sexta-feira, 31 de maio de 2013

Vilzimar Rolim sabe como faz um bebê...

COMO FAZER UM BEBÊ

O fotógrafo canadense Patrice Laroche certamente não vai ter problemas para explicar a seus filhos como nascem os bebês.

Durante a gravidez de sua esposa Sandra, o artista criou uma série de fotos explicativas intitulada "Como Fazer Um Bebê".

O casal realizou seu projeto durante toda a gravidez, com fotos exatamente no mesmo lugar e a mesma roupa.








Por Augusto Nunes

Dia movimentado, amigos. Interrompi a preparação do 47º debate sobre o julgamento do mensalão para entrevistar no meio da tarde o músico e escritor Lobão. O tema da conversa foi seu livro mais recente, Manifesto do Nada na Terra do Nunca, que vai ganhando posições em todas as listas dos mais vendidos. A intensificação do bombardeio das milícias que servem ao PT na internet pode ser explicada por trechos semelhantes ao reproduzido abaixo, que descreve um encontro entre Lobão, sua mulher Regina, Lula e José Dirceu. Confiram:

"O encontro mais emblemático que tive foi com o então candidato Lula no diretório central, em São Paulo, na campanha presidencial de 2002, ao lado o José Dirceu, do Mercadante e de outras figuras impolutas do partido, quando iniciamos uma conversa numa sala reservada, onde eu disse, meio embaraçado, que endossaria sua campanha caso ele se propusesse a continuar o processo de numeração dos CDs (na verdade, teríamos a lei promulgada ainda no governo FHC) e um programa que tivesse a educação como foco central, a exemplo da Coreia do Sul, para que em dez anos estivéssemos em condições de exportar cientistas para o mundo. Lula me explicou ser exatamente isso que iria implementar, que a educação era o foco principal de seu programa de governo etc. e tal, quando acontece um inusitado e constrangedor apagão que durou uns vinte minutos! Alguns pigarros, fósforos riscados, aquela falta de assunto…

Minha mulher, Regina, que estava ao meu lado o tempo todo, com aquela percepção cruel que só as mulheres possuem, me sussurrou logo que a luz voltou: esse cara que está ao lado do Lula (no caso, José Dirceu) deve tomar uns antidepressivos, tem uma salivinha branca nos cantos da boca. E sabe o que mais? Esse Lula é um tremendo picareta. Todo mentiroso olha para cima quando mente, você reparou que ele só olhava para cima até a luz apagar? Pode escrever: desse mato não sai cachorro."

O diagnóstico foi confirmado em agosto de 2005, quando o presidente, depois de outro surto de mudez malandra, enfim se animou a dizer alguma coisa sobre o escândalo do mensalão. Vejam o vídeo que mostra Lula fazendo de conta que não sabia de nada. Ele não para de olhar para cima. Coisa de mentiroso sem cura.

Hoje e toda sexta-feira teremos Reudesman Lopes, na TV Diário do Sertão, com o programa Diário Esportivo.


Caro Amigo Dita

Boa Noite

Nesta sexta feira estaremos iniciando, através do portal Diário do Sertão, TV Diário, o programa Diário Esportivo. Este será levado ao ar todas as sextas feiras das 19 às 20 horas. Reudesman Lopes Ferreira será o apresentador. 

Um abração,

 Reudesman

Vejam o que este professor teve a coragem de fazer. É um atentado ao pudor!


Sugestão do Galego Cacaré

Manguinhos: milhões para desapropriar

Está fechado o valor da desapropriação da refinaria de Manguinhos para a construção de casas populares no Rio de Janeiro.

O governo Sérgio Cabral avalia que deve pagar 300 milhões de reais para o notório Ricardo Magro, dono da empresa, que teria que arcar com a descontaminação do terreno — avaliada em 220 milhões de reais.

A propósito, a investigação da Polícia Civil do Rio sobre sonegação e tráfico de influência na Refinaria de Manguinhos — que envolve Magro, Edison Lobão Filho e Eduardo Cunha – teve um inusitado sumiço de ligações telefônicas.

Um documento do Ministério Público do Rio de Janeiro revela que em 15 de março de 2010 foram encaminhadas ao órgão 12 891 ligações telefônicas para serem analisadas. Como os arquivos estavam criptografados, outro DVD foi enviado depois com apenas 8 807 áudios.

Por Lauro Jardim
*********************
O que é que 'tu acha' desse negócio, menino-guru?


A Coluna Faisqueira do nosso jornal Gazeta do Alto Piranhas.


45ª, 46ª e 47ª flores do “Jardim dos girassóis”

No último dia 23, o governador Ricardo Coutinho recebeu mais três adesões ao seu projeto político/administrativo, compostas dos prefeitos de Jericó, Cláudio de Oliveira (DEM), de Mato Grosso, Raelison Rodrigo (DEM) e Dênis Borges (PTB), de Lagoa de Dentro. Todos estes municípios ficam no Alto Sertão da Paraíba. Durante a audiência, serviram de “testemunhas” o deputado federal Damião Feliciano (PDT) e o secretário de Articulação dos Municípios e deputado estadual Manoel Ludgério (PSC). Com estes três já somam 47 adesões ao projeto de reeleição do governador. Haja alforje!

48ª flor do “Jardim dos girassóis”

As últimas adesões aconteceram no último dia 23 e não pararam por aí, porque nesta terça-feira, dia 28, foi a vez do prefeito de Lastro, Emmanuel Mendes Sarmento (PMDB) que declarou apoio político ao governador Ricardo Coutinho (PSB). A decisão do prefeito foi comunicada ao governador Ricardo Coutinho que ressaltou a importância do apoio do prefeito Emmanuel para o fortalecimento do projeto administrativo no Sertão do Estado. Essas adesões estão iguais a cantiga da perua: a cada glu-glu é mais um caroço de milho que cai no papo.

Veneziano

O ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital, pré-candidato a governador da Paraíba, na sua peregrinação pelos municípios do estado, na cidade de Sousa, o peemedebista defendeu a criação de uma Universidade Federal do Sertão. Não ofereceu mais detalhes, por exemplo, em que cidade deveria ser ela instalada e quais campi fariam parte dela. Disse ainda: “não há plano de desenvolvimento que não possa conter nele o investimento em educação”. 

Cavalcante, o fotógrafo

A prefeita de Cajazeiras, Denise Oliveira, conseguiu “debelar” um motim que estariam fazendo contra o fotógrafo José Cavalcante, isolando-o dos atos administrativos em que a prefeita participasse. O mais interessante é que aquele que seria o seu substituto, talvez, tenha sido um dos mais contumazes adversários e que durante a campanha participou de episódios dantescos contra o atual grupo político. Tem nego por aí querendo entrar no céu a força e parece que já entrou.

Imaginação fértil

Tem gente por aí que está sonhando coisas do arco da velha, a exemplo de uma noticia que circulou esta semana, que “Cássio teria discutido com um grupo muito restrito, quase só familiar, a possibilidade de disputar o senado em 2014, tendo Efraim Morais como suplente”.

Imaginação fértil 2

E continua a noticia; “nesta hipótese, Cássio abriria a vaga definitiva para Deca do Atacadão, seu suplente atual, se eleito senador, ocuparia a segunda das três vagas disponíveis no Senado para a Paraíba e mais: em 2018 disputaria o governo do estado e se eleito, Efraim Morais assumiria o mandato definitivo e se perdesse, voltaria para o mandato de senador”. Em política, até perereca voa e macaco tem que nadar.

Foi morrendo, morrendo, só “ficamo” eu

O que seria um grupo forte e unido que inicialmente formou na bancada de oposição, composto por sete vereadores, nos dias atuais, ou seja, cinco meses depois, parece que só restou um. Outro dia, reunidos, achavam graça e “mangavam” do colega que parecia uma andorinha, que sozinha queria fazer verão. Quase a totalidade dos antigos opositores da Câmara Municipal de Cajazeiras, tudo leva a crer, já estão sendo atendidos em seus pleitos pela “esperta” prefeita Denise Oliveira

O PT que “xamegar”

Um pequeno grupo do Partido dos Trabalhadores, do diretório de Cajazeiras, está “descendo a lenha” na administração pública da cidade porque não vai realizar uma grandiosa festa junina. Tudo indica que alguns destes diretorianos estariam tendo atitudes iguais a avestruz, que esconde a cabeça no buraco para não ver outro buraco financeiro que existe na prefeitura de Cajazeiras. Parece que o dinheiro da prefeitura agora tem uma “cozinheira” zelosa e econômica e que não o torra com iguarias desnecessárias.

O PT quer “xamegar” 2


A obstinação deste “grupo” do PT é tão grande pela realização do Xamegão que até uma reunião foi realizada, no último domingo, na Câmara Municipal com o objetivo principal de dar uma “prensa” nos vereadores Alyssom Voz e Violão e Marcos do Riacho do Meio e “obrigá-los” a ser contra a prefeitura e ter uma “postura” de ferrenhos opositores e no meio das discussões falou-se até em expulsar os dois do PT. Eita povim encrenqueiro e brigão! Quem vai dançar nesta história?

Carlos Antonio

O Secretário de Interiorização da Paraíba, médico Carlos Antonio, com o passar dos dias vai ficando cada vez mais familiarizado com o exercício da função e tem confidenciado a alguns amigos que a sua presença no governo tem lhe dado a oportunidade de “destravar” alguns serviços que estavam parados em Cajazeiras. A meta principal que quer atingir o mais rápido possível é o da conclusão do aeroporto. Deus lhe ouça e ajude! Já é tempo.

Chama Elle!

Pente-fino na folha mostra que mais de 3 mil servidores ganham acima do teto

Auditoria sigilosa feita pelo TCU em 299 instituições federais revela que regra constitucional que veta o pagamento de salário superior ao de ministro do STF é ignorada; 90% dos rendimentos mais altos estão concentrados no Congresso

Fábio Fabrini - de Brasília 
Estadão

Auditoria sigilosa, recém-aprovada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), identificou 3.390 servidores públicos recebendo acima do teto do funcionalismo, 90% deles na Câmara e no Senado. A corte fez um pente-fino em fichas financeiras fornecidas por 299 órgãos e entidades da administração pública federal, analisando salários pagos a funcionários da ativa, aposentados e pensionistas entre setembro de 2011 e agosto de 2012. Nesse período, os vencimentos além do previsto na Constituição somam R$ 107,6 milhões. 

STM - Cerimônia no Superior Tribunal Militar, em Brasília: TCU aponta pagamentos na corte além do teto 

A despesa pode ser maior, considerando-se que, na fiscalização, não foi levado em conta o histórico mais amplo de pagamentos. O teto do funcionalismo corresponde ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de R$ 26.723 à época da fiscalização - o valor foi reajustado e passou para R$ 28.059 em janeiro deste ano. 

Na lista dos supersalários, 91 receberam acima do teto por acumular empregos em órgãos de um mesmo poder. Mas a grossa maioria (3.314) foi remunerada por uma única instituição ou entidade federal. Nesse universo, 2,2 mil (68%) constam da folha salarial da Câmara e 714 (21,5%) integram a do Senado. Nas duas Casas, R$ 83,5 milhões foram pagos além do limite constitucional no período analisado, segundo a auditoria. 

A auditoria também apontou servidores cujas remunerações extrapolam o limite no Ministério da Fazenda (45), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 4.ª Região, no Rio Grande do Sul (35), no Superior Tribunal Militar (20) e no TRT da 1.ª Região, no Rio (19). Também foram identificados funcionários no Ministério do Planejamento (19), na Universidade Federal Fluminense UFF (16), no TRT da 8.ª Região, no Pará e Amapá (12), e no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (11). "Outros órgãos", não descritos no relatório do TCU, têm mais 154 servidores em situação supostamente ilegal. 

O tribunal pondera que a apuração é preliminar e, para a confirmação das irregularidades, cabe o encaminhamento de explicações pelos órgãos. Isso porque alguns pagamentos podem decorrer de decisões judiciais, divergências quanto ao cálculo do teto e eventuais falhas nas bases de dados fornecidas pelos departamentos de recursos humanos auditados. 

Economia 

Mas o TCU ressalta que, mantidos os apontamentos, a economia para o contribuinte pode chegar a R$ 428 milhões nos próximos quatro anos. Isso sem contar o possível ressarcimento de pagamentos irregulares. Em sessão sigilosa, no último dia 8, a corte aprovou decisão para que os órgãos envolvidos expliquem os valores em 45 dias, seguindo voto do relator, Aroldo Cedraz. A partir disso, poderá ser tomada decisão definitiva a respeito. 

A apuração partiu de requerimento do deputado Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS), aprovado na Comissão de Tributação e Finanças da Câmara. Feita a análise, o tribunal enviou dados gerais à comissão e ao deputado, mas, embora solicitado, não forneceu ao parlamentar a íntegra do processo, com os nomes dos beneficiários dos pagamentos. 

Os números de agora são bem mais altos que os apurados pelo TCU em fiscalizações anteriores. Em 2009 e 2010, o tribunal identificou 1,1 mil funcionários recebendo acima do teto na Câmara e 464 no Senado. Relatório da área técnica do tribunal propôs o ressarcimento não só de valores que extrapolaram o limite constitucional, mas de horas extras não trabalhadas e contribuições não debitadas nos últimos cinco anos, além de recursos pagos por jornadas de serviço não cumpridas e pensões ilegais. 

Gaveta 

Os processos entraram na pauta do TCU em novembro de 2012, mas não foram julgados. O relator, Raimundo Carreiro, os retirou de apreciação sob a justificativa de fazer ajustes em seu voto. Desde então, as auditorias continuam nos escaninhos do gabinete do ministro. 

No caso do Senado, a auditoria que aponta irregularidades e propõe devolução de valores chegou às mãos de Carreiro em dezembro de 2011. Já o processo da Câmara está no gabinete dele desde abril de 2012.

Da Coluna Painel, na Folha de São Paulo, hoje.


TIROTEIO

"A ministra, que é senadora, desrespeita a própria Casa. A arrogância do governo Dilma afronta o Congresso, um Poder independente."

DO SENADOR CÁSSIO CUNHA LIMA (PSDB-PB), sobre Gleisi Hoffmann ter tentado atropelar a Casa na discussão de alternativa à MP da conta de luz.

Imprensa boa é imprensa a favor!

 Terrorismos eleitorais
ELIANE CANTANHÊDE
Folha de São Paulo

BRASÍLIA - A semana do feriado está sendo de lascar para o governo, com pibinho, mais uma alta de juros e derrota da articulação política no Congresso. Nada, porém, pior que a lambança do Bolsa Família.

Na primeira versão, a Caixa mudou o calendário de liberações depois e por causa do corre-corre, dos saques e depredações. Confrontada com reportagem da Folha, a própria Caixa teve de voltar atrás e reconhecer que, primeiro, mudou o calendário e só depois (e por causa disso?) houve corre-corre, saques e depredações. Caso típico em que a ordem altera, sim, o produto.

O primeiro erro foi a mudança estapafúrdia do calendário. O segundo foi a dimensão do tumulto que Dilma Rousseff classificou de "desumano". O terceiro foi a mentira, a inversão do que ocorreu de fato. O quarto foi governo e PT tirando casquinha do episódio "desumano" para fazer política e acusar a oposição.

Ao dizer que houve "terrorismo eleitoral", o presidente nacional do PT, Rui Falcão, remeteu sem querer a um terrorismo eleitoral real, em 2006, quando a campanha de Lula difundiu a versão de que os tucanos, com quem disputavam o segundo turno, privatizariam a Petrobras.

A versão colou e até gente bem informada que oscilava entre uma e outra candidatura desceu do muro para Lula, diante da certeza de que o PSDB venderia a empresa-símbolo do Brasil --e a preços módicos.

Agora, se os repórteres Aguirre Talento e Daniel Carvalho não tivessem descoberto e publicado na Folha que a origem do tumulto tinha sido na própria Caixa, a versão de que havia uma conspiração oposicionista teria certamente se imposto, antes do resultado da PF. Até porque o PT, mais do que o governo, é excelente em massificar suas versões.
Ou seja: se não fossem repórteres atentos e um jornal independente, aí é que haveria "terrorismo eleitoral" de verdade. Deve ser por isso que se fala tanto em "controle social" e "regulamentação" da mídia.

O 'galeguin do zói azul' ´tá pegando raiva do PT!

Josias de Souza


É grande o incômodo de Eduardo Campos, presidenciável do PSB, com a tentativa de dirigentes e ministros do PT de “asfixiar” o seu projeto para 2014. Até bem pouco, o governador pernambucano dizia em privado que, na hipótese de não passar ao segundo turno da disputa, teria dificuldade de ficar contra a recandidatura de Dilma Rousseff. Seu discurso está mudando.

Eduardo agora afirma que, no afã de empurrá-lo para fora da pista, o petismo vai acabar empurrando-o para a faixa da oposição, por onde trafega o tucano Aécio Neves, seu amigo. “Esse pessoal parece ter esquecido que a eleição tem dois turnos”, disse ao blog um dos operadores da pré-campanha do quase-ex-aliado de Dilma. Acrescentou que, em vez de demovê-lo da ideia de disputar, o cerco do PT potencializou sua vontade de entrar na briga.

A caciquia do PSB continua apostando numa sucessão em dois rounds. Como todo mundo, Eduardo e seu grupo avaliam que Dilma estará na segunda fase. Mas já não a consideram imbatível. Acham que as debilidades da economia a fragilizam. E tentam se aparelhar para ocupar o pólo alternativo. Já contavam com a reação do PT. Porém, acusam os partidários de Dilma de passar dos limites.

Na visão de Eduardo Campos, as fronteiras do razoável foram ultrapassadas em pelo menos dois pontos. Num, governadores e prefeitos do PSB são estimulados a dissentir dos planos de Eduardo, constrangendo-o. Noutro, partidos do condomínio governista são desestimulados de negociar com o PSB a formação de uma aliança que dê a Eduardo o que lhe falta: tempo de televisão. Nos dois casos, a pressão ocorre contra um pano de fundo que inclui ministérios e cofres.

Para Eduardo Campos, os métodos empregados são antidemocráticos. Daí, sobretudo, sua irritação. Nas conversas reservadas do PSB, dois nomes são mencionados como comandantes da infantaria petista: o presidente do PT, Rui Falcão; e o ministro Aloizio Mercadante (Educação), hoje um dos mais prestigiados interlocutores de Dilma, provável coordenador do futuro comitê reeleitoral.

Identificou-se na operação, de resto, a digital de José Dirceu, membro do diretório nacional do PT. Ainda condicionada ao julgamento de recursos, a condenação à pena de cadeia no julgamento do mensalão não anulou Dirceu. Ele teria intercedido junto ao governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), para convencê-lo a desembarcar da “aventura” do PSB.

A despeito de Eduardo Campos reafirmar sua disposição de disputar o Planalto, a necessidade de proteger a própria tropa das incursões alienígenas produziu uma diminuição no ritmo de viagens do pré-candidato. Aliados declarados e potenciais parceiros –como Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Roberto Freire (PPS-SP)— estranharam o acionamento do freio. É mera coincidência, diz uma liderança do PSB. Explica que as viagens estão condicionadas aos convites –ora de entidades empresariais, ora de universidades.

Além disso, os afazeres de governador sonegam a Eduardo Campos a disponibilidade de tempo que o mandato de senador concede a Aécio Neves, o presidenciável do PSDB. No mais, estratégia pede, no atual estágio, mais conversa entre quatro paredes do que coreografia sob holofotes. A propósito, Eduardo Campos deve passar por São Paulo nesta segunda-feira (3). Se depender de sua vontade, ficará à sombra.
Vídeo: PT de Cajazeiras exige que vereadores cobrem realização do Xamegão na cidade

Alysson disse que o debate sobre o Xamegão criou um clima desagradável na última reunião do diretório municipal do PT.

Vereador petista faz declarações em CZ

Os vereadores Marcos do Riacho do Meio (PT) e Alysson Américo (Alysson Voz e Violão - PT) afirmaram na última segunda-feira (27) durante sessão na Câmara Municipal, que estão sendo pressionados pela diretoria do Partido dos Trabalhadores em Cajazeiras a cobrar da prefeita Denise Albuquerque (PSB) a realização do Xamegão.

De acordo com o vereador Marcos do Riacho do Meio, a proposta dos vereadores era de que seria melhor investir dinheiro na zona rural, onde pessoas padecem devido à seca, antes de realizar qualquer evento cultural.

Já o vereador Alysson Voz e Violão disse não ter concordado com a postura de José Maria, um dos membros do PT municipal. Segundo Alysson, o membro do diretório teria dito que caso os vereadores não defendessem a realização do Xamegão, não seriam considerados petistas.

Entretanto, Alysson acha que não deve haver Xamegão por conta das dificuldades que a cidade enfrenta. Para ele, devia ser feita uma manifestação cultural em cada bairro de Cajazeiras com as bandas originadas da cidade.

Alysson disse que o debate sobre o Xamegão criou um clima desagradável na última reunião do diretório municipal do PT.

Veja Vídeo!
DIÁRIO DO SERTÃO

A capa de hoje do jornal Folha de São Paulo


A capa de hoje do jornal Correio Braziliense


A capa de hoje do jornal O Estado de São Paulo


A 2ª capa de hoje do jornal Extra


A capa de hoje do jornal Estado de Minas


A capa de hoje do jornal Diário de Pernambuco


A capa de hoje do jornal Extra

 

As manchetes de jornais brasileiros nesta sexta-feira

Globo Meta eleitoral – Resultado econômico fica para 2014

JornaldoBrasil: Fiesp e centrais sindicais desaprovam novo aumento da Selic

Extra: PM apresenta novo laudo do Maracanã e Justiça libera jogo

ODia: Liminar é cassada e amistoso entre Brasil e Inglaterra está mantido

FolhaBC diz que manterá aperto até confiança se consolidar

Estadão  Salário de 3,3 mil servidores está acima do teto, diz TCU

ValorEconômicoBaixo crescimento força investimento ‘defensivo’

ZeroHoraTarso celebra fim de pedágios e concessionárias contestam

Estado de Minas: Minas conquista a China

CorreioBraziliense Um índio morto e 13 feridos em ação da PF

DiáriodoNordeste: Empresário fica ferido em acidente de helicóptero

OPovo: [Copa das Confederações] 71,5% dos ingressos foram vendidos para cearenses

CorreiodaBahia: Reforma na Estação da Lapa começa em 15 dias

-DiáriodePernambuco: Prefeitura vai proibir alvarás temporários

JornaldoCommercio: Conjunto residencial inteiro é interditado

TribunadoNorte: Estádio e Município estão mais perto do limite legal

JornaldaParaíba: Botafogo solta o grito de campeão após 10 anos

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Esta canção nos lembrava ética e esperança. Mercedes Sosa.



Los Bailes de La Vida

Fue en los bailes de la vida
O en un bar
A cambio de pan
Que mucha gente buena
Hizo pie en la profesion
De tocar un instrumento
O de cantar
Sin importarle 
Si el que pago quiere oir
Fue asi.

Cantar era buscar el camino
Que fuera hasta el sol
Tengo conmigo 
El recuerdo de lo que era
Para cantar nada era lejos
Yo era feliz
Hasta subir los sueños
En la caja de un camion
Era asi.

Con la ropa enlodada
Y el alma repleta de amor
Todo artista debe ir
Donde el pueblo esta
Si fue asi, asi sera
Cantando resucito
Y no me canso de vivir
Y de cantar
Alternativa à mesa
Depois do naufrágio da MP que reduz as tarifas de energia elétrica, surgem os primeiros candidatos a bombeiro, claro. Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves estão decididos a incluir o benefício em forma de emenda na MP 609, relatada pelo correligionário Edinho Araújo e cujo texto isenta de impostos federais os itens da cesta básica.
Michel Temer foi informado da iniciativa por Henrique Alves. Batido o martelo, a proposta será levada aDilma Rousseff.
Mas ontem, Cássio Cunha Lima largou na frente com uma cartada idêntica. Cunha Lima prometeu adicionar a emenda garantindo a redução das tarifas numa proposta do qual é relator.
O movimento tucano incomodou parte da base aliada. A turma de Dilma no Congresso bateu o pé e não quer que a oposição colha os louros da proposta, enviada pelo Palácio do Planalto, caso seja aprovada como emenda. Resultado, Cunha Lima desistiu.
Por Lauro Jardim

A noite de quarta-feira (29) para, em família, abraçarmos o nosso cunhado, Detinho Pessoa, pelo aniversário.

Menininha, e Detinho Pessoa com a neta, Marília de Dirceu Neto

 Wladimir, Nilmar Galvão, Dirceu Neto e sua Marília

Márcia Galvão, Menininha, Detinho e Jucileide Galvão

Eu também curti a minha sobrinha Marília

Vilzimar Rolim entende do riscado...

DIFICULDADES QUE OS MÉDICOS PORTUGUESES VÃO TER NO BRASIL
Enviada por Vilzimar Rolim

ESSA NOSSA LINGUA PORTUGUESA.....!!!!!

Cuidado com o que falares em Brasil!
Lembrando também que a região GLÚTEA (bunda) lá se chama CU.

Assim, quando a mãe diz que vai aplicar uma injeção na nádega do rapaz diz 'vou aplicar uma pica no cu do puto', e se for uma palmada numa criança fala 'meto-te cinco dedos no cu, canalha'.

E o pessoal preocupado com o trema, hífen...
Conjuntura
Resultado do 1º tri indica: Dilma amargará 'pibinho' em 2013

Crescimento da economia entre janeiro e março decepcionou o mercado. Analistas ouvidos pelo site de VEJA alertam que o cenário é assustador

Talita Fernandes

Resultado divulgado hoje pelo IBGE frustra as expectativas da presidente de ver um crescimento econômico acima dos 2,7%, registrados em 2011 (Pedro Ladeira/AFP)

Depois de mais um resultado decepcionante do desempenho econômico do Brasil - o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu apenas 0,6% no primeiro trimestre do ano -, a expectativa do governo para o crescimento da economia, de 3% ao final deste ano, fica cada vez mais distante. O resultado do primeiro trimestre, informado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou bem abaixo das estimativas de analistas, que previam alta entre 0,8% e 1% no período. O dado decepcionou o mercado e, segundo analistas ouvidos pelo site de VEJA, indica que a presidente Dilma Rousseff vai amargar um novo "pibinho" em 2013. Desde que assumiu o poder, em 2011, o melhor PIB obtido por Dilma foi o daquele ano, de 2,7%. Para analistas, os dados do primeiro trimestre indicam que a marca não será igualada em 2013.

Comenta Roberto Padovani, economista-chefe do Banco Votorantim: "Nós continuamos nos frustrando com a economia. É algo que aconteceu ao longo de todo o ano de 2012". Se o dado já veio ruim no começo do ano, a expectativa para os próximos trimestres não é muito animadora. Antes mesmo da divulgação do dado de hoje, a Tendências Consultoria - que apostava em alta de 0,8% no primeiro trimestre - trabalhava com projeções menores de crescimento para os demais trimestres do ano, uma média de 0,7%. Após a divulgação do PIB, a economista-sócia da Tendências Alessandra Ribeiro já fala em crescimento próximo a 2,5% no ano. Para Padovani está cada vez mais difícil fazer um diagnóstico da economia. "Os dados econômicos têm sido muito instáveis", afirma. 

A economista do Santander Fernanda Consorte diz que a divulgação do PIB é ainda muito pior na "abertura dos dados", ou seja, quando é observado o desempenho dos itens que compõem o PIB de forma mais detalhada. Ela explica que, ao analisar os componentes que formam o indicador, pode-se perceber que o crescimento ficou escorado no grande avanço da agropecuária, que subiu 9,7% na comparação com o último trimestre de 2012. O resultado foi o melhor desde o segundo trimestre de 1998, quando o setor registrou expansão de 13,9%. Fernanda reforça que o resultado visto na agropecuária nos primeiros três meses do ano é pontual e não deve se repetir ao longo do ano. "Agropecuária não deve cair, mas também não vai crescer sempre a um ritmo de quase 10%".

Outra surpresa negativa foi a indústria. Enquanto economistas esperavam recuperação, houve uma queda de 0,3% na comparação com o último trimestre de 2012. O que mais pesou para o dado foi a indústria de extração mineral, que registrou queda de 2,1% no período. Padovani explica que o recuo é marcado pela queda de produtividade da indústria petroleira, mas que isso deve ser algo mais pontual, devido a manutenções que interrompem as atividades. Além disso, o setor de serviços também desacelerou, o que já era esperado, mais a um ritmo mais intenso do que o previsto. A expansão dos serviços foi de apenas 0,5% no trimestre, ante alta de 0,7% no último trimestre de 2012.

Na análise de Fernanda, um olhar detalhado sobre os dados mostra que no primeiro trimestre a oferta teve desempenho maior do que a demanda. O PIB é analisado pelos economistas sob duas óticas: a da oferta, representada pelo setor produtivo (agropecuária, indústria e serviços) e a dos gastos, ou demanda, representada por investimentos, consumo das famílias, gastos do governo e balança comercial (exportações menos importações). Para ela, essa discrepância entre as duas óticas pode refletir numa estagnação nos próximos trimestres, visto que a produção foi maior do que o consumo, ou seja, os estoques devem permanecer altos e isso deve conter o setor produtivo.

O consumo, que sustentou o crescimento econômico no governo Lula, dá cada vez mais sinais de enfraquecimento. No primeiro trimestre deste ano, esse indicador ficou praticamente estagnado, com alta de apenas 0,1% na comparação com o quarto trimestre de 2012. "Ainda que esperássemos um consumo das famílias mais fraco, o dado veio pior", comenta Fernanda. Ela lembra que o endividamento e a inflação elevada estão diminuindo a renda da população. "O mercado de trabalho está morno, há quase nenhuma criação de vagas. Além disso, o crédito também ficou bem fraquinho nesse começo de ano."

Para Alessandra, o cenário econômico que está se desenhando no Brasil é bastante assustador. "Nós vamos crescer pouco e com inflação muito alta. Não fossem os estímulos (desonerações), estaríamos com inflação na casa de 7%. O mundo todo está crescendo muito pouco, mais a inflação lá é menor", critica. 

Investimentos — Ainda sob a ótica da demanda, o resultado mais animador foi o dos investimentos, ou formação bruta de capital fixo (FBCF), que é uma medida dos investimentos realizados na expansão da capacidade produtiva interna. Para Padovani, houve um alívio, mas abaixo do esperado por ele. Entre janeiro e março, os investimentos subiram 4,6% na comparação com os três últimos meses de 2012, quando a FBCF teve a única alta do ano passado, de 1,3%. Padovani esperava uma expansão maior dos investimentos, na casa de 5,5%. O economista ressalta que a melhora nos investimentos "não significa que não haja desafio". Para ele, o maior deles é construir um quadro regulatório que consiga atrair capital da iniciativa privada. Ele enumera a necessidade de mudanças estruturais para resolver problemas como carga tributária elevada, dificuldades em logística, em infraestrutura e mão de obra.

O cenário revelado pelo PIB do primeiro trimestre mostra que as sucessivas desonerações que o governo vem fazendo não estão apresentando resultado para o setor produtivo. E pior: isso só compromete cada vez mais as contas fiscais. Para conseguir atingir a meta de superávit primário, o governo vem fazendo sucessivos malabarismos e usando créditos adicionais para cobrir o rombo da arrecadação. Recentemente, foi publicada uma decisão no Diário Oficial da União que permite que o governo use antecipadamente créditos da usina de Itaipu para fazer repasses ao Tesouro Nacional, o que compensaria a baixa arrecadação e ajudaria nas contas do superávit primário.

Para Alessandra, o governo não está fazendo a lição de casa. O consumo, que era então o motor propulsor do PIB, já não deve crescer muito. Ela enfatiza que o problema que afeta a economia do país não é de falta de demanda, mas sim de falta de oferta. Segundo a economista, as mudanças no marco regulatório - como o governo tem feito nas concessões de aeroportos, ferrovias, rodovias e portos, por exemplo - são feitas "às avessas". "O governo não faz nada para mudar isso. Nós temos de aumentar a capacidade produtiva e isso leva ainda algum tempo", explica.
Pense num esquartejado anatômico !!!
Eisenhower Carvalho Braga Gomes 

"VAMOS ENVELHECER COM DIGNIDADE"
É isso, o resto é baboseira...
Vilzimar Rolim 

cid:1__=0CBBF18DDFD9804F8f9e8a93df@furnas.com.br
DIGNIDADE APARECIDA MOREIRA, 
É O NOME DELA!

Ângela Senegal, Graça de Julimar e Linduína na dança da motinha!


Tem mãe que atrapalha o negócio...


quarta-feira, 29 de maio de 2013

Na hora de entregar a filha ao noivo, na Igreja, o pai faz um discurso longo e ameaçador: quase que atrapalha o casamento!


Sugestão de Rafael Holanda

Parte deste dinheiro volta para o Brasil e fica nas mãos de fenômenos recentes da economia privada.

Dilma, a mãe dos cleptocratas

ELIO GASPARI
Folha de São Paulo

A doutora perdoou US$ 900 mi em dívidas dos larápios africanos com o dinheiro da Viúva brasileira

Com a prodigalidade de uma imperatriz, a doutora Dilma anunciou em Adis Abeba que perdoou as dívidas de 12 países africanos com o Brasil. Coisa de US$ 900 milhões. O Congo-Brazzaville ficará livre de um espeto de US$ 352 milhões.

Quem lê a palavra "perdão" associada a um país africano pode pensar num gesto altruísta, em proveito de crianças como Denis, que nasceu na pobre província de Oyo, num país assolado por conflitos durante os quais quatro presidentes foram depostos e um assassinado, cuja taxa de matrículas de crianças declinou de 79% em 1991 para 44% em 2005. No Congo-Brazzaville, 70% da população vive com menos de US$ 1 por dia.

Lenda. Denis Sassou Nguesso nasceu na pobre província de Oyo, mas se deu bem na vida. Foi militar, socialista e estatizante. Esteve no poder de 1979 a 1992, voltou em 1997 e lá permanece, como um autocrata bilionário privatista. Tem 16 imóveis em Paris, filhos riquíssimos e seu país está entre os mais corruptos do mundo.

Em tese, o perdão da doutora destina-se a alavancar interesses empresariais brasileiros. Todas as dívidas caloteadas envolveram créditos de bancos oficiais concedidos exatamente com esse argumento. As relações promíscuas do Planalto com a banca pública, exportadores e empreiteiras têm uma história de fracassos. O namoro com Saddam Hussein custou as pernas à Mendes Júnior e o campo de Majnoon à Petrobras. Em 2010, o soba da Guiné Equatorial, visitado por Lula durante seu mandarinato, negociava a compra de um tríplex de 2.000 metros quadrados na avenida Vieira Souto. Coisa de US$ 10 milhões. Do tamanho de Alagoas, essa Guiné tem a maior renda per capita da África e um dos piores índices de desenvolvimento do mundo.

O repórter José Casado chamou a atenção para uma coincidência: Em 2007, quando a doutora Dilma era chefe da Casa Civil, o governo anunciou o perdão de uma dívida de US$ 932 milhões. Se o anúncio de Adis Abeba foi verdadeiro, em seis anos a Viúva morreu em US$ 1,8 bilhão. Se foi marquetagem, bobo é quem acredita nele.

Filha do presidente de Angola, Isabel dos Santos
O Brasil tornou-se um grande fornecedor de bens e serviços para países africanos, e a Petrobras tem bons negócios na região. As empreiteiras nacionais têm obras em Angola e na Líbia. Lá, tiveram uma dor de cabeça quando uma revolta derrubou e matou Muammar Gaddafi, um "amigo, irmão e líder", segundo Lula. Acolitado por empresários, seu filho expôs em São Paulo uma dezena de quadros medonhos. Em Luanda, os negócios vão bem obrigado, e a filha do presidente José Eduardo Santos é hoje a mulher mais rica da África, com um cofrinho de US$ 2 bilhões. Ela tem 39 anos e ele está no poder há 33.

Se o Brasil não fizer negócios com o sobas, os chineses farão, assim como os americanos e europeus os fizeram. As caixinhas de Gaddafi para universidades inglesas e americanas, assim como para a campanha do presidente francês Nicolas Sarkozy, estão aí para provar isso. Contudo, aos poucos a comunidade internacional (noves fora a China) procura estabelecer um padrão de moralidade nos negócios com regimes ditatoriais corruptos.

A doutora diz que "o engajamento com a África tem um sentido estratégico". Antes tivesse. O que há é oportunismo, do mesmo tipo que ligava o Brasil ao colonialismo português ou aos delírios de Saddam Hussein e do "irmão" líbio.

Esta terra ainda vai cumprir o seu ideal....

Enviada por Roosevelt Leitão

Josias de Souza

A Câmara criou uma comissão especial para elaborar proposta de elevação das penas impostas a menores infratores. O relator será o deputado Carlos Sampaio (SP), líder do PSDB. Vão a debate no colegiado 18 projetos que já tramitavam na Câmara. Nenhum deles sugere a redução da maioridade penal. Tratam do tamanho do castigo a que estão sujeitos os criminosos com menos de 18 anos.

Deseja-se sobretudo alterar o Estatuto da Criança e do Adolescente, de 1990, no trecho que fixa em três anos o prazo máximo de recolhimento dos menores sujeitos às chamadas “medidas sócio-educativas”. Uma das hipóteses sob análise, é a de elevar a pena para até oito anos de recolhimento para os crimes mais graves –homicídio e estupro, por exemplo.

Assina um dos projetos submetidos à análise da comissão a deputada Andreia Zito (PSDB-RJ), que encampou proposta levada ao Congresso no mês passado pelo governador tucano de São Paulo, Geraldo Alckmin. Ele tomou a iniciativa depois que um jovem foi assassinado defronte do seu prédio por um “menor” que completaria 18 anos dali a três dias.

Se a pena de oito anos estivesse em vigor, esse criminoso poderia permenecer fora de circulação até completar 26 anos. Criada a comissão e escolhido o relator, resta a indicação dos representantes dos partidos para que a comissão comece a funcionar.

A capa de hoje do jornal Folha de São Paulo


A capa de hoje do jornal O Globo


A capa de hoje do jornal Correio Braziliense


A 2ª capa de hoje do jornal Extra


A capa de hoje do jornal Estado de Minas


A capa de hoje do jornal Diário de Pernambuco