sexta-feira, 21 de abril de 2017

Léo Pinheiro diz que Lula pediu para destruir documentos de propina
Ex-presidente da OAS negocia acordo de delação premiada
CLEIDE CARVALHO
O Globo

O empresário Léo Pinheiro afirmou ao juiz Sérgio Moro que o ex-presidente Lula mandou que ele destruísse documentos "da propina do caixa do PT". O ex-presidente da OAS prestou depoimento nesta quinta-feira sobre o tríplex no Guarujá, que seria da família Lula e que foi mantido em nome da empreiteira.

Eu tive um encontro com o ex-presidente, em junho, tenho isso anotado na minha agenda, são vários encontros, onde o presidente textualmente me fez a seguinte pergunta: 'Léo, o senhor fez algum pagamento a João Vaccari no exterior?' Eu (Léo) disse: ‘Não, presidente, nunca fiz pagamento a essas contas que nós temos com Vaccari no exterior’. (Lula): ‘Como você está procedendo os pagamentos para o PT?’. (Léo) Estou fazendo os pagamentos através de orientações do Vaccari de caixa 2, de doações diversas que nós fizemos a diretórios e tal'. (Lula): 'Você tem algum registro de algum encontro de contas feitas com João Vaccari com vocês? Se tiver, destrua'”. Acho que quanto a isso não tem dúvida.

Léo Pinheiro confirmou que a customização do apartamento foi feita por solicitação de Lula e da ex-primeira dama Marisa Letícia. Os pedidos teriam sido feitos durante a visita que Lula e Marisa fizeram junto com o empresário no apartamento do edifício Solaris.

Todas as modificações ocorreram da solicitação no dia da visita que fui com o presidente e a ex-primeira dama no triplex. Foi fruto da nossa visita. Foi determinado que fizéssemos a modificação.

Léo Pinheiro está negociando acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Durante a audiência, o advogado de Lula questionou o empresário várias vezes sobre os termos do acordo que está em andamento. 

Após o depoimento, o advogado de Lula, Cristiano Martins, negou as acusações:

É uma mera afirmação de alguém que negociou a versão com o Ministério Público. É uma afirmação incompatível com a realidade dos fatos. Até porque a OAS colocou o imóvel como garantia diversas vezes como sendo dela. O importante é que no dia 3 lula vai estar aqui para mostrar a realidade dos fatos.

Martins perguntou se Lula alguma vez disse a Léo Pinheiro que não pagaria pelas reformas, mas o empresário disse que nunca tratou sobre valores com o ex-presidente. Afirmou que falou com Vaccari e Paulo Okamotto, sobre como seria resolvida a situação do apartamento, mas que nunca obteve resposta.

- Quando dona Marisa e o presidente estiveram no apartamento, nós fizemos o projeto e tivemos aquilo quantificado. Eu levei para Vaccari e isso fez parte de um encontro de contas com ele.

Segundo o empresário, Vaccari disse que consultaria Lula:

- Vaccari disse, naquela ocasião, que como se tratava de despesas pessoais, ele iria consultar o presidente. Voltou para mim, disse tudo ok, você pode fazer o encontro de contas. Não tenho dúvidas se ele sabia ou não, claro que sabia.

Pressionado com perguntas, Léo Pinheiro disse que está muito claro que o apartamento era de Lula.

- Os investimentos feitos não eram para um apartamento decorado, eram para um apartamento específico para uma família. Com todo respeito para a figura do ex-presidente, o apartamento era personalizado, não decorado. Ele foi feito para uma família morar. Se ele não quisesse teríamos um belo problema, o que fazer com o aparamento, porque ele era muito personalizado. O valor excessivamente das reformas e da decoração feita eram mais do que valia o apartamento, está nos autos, está muito claro - disse Pinheiro.
O ex-presidente da OAS, em depoimento ao juiz Sérgio Moro

Nenhum comentário: