quarta-feira, 22 de março de 2017

CláudioHumberto

Não merecem outro destino senão a cadeia os responsáveis pelo programa “Leite da Paraíba”, do governo estadual, que distribuía 120 mil litros do produto por dia para bebês, gestantes e idosos. O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União, verificou: o programa era uma “fraude generalizada”. Os produtores nem sequer tinham vacas, metade do “leite” era água e com adição até de soda cáustica. O TCU endossou a decisão do ministro de condenar os envolvidos a devolver o dinheiro surrupiado e aplicou multas que totalizam R$3 milhões.


Entre as fraudes do programa do governo da Paraíba, a embalagem do leite que, além de “batizado”, tinha volume inferior ao contratado.


A Operação Almateia, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, investigaram as fraudes constatadas pelo TCU.


Os responsáveis pelo programa simulavam o recebimento de leite que não existia, fornecido por produtores igualmente fantasmas.

Um comentário:

Anônimo disse...

MESMO COM TODA VARIANTE TERIOMÓRFICA GREGA, A CABRA AIX DEU LEITE ATÉ PARA ZEUS.
POR QUE HAVERIA DE SER DIFERENTE NA PARAIBA, SE A DONA DA CABRA SÃO AS ALMATEIAS.