domingo, 21 de maio de 2017

Assim também...

CláudioHumberto

O “rei do gado” Joesley Batista detalhou, em delação, o acordo para repassar 1% do valor investido pelos fundos de pensão da Petrobras (Petros) e da Caixa (Funcef) aos seus presidentes. Em depoimento, Joesley explica que tudo começou com o PROT, fundo de US$ 1 bilhão criado para aquisição de empresas nos EUA e Austrália com US$ 250 milhões de cada um dos fundos e outros US$ 500 milhões do BNDES.

O fundo para garantir a aposentadoria dos funcionários da Caixa teve prejuízo de R$ 534 milhões com a parceria na aventura junto à JBS.

O ex-presidente do Petros Wagner Pinheiro recebeu R$ 2,7 milhões. O sucessor, Luís Afonso, US$ 1,5 milhão e mais um apartamento em NY.

Para viabilizar investimentos, a JBS dava 1% a João Vaccari para atuar nos sindicatos, que têm 50% do conselho de administração nos fundos.

Um comentário:

Marcos Diniz disse...

Corrozinho sabia das mutretas.