quinta-feira, 18 de maio de 2017

Ex-ministro Guido Mantega era contato com o PT, diz dono da JBS
Folha de São Paulo

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega

O sócio do grupo JBS Joesley Batista disse, em proposta de delação premiada, que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega também recebeu propina da empresa. Segundo o empresário, Mantega era seu contato com o PT e operava em favor do grupo empresarial dentro do BNDES.

Joesley Batista disse que tratava diretamente com Mantega os aportes do banco ao grupo J&F. Ele disse, porém, que o ex-ministro da Fazenda não arrecadava para si próprio, mas sim para o partido.

A negociação do acordo de delação premiada da JBS está em fase adiantada.

Joesley disse que havia na JBS uma espécie de conta corrente para o partido dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Era dessa conta, segundo ele, que saíam propinas para parlamentares petistas com a intermediação de Guido Mantega, o mais longevo ministro a comandar a economia do país, de 2006 a 2014.

Joesley disse aos procuradores que também se reunia com Luciano Coutinho, presidente do BNDES nos governos petistas, mas não menciona nenhuma irregularidade.

Diz que Coutinho era duro nas negociações. Afirmou que em algumas reuniões com Coutinho parecia que Mantega já havia antecipado os assuntos da JBS para o executivo do BNDES.

Nenhum comentário: