quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Todo dia é dia de abraçar minha amiga Elieuza Uchoa. Hoje, em pleno aniversário, essa pessoa especial recebe o nosso abraço de parabéns.

Candeeirista de primeira hora.

Elieuza e amigos em foto de fevereiro de 1968, no Cajazeiras Tênis Clube
Pesquisa aponta que a administração da prefeita de Cajazeiras, Denise Oliveira, é reprovada por 53,3%
Adjamilton Pereira


A administração da Prefeita de Cajazeiras, Denise Oliveira (PSB), está reprovada pela população, em um percentual de 53, 3%, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Jornal Gazeta do Alto Piranhas, na sua edição desta quinta-feira (31), realizada pelo instituto Datavox, que avaliou os governos municipal e estadual, bem como ouviu a população sobre a intenção de votos para prefeito e vereador, nas eleições de 2016.

De acordo com a pesquisa a administração de Denise é avaliada como péssima por 9,7%, ruim – por 12,3%, regular – 35,4%, boa – 29,4% e ótima – 7,2%.

Já a administração do governador Ricardo Coutinho obteve uma aprovação de mais de 80% das 500 pessoas entrevistadas.

Mas o petróleo é nosso...

LAVA-JATO
Petrobras lidera ranking global...de corrupção
O Globo


A Petrobras vai mesmo fechar o ano como o maior caso de corrupção em curso, de acordo com uma votação aberta ao público mundial que está sendo coordenada pela ONG Transparência Internacional.

A Transparência escolheu quinze casos emblemáticos em curso, deu o nome de Desmascarar os Corruptos e abriu para a votação.

Resultado: neste momento, o escândalo envolvendo a maior empresa brasileira lidera o ranking, com 8.505 votos. Está à frente de casos de fraudes e propinas para ninguém botar defeito, como o do filho do ditador da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang; e o escândalo da Fifa.

A votação começou no dia 9 e se estende até o início de fevereiro.

A capa do nosso jornal Gazeta do Alto Piranhas


Balanço de 2015
O ano em que se confirmou o fim do modelo lulopetista
Editorial O Globo

Historiadores não seguem o calendário gregoriano. Por método, dividem os fatos em ciclos, por sobre a convenção de se limitar o ano a 12 meses. Getúlio, na primeira encarnação, por exemplo, perdurou sete anos, de 1930 até o golpe do Estado Novo, e por aí segue.

Hoje, concluem-se os primeiros 12 meses do segundo mandato de Dilma. São, portanto, cinco anos de Dilma no poder, e também 13 de PT no Palácio do Planalto, todos com Dilma em postos proeminentes: ministra de Minas e Energia, chefe da Casa Civil, presidente da República. Com o detalhe de ter presidido o Conselho de Administração da Petrobras de 2003 até disputar as eleições presidenciais de 2010.

Dilma é o fio condutor pelo qual o lulopetismo põe em prática o projeto dos sonhos: dirigista, concentrador de rendas da sociedade no Estado, este aparelhado pelo partido, a fim de redistribuir o dinheiro do contribuinte para fazer o “bem” ao pobres e aos empresários escolhidos para ser futuros “campeões nacionais”.

Portanto, a seriíssima crise na qual Dilma 1 embalou o Brasil precisa ser colocada numa contexto amplo. Esses 12 meses de 2015 são apenas a menor parcela de um experimento catastrófico. Ele foi sinalizado a partir do final do primeiro mandato de Lula, quando, afastado José Dirceu da Casa Civil, Dilma, a substituta, rejeitou, por “rudimentar”, a proposta que lhe foi apresentada pelos ministros da Fazenda e Planejamento, Antonio Palocci e Paulo Bernardo, para impedir que as despesas públicas crescessem mais que o PIB. A ideia, correta, sensata, livraria o país desta que deve ser a mais grave crise desde a provocada pela Grande Depressão americana, em 1929/30. Consta que Lula, sempre ardiloso, ordenou a Dilma matar na origem aquela proposta, contrária ao ideário do “Estado forte”.

Já a crise mundial iniciada em 2008, com a explosão da bolha imobiliária-financeira americana, serviu de pretexto para o início de implementação do “novo marco macroeconômico”, ainda com Lula no poder, sob inspiração da ministra Dilma, coadjuvada por Guido Mantega, na Fazenda. Que ela manteria no primeiro mandato, juntando-se aos dois o secretário do Tesouro Arno Augustin, o mago da “contabilidade criativa”, das pedaladas e outros truques. Gastos sem controle, descuido com a inflação, manipulação do câmbio e de preços administrados se constituem a fórmula básica que destruiu a Venezuela chavista e desestabilizou a Argentina kirchnerista, aparecendo aos brasileiros mais distraídos apenas neste ano. Antes sufocada por razões eleitoreiras, a crise desabrochou: inflação em dois dígitos, déficits fiscais cavalares, recessão grave e desemprego em alta rebaixam a nota de risco do país para nível especulativo e elevam a cotação de papéis que servem como seguro contra uma quebra do Brasil, os CDS (Credit Default Swaps)

Entra-se na fase final do ciclo da política econômica lulopetista. Haverá pelo menos mais um capítulo, com o economista Nelson Barbosa, transferido do Planejamento para a Fazenda, no lugar de Joaquim Levy. Barbosa, próximo ao PT, fará o que a economista Dilma quiser. Também por isso é dito que 2015 não acaba hoje. E ainda não é possível saber até onde irá.
Cinco cenários para a política em 2016 (do apocalíptico ao mais otimista)

Como será 2016 (e os anos seguintes) se fracassarmos – ou se tivermos uma tremenda sorte 
Leandro Narloch 
Veja.com

Superpessimista 

Dilma cai, Temer assume em aliança com o PSDB. Na primeira tentativa de reforma fiscal e trabalhista, espalha-se pelo país uma onda de manifestações, ocupações de escolas e invasões de MST. Jovens ocupam o Palácio do Planalto por 80 dias. Ao reintegrar a posse, a polícia fere cinco estudantes, motivando protestos com mais de 10 milhões de pessoas pelo país. Acuado, Temer renuncia. Convocam-se novas eleições. Durante o discurso de posse, que coincide com a abertura das Olimpíadas, a presidente Luciana Genro cita Hugo Chávez. O ministro do Trabalho, Leonardo Sakamoto, eleva o salário mínimo para 8 mil reais e determina o confisco dos bens de empregadores denunciados por qualquer irregularidade trabalhista. O desemprego vai a 85%. “Classe C financia mudança para Miami em dez vezes no cartão”, dizem os jornais em dezembro. Uma votação online escolhe a música “O meu guri”, de Chico Buarque, o novo Hino Nacional.
Pessimista 

Dilma fica. Leva o ajuste fiscal nas coxas, como em 2015. A Lava Jato não chega em Lula, que constrói a narrativa de ter passado a limpo pela investigação mais rigorosa da história deste país. Em 2017, o governo enfim dá um sinal claro de que está comprometido com o equilíbrio das contas. Vende os Correios, a participação da Infraero nos aeroportos e ações da Vale. Investidores acham que o pior já passou e voltam ao Brasil. O PIB sobe 3,8% entre julho de 2017 e de 2018; a popularidade de Dilma acompanha. Durante a campanha presidencial, alguém na internet reclama que nordestinos só votam no PT. O partido se aproveita do conflito. Ressentidos com os paulistas, nordestinos votam em peso no PT. Jaques Wagner ganha a eleição com uma vantagem de 4% sobre Aécio. 

Realista 

A permanência de Dilma custa ao país o retorno dos indicadores sociais aos níveis de 2002. Em 2018, Aécio ganha, mas sem maioria do Congresso, e ainda tendo que equilibrar as contas. 

Otimista 

Dilma cede à pressão do baixo clero do PT e abandona o ajuste fiscal. Nelson Barbosa pede para sair; Luiz Gonzaga Belluzzo assume o Ministério da Fazenda. Em março, com o dólar a 9 reais, Renan Calheiros abandona o governo e faz as pazes com Temer. Na véspera da votação do impeachment, Luciana Lóssio, ministra do TSE, sai de cima da investigação sobre a campanha de Dilma e Temer. Os dois têm o mandato cassado e Aécio assume. Armínio Fraga entra no Ministério da Fazenda, Gustavo Franco volta ao Banco Central. O índice Bovespa fecha o ano com valorização de 90%. José Serra se filia ao PSB e afirma que se será candidato à presidência em 2018. Sua meta é baixar a taxa de juros. 

Superotimista 

Para desviar a atenção da crise e do processo de impeachment, Dilma declara guerra à Inglaterra e invade as Falklands. Em resposta, o primeiro-ministro David Cameron bombardeia Brasília. Ninguém morre (a cidade havia sido evacuada), mas todos os edifícios de Niemeyer na capital são destruídos. O Brasil se rende em três dias. Enquanto isso, na Inglaterra, o Daily Mail descobre que Margaret Thatcher não morreu em 2013 – está viva, saudável e disposta a assumir o poder da nova colônia inglesa. Sob as ordens da Dama de Ferro, o Brasil privatiza até a Previdência Social. O Ministério da Educação aprova a base nacional curricular com apenas uma exigência: estudar inglês doze horas por semana. O Brasil adota a Union Jack, bandeira do Reino Unido, e em cinco anos supera Singapura como o melhor lugar do mundo para se fazer negócios.

Na capa d'O Globo


No jornal Lance: e o Guerrero?


Os destaques do jornal Folha de São Paulo


Feliz Ano Novo, Candeeiristas


As manchetes de jornais brasileiros nesta quinta-feira, último dia de 2015

Folha: Delator diz ter levado R$ 1 milhão a Renan Calheiros

Globo:  Dólar teve em 2015 a maior alta em 13 anos

Extra: Ônibus, barcas, trens, metrô e bilhete único vão ficar mais caros 

ValorEconômico: Delator ouviu que Renan receberia R$ 2 milhões para evitar CPI da Petrobras

Estadão: Dilma paga R$ 72,4 bilhões e quita as pedaladas

ZeroHora: 2015/2016: o ano vai, as palavras ficam

EstadodeMinas: Uma carta para 2016

CorreioBraziliense: Brasileiros pagaram R$ 2 trilhões em impostos este ano

- CorreiodaBahia: Superprodução

- OPovo: Economia cearense tem queda de 5,54$ no trimestre

JornaldoCommercio: Hoje a capa é sua: #Feliz2016

CorreiodaParaíba: Gasolina é pouca e pode haver colapso

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Cajazeiras: Operação Andaime – Construtor Hélio Farias foi liberado da prisão por decisão do desembargador Federal Rogério Fialho
Adjamilton Pereira


O construtor José Hélio Farias, que havia sido preso novamente, na segunda fase da operação andaime, foi solto na noite da terça-feira (29), após seus advogados conseguirem ordem de habeas corpus junto ao Tribunal Regional Federal, em decisão proferida pelo desembargador federal Rogério Fialho Moreira, que é o atual Presidente do Tribunal regional Federal.

Na decisão o desembargador entendeu que, com relação a Hélio Farias, as provas colacionadas para o embasamento da nova prisão preventiva, decretada pelo juiz da 8ª vara federal, em Sousa, que foi cumprida pela Polícia Federal no dia 16 deste mês, eram insuficientes para a medida constritiva.

O alvará de soltura foi liberado por voltada 20:30hs da terça-feira e foi cumprido na mesma noite, com construtor Hélio Farias sendo liberado do presídio Regional de Cajazeiras, onde estava recolhido.

As informações liberadas para a imprensa dão conta de que os advogados ainda não fizeram pedido para soltura do empresário Mário Messias Filho, já que preferiram priorizar o pedido relativo a Hélio Farias, como sentir o posicionamento do TRF sobre o caso.
Delator afirma que diretor de empresa levou R$ 300 mil a Aécio
RUBENS VALENTE
Folha de São Paulo

Em delação premiada homologada pelo STF, Carlos Alexandre de Souza Rocha, entregador de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, afirmou que levou R$ 300 mil no segundo semestre de 2013 a um diretor da UTC Engenharia no Rio de Janeiro, que lhe disse que a soma iria ao senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Rocha, conhecido como Ceará, diz que conheceu Youssef em 2000 e, a partir de 2008, passou a fazer entregas de R$ 150 mil ou R$ 300 mil a vários políticos.

Ele disse que fez em 2013 "umas quatro entregas de dinheiro" a um diretor da UTC chamado Miranda, no Rio.

Também em depoimento, o diretor financeiro da UTC, Walmir Pinheiro Santana, confirmou que o diretor comercial da empreiteira no Rio chamava-se Antonio Carlos D'Agosto Miranda e que "guardava e entregava valores em dinheiro a pedido" dele ou de Ricardo Pessoa, dono da UTC.

Nem Pessoa, também delator na Lava Jato, nem Santana mencionaram repasses a Aécio em seus depoimentos. A assessoria do senador chamou a citação de Rocha de "absurda" (leia abaixo).

Em uma das entregas, que teria ocorrido entre setembro e outubro daquele ano, Rocha disse que Miranda "estava bastante ansioso" pelos R$ 300 mil. Rocha afirmou ter estranhado a ansiedade de Miranda e indagou o motivo.

O diretor teria reclamado que "não aguentava mais a pessoa" lhe "cobrando tanto". Rocha disse que perguntou quem seria, e Miranda teria respondido "Aécio Neves", sempre segundo o depoimento do delator.

"E o Aécio Neves não é da oposição?", teria dito Rocha. O diretor da UTC teria respondido, na versão do delator: "Aqui a gente dá dinheiro pra todo mundo: situação, oposição, [...] todo mundo".

O comitê da campanha presidencial do tucano em 2014 recebeu R$ 4,5 milhões da UTC em doações declaradas à Justiça. A campanha de Dilma recebeu R$ 7,5 milhões.

Rocha disse ter manifestado estranheza sobre o local da entrega ser o Rio de Janeiro, já que Aécio "mora em Minas". Miranda teria respondido que o político "tem um apartamento" e "vive muito no Rio de Janeiro".

O delator disse que não presenciou a entrega do dinheiro ao senador e que ficou "surpreso" com a citação.

Rocha prestou o depoimento em 1º de julho. Em 4 de agosto, foi a vez de Santana também dar declarações.

Embora tenha dito que Miranda não tinha "nenhuma participação no levantamento do dinheiro para formar o caixa dois" da construtora UTC, Santana observou que "pode ter acontecido algum episódio em que o declarante ou Pessoa informaram a Miranda quem seriam os destinatários finais da entrega".

OUTRO LADO

A assessoria de Aécio Neves disse que considera "absurda e irresponsável" a citação a seu nome, "sem nenhum tipo de comprovação".

"Trata-se de mais uma falsa denúncia com o claro objetivo de tentar constranger o PSDB, confundir a opinião pública e desviar o foco das investigações". A assessoria cita o fato de que Ricardo Pessoa, dono da UTC, não incluiu Aécio na lista de quem recebeu recursos da empresa no esquema da Petrobras.

"A falsidade da acusação pode ser constatada também pela total ausência de lógica: o senador não exerce influência nas empresas do governo federal com as quais a empresa atuava e não era sequer candidato à época mencionada. O senador não conhece a pessoa mencionada e de todas as eleições de que participou, a única campanha que recebeu doação eleitoral da UTC foi a de 2014, através do Comitê Financeiro do PSDB", diz a nota.

Procurada, a UTC disse que "a acusação não tem fundamento".

A revista The Economist e uma capa bem ilustrativa: a queda do Brasil.

Jocyara, filha do grande Josemar de Aquino, parabeniza o pai em dia de aniversário. Parabéns.


Hoje é o seu aniversário Pai, e não poderia deixar de te dizer o quanto te amo e o quanto lhe desejo que sua vida seja promissora de muita saúde, de felicidades e de sucessos...

Agradeço a Deus todos os dias por ser sua filha, porque o senhor é pra mim um exemplo. Tenho muito orgulho de você, meu herói, e peço todos os dias a Deus para que esteja sempre olhando por você, para que sua vida seja repleta de paz, saúde, felicidades e realizações! 

Feliz Aniversário, meu Amor! 
SEMOB DEFINE PLANO DE MOBILIDADE PARA O RÉVEILLON 2016 EM JOÃO PESSOA
CorreiodaParaíba

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) divulgou nesta terça-feira (29) o plano especial de mobilidade para o Réveillon 2016 na orla da Capital. No planejamento, parte das avenidas Almirante Tamandaré e Cabo Branco, bem como todo o seu entorno, serão bloqueados ao tráfego de veículos, na noite desta quinta-feira (31), assegurando o acesso e o espaço dos pedestres no local do evento. 

A Semob vai disponibilizar 100 agentes de mobilidade para orientar os condutores de veículos e usuários do transporte público sobre as mudanças do tráfego e indicar as rotas alternativas em função das alterações de circulação do trânsito próximo ao evento. O final da Avenida Epitácio Pessoa, próximo ao Busto de Tamandaré, terá o tráfego liberado apenas aos veículos de serviço público e moradores. 

Acesso

As pessoas que vêm dos bairros da Zona Sul, utilizando a Avenida João Cirilo da Silva, no Altiplano, no sentido Busto de Tamandaré, terão que descer pelas duas ladeiras na Barreira, até a Rua Edvaldo Bezerra Cavalcanti Pinho (Rua da Barreira) para chegar ao local do evento. A medida evita o conflito que se formaria no tráfego, em função do grande número de veículos, no final da Avenida Beira Rio, próximo à orla. Agentes estarão no local em pontos estratégicos para orientar os motoristas. 

As ruas Índio Arabutan e Desembargador José Augusto Trindade servirão como saída de emergência. Esse trecho será monitorado a partir das 7h da manhã, sendo proibido o estacionamento de veículos na orla a partir da Rua Índio Arabutan até a Rua José Augusto Trindade. 

A partir da Avenida Cairu, até o final do Cabo Branco, o trânsito ficará livre para a circulação de veículos particulares, que deverão retornar pela Avenida Edvaldo Bezerra Cavalcanti Pinho (Rua da Barreira). 

Com o bloqueio das ruas, a Semob orienta os motoristas que evitem circular pelo bairro próximo às áreas de interdição, buscando rotas alternativas de circulação. Agentes de mobilidade estarão em toda a orla (Cabo Branco, Tambaú, Manaíra e Bessa) disciplinando o trânsito, a exemplo do girador que dá acesso ao Altiplano; no semáforo da Marcionila da Conceição com Frutuoso Dantas; no semáforo da Avenida Navegantes com a Epitácio Pessoa e no semáforo da Epitácio Pessoa com a Professora Maria Sales. 

O final da Beira Rio, após o girador que dá acesso ao Altiplano até a orla terá seu fluxo alterado. Durante o horário que o maior número de veículos chega à orla, todas as quatro faixas serão de sentido único, do Centro para a praia, objetivando dar mais fluidez ao trânsito que vem pela Beira Rio. A Avenida Cairu, que é paralela, também terá seu sentido modificado, funcionando como um binário.

Na madrugada, com a proximidade do término do show promovido pela PMJP, o trânsito será invertido em algumas ruas . 

Monitoramento por câmeras – A Central de Monitoramento da Semob funcionará durante toda a noite e madrugada, auxiliando o trabalho das equipes em campo, bem como também será utilizada pela Guarda Municipal e Polícia Militar.

Carga e descarga 

A Semob recomenda aos comerciantes que programem o recebimento de produtos para abastecimento dos seus estabelecimentos, neste dia 31, preferencialmente no turno da manhã e, à tarde, até no máximo 14h, contribuindo assim para a fluidez do trânsito nessa área da orla. 

Transporte

O esquema de ônibus foi feito de maneira a facilitar o acesso da população à festa de Réveillon na orla da Capital para comemorar a chegada de 2016. A Semob determinou às empresas de transporte coletivo o reforço nos ônibus do projeto Tetéu, que circulam pelo Terminal de Integração do Varadouro, e das linhas que passam pela orla marítima. 

Para melhor atender os usuários do transporte coletivo, a Semob também determinou às empresas concessionárias que disponibilizem após a meia-noite 50 ônibus extras durante o Réveillon na orla para o retorno da população às suas casas. 

A partir das 16h, a linha 507 vai circular pela Rua Amaro Bezerra, Cairu e Avenida Cabo Branco. Após 22h passará a trafegar pelas ruas Amaro Bezerra, Cairu, acesso ao Altiplano, João Cirilo – retornando pela Rua da Barreira e Marcionila da Conceição. 

Já as linhas que atendem Manaíra vão circular pela Avenida Epitácio Pessoa, entrando na Nossa Senhora dos Navegantes, Rui Carneiro, seguindo itinerário normal. 

Linhas do projeto Tetéu que serão reforçadas:

104 – Bairro das Indústrias, 108 – Alto do Mateus, 118 – Valentina/Paratibe/Mussumago, 504 – Mandacaru, 507 – Cabo Branco, 101 – Grotão, 203 – Mangabeira VII, 301 – Mangabeira, 510 – Tambaú, 1500 – Circular e 5100. 

Outras linhas que receberão reforço durante o Réveillon:

204 – Cristo, 513 – Tambaú/Bessa, 5600 – Mangabeira/Shopping, 5603 – Mangabeira/Shopping, 5605 – Mangabeira/Shopping, 701 – Alto do Mateus, 116 – Colinas do Sul, 2501 – Colinas do Sul/Rangel, 3200 – Circular, 2300 – Circular, 505 – Bairro dos Ipês, 302 – Mangabeira Cidade Verde. 

As Circulares 1500 e 5100 vão circular até a orla. Já a linha 5100 passará pelo TIV a partir da meia-noite de 1º de janeiro.

Táxi 

Para melhor servir à população garantindo um retorno seguro para casa, um esquema especial para táxi será implantado na noite do Réveillon, próximo ao Busto de Tamandaré, a partir das 18h. Serão dois pontos de embarque de passageiros para esse tipo de transporte. Um ficará na Avenida Marcionila da Conceição, entre a Avenida Odilon Coutinho e Avenida Cairu, no Cabo Branco; o outro ficará na Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, entre a Avenida Epitácio Pessoa e a Rua Helena Meira Lima, em Tambaú.
Ano novo, vida velha

O ano do grande Sérgio Moro, que provoca rostos em pânico no Congresso

Arnaldo Jabor
O Globo

O ano da mandioca, o ano do vento engarrafado, dos pastéis de vento, o ano da mulher sapiens, o ano da incompetência arrogante, o ano em que tudo o que era sólido desmanchou no ar, o ano em que a República ficou com dois poderes em luta — o Executivo chantageado por dois elementos suspeitos de crime no Legislativo —, o ano da “segunda vinda” do Cristo Bolívar, invadindo a América Latina pela janela da Venezuela (um malandro que até o Marx chamava de “personagem medíocre e grotesco”), o ano do bigode do Maduro e do Chávez virado em passarinho, cantando-lhe nos ouvidos, o ano do pixuleco, o ano das propinas, das gorjetas, dos mimos, dos brindes, dos óbolos, dos esbulhos, o ano dos recordes: nunca no mundo alguém tinha levado US$ 90 milhões de “cervejinha”, o ano da cumbuca, da mão grande, o ano em que vimos que o país está pior do que pensávamos, o ano do povo ou obeso ou faminto, o ano dos milhões de analfabetos e de eruditos burros nas universidades pregando stalinismo para jovens indefesos, ano dos heroicos tesoureiros presos, o ano do olho mortinho do Cerveró, da barriga do Ricardo Pessoa, do sorriso estoico do Marcelo Odebrecht, da barba de esquerda do Vaccari, o ano das manifestações abstratas, o ano dos bonecos flutuantes de Lula, Dilma e Cunha, o ano em que filhos e próximos amigos de Lula estão caindo enquanto ele pinta o cabelo de acaju, o ano dos cabelos lindos e brancos do Delcídio do Amaral e também o ano do cabelo negro do Lobão, esse perigoso elemento servo do Sarney, que roubou o nome da pobre cidade do Maranhão Ribeirãozinho e se autonomeou município, o ano do amigão Bumlai, que Lula renegará três vezes, como fez com Dirceu, o ano das negações, do nada, do “não sei, do “jamais roubei”, o ano dos “guerreiros do povo brasileiro” em cana, o ano da carne enlatada na Suíça pelo Cunha, mercador de bois e vacas raladas e ano das provas que nada provam, o ano da mentira como verdade ou o contrário: a verdade é tão escrota que parece mentira, o ano das desculpas esfarrapadas, o ano do triunfo de um grande precursor: Maluf, o Criador que deu o salto qualitativo da escrotidão nacional, o ano da metáfora de lama caindo sobre o país, maior tragédia ecológica da nossa história, que derramou 62 milhões de metros cúbicos de bosta eterna (o que não deixa de ser mais um belo recorde nosso...), o ano do mosquito, o ano da saúde doente, o ano das prefeitas prostitutas, o ano do Lamborghini da Dinda que nos deu saudades do Fiat Elba — o calhambeque que expulsou o Collor —, o ano do ex-país do futuro e em que não conseguimos ser o país do presente, o ano da irresponsabilidade fiscal oficial, do PIB zero, das bicicletas e pedaladas, o ano da “nova matriz psicótica” que vem aí e que fará tudo ao contrário do que deveria ser feito, por pirraça ideológica e burrice, o ano da burrice que (não esqueçamos) é “uma força da natureza”, o ano da volta da pior estagflação que será um novo recorde (viva!) do risco Brasil crescendo e do crescimento caindo, o ano do auge da rejeição popular, o ano das desculpas do caixa 2, o ano do triste fim de Joaquim Levy, que foi convocado para Dilma fingir que o obedecia, o ano da ascensão do Nelson Barbosa, dono de uma nova ideologia: o “lulo-capitalismo” — com uma estrelinha vermelha no peito fingindo de “liberal”, o ano de um ajuste fiscal que jamais será feito porque os sindicatos preferem o desemprego dos operários a mexer em direitos dos pelegos, o ano do MST financiado pelo governo, o ano dos 39 ministérios, o ano da certezas teimosas, o ano do dólar disparado, fazendo-nos torcer para o país se fu#&* e o dólar subir mais, o ano em que o PMDB roubou a cartilha do PSDB e os tucanos ficaram sem projeto, o ano do grande Sérgio Moro, que provoca rostos em pânico no Congresso, caras de fuinhas, de furões com medo, de cangurus pálidos, de tamanduás trêmulos, uma exposição de bichos covardes, uma feira agropecuária ali na Câmara, usando palavras solenes: “Minha honra”, “aleivosias contra mim”, “minhas mãos limpas!”, todos querendo ostentar pureza, angelitude, candor, com palavras encobrindo o despudor, a secular engrenagem latrinária que funciona abaixo dos esgotos, abaixo dos cientistas políticos, o ano dos intestinos da pátria ao vivo, os aumentos de patrimônio, os carrões, os iates, as casas com piscinas em forma de vaginas, as surubas lobistas no Lago Sul, os “fins justificando os meios”dólares dentro de maletas pretas com a estrela vermelha do PT, o ano das calúnias, injúrias e difamações, da euforia de advogados enriquecendo e das promessas a Jesus para proteger os congressistas salteadores, as mandingas, os despachos, as galinhas mortas na encruzilhada e as esposas histéricas não comidas e sem amor, o uísque caindo mal, as diarreias, as flatulências fétidas, os arrotos nervosos, os vômitos, o ano em que finalmente vemos a cara suja do Brasil, o ano do Temer com sua cara de mordomo de filme inglês de terror (apud ACM), em quem Dilma não confia, nem ninguém, o ano do cuspe, o ano da porrada na Câmara e nas esquinas, o ano dos palavrões, o ano da “merda” e da “puta que pariu”, o ano da inveja, o ano das bundas, das periguetes, dos nudes, o ano das selfies, o ano dos babacas, o ano da vaca louca, o ano da cachorra no ar, o ano da beira do abismo, o ano da cracolândia, e, principalmente, o ano do satânico dr. Cunha, a prova máxima da decadência pública, com a cara mostrando-lhe a alma e vice-versa, o ano da marcha a ré, o ano dos ladrões “revolucionários”, o ano das alianças sujas, o ano das ilusões perdidas, o ano do renascimento do Supremo Tribunal Federal , o único orgulho brasileiro, com a PF e o MPF bombando, o ano que vai começar mais uma vez e vai terminar mais uma vez daqui a um ano, deixando sempre a sensação de esperança fracassada, até que comece um novo ano trazendo novas expectativas sempre frustradas, até começar um novo ano.

No texto da Folha, deixe o espaço de comentários aberto e teremos um 'canetaço'...

Dilma não fala, mas escreve
LAURO JARDIM
O Globo

Dilma Rousseff não fará o tradicional pronunciamento de final do ano na TV. Mas assinará um artigo na "Folha de S. Paulo". O texto estava hoje recebendo os últimos retoques para ser publicado.

A propósito, até no final do fim de semana Dilma ainda hesitava em falar ou não em cadeia nacional de rádio e TV no dia 30.

No final das contas, o bom senso imperou: afinal, que balanço poderia ser feito? O único êxito do governo, ao menos por enquanto, foi contra o impeachment. De resto, só derrotas e fracassos.

As manchetes do jornal O Tempo



Na capa d'O Globo


Os destaques do jornal O Estado de São Paulo


As manchetes de jornais brasileiros nesta quarta-feira

Folha: Tarifa de ônibus e metrô subira para R$ 3,80 em SP

Globo:  Ministro atribui rombo fiscal a erros do governo

Extra: Desembargadores, juízes e promotores recebem hoje...Os demais, dia 12

ValorEconômico: Nem dinheiro novo destrava os investimentos dos Estados

Estadão: Governo tenta manobra com pagamento de pedaladas, diz oposição

ZeroHora: (RS) Um ano focado em cortes

EstadodeMinas: Conversa em celular mostra Zé Dirceu discutindo ministérios

CorreioBraziliense: Intolerância volta a envergonhar Brasília

- CorreiodaBahia: Mínimo será R$ 880

- OPovo: Pistas de um crime

JornaldoCommercio: O que você deve fazer

JornaldaParaíba: Microcefalia chega a 40% dos municípios da Paraíba

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

O cartel da UNE foi desfeito
O Antagonista

Dias Toffoli, do STF, desfez o cartel da UNE, que era tão nefasto quanto o cartel das empreiteiras.

Ele decidiu, em caráter liminar, que entidades municipais e estaduais podem emitir carteiras de estudantes, mesmo que não tenham qualquer vínculo formal com a UNE.

Diz O Globo:

"A decisão de Toffoli poderá ter forte impacto sobre as finanças da UNE, entidade controlada há anos pelo PCdoB. As taxas para emissão de carteiras estudantis têm sido uma das principais fontes de arrecadação da entidade. Dias Toffoli concedeu medida cautelar contra a obrigatoriedade de filiação à UNE e a outras entidades nacionais a partir de uma ação direta de inconstitucionalidade do PPS, antigo rival do PCdoB".

Cunha insinua e quase o resto do mundo tem certeza...

Cunha insinua que procurador-geral protege Renan Calheiros
AGUIRRE TALENTO
RANIER BRAGON
DE BRASÍLIA
Folha de São Paulo

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, recebe jornalistas para um café da manhã

Um dos principais alvos da Operação Lava Jato, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou nesta terça-feira (29) a insinuar haver uma blindagem ao presidente do Senado, o também peemedebista Renan Calheiros (AL).

Rompido dentro do partido com Renan e um dos mais ferozes críticos do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após ter virado alvo de investigação, Cunha afirmou em entrevista coletiva que os investigadores obtiveram conversas do ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro, com Renan, mas que não houve nenhuma divulgação.

Conversas do celular de Leo Pinheiro com Cunha foram apontadas por Janot no pedido de afastamento do presidente da Câmara como suspeitas de negociações de propina. Esse também foi um dos fundamentos para a busca e apreensão feita pela Polícia Federal no último dia 15 nos endereços de Cunha.

"Na ação cautelar minha que motivou a busca e apreensão tem um relatório das ligações do Leo Pinheiro com 632 páginas (...). Dessas 632 páginas, tem 60 páginas que tratam do presidente do Senado e ninguém publicou uma linha. Então é preciso olhar com cautela que está se selecionando sobre quem divulgar", disse Cunha.

A Procuradoria-Geral da República, porém, também havia pedido ao STF a realização de buscas na residência oficial de Renan, mas o ministro Teori Zavascki não as autorizou. Permitiu somente buscas no escritório do PMDB em Alagoas.

A Procuradoria disse que não comentaria as declarações de Cunha. A defesa de Renan declarou que não tomou conhecimento do processo cautelar e que, assim que o fizer, prestará os esclarecimentos. O presidente do Senado não foi localizado.

CAFÉ

O presidente da Câmara reuniu jornalistas nesta terça em um café da manhã. Em entrevista, afirmou que daria "de presente' recursos que eventualmente fossem encontrados em supostas novas contas suas no exterior.

As declarações foram em resposta a questionamento sobre acusações do empresário Ricardo Pernambuco, da Carioca Engenharia, de que teria pago propina a Cunha em três outras contas no exterior, uma delas no Israel Discount Bank.

"Vocês podem preparar em qualquer escritório de advocacia internacional (...) para eu assinar uma procuração de doação, busca, verificação, não é só de Israel não, de Israel, da Arábia Saudita, do Líbano, de qualquer lugar do mundo que você queira, de qualquer conta bancária, que eu dou de presente para reverter a quem quiser, porque não existe", afirmou.

Anteriormente Cunha também havia negado à CPI da Petrobras possuir contas no exterior, mas a Procuradoria obteve registros de quatro contas dele na Suíça, das quais uma recebeu transferência de lobista que atuava na Petrobras. Investigadores suspeitam que se trata de propina.

Cunha responde a um inquérito sobre este assunto, além de uma denúncia sob suspeita de receber propina por contratos de navios-sonda e um outro inquérito sobre uso do cargo para atrapalhar investigações. O Ministério Público pediu seu afastamento, solicitação classificada pelo deputado de "peça teatral".

Cunha disse que só dará continuidade ao pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff após tirar dúvidas que restaram sobre decisão do STF que definiu o rito do julgamento. A Câmara entrará com recurso em fevereiro para obter esclarecimentos.

Fora, Cunha...

'Collor sofreu impeachment por muito menos', diz ex-mulher Rosane Malta
THAIS ARBEX
Folha de São Paulo

Rosane Malta, ao lado do então marido Fernando Collor, durante a posse do presidente

Em 15 de março, quando mais de 500 mil pessoas foram às ruas de todo o país para protestar contra o governo e pedir o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República, Rosane Malta –a ex-primeira-dama Rosane Collor– colocou seus óculos escuros, vestiu uma calça verde e uma camiseta amarela estampada com a frase "Fora, Dilma: impeachment já!" e saiu às ruas de Maceió, capital de Alagoas.

"Por muito menos o meu ex-marido saiu da Presidência", disse ela à Folha, em entrevista por telefone.

Há exatos 23 anos, no dia 29 de dezembro de 1992, o então presidente Fernando Collor de Mello renunciava ao cargo.

"Não estou tirando a culpa de ninguém, nem dizendo que ele era inocente ou culpado. Mas as leis têm que funcionar para qualquer pessoa, independentemente de quem seja. Da mesma forma que o ex-presidente Fernando Collor foi julgado, sofreu o processo de impeachment e acabou renunciando, acredito que a Dilma tem que passar por todo esse processo", disse Rosane.

Ela acusa Dilma de prometer "diversas coisas para ser reeleita" e diz que o "o brasileiro cometeu um erro ao acreditar neste partido [o PT], dando oito anos de mandato ao Lula e mais oito a Dilma [ainda não completos]". "O povo tem o direito de errar e também tem o direito de "reivindicar por um país melhor", completou.

"Se colocamos uma pessoa lá –e graças a Deus eu não votei nela. Votei na Marina no primeiro turno e no Aécio no segundo–, o povo brasileiro a elegeu e depois viu que, realmente, o mandato não está de acordo com as promessas que ela tinha feito durante a campanha, creio que tem que haver o impeachment, sim", afirma.

Rosane, que há pouco mais de um ano lançou o livro "Tudo o que Vi e Vivi", em que, segundo diz, conta "absolutamente tudo, todos os bastidores" do curto mandato de Collor na Presidência da República afirma que o "que aconteceu em 1992 é exatamente o que está acontecendo hoje. Só muda de figura". "É importante lembrar que algumas figuras ainda estão lá, Eduardo Cunha, Renan Calheiros e por aí vai."

Cajazeiras grande! Notícia boa para nossa Cajazeiras.

Diário Oficial da União publica Portaria autorizando o curso de Odontologia para a Faculdade Santa Maria em Cajazeiras
CZN


A edição do dia 24 de dezembro de 2015 do Diário Oficial da União trouxe a publicação da Portaria nº 1.041 autorizando o curso em Bacharelado em Odontologia para a Faculdade Santa Maria de Cajazeiras que passa a oferecer agora doze cursos, sendo oito deles na área de saúde. Alguns dos cursos oferecidos pela Instituição de Ensino Superior já passaram pelo processo de renovação de reconhecimento.

A autorização do novo curso, possibilitará que a FSM ofereça uma nova opção de ensino superior na área de saúde. O curso já havia sido aprovado pelo MEC no mês de Junho de 2015, e era aguardada debaixo de muita expectativa sua autorização.

A FSM oferta também 11 cursos de pós-graduação Lato Sensu – Especialização, com interface na área da saúde: Enfermagem do Trabalho, Enfermagem em Dermatologia, Enfermagem em Obstetrícia, Enfermagem em Terapia Intensiva, Enfermagem em Urgência e Emergência, Farmácia Clínica e Dispensação Farmacêutica, Fisioterapia em Traumatoortopedia, Recursos Cinesioterapêuticos, Saúde Coletiva, Saúde da Família e Saúde do Trabalhador.

Com uma estrutura que conta com 64.200 m2, sendo 9.322 m² de área coberta e um estacionamento de 840m2 a FSM dispõe de dez estruturas básicas: direção, bloco administrativo, biotério, 3 blocos das salas de aulas e dezenove laboratórios, laboratório de técnica cirúrgica, bloco de anatomia, cantina, biblioteca e área de convivência, clínica escola de psicologia e clínica – escola integrada que atende gratuitamente a população de Cajazeiras e da região. Seu mais novo empreendimento é a construção de um grande ambulatório que vai contemplar seus estudantes como cenário de aprendizagem (estágios) e ampliar o atendimento à população.

Em 13 anos de funcionamento, a FSM oferece os cursos: Enfermagem, Fisioterapia, Farmácia, Serviço Social, Administração, Biomedicina, Psicologia, Medicina, Nutrição, Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo e Bacharelado em Odontologia.

A FSM tem uma grande importância no desenvolvimento da cidade de Cajazeiras contribuindo diretamente em alguns setores como o comércio, indústria, serviços de saúde e construção civil. 

Parabéns, Toríbio.


Toribio, hoje é o seu aniversário. Rogamos ao Criador para que continues sendo este filho maravilhoso, alegre, responsável e construtor de uma bela familia. Que Deus ilumine teus caminhos e atue sempre com ética e respeito ao proximo. Seja um presente para o mundo por tuas ações e atitudes. Parabens, beijos, te amamos. 

Teus pais, Zilmar e Carlos Roberto.

Revistas Kibeloco



A nossa querida professora Terezinha Carolino faz elogio público ao seu ex-aluno, Dr. Charles Marques Lourenço. Vejam imagens.


Esse famoso médico cajazeirense, Charles Marques Lourenço, foi aluno na Escola N. Senhora do Carmo e eu tive o privilégio de ser sua professora de Língua Portuguesa. Sempre foi super estudioso e em nossas conversas sempre dizia que seria cientista. Muito atencioso, falante e querendo saber além muito além do assunto que era tratado nas aulas

Fico felicíssima em vê-lo onde está. Conquista mais que merecida. Gostaria de neste momento poder abraça-lo, mas como não é possível, oro a Deus e peço que continue dando-lhe inteligência e sabedoria para que possa fazer muitas descobertas colaborando para a cura de muitos seres humanos.


É o fraaaaaco! Parabéns, Riba.

José Ribamar Augusto

Hoje, 29 de Dezembro, é o dia das seguintes personalidades:

São Tomás Becker de Cantuária
Santo Alberto de Gambrom
Santo Ebrulfo de Ouche
Santo Honorato da África
São Bonifácio de Roma
São Calisto de Roma
São Crescencio da África
São Davi
São Domingos da África
São Felix de Roma
São Geraldo de Fontenelle
São Liboso da África
São Marcelo de Akimetes
São Primiano da África
São Saturnino da África
São Segundo da África
São Trofimo de Arles
São Vitor da África 
e
Riba do Horebe

Nosso sobrinho Charles Marques Lourenço fazendo sucesso...

Vídeo: Médico de Cajazeiras é destaque no Fantástico da Globo e fala sobre caso raro

Dr. Charles Marques Lourenço é um dos médicos mais requisitados para proferirem palestras sobre doenças genéticas raras.

Nesse domingo (27) o Fantástico exibiu uma matéria sobre o menino Artur, nascido em Petrolina-PE, mas que há dez anos foi embora para os Estados Unidos para se tratar de uma doença rara diagnosticada quando ele ainda era bebê.

Na matéria, o Fantástico entrevista um dos principais médicos brasileiros especialistas em doenças genéticas, Charles Marques Lourenço.

Charles e a mãe, Lucinha Galvão, em Cajazeiras
Além de conhecerem a história de superação do menino Artur e sua família, os cajazeirenses tiveram um motivo a mais para assistirem à matéria. É que Dr. Charles é de Cajazeiras.

Charles com a familiares, em Cajazeiras
O médico geneticista nasceu e estudou na terra do Padre Rolim. Ele é sobrinho do empresário e professor Rubismar Galvão.

Dr. Charles se formou em Medicina na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e fez residência médica e doutorado em Neurologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP). Atualmente mora em Ribeirão Preto-SP.

Certa vez encontramos Charles no Aeroporto de Guarulhos. Ele desembarcara vindo do Canadá e Telavive-Israel, onde proferiu palestras 
Ele se tornou médico de destaque na área e por isso é um dos mais requisitados para proferirem palestras sobre doenças genéticas raras, como no caso do menino Artur, que sofre da Doença da Urina do Xarope do Bordo, que prejudica o metabolismo e pode levar à morte.

Em 2005, quando tinha dois anos e meio, Artur teve que se mudar com a família para os Estados Unidos em busca de um transplante de fígado. Só agora, dez anos depois, ele conseguiu realizar um sonho: voltar ao Brasil e conhecer os parentes que ficaram por aqui. Assista ao vídeo abaixo!


Dobrando a meta...

Contas do governo têm pior resultado para todos os meses em 19 anos

Em novembro, foi registrado resultado negativo primário de R$ 21,2 bilhões.

Em 11 meses, déficit de R$ 54,33 bilhões também é pior da série histórica.

Alexandro Martello
Do G1, em Brasília

As contas do governo apresentaram desempenho fortemente debilitado em novembro deste ano, quando foi registrado um déficit primário (despesas maiores que receitas, sem contar os juros da dívida) de R$ 21,27 bilhões, segundo números divulgados pela Secretaria do Tesouro Nacionalnesta segunda-feira (28).

É o pior resultado não somente para meses de novembro, mas para todos os meses desde o início da série histórica, em 1997. Até então, o maior déficit para um mês fechado havia sido registrado em setembro de 2014, quando somou R$ 20,4 bilhões.

Para meses de novembro, o maior rombo havia ocorrido no ano passado, no valor de R$ 6,65 bilhões. Deste modo, o resultado negativo, de novembro deste ano, foi mais do que três vezes superior ao maior déficit registrado, até então, para este mês.

Já nos onze primeiros meses deste ano, as contas do governo tiveram um déficit primário de R$ 54,33 bilhões. Com isso, também registraram o pior resultado da série histórica, iniciada em 1997, para este período – superando o ano de 2014, que era o maior déficit da série (- R$ 18,28 bilhões).

O fraco desempenho das contas do governo acontece em meio à recessão e às dificuldades do Executivo para aumentar a arrecadação. De janeiro a novembro, segundo dados da Secretaria da Receita Federal, a arrecadação federal recuou 5,76%.

"O resultado foi fortemente influenciado pela queda da receita. Quando pegamos o orçamento e comparamos com o quinto relatório bimestral (divulgado no mês passado), são R$ 200 bilhões a menos de diferença de receita entre o aprovado (pelo Congresso)", informou o secretário interino do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira.

Meta fiscal
Por conta das dificuldades enfrentadas com as contas públicas neste ano, o governo enviou ao Congresso Nacional uma proposta de alteração da meta fiscal. No início deste mês, o Legislativo aprovou o substitutivo do projeto de lei que reduz a meta fiscal de 2015.

O texto, enviado pelo Palácio do Planalto diante das dificuldades para fechar as contas, já passou pela Comissão Mista de Orçamento. Da forma como foi aprovado na comissão, autoriza o governo federal a encerrar 2015 com um déficit de R$ 51,8 bilhões.

O secretário interino do Tesouro, Otávio Ladeira, informou que, até o momento, o déficit de R$ 54,33 bilhões das contas do governo está acima do resultado negativo (R$ 51,8 bilhões) autorizado pelo Congresso Nacional.

"É interessante lembrar que dezembro usualmente é um mês de superávits primários. A expectativa é de reversão [em parte do déficit de R$ 54 bilhões] para chegar à meta final. Precisamos fazer um superávit primário em dezembro para o atingimento da meta", declarou Ladeira.

Ele confirmou que, para atingir a meta, o governo conta com o pagamento de dividendos de R$ 4,8 bilhões do BNDES e, também, com o resgate de R$ 855 milhões de um resgate do chamado fundo soberano.

Com o pagamento das pedaladas fiscais, limitado a R$ 57 bilhões, o resultado negativo das contas do governo pode subir para até R$ 119,9 bilhões. O Executivo dependia da revisão da meta para não descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal.

O Tesouro Nacional informou que o governo está trabalhando para realizar o pagamento integral das chamadas "pedaladas fiscais" ainda neste ano e acrescentou que, até a próxima quarta-feira (30), divulgará um relatório detalhando o pagamento deste passivo existente junto aos bancos públicos.

Receitas, despesas e investimentos
As receitas totais (a arrecadação) subiram 1,5% nos onze primeiros meses ano (em termos nominais, sem descontar a inflação), contra o mesmo período do ano passado, para R$ 1,12 trilhão. O aumento das receitas foi de R$ 17,07 bilhões sobre o mesmo período do ano passado.

Ao mesmo tempo, as despesas totais subiram mais do que o triplo nos onze primeiros meses deste ano (ainda em termos nominais): 5,2%, para R$ 981 bilhões. Neste caso, o aumento foi de R$ 48,12 bilhões. Os gastos somente de custeio, por sua vez, avançaram 7,6% na parcial deste ano, para R$ 216 bilhões – um aumento de R$ 15,4 bilhões.

Já no caso dos investimentos, porém, houve forte redução de gastos. As despesas com investimentos caíram 32,7% nos onze primeiros meses deste ano, para R$ 49,52 bilhões. 

Os destaques do jornal Folha de São Paulo


No jornal Jogo/Extra: Muricy é apresentado à realidade do Mengão


As manchetes do jornal O Estado de São Paulo


Os destaques do Jornal do Commercio


As manchetes de jornais brasileiros nesta terça-feira

Folha: Deficit atinge R$ 120 bilhões com quitação de pedaladas

Globo:  Brasil passará a usar vacina contra a dengue

Extra: Recorde: sensação térmica de 55ºC

ValorEconômico: Governo aumenta deficit para quitar as pedaladas

Estadão: Em crise, Estados pressionam Planalto a liberar mais créditos

ZeroHora: (RS) Aprovado projeto para limitar gastos públicos

EstadodeMinas: Governo Federal continua gastando. Rombo nas contas é o pior da história

CorreioBraziliense: Envelhecer no Brasil custa caro

- CorreiodaBahia: Liberada a primeira vacina contra a dengue

- DiáriodoNordeste: Agente penitenciário é morto após assumir ter matado modelo Johnny Moura

JornaldoCommercio: Vacina contra a dengue nas farmácias em 2016

JornaldaParaíba: Mais de 200 paraibanos na lista dos inelegíveis

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Para lembrar de um passado próximo...Só gente bacana.


O que poderá ser pior em 2016?


Cajazeiras Grande! O que é isso, Jucélio?! Que amor da 'bixiga' é esse, 'hômi'?

Leia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,lula--o-informante,10000005744
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterLeia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,lula--o-informante,10000005744Leia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,lula--o-informante,10000005744
Revoltado com fim do casamento homem tenta matar rival na noite deste domingo em Cajazeiras
Ângelo Lima



 Acusado


Vitima José 

A polícia militar de Cajazeiras prendeu na noite deste domingo (27), Antônio Jucélio da Silva de 48 anos, morador do bairro Cristo Rei, acusado de tentar matar com vários golpes de faca, o senhor José Aparecido Ribeiro de Sousa de 46 anos.

O fato foi registrado na Avenida Severino Cordeiro no bairro do Jardim Oásis em Cajazeiras, depois que o acusado Antônio Jucélio seguiu o senhor José Aparecido e avistou a vítima com sua ex-companheira, que vive atualmente com José.

Revoltado em ver que perdeu o amor de sua amada, o acusado tentou matar a vítima desferindo dois golpes de faca, sendo que José reagiu acertando uma capacetada no acusado que fugiu logo em seguida.

A polícia militar foi acionada e as guarnições conseguiram localizar e prender o acusado que foi preso em flagrante. Com ele encontraram três munições de calibres diferentes de arma de fogo, que foram encontradas na casa do referido acusado.

Após os procedimentos Antônio Jucélio da Silva, foi encaminhado para a delegacia de Cajazeiras, onde foi autuado por tentativa de homicídio e posse de munição.

A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros para o HRC sendo atendido e liberado, pois os ferimentos eram superficiais.
Siga @Estadao no Twitter