segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Maria Lacração, Lacração, Lacração, de dia problematiza, de noite faz textão...


O Carnaval está chegando. E o bloco da problematização vai passar. Tomem nota, crianças.

Não pode cantar Maria Sapatão (é lesbofobia).
Não pode se fantasiar de índio (é indiofobia).
Não pode cantar Cabeleira do Zezé (é homofobia).
Não pode se fantasiar com penas e plumas de origem animal (é maus tratos aos animais).
Não pode homem vestido de mulher (é transfobia).
Não pode rir de quem canta marchinha errado (é preconceito linguístico).
Não pode fantasiar a família de Aladim (é racismo).
Não pode usar purpurina (é ecologicamente incorreto).
Não pode comercial de cerveja com mulheres sensuais (é sexismo).
Não pode cantar A Pipa do Vovô (é preconceito contra idosos).
Não pode usar máscara homenageando o Moro (é intolerância política).
Não pode rainha de bateria loira (é eurocentrismo).
Não pode sair em bloco com abadá vip (é discriminação social).
Não pode usar turbante (é apropriação cultural).
Não pode fantasia de cigano (é ciganofobia).
Não pode rir de Rei Momo (é gordofobia).

Mas nem tudo está proibido! Há três coisas que você ainda pode fazer nesse Carnaval:

Policiar o que os outros vestem.
Inspecionar o que os outros cantam. 
Regular como os outros se divertem.

Boa fiscalização a todos.

Um comentário:

Anônimo disse...

PODE TOMAR UMA GELADA NO BAR DO DÉRCIO, PODE?