sexta-feira, 31 de março de 2017

Cabral negocia delação premiada com a Procuradoria-Geral da República
Fontes afirmaram que o trato com o ex-governador do Rio de Janeiro pode afetar integrantes do Judiciário e do Ministério Público
Metrópoles

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), que está preso, negocia um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) e a Procuradoria-Geral da República (PGR). Fontes afirmaram que a decisão pode afetar integrantes do Judiciário e do Ministério Público. As informações são do Valor Econômico.

O ex-chefe do Executivo fluminense cumpre pena no Presídio Bangu 8, no Rio de Janeiro, desde novembro passado. Ele é alvo da Operação Calicute, um desdobramento da Lava Jato. A Calicute revelou o esquema de cobrança de propina em obras durante a gestão de Sergio Cabral no Governo do Rio de Janeiro, entre 2007 e 2014. O ex-governador é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro.

Além de Cabral, outros políticos e empresários do Rio citados em investigações têm procurado o MPF para negociar acordos e evitar a prisão. No caso do ex-governador, as conversas estão na fase de elaboração de anexos, na qual ele apresenta a procuradores os fatos que está disposto a contar, divididos em capítulos. Cada anexo traz um resumo das pessoas a serem delatadas e dos relatos a serem feitos.

O material, posteriormente, é avaliado pelo Ministério Público, que decide se os dados são ou não relevantes o bastante para fechar o acordo de colaboração e conceder benefícios ao delator.

Um comentário:

Anônimo disse...

"DE UM ALGUÉM PARA OUTRO ALGUÉM."

ERA ASSIM O OFERECIMENTO DE MÚSICA NAS DIFUSORAS DOS PARQUES DE DIVERSÃO DA MINHA INFÂNCIA.

O BOM CABRITO NÃO BERRA/BARRERITO

...TÃO ME DANDO RASTEIRA,CAPOEIRA E CANGAPÉ.
FALAM TANTA BESTEIRA, MAS NÃO QUERO DIZER QUEM É...