domingo, 12 de março de 2017

Extremistas que apoiam o Estado Islâmico estão no Brasil
O Antagonista

À Veja, o xeque xiita Rodrigo Jalloul afirmou que há extremistas muçulmanos ligados ao Estado Islâmico no Brasil. Leia:

Esse fenômeno [da radicalização] explica o surgimento do grupo de brasileiros que foi preso pela Polícia Federal no ano passado, acusado de planejar um atentado na Olimpíada?

Fiquei chocado com a notícia, mas não duvidei dela, pois de fato existem ramificações religiosas no Brasil que apoiam o Estado Islâmico. Não posso afirmar que sejam ramificações terroristas, mas são integradas por pessoas com pensamentos extremistas. Por mais que muitos xeques neguem, existem extremistas entre nós. Basta ir ao centro de São Paulo e ver brasileiros recém-convertidos com roupas árabes e mulheres de burca. Ora, essas vestes são culturais, não religiosas. Não fazem sentido no contexto brasileiro. O que Maomé prescreve é o recato ao vestir e o uso do véu para as mulheres. Elas podem usar saias longas ou calças e podem mostrar os pés e as mãos. O que deve ficar coberto são os cabelos. Quanto à possibilidade de um atentado terrorista no Brasil, seria uma tragédia para todos, principalmente para nós, muçulmanos. A ação da Polícia Federal e do juiz que manteve esses radicais presos salvou a paz da religião e de seus seguidores no Brasil.

Nenhum comentário: