sábado, 11 de fevereiro de 2017

FORTES E SINTONIZADOS
LENA GUIMARÃES
CorreiodaParaíba

Durante quase duas décadas eles militaram no mesmo partido. Romperam, e enquanto um ficou no PMDB, o outro fundou o PSDB. Passaram 18 anos se confrontando no Estado e além, até que no passado iniciaram uma distensão na eleição de João Pessoa, com ambos apoiando Luciano Cartaxo (PSD).

Desde então, a cada dia a sintonia entre os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB), só aumenta, o que deve preocupar seus adversários, já que são líderes eleitoralmente consagrados e com domínio sobre partidos fortíssimos, tanto na Paraíba como no Brasil. E ainda têm amplo acesso no governo federal.

Um gesto de Cássio, ontem, traduz bem essa nova fase. Estava presidindo a sessão do Senado quando o peemedebista chegou ao plenário, após conduzir a eleição do seu sucessor na Comissão de Constituição e Justiça, Edison Lobão. O tucano fez questão de elogiar seu desempenho no comando da mais cobiçada comissão da Casa.

Palavras de Cássio: Quero neste instante, dirigir-lhe uma palavra de felicitação pelo extraordinário trabalho que V. Excia., senador José Maranhão, realizou como Presidente da CCJ. (...) Estou falando não apenas em meu nome pessoal, mas do povo da Paraiba, que tenho certeza, muito se orgulha de sua atuação, e muito se orgulhou de seu trabalho como presidente da CCJ”.

Maranhão imediatamente agradeceu a “generosidade” das palavras de Cássio, e aproveitou para parabenizar o peemedebista Edison Lobão e o tucano Antonio Anastasia, novos presidente e vice da CCJ. “Dois craques. Dois senadores altamente experientes e brilhantes, e tenho certeza que terão desempenho à altura das expectativas do Congresso”.

Essa foi bem pública, mas a sintonia fina entre Cássio e Maranhão tem se revelado em outras ocasiões.Na terça-feira à noite foram juntos ao Ministério dos Transportes (em pauta, a 3ª via na BR-230 entre Cabedelo e Oitizeiro, e a duplicação a partir de Campina) e depois ao Ministério da Integração, para acompanhar a transposição e ações complementares de assistência as populações atingidas pela seca em todo o Estado.

Como até a conjuntura nacional favorece união - no governo Temer o PSDB tem cinco ministérios contra seis do PMDB, e, juntos, são 41% do Senado – as chances de palanque único em 2018 são reais.

TORPEDO
O governador não tem constrangimento de aumentar o valor de serviços e itens essenciais. Ora, se estamos em crise, se o servidor não pode ter reajuste, nada mais justo que não reajustar produtos e serviços fundamentais. 
Do deputado Jutay Meneses (PRB), que vai ao MP para tentar reverter aumentos autorizados por Ricardo Coutinho na água, gás e transporte.

A 4ª estação
Na Mesa do Senado, Cássio Cunha Lima anunciou que hoje estará entrando em operação a 4ª estação elevatória de um total de seis no Eixo Leste da transposição. No dia 16 será acionada a 5ª, e no dia 26, a última.

Os lutadores
Cássio lembrou os que deram os “primeiros passos” desse projeto, desde D. Pedro. Citou Marcondes Gadelha, os ex-ministros Cícero Lucena, Fernando Catão e Ciro Gomes, o vice José Alencar e o presidente Lula.

Lula decisivo
“Tem de se reconhecer a importância fundamental, a coragem, a determinação política que teve o presidente Lula, de vencer os obstáculos para a realização dessa obra”. Disse que com Dilma, perdeu prioridade.

Ação de Temer
Ainda Cássio: “Fazendo justiça, é preciso registrar a decisão firme, a retomada da prioridade que a obra passou a ter com o governo do presidente Temer. A obra estava praticamente paralisada e abandonada”.

ZIGUE-ZAGUE
O senador Raimundo Lira atribuiu a “forças externas” ao PMDB, sua derrota para Edison Lobão, para a presidência da CCJ. Não quis revelar quem são e onde estão. 

A pedido do líder Renan Calheiros, foi José Maranhão quem comandou a eleição que confirmou Edison Lobão na presidência e o tucano Antonio Anastasia na vice. 

Nenhum comentário: