segunda-feira, 15 de maio de 2017

É muita fé, gente!

OPERAÇÃO GABARITO: CHEQUES RECEBIDOS PELA QUADRILHA ERAM GUARDADOS EM BÍBLIA
Tambaú 247
O delegado de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF-JP), Lucas Sá, deu detalhes, na manhã desta segunda-feira (15), da segunda fase da Operação Gabarito - que investiga fraudes em 70 concursos públicos. Seis pessoas foram apresentadas à imprensa como sendo membros da organização criminosa.

Lucas Sá revelou que o grupo agia de forma muito organizada. "Eles têm pessoas responsáveis pelos pontos eletrônicos, pessoas responsáveis até pelo auxílio jurídico quando o candidato é desclassificado em alguma fase do certame, responsáveis por contratar o candidato e fazer a propaganda da quadrilha de forma sigilosa. Tem muitas pessoas ainda sob investigação", destacou.

Entre os objetos apreendidos havia uma Bíblia, que segundo os delegados, era utilizada para guardar os cheques e a movimentação financeira do grupo. Um veículo, pertencente à Dayane Nascimento, era utilizado - conforme a polícia - para transportar os candidatos aos locais de prova.

Objetos eletrônicos usados durante a aplicação dos certames também foram recolhidos na operação.

O esquema criminoso tinha como líderes os irmãos Flávio Luciano Borges e Vicente Nascimento Borges, presos na primeira fase da operação, no domingo, 7 de maio, e o PRF Marcos Vinícius Pimentel, que está foragido, cuja filha foi aprovada em primeiro lugar no vestibular de medicina numa universidade particular da Capital. Ela teria sido beneficiada com uma bolsa do Programa Universidades para Todos, do Governo Federal

A DDF estima que 70 pessoas estejam envolvidas na quadrilha. A investigação prossegue e a DDF vai solicitar, na justiça, a quebra dos sigilos bancário e telefônico dos suspeitos para identificar mais envolvidos.

Um comentário:

Marcos Diniz disse...

Eu chamo a isso de: Fede mais.