no hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, do advogado Leonard Abrantes (Léo), que atuava também como assessor no escritório do senador Raimundo Lira, do PMDB. Filho do advogado Johnson Gonçalves de Abrantes, titular de uma das mais conceituadas bancas de advocacia do Estado, Leonard tinha 38 anos de idade, casado com Cynthia, filha do ex-deputado federal Armando Abílio, com quem teve filhos.

Léo deu entrada no hospital segunda-feira com infecção no intestino após sentir fortes dores em sua casa. Seu irmão, Edward, também advogado, chegou a postar mensagem em rede social informando a gravidade das complicações mas externando seu otimismo e a confiança dos familiares com o restabelecimento da saúde de Leonard. No final da manhã de ontem, entretanto, a assessoria do hospital divulgou comunicado sobre o desenlace. De acordo com a família, o velório acontece no Parque das Acácias e o sepultamento hoje(15), às 10h.

Natural da cidade de Sousa, Léo estabeleceu-se em João Pessoa acompanhando os familiares e mostrou-se vocacionado para a carreira escolhida pelo pai e motivo de reconhecimento por toda a sociedade paraibana. Foi auxiliar do governo Cássio Cunha Lima e secretário-adjunto de Turismo de João Pessoa, já na administração do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), reeleito em 2016. O prefeito Luciano Cartaxo, que se encontra na Espanha participando de um seminário na cidade de Santander para tratar de investimentos na Capital paraibana, fez circular mensagem transmitindo suas condolências à família de Léo e ressaltando a importante contribuição que ele ofereceu à sua administração, participando de ações e iniciativas que possibilitaram o crescimento da Capital paraibana.

Johnson Abrantes, que há poucos meses perdeu sua mãe, está profundamente abalado com a notícia da morte de Léo, conforme revelaram pessoas ligadas à família. Apesar da delicadeza do estado de saúde, Johnson tinha esperança de que houvesse uma reversão positiva para a recuperação do filho. Léo teve atuação marcante, também, em centros universitários de João Pessoa, onde pontificou na fase de preparação à sua formatura na especialidade do Direito. Da cidade de Sousa têm partido manifestações de solidariedade aos seus familiares diante do infausto acontecimento.

Nenhum comentário: