domingo, 12 de fevereiro de 2017

UFC 208
Anderson Silva supera Brunson, quebra jejum de quatro anos no UFC e se emociona
Spider dá sustos, mas vence duelo equilibrado no Brooklyn por pontos
Anderson Silva vibra com vitória sobre Derek Brunson; 'velho', Spider desabafou após fim do jejum

Anderson Silva está de volta! Depois de mais de quatro anos, o ex-campeão dos médios voltou a vencer no Ultimate Fighting Championship. Na atração coprincipal do UFC 208, na madrugada deste domingo, no Brooklyn, o ‘Spider’ travou duelo equilibrado contra Derek Brunson, evitou as tradicionais brincadeiras e garantiu o triunfo por decisão unânime dos juízes (parciais 29/28, 29/28, 30/27). Após a luta, o veterano de 41 anos foi reverenciado pelo adversário, se emocionou no momento da entrevista, foi às lágrimas e desabafou.

“Primeiramente, obrigado a todos. Obrigado pelo apoio. Estou muito feliz. Venho trabalhando duro há muito tempo para lutar aqui. Coloco sempre o meu coração. Às vezes, eu tenho dor nas pernas, nas costas. Às vezes, eu procuro minha família e falo que vou treinar por três ou quatro meses. Quando luto, eu tenho a intenção de proporcionar o meu melhor a todos. Desculpem, porque sei que estou muito velho para lutar. Os novos caras são muito fortes, muito rápidos, mas boto meu coração, porque a luta é a minha vida”, declarou o astro, que entrou ao octógono com trilha sonora composta pelo próprio filho, Kalyl.

Recordista em defesas de título no Ultimate – ao lado de Demetrious Johnson, com 10 vitórias -, Anderson Silva quebrou jejum de cinco lutas, iniciado na perda do cinturão do peso médio para Chris Weidman, em julho de 2013. Nocauteado no primeiro duelo, ele sofreu uma fratura na perna na revanche diante do algoz e ficou um ano afastado. No retorno ao octógono, no inicio de 2015, o ‘Spider’ superou Nick Diaz, mas foi flagrado em exame antidoping, teve o resultado na luta cancelado e acabou suspenso por 12 meses. Na nova volta, foi batido por Michael Bisping. A outra tentativa de recuperação foi no UFC 200, em desafio aceito de última hora contra Daniel Cormier, declarado vencedor por pontos. A última vitória do ex-campeão ocorreu em outubro de 2012, quando nocauteou Stephan Bonnar.

Com o resultado em Nova York, Anderson Silva emplaca a 34ª vitória em 43 apresentações em 20 anos de carreira. Já Derek Brunson amarga o segundo revés seguido no UFC, e o quinto em 21 combates no cartel.

Anderson foi atingido por fortes golpes de Derek Brunson, mas mostrou 'queixo duro' e voltou a vencer

A luta - Anderson Silva entrou bastante focado no primeiro round. Ele estudou o adversário, encurtou a distância e esperou os movimentos de Brunson para tentar os contra-ataques. O norte-americano partiu para cima e levou perigo. O Spider se soltou nos minutos finais e arriscou um chute alto. No entanto, na sequência, acabou pego por Brunson, que conectou fortes golpes no clinche. Nos instantes finais, o brasileiro ainda caiu na tentativa de uma joelhada voadora, mas foi salvo pelo estouro do cronômetro.

Anderson esteve mais comedido no início do segundo assalto. O brasileiro se movimentou bastante, manteve a guarda baixa e acertou golpes plásticos em Brunson – soco e chute giratórios. O norte-americano tentou as quedas, mas o ‘Spider’ mostrou boas defesas e anulou as investidas. Mais confiante, o ex-campeão passou a construir a vantagem, se esquivou de golpes e arriscou movimentos de capoeira. 

Cansado no terceiro round, Anderson Silva aceitou a trocação de Brunson e foi atingido por golpes contundentes. O veterano deu brechas, levou uma forte joelhada no clinche e sofreu queda. Brunson o manteve por baixo, golpeou, mas levou as respostas também. Foi o mais equilibrado - e morno – do duelo. Ao final, Derek Brunson demonstrou toda admiração ao lendário lutador do UFC.

Após a luta, Derek Brunson demonstrou todo respeito a Anderson Silva, um dos maiores nomes do UFC

Nenhum comentário: