quinta-feira, 18 de maio de 2017

Se o PT e cupinchas querem eleições diretas não previstas na Constituição, desconfie.


É um fato que Temer não dura no cargo. Talvez renuncie ainda hoje.

A esquerda está em festa com a ideia de haver eleições ainda em 2017. Dos deputados do PSOL até os advogados do Lula, todos já embarcaram no "Diretas Já".

Pense um pouco. Por que a esquerda defenderia tão ardentemente essa ideia? Por acreditar que iria perder as eleições ou por que tem confiança que Lula seria novamente eleito?

Você acha mesmo que Marina Silva, Ciro Gomes, Haddad, Freixo e outras opções da esquerda, fora o cara de pau do Lula, caem gerando uma vitória "por WO" para outro candidato, como alguns têm divulgado estupidamente por aí?

Nesse momento, o ideal é manter a prudência e defender o rule of law liberal: Temer deve cair de acordo com o devido processo legal - seja por impeachment, cassação da chapa no TSE ou julgamento no STF seguido de prisão, se não renunciar antes - e eleições indiretas devem ser feitas pelo Congresso para um mandato tampão de alguns meses até as eleições de outubro de 2018, como manda a Constituição.

Defender a antecipação das eleições, no atual momento, é ser idiota útil de petista. E pedir para trilhar o caminho da Venezuela.

Eleição direta em 2017 é golpe.

Nenhum comentário: