quarta-feira, 17 de maio de 2017

LAVA-JATO
GUILHERME AMADO-OGlobo
Aécio Neves estava no plenário do Senado quando soube que foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, dono da JBS. Olhou o celular, ficou lívido e deixou o prédio, apressado.

Nenhum comentário: