segunda-feira, 3 de abril de 2017

Que tal o espetáculo de arte?

Universidade federal promove evento de “porra loucas” da esquerda e censura palestra liberal
Ilisp

A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) possui uma forma diferente de autorizar eventos nas instalações financiadas com o dinheiro dos pagadores de impostos. Enquanto um evento chamado “I Seminário da Juventude Porra-Louca” foi realizado nas instalações da universidade (com direito a um assassinato durante o evento), uma palestra liberal que contaria com a presença de um dos professores da própria universidade foi censurada e proibida esta semana.

O evento “Por que o marxismo, embora desastroso, ainda é sedutor?”, com o jornalista Linhares Júnior e o professor da própria UFMA, Fabiano Lopes, seria realizado no Auditório A do CCH – UFMA, mas não ocorreu em virtude do cancelamento da cessão do referido espaço pela direção do centro, de acordo com informações do Grupo de Estudos Bem-te-Vis, responsável pelo evento, publicadas na página oficial do grupo liberal no Facebook.
Imagem de divulgação do evento liberal que foi censurado pela UFMA

Apesar do auditório ter sido devidamente solicitado pelos organizadores, a palestra foi cancelada a menos de 24 horas da sua realização. O responsável pelo cancelamento da cessão do auditório da UFMA informou que a proibição ocorreu porque o palestrante Linhares Júnior criou uma imagem de cunho humorístico (onde se colocava como Freddy Krueger e dizia que seria “A hora do pesadelo dos esquerdistas da UFMA”) para divulgar o evento (sem relação com a imagem oficial de divulgação feita pelos organizadores, a imagem teve 30 “curtir” no Facebook), as opiniões de Linhares “não gozam de simpatia entre os discentes e docentes do prédio” e porque o evento “incitava a violência”. O responsável pela proibição se recusou a documentar a proibição.
Imagem feita por um dos palestrantes, Linhares Junior, divulga o evento de forma humorística no Facebook

Curiosamente, a mesma CCH-UFMA autorizou o evento, ocorrido em agosto de 2016, chamado “I Seminário da Juventude Porra-Louca: Militância e Resistência” com a “palestra” intitulada “Conservadorismo de cu é rola: se joga pintosa”. O evento contou com apresentações “artísticas” de nudez, além do tradicional “Fora Temer” dos militantes de esquerda, e foi realizado sem objeções da direção da universidade, tendo como desfecho o assassinato de um estudante durante o evento. Aparentemente, manifestações nessa linha “gozam de simpatia entre os discentes e docentes do prédio”.
“I Seminário da Juventude Porra Louca” não teve problemas para ser realizado na UFMA
Apresentação “artística” de um “porra louca” na UFMA
“Porra louca” mostra toda “arte” em prol do “Fora Temer”

O diretor do CCH-UFMA, responsável tanto pela permissão do evento dos “porras loucas” da esquerda quanto pela censura ao evento liberal, é Francisco de Jesus Silva Sousa, professor do departamento de Psicologia, onde ministrou disciplinas de “Psicologia Social” e “Prática Profissional e Ética”. Francisco foi empossado como diretor em abril de 2016.

Um comentário:

Anônimo disse...

TEM VAGA. QUEM SE HABILITA?

Tô fora!