sexta-feira, 14 de abril de 2017

Cerveja Itaipava faz muito mal...

Nas últimas quatro eleições. A empreiteira fazia depósitos para a cervejaria no exterior, segundo delatores
BÁRBARA LOBATO
Época
Lula e Walter Faria em inauguração de uma fábrica da Itaipava 

Depoimentos de dois ex-executivos da Odebrecht reveleram um acerto inusitado entre a empreiteira e a Cervejaria Petrópolis. Funcionava assim: a Odebrecht fazia depósitos em dólares para a cervejaria no exterior, e ela, por sua vez, providenciava o equivalente em reais no Brasil para que a empreiteira fizesse doações a políticos sem deixar muitos rastros. De acordo com as delações, a Petrópolis disponibilizou o equivalente a R$ 120 milhões para que a Odebrecht distribuísse entre políticos sem deixar muitos rastros. A troca ocorreu nas eleições de 2008, 2010, 2012 e 2014. 

Grupo Petrópolis 

Um comentário:

Marcos Diniz disse...

Pelo que eu entendi,os caba bebiam então uma bramnha da taipava.
Era isso?