sábado, 31 de março de 2012

Me diga: por que você queria matar esse homem com um pau?

Para os candeeiristas médicos. Para Rafael Holanda. Para Valiomar Rolim.


Nunca julgue ninguém!

Um médico entrou no hospital com pressa depois de ser chamadoÉ uma cirurgia de urgência. Ele respondeu à chamada o mais rápido possível, trocou de roupa e foi direto para centro cirúrgico.

Ele encontrou o pai do menino indo e vindo na sala de espera do médico. Depois de vê-lo, o pai gritou:

“Por que você levou todo esse tempo para vir? Você não sabe que a vida do meu filho está em perigo? Você não tem senso de responsabilidade? “

O médico sorriu e disse: “ Lamento, eu não estava no hospital e eu vim o mais rápido que pude depois de receber a ligação… E agora, eu gostaria que você se acalmasse para que eu possa fazer meu trabalho”

“Acalmasse? Se fosse seu filho que estivesse nesta sala agora, iria se acalmar? Se o seu próprio filho morresse agora o que você iria fazer?“, Disse o pai com raiva

O médico sorriu novamente e respondeu: “Eu vou dizer o que disse Jô na Bíblia Sagrada” Do pó viemos e ao pó voltaremos, bendito seja o nome de Deus “. Os médicos não podem prolongar a vida. Vá e interceda por seu filho, vamos fazer o nosso melhor pela graça de Deus “
Dar conselhos é fácil”, murmurou o pai.
A cirurgia levou algumas horas e depois que o médico saiu feliz, “Graças a Deus! Seu filho está salvo! “

“Por que ele é tão arrogante? Ele não podia esperar alguns minutos para que eu pudesse perguntar sobre o estado do meu filho “, comentou o pai ao ver os enfermeiros minutos depois que o médico saiu.

A enfermeira respondeu, com lágrimas descendo seu rosto: “O filho dele morreu ontem num acidente de aviação, ele estava no enterro, quando o hospital o chamou para a cirurgia de seu filho. E agora que ele salvou a vida de seu filho, ele saiu correndo para terminar o enterro do filho dele. “

Nunca julgue ninguém, porque você nunca sabe como sua vida é e o que está acontecendo ou o que os outros estão passando.

Valiomar Rolim: 5 anos de muita saudade! Dele nos lembramos com extremo carinho. Hoje, haverá missa em sua memória.

5 anos sem Valiomar Rolim. Marcos Diniz viu o 'considerado' e deitou boas lembranças.


Candeeiristas e Candeeirados,

Um dos caba aí da foto, pertencia àquele grupo de ungidos pela mão divina que podia  beber cerveja sem riscos de conversar água, assumir comportamento de risco ou ser detido pelo bafômetro (muito embora não se cogitasse essa mazela de instrumento na época da foto).

Tinha fé na vida, código de comportamento hor concour e aceitava que a maior invenção do homem é a roda, mas acreditava que nada descia mais  redondo que uma loura gelada.

Lamento que VALIOMAR tenha ido tão cedo, este mês (dia 30) completa cinco anos, pois...

A conversa dessa figura quando iniciada, dava pano prás mangas, sobrava  prá mais de metro e os assuntos não tinham preço.

Encumpridar o pitaco sobre esse caba, é chover no molhado.

Marcos Diniz

Meu amigo Valiomar Rolim. Saudade.

Uma análise sóbria! E o STJ está coberto de razão!

Desastre legal
Hélio Schwartsman
Folha de São Paulo

Como os juízes andam precisando de quem os defenda, louvo a decisão do STJ de amenizar a chamada lei seca. Não estou sugerindo que as pessoas devam dirigir embriagadas, mas recomendo que os legisladores aprendam a legislar.
Eles escreveram uma peça indecente e não vejo como o STJ teria podido salvar o espírito da lei sem usurpar funções que não são suas.

O problema é a nova redação que a lei nº 11.705 deu ao artigo 306 do Código de Trânsito, que prevê a detenção. Aqui, o legislador inadvertidamente alterou o tipo penal, que passou de conduzir veículo "sob a influência de álcool" para "com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a seis decigramas".

Ocorre, como reafirmou o STJ, que ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo. Se o motorista se recusa a soprar o bafômetro ou ceder sangue para análise, não há como provar que excedeu a quantidade máxima. Testemunhas podem jurar que ele estava bêbado como um gambá, mas não que ultrapassou 6 dg/l. E sem prova competente não há crime.

Em relação à multa e à suspensão da carteira, sanção administrativa prevista no artigo 165, o problema não se coloca, pois ali o tipo infracional ainda é "dirigir sob influência".

As barbeiragens não param aqui. Tanto o 165 como o 306 trazem a expressão "ou sob a influência de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência". Acontece que café e nicotina são substâncias psicoativas que geram dependência. Estão em tese proscritos. Já LSD, embora cause alucinações, não provoca dependência e, assim, não cai na malha das autoridades de trânsito. A situação só não é absurda porque a polícia sabiamente ignora a lei.

Se o governo insiste em prender condutores ébrios, pode baixar uma MP que suspenda a 11.705 e a substitua por dispositivos coerentes. De minha parte, eu os tornaria mais sóbrios também. Crimes sem vítima não deveriam implicar penas de prisão.
helio@uol.com.br

João Pessoa na Coluna de Cláudio Humberto.

Fora do jogo
Os prefeitos de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), e de Natal, Micarla Sousa (PV), enfrentam obstáculos em seus partidos para disputar a própria reeleição. Ambos batem recordes de rejeição dos munícipes.

As manchetes de jornais brasileiros, neste sábado.

 
- Globo: Todos os novos PMs do Rio farão estágio na Rocinha
 
- JornaldoBrasil: Empresas 'ficha-sujas' ainda atuam em diversos estados
 
- O Dia: Detran só fará vistoria em carros sem multa

- Extra: Detran não vai fazer vistoria de carros que tiverem multas
 
- Folha:  Senador atuou em prol de acusado de contravenção

- Estadão: Ex-ministro petista critica “malfeito” no caso da Pesca

- JornaldaTarde: Candidatos têm planos tímidos para as bicicletas

- ValorEconômico: Ibovespa lidera investimentos no trimestre, mas perde em março

- Estado de Minas: Mais 6 vítimas reconhecem o estuprador preso na capital

- CorreioBraziliense: 48 anos procurando respostas…

- Zero Hora: Emparedado: DEM discute expulsão de Demóstenes

- CorreiodaBahia: Chance para tirar o nome da Serasa

- TribunadaBahia:  Cresce o número de adolescentes em crimes

- DiáriodoNordeste: Traficante é capturado em apartamento de luxo
 
- O Povo: Tarifa de água vai subir 13,66%

- DiáriodePernambuco: Cirurgia de catarata deixa quatro cegas

- JornaldoCommércio: Transtorno na estrada a caminho da Paixão

- TribunadoNorte: Carla confirma co-autoria de desembargadores em fraude

- CorreiodaParaíba: Polícia vai prender motorista com sintomas de embriaguez

- JornaldaParaíba: Nova 'guerra de preços' reduz gasolina a R$ 2,39

sexta-feira, 30 de março de 2012

Valiomar Rolim: 5 anos de muita saudade! Dele nos lembramos com extremo carinho. Hoje, haverá missa em sua memória.

Renato Cajá é nosso e joga muita bola!

Renato Cajá e Eraldo Moésia, no Campestre de Cajazeiras
Renato Cajá deve assinar com o Palmeiras ao fim do Paulistão
Gazeta Press

O meia Renato Cajá, destaque da Ponte Preta nas boas campanhas dos últimos anos, deve ser reforço do Palmeiras ao fim do Paulistão.

O jogador, de 27 anos, pertence ao Guangzhou Evergrande, da China e está emprestado ao time de Campinas até 31 de maio. O Palmeiras, por meio do gerente de futebol César Sampaio, já teria acertado bases salariais e tempo de contrato com o jogador, que tem passe estipulado em R$ 3 milhões.

O Palmeiras ainda pode ter a ajuda de Beto Moreira, sócio da TokSai Sports, no pagamento das prestações pelo jogador. A empresa financiou a primeira parcela do meia Wesley.

Renato Cajá, de 27 anos, iniciou sua carreira no Mogi Mirim e obteve destaque ao levar a Ponte à final do Campeonato Paulista de 2008, perdido para o próprio Palmeiras. No mesmo ano, foi contratado pelo Al-Ittihad, da Arábia Saudita, de onde voltou, no ano seguinte, para o Grêmio, onde pouco atuou. De lá, seguiu para o Botafogo, onde ficou no banco de reservas na maior parte de seu contrato, apesar de boas atuações quanto titular.

Depois de seguir para o futebol chinês, em 2011, voltou para a Ponte no meio do mesmo ano e foi o grande maestro da campanha que culminou no acesso do time à elite do Campeonato Brasileiro, após seis anos na segunda divisão.

O jogador seria mais uma opção para o setor armador palmeirense, que já conta com Valdívia, Daniel Carvalho e Pedro Carmona.

Colaboração de Maninho Honda

Sem máscara, a verdade se impõe. O quadro é feio!

A máscara do senador
Francisco Frassales Cartaxo

Quando a mídia divulgou conversas reservadas do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) foi um espanto. Não é possível! O senador-promotor? Isso mesmo. Aquele de careca reluzente que se firmou no cenário nacional como paladino da ética neste mar de trapaças envolvendo homens públicos, em conluio com empresários, inclusive com os que exploram jogos ilegais. Aliás, foi pelo cofre do contraventor Carlos Augusto Ramos (Carlinhos Cachoeira) que o senador goiano entrou no palco e mostrou sua cara de falso moralista, exposta em conversas comprometedoras. Carlinhos, amigo, obrigado pela geladeira e o fogão, grande presente de casamento. Mais tarde, Carlinhos paga R$ 3.000,00 a uma empresa de taxi aéreo a serviço de Demóstenes.

O senador pidão afoga assim o severo promotor. Um estraga prazer, porém, gravou descontraídas conversas entre os dois amigos, um político tido como incorruptível e o esperto contraventor. Gravou e passou à mídia. O advogado do senador foi à televisão para dizer que essas gravações, obtidas sem autorização da Justiça, não têm valor de prova, assim reza a lei. De nada servem. E daí? Para a Justiça, não valem, mas para o cidadão, valem. E como valem! Um puxão no elástico fez cair a máscara do senador Demóstenes, tanto que já foi afastado da liderança do DEM. E, pior ainda, com base em informações da Polícia Federal, o procurador-geral mandou abrir processo que dormia na gaveta desde 2009. O bicheiro já está preso e Demóstenes encalacrado, em vias de perder o mandato.

Curioso, pesquisei na internet a respeito da vida do senador Demóstenes Lázaro Xavier Torres, a começar pelo seu próprio blog. Nascido no interior goiano, em 1961, já advogado, ele foi aprovado em dois concursos públicos: delegado de polícia e procurador. Optou pela procuradoria. Promotor, secretário estadual de segurança, procurador-geral de Justiça, presidente do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça foram cargos ocupados pelo ilustre cidadão. Eleito senador em 2002, tornou-se figura de relevo, graças à atuação destemida contra a corrupção, “caixa dois”, desvio de conduta de políticos. O olhar firme da câmera da TV, acusador implacável, estribado na condição de procurador licenciado, parecia uma vestal da antiga UDN, embora sem a cultura, a eloquência, o vozeirão de um Carlos Lacerda ou de um Ernani Sátyro, por exemplo. 

A curiosidade em conhecer um pouco mais sua trajetória resultou numa tremenda frustração. Virei e revirei sítios da internet, consultei um amigo, assessor parlamentar em Brasília, esquadrinhador de leis, projetos, relatórios, essas coisas. E da vida de políticos, também. E aí, perguntei a ele, o senador-procurador fez curso de ator? A resposta foi direta. Não, não consta em seu currículo nada parecido. Nem curso de ator de teatro, cinema ou televisão. Muito menos experiência prática. Quer dizer, a experiência teatral ele adquiriu no senado, aqui em Brasília, disse meu amigo, às gargalhadas, e completou: agora a máscara caiu. De reluzente, fica-lhe apenas a careca...

Quem quer fruta vai à feira!

Na coluna Painel, da Folha de São Paulo, Demóstenes 'véi' está todo enrolado!

 
Painel
VERA MAGALHÃES

Ligações perigosas

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) é sócio, desde 2008, do empresário Marcelo Limírio na Nova Faculdade, instituição de ensino superior em Contagem (MG). Limírio possui 60%, e Demóstenes, 20% das participações no negócio, que tem uma terceira cotista.

Em um outro empreendimento, Limírio é sócio de Andrea Aprigio de Souza, ex-mulher do contraventor Carlinhos Cachoeira, cujas conexões com Demóstenes vieram à tona na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. A empresa é o Instituto de Ciências Farmacêuticas (ICF), que existe desde 2002. Limírio se tornou parceiro da empresa em 2006, dois anos após Andrea.

Colchão

Primeiro suplente de Demóstenes Torres, o empresário Wilder Pedro de Morais -cuja ex-mulher, Andressa, hoje é casada com Carlinhos Cachoeira- afirmou ter R$ 2,2 milhões em espécie na declaração de bens ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2010.

Vou procurar saber, Maninho.


Será em Cajazeiras? No Bar de Dércio, em Toin Bibiano, em Genésio, no Babado Novo, no Bar da Graxa, na Asa Sul...onde será?


Vou perguntar ao meu 'cumpadi' e filósofo oriental, Mané Bugari.

Mané, onde é a inscrição?

"- na casa de carái!"

"Deix'o" cara!

Deixem o Tim Maia em paz
Por Xico Sá

E não é que tiraram o velho Tim do sossego! Repare aqui na notícia do UOL.

Exumaram o corpinho do cara, aê!,” como me narra agora, naquela prosódia carioca de quem acabou de aplaudir o crepúsculo, o amigo Ernest.

Nunca gostei, mesmo em casos para reparar as maiores injustiças do mundo, dessa onda de arrancar a matéria do chão como se caça um tatu-peba.

Por isso que a cremação é mais justa, como acabaram de fazer com o corpo do Millôr.

Do pó ao pó e estamos conversados.

Como já havia esperneado aqui nesta mesma tribuna, sacanagem maior não há do que essa da Justiça decidir por exumar o corpo do velho Tim.
Sim, Tim Maia, o síndico-mor dos Tristes Trópicos, para um exame de paternidade.

Qualé, arranca o cabelo dos parentes, faz qualquer coisa, belisca primos, beija na boca da vovozinha e colhe a saliva, ousa, morde gente, mas não expõe o que restou do mais genial dos nossos pesos-pesados.

Cadê a polícia que não vê uma coisa dessas?! Desde já em plantão permanente pela intocabilidade do corpinho desse nosso irmão, clamamos, com o seu mantra sagrado: o que eu quero é sossego!

Que descanse em paz o maior cantor brasileiro.

Cliente morto não paga.

Esta lenda “sebosa-soul”, como diria Jorge du Peixe, o homem à frente da Nação Zumbi, merece a paz de um arrozal zen japonês.

Cajazeiras precisa crescer. Só grandes ideias nos tirarão do marasmo. Zé Antônio quer saber se você pode contribuir com este debate. E use o Sete Candeeiros Cajá. Sem moderação!


Cajazeiras precisa construir e ter novas ideias
Por José Antônio

A construção de ideias deveria ser um processo permanente em nossa cidade e como “um ponto de vista (ou opinião) é sempre a vista de um ponto”, tenho observado, do meu posto, que a articulação dos diferentes pensamentos e pensadores de nossa cidade, não vem existindo, no sentido de nortear a construção dos grandes, importantes e novos caminhos que poderão transformar, no futuro, a nossa atual realidade econômica e social, que infelizmente, ainda é muito subdesenvolvida, em dias melhores para o nosso povo.

Algumas forças reflexivas ensaiaram e produziram momentos em que se começou a se partilhar e a se “criar um caminho com a planta do pé”, a exemplo do Movimento dos Amigos de Cajazeiras (MAC) e a outra no Estado do Ceará, a AC3, que têm conseguido “construir” encontros e debates bastante interessantes, com um espírito profundamente cajazeirense, sem interesses político-partidários, no afã de transformar idéias em projetos, para colocar Cajazeiras num lugar de destaque no cenário econômico e social da Paraíba.

E estas idéias, no momento em que começam a ser partilhadas, podem contribuir e possibilitar um futuro promissor para a nossa cidade, que nos últimos anos tem apenas vivenciado um processo evolutivo, com crescimento normal e precisa sair desta normalidade e partir para uma verdadeira “revolução”, que só pode ser efetivada com idéias novas e brilhantes e iniciativas arrojadas.

Muitas questões podem ser levantadas para possibilitar a “criação” dos novos caminhos: qual o conceito sobre a nossa qualidade de vida urbana? E a nossa economia municipal? Qual tem sido a nossa preocupação com o uso do solo, com o urbanismo, o Meio Ambiente, abastecimento alimentar, os espaços públicos, os equipamentos culturais, o esporte, o lazer.

Ainda outras questões que envolvem a educação, a saúde, trabalho e emprego, segurança, assistência jurídica e social, habitação, infra-estrutura e saneamento básico, energia elétrica, transporte e trânsito, mobilidade urbana e rural. É preciso parar para pensar. Pensar em e para “construir” idéias, porque elas têm uma força social imensa, no instante em que são partilhadas, disseminadas, debatidas, refeitas e aceitas e principalmente executá-las.

Quem poderia me responder a estas perguntas? Quem somos nós? Em que patamar se encontra o nosso bem estar? Em que grau de contentamento vive o nosso povo? Qual a nossa qualidade de vida urbana? Qual a situação do homem do campo?

Estaríamos construindo os nossos caminhos com a “planta do pé” (com os pés no chão)? Neste e com este caminhar estamos trilhando e encaminhando as soluções para o que é prioridade para o nosso crescimento? Mas quais são as nossas prioridades?

Prédio da FAFIC

É bom relembrar apenas uma das grandes idéias de nosso Zacarias, o Bispo e profeta, que foi a criação da Faculdade de Filosofia e a sua transcendência e ainda o que virá pela frente em avanços na área do ensino superior em nossa cidade! Que bela e grandiosa idéia! Talvez a mais “revolucionária” dos últimos 40 anos.

Por que não construirmos um banco de idéias? Você tem alguma? Manifeste-se e a torne pública e quem sabe ela não possa ser a mais importante depois da do nosso Bispo Zacarias!

Duas 'crianças' que dão muita alegria aos pais! Dois asilados!

Enquanto isto, num futuro bem próximo...!

Nossos aplausos à AC3 e a todos que amam, responsavelmente, a nossa Cajazeiras!

O açude e a história
Por José Anchieta

A cidade de Cajazeiras viveu um momento histórico, na terça-feira passada (27), quando autoridades políticas e segmentos representativos da sociedade civil organizada se uniram em torno de uma grande causa: a viabilização do “Projeto Integrado do Açude Grande e Perspectivas”, idealizado pela AC3 (Associação dos Cajazeirenses e Cajazeirados do Ceará).

Esse movimento tem muitas razões para conquistar a simpatia e o engajamento de todas as pessoas que, verdadeiramente, gostam de Cajazeiras e têm compromisso com o seu desenvolvimento. Uma delas e a mais importante é a preservação de uma área que deu origem a cidade e se constitui no seu principal cartão postal e fonte de inspiração de muitos poetas que contemplam sua exuberante beleza.

Construído ao lado da Casa Grande da fazenda, o reservatório contribuiu, decisivamente, para a formação do núcleo urbano de Cajazeiras fundado por Vital Rolim. De acordo com os registros históricos, além de servir para o abastecimento humano, suas águas foram muito importantes no impulso à atividade pecuária, responsável, em grande parte, pelos primeiros desbravamentos da região.

Pois bem, esse açude de Cajazeiras, tão exaltado em cantos e versos, continua sendo referência histórica para a mobilização dos filhos e admiradores desta cidade, que lutam, incansavelmente, em torno de suas potencialidades mais relevantes, tendo sempre como foco a defesa do seu patrimônio e a criação de um ambiente favorável ao seu desenvolvimento.

A proposta da AC3 é, exatamente, envolver a sociedade cajazeirense nessa luta do Projeto Integrado. E o primeiro passo é a realização do Concurso Nacional de Ideias, que vai nortear todos os encaminhamentos necessários para concretização desse antigo sonho dos cajazeirenses e cajazeirados.

Esse é, inegavelmente, um desafio de Cajazeiras, que vai exigir a união de todas as forças atuantes da cidade. Não é fácil porque o projeto é grande e ousado, e requer altos investimentos em várias etapas. E, nesse sentido, já há um sinal positivo: o deputado estadual Antonio Vituriano agendou audiência no Ministério das Cidades para apresentação do importante projeto.

AC3 cumpre um papel fundamental de intermediar essa articulação, abrindo perspectivas de captação de recursos junto aos organismos federais e estaduais. O sonho é antigo, mas a batalha está começando pra valer, e requer muito esforço e compromisso de todos os envolvidos.

Empreender Cajazeiras

A Prefeitura de Cajazeiras, por intermédio da Secretaria de Políticas Públicas e da Executiva de Desenvolvimento Econômico, liberou, ontem, mais um crédito do Programa “Empreender Cajazeiras”, destinado ao financiamento de pequenos negócios na cidade. O programa segue uma política de capacitação profissional e de geração de emprego e renda, desenvolvida pela atual gestão.

FUMINC

O Fundo Municipal de Incentivo à Cultura, que é coordenado pela Secretaria Executiva de Cultura do Município, está liberando recursos para incentivar a produção artística da cidade, contemplando os projetos selecionados de 2011. As cartas de crédito aos novos proponentes serão entregues, hoje à noite, durante ato administrativo a ser realizado no Tênis Clube.

Então, ficamos assim: não peçam a Caldeira para assinar a petição de Impeachement do Governador!

Tribunal de exceção
Por Fernando Caldeira

Já disse e volto a repetir que todo esse alarido feito pelas oposições na Paraíba não é nada senão a vontade que os adversários têm de arrastar Luciano Agra e Ricardo Coutinho para a vala comum onde seus 'expoentes' habitam há algum tempo, envolvidos com problemas junto aos órgãos de fiscalização da administração pública brasileira.

Ou seja, os caciques das oposições na Paraíba estão envoltos na lama fétida da corrupção, e desejosos de voltarem aos cargos de comando no Estado, notadamente Prefeitura de João Pessoa em 2012 e Governo do Estado em 2014, querem ver se conseguem arrastar para a mesma imundice onde povoam, os srs. Agra e Coutinho, para poderem ficar em pé de igualdade com eles junto ao eleitorado.

Em resumo, querem nivelar por baixo a política local.

Daí, lançam mão de tudo quanto é expediente tentando conseguir esse intento. Aliás, vêm tentanto isso desde que Ricardo Coutinho ganhou a eleição para o Governo do Estado, mas sem êxito até agora.

Nem TCE, nem TCU, nem Ministério Público da Paraíba, nem Ministério Público Federal, nem Controladoria Geral da União, enfim ninguém, absolutamente ninguém aponta irregularidades, crimes administrativos, crimes de responsabilidade, peculato, ou qualquer outro ilícito administrativo ou penal que comprometa o Governador ou o Prefeito de João Pessoa.

Ainda asssim, as denúncias se sucedem seguindo sempre um mesmo ritual: alguém faz uma denúncia que mesmo antes de ser apurada é tornada manchete de jornal, rádio e TV como se verdadeira fosse e, em seguida, sentenciam os arautos da ética jornalística, lá pras bandas do Astréa: NOVO ESCÂNDALO!

Ato contínuo, vez que o espetáculo não pode parar, sempre surge um parlamentar para bradar: vamos instalar uma CPI! E no picadeiro político paraibano, outro arremata: vamos entrar com o impeachement do Governador! Um verdadeiro tribunal de exceção!

E aí passam-se mais uma ou duas semanas moendo o assunto, até que alguém invente um NOVO ESCÂNDALO, porque um após o outro, todos morrem de inanição, pois falta-lhes o combustível da verdade para sobreviverem.

Mas o laboratório da injúria, da difamação e da calúnia, tenham certeza, vai continuar funcionando na Paraíba. E vai continuar funcionando porque essa gente aposta na filosofia nazi-facista de que uma mentira repetida muitas vezes, pode tornar-se verdade, como pregava Goebbels, o Ministro da Propaganda hitlerista.

* Neste domingo (1) o Trem das Onze entrevista o Prefeito de Sousa, Fábio Tyrone (PTB).

A coluna Faisqueira do Gazeta do Alto Piranhas está recheada de questões políticas relevantes!


Atuante

O deputado estadual Antonio Vituriano de Abreu tem se constituído numa grata surpresa como parlamentar e está imprimindo uma marca forte com suas ações e projetos e não tem descuidado de alguns empreendimentos da cidade que estão em estado de letargia, tendo como exemplo a construção do novo fórum da cidade, cujo terreno de dez mil metros quadrados já foi doado pela prefeitura municipal.

Atuante 2

E já marcou uma audiência com o Presidente do Tribunal de Justiça para tratar do assunto e está convidando vários líderes classistas para acompanhá-lo nesta conversa com a autoridade máxima do judiciário da Paraíba. Vituriano produziu e fez chegar às mãos de seus amigos e eleitores um Relatório de suas Atividades Parlamentares, recheado de excelentes requerimentos apresentados durante as sessões legislativas, no ano de 2011. 

Atuante 3

Enquanto o deputado Vituriano tem sido visto como um deputado atuante pela maioria do povo de Cajazeiras, parte da imprensa que faz a cobertura da Assembléia Legislativa o tem visto como um “maluco”, principalmente depois que apresentou um requerimento para instaurar um impeachment do governador Ricardo Coutinho. 

Transferência

O médico e ex-prefeito de Cajazeiras, Léo Abreu, teria transferido o seu domicilio eleitoral para a cidade de João Pessoa e um amigo seu quando tomou conhecimento desta noticia teria comentado: “é para ninguém sequer chegar a tentá-lo participar do pleito eleitoral de outubro e também pelo seu total desencanto com a política partidária”.

Aposta

Os “rafaelistas” estão mais do que crentes que o médico Carlos Antonio não poderá ser candidato a prefeito de Cajazeiras nas próximas eleições, enquanto os “carlistas” não estão tendo a menor preocupação com o fato, porque não acreditam nesta hipótese e mesma que seja possível, dizem: se “painho (Carlos) não puder ser, nós temos mãinha (Dra Denise) que é tão boa ou melhor que ele”. É uma paixão louca.

De olhos abertos

O deputado estadual José Aldemir está não somente com os olhos bem abertos para o processo eleitoral de 2012, mas e principalmente, com os ouvidos para escutar e ver tudo o que está ocorrendo nos seus redutos eleitorais às vésperas das eleições de 2012. Esta semana correu mais que piloto de fórmula 1 para visitar e dar assistência a vários novos redutos, principalmente no Baixo Vale do Piancó. O deputado já está se preparando para a reeleição de 2014.

Hospital Infantil

Está acontecendo um pequeno engasgo que vem impedindo a transferência definitiva do Hospital Infantil de Cajazeiras para o patrimônio da União, via Universidade Federal de Campina Grande. Com um pouco mais de cem mil reais o município de Cajazeiras, que é o valor correspondente a primeira parcela devida à entidade a qual o Hospital pertencia (APAMIC), poderia proceder a sua escritura.

Hospital Infantil 2

Vale lembrar que este hospital foi construído com recursos do Governo Federal e fica a pergunta: por que ter que pagar para tê-lo de volta? E ainda outra questão: se a APAMIC não estaria existindo mais qual será o destino deste dinheiro? Diante deste “impasse” o hospital poderá perder cerca de três milhões de reais em investimentos para a sua ampliação, caso esta escritura não seja lavrada e com certa urgência.

Qual é a de Jeová Campos?

Dependendo do humor, a cada dia o ex-deputado estadual Jeová Campos assume uma postura política diferente: no inicio não seria candidato e não ia mais se envolver com a política partidária porque ia cuidar de seus negócios, no outro poderia formar ao lado das oposições cajazeirense, no outro seria candidato a prefeito, na entrevista seguinte já não seria mais candidato.

Qual a de Jeová Campos? 2

Mas em entrevista no último dia 28, quarta-feira, na imprensa sousense, declarou que poderá se agregar ao projeto da situação e votar em Carlos Rafael, depois de fazer algumas declarações que não votaria no mesmo. Com este procedimento fica a pergunta: o que estaria acontecendo para o mesmo mudar de discurso como quem muda de camisa? É muito estranha esta postura de Jeová e fica difícil dar credibilidade ao que fala.

Com festa

Jucinério Félix se despede hoje, dia 30, do cargo da Secretária de Promoção Social de Cajazeiras, às 20 horas, na Casa de Eventos La Fiesta e a animação será por conta da Banda Versatius. Esta despedida tem também o “cheiro” do inicio de sua campanha para disputar o mandato de vereador de Cajazeiras. E a festa parece que vai ser muito animada.

Do Portal Sensacionalista. Deviam não 'curtir' com a cara dos meus amigos flamenguistas.

 Após Adriano, Flamengo contrata Vampeta e Zeca Pagodinho


José Luis Runco, médico do Flamengo, elogiou o condicionamento físico do jogador: "É o mesmo porte desde que tem 20 anos. Funcionou a técnica de conservá-lo em álcool", explicou.

CASA DO GAGO - Após deixar o Corinthians, o craque Adriano prometeu se empenhar para voltar ao Flamengo, seu time de coração: "Programei uma maratona diária saindo direto do baile funk da Chatuba, passando pelo Boteco do Zé, em Madureira, pela Cadeg em Benfica, com saideira aqui no Bracarense, perto do clube do Flamengo às 9 da manhã. Dá tempo de tomar um banho, bater um futevôlei e ir direto para o treino", explicou.

Emocionada, a presidenta Patricia Amorim disse acreditar na plena recuperação de Adriano, no bom senso de Luciana Gimenez e no carisma de José Serra. "Quero comunicar à nossa imensa torcida que nosso sonho de ter um centro de treinamentos será realizado. Negociei com o prefeito Eduardo Paes o aluguel da Cidade do Samba até 2051", discursou. "Com nosso planejamento, o Flamengo voltará a levantar o caneco".

Em seguida, a mandatária rubro-negra anunciou a lista de reforços que virão junto com Adriano: Vampeta, Edilson, Heleno, Carlos Alberto, Jobson e Zeca Pagodinho. "Apesar da concorrência do Vampeta, Zeca é o mais versátil deles. Sabe cantar, compor, tocar cavaquinho e tem um fôlego imbatível para correr atrás de barris de chope", explicou Patricia.

Paulo Cesar Caju diz que os 4 maiores jogadores de todos os tempos são: Pelé, Garrincha, Maradona e Messi.



 Os quatro maiores da história

A grande fase de Messi faz muita gente discutir qual é o seu lugar no panteão dos maiores jogadores da história, então resolvi entrar nessa. E coloco o argentino, que parece um boneco de videogame, na galeria dos quatro melhores que vi em ação. Os outros são o Rei Pelé, o “torto” Mané Garrincha e o demônio Maradona. Já pensaram um ataque formado por esses quatro? Ia ser o maior espetáculo da Terra.

Joguei muito contra o Rei, mas também tive o privilégio de trocar passes com ele na Seleção. Fisicamente é o melhor dos quatro. Tinha um equilíbrio fantástico, uma impulsão fora de série, arranque, força física, finalizava muito bem com as duas pernas e era um ótimo cabeceador. E também era malandro para enganar os marcadores, além de saber ser maldoso com quem batia nele. Eu ficava impressionado com o controle que o Pelé tinha para esperar a hora certa de partir para o revide com vontade. Tem o recorde de gols, um monte de títulos, prêmios individuais, carisma… Monstro.

E o que falar do Mané, o “Torto”, como era chamado pelas feras do Botafogo do início dos anos 60? Meu pai, Marinho Rodrigues de Oliveira, foi técnico daquele timaço. E eu, um molecote apaixonado por futebol e que adorava quem sabia driblar, ficava alucinado vendo o que o Garrincha fazia com seus marcadores. Ele era a fantasia, o espetáculo, e o Pelé sempre foi objetivo ao extremo. Devemos ao Mané a Copa de 62.

Para vocês terem uma ideia de como ele era bom, vou contar uma historinha. O Botafogo tinha craques como Nilton Santos, Didi, Amarildo, Quarentinha e Zagallo, mas todos rezavam para o Garrincha jogar sempre. Às vezes o Mané sumia da concentração sexta-feira e passava a noite fora. Os craques ficavam desesperados, com medo de o “Torto” não aparecer para o jogo. “Como vamos fazer sem o Torto?”, diziam. Por isso, quando ele aparecia era um alívio geral.

Maradona tinha parte com o demônio. Só isso pode explicar o que fazia em campo. Carregou um time ruim da Argentina ao título de 86, deu dois campeonatos ao Napoli e encantava com sua canhota mágica. O gol roubado que fez contra a Inglaterra não foi com a “mão de Deus”, e sim com a “mão do Diabo”.

Messi é o solista que mais brilha na orquestra do Barça. Ele parece flutuar em velocidade, e nos diverte com os truques de sua mágica perninha esquerda. Para brilhar na seleção e ser campeão do mundo, precisa de um técnico ousado. Mas sem dúvida já tem o direito de sentar à mesma mesa com Pelé, Mané e Dieguito.

A Paraíba na Coluna de Cláudio Humberto.

Gov. Eduardo Campos

Barbas de molho

As denúncias contra o governo de Ricardo Coutinho (PSB), na Paraíba, preocupam o partido e seu presidente, governador Eduardo Campos (PE), que não querem a sigla vinculada a casos de corrupção.


Servidor guarda carro de governador em casa e 'não cobra nada pela vaga'

GOV. RICARDO COUTINHO GUARDA CARRO EM CASA DE SERVIDOR

Um servidor do escritório de representação do Governo da Paraíba guarda, em casa, o carro oficial usado pelo governador Ricardo Coutinho e seu vice.

O veículo Fusion, de placa 9089/PB, ocupa uma vaga de garagem em prédio residencial do Lago Norte, em Brasília. A assessoria do governo garantiu que o local é usado “sem ônus para o Governo da Paraíba”. “Ainda não encontraram um local coberto e fechado. O carro oficial não pode ficar em estacionamento aberto", justificou o assessor. “O funcionário, por boa vontade, deixou", completou.

'Torô mermo na emenda'!

Supremo quebra sigilo bancário de Demóstenes
Josias de Souza



O STF determinou a quebra do sigilo bancário de Demóstenes Torres (DEM-GO). Deve-se a decisão ao ministro Ricardo Lewandowski, relator do pedido de inquérito contra o senador, formulado pelo procurador-geral da República Roberto Gurgel.

Na sua petição, Gurgel havia requisitado o aprofundamento das investigações em que a Polícia Federal descobriu que Demóstenes relacionou-se com o contraventor Carlinhos Cachoeira. Os pedidos do procurador-geral foram deferidos apenas parcialmente.

Gurgel pretendia que o Ministério Público tivesse acesso “automático” aos dados bancários do senador. Lewandowski discordou. Requisitou as informações ao Banco Central. Mas as cifras serão analisadas primeiro no Supremo.

Negou-se também o pedido do procurador-geral para inquirir Demóstenes nos próximos dias. O ministro considerou “prematuro”. Afora a quebra do sigilo bancário do senador, o Lewandowski inclui em seu despacho as seguintes providências:

1. Expedição de ofício ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para que envie ao Supremo a relação de todas as emendas ao Orçamento da União formuladas por Demóstenes.

2. Determinação ao Departamento de Polícia Federal para que trasncreva o inteiro teor de 19 diálogos captados em grampos telefônicos nos quais soa a voz de Demóstenes ou o nome dele é mencionado.

3. Requisição a órgãos públicos federais e estaduais de cópias de contratos celebrados com empresas mencionadas nas conversas telefônicas. Não foram informados os nomes das repartições e das firmas.

Lewandowski indeferiu os pedidos de pessoas que desejavam apalpar o processo: senadores e jornalistas da Folha, do Estadão e da TV Globo. Negou-se também ao DEM o acesso aos autos.

O ministro autorizou a entrega de cópia apenas ao advogado de Demóstenes, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

As manchetes de jornais brasileiros, nesta sexta.


- Globo: Senador fazia lobby para bicheiro, revela gravação
 
- JornaldoBrasil: Por erro de juiz, Propinoduto está há 8 anos na 1ª instância
- O Dia: Concurso: União congela nomeação de aprovados

- Extra: Tráfico demite carnavalesco, mas PM garante eleição na Mangueira
 
- Folha:  ‘Sem voz estaria morto’, diz Lula

- Estadão: Dilma pede que potências ‘baixem o tom’ sobre o Irã

- JornaldaTarde: Lei Seca: PM fecha cerco a motoristas na Páscoa

- ValorEconômico: Chrysler vai voltar a fazer carros no Brasil

- Estado de Minas: BH tem fila até para nascer

- CorreioBraziliense: Escola cobra extra de alunos com Down

- Zero Hora: Pacote de Dilma vai do salário aos carros

- CorreiodaBahia: Golpe com falso perfil dá cadeia

- TribunadaBahia:  Governo quer mudar Lei Seca para punir motorista

- DiáriodoNordeste: Ceará é o EStado com maior taxa de crianças na escola

- O Povo: Governo estuda novas regras para salvar a Lei Seca

- DiáriodePernambuco: Sushis contaminados no Recife

- JornaldoCommércio: Semana Santa com mais policiamento

- TribunadoNorte: Carla cita desembargadores em diários sobre as fraudes

- CorreiodaParaíba: Câmara votará 'álcool zero' para endurecer a Lei Seca

- JornaldaParaíba: PB abate 1,5 mi de aves por mês e lidera no NE
 

quinta-feira, 29 de março de 2012

Uma senhora autoridade! Benza-te Deus!


Dirceu

Escutando aquí no SeteCandeeirosCajá o sucesso do RC: Parei na Contramão. A música me chamou a atenção sobre guardas de trânsito bundões que só pensam em multar.

Como tenho mania de uma coisa me levar a outra, lembrei de texto do XICO SÁ,  postado aquí no Blog  há alguns mêses atrás, onde ele cita um outro Chico, o Buarque:

Pai, afasta de mim essa patrulha, pai afasta de mim essa patrulha...

Parei na contramão e, fiquei pensando...

O patrulheiro bundão que multou o Rei, era outro!

Marcos Diniz

PS.
IG! Quando o negócio é DERRIERE, os candeeristas são ligeiros no gatilho.
E eu pensando que só eu tinha visto o abuso de autoridade!

Família Leitão crescendo. Nossos parabéns ao novo avô, Getúlio Leitão. Seja bem vindo, Mário Neto!

Caro amigo Dirceu,

Através do setecandeeiroscaja, parabenizo  o meu irmão Getúlio e sua esposa, Regina, pelo nascimento do seu primeiro neto,  Mário Neto, filho da sua filha Kézia Leitão e Mário Albuquerque Júnior.

Roosevelt Leitão

Getúlio Leitão. Vovô Coruja!

Esses conterrâneos (cajazeirenses e cajazeirados) 'botam' pra lascar! Vão 'arrudeando' na estória e o nosso coração fica todo apertado de lembrança cheia!

Amigo, Dirceu

Gosto de copiar músicas da internet. Ouço-as por um certo tempo e depois apago quase todas. Eu digo quase porque tem algumas que eu não consigo descartar. São músicas que estão costuradas nas minhas lembranças, no meu passado, naquelas distantes imagens de um tempo onde tudo era permitido sonhar. E foi justamente o sonho de cidade grande que me carregou pra muito longe de Cajazeiras.

Mas eu quero falar das músicas. Algumas, pela qualidade da criação, não ganhariam nenhum troféu. Mas pelo significado de um momento levariam todos os prêmios e aplausos no teatro das minhas recordações.

São rotuladas de brega, cafona, careta, ultrapassada, sei lá mais o que; só sei que servem de bálsamo para quem, como eu, sofre do mal que a distância provoca e que se chama saudade.

São canções que eu nem sei cantar. E nem preciso; basta ouvi-las. Som altemar nelson anizio peixoto alberto josé que também é carlos. Tem ângela timóteo ned gonzaga e orlando em dias felizes, apesar de não saber disso.



"Tu és a criatura mais linda que os meus olhos ja viram". É assim que diz a canção. É assim também que começa o meu davaneio de admiração pelos olhos da alma a contemplar um festival de recordação sem fim.


Quem não passou por isso? Me vejo menino correndo pelas ruas da minha cidade tomadas pelo som da NPR (Norte Publicidade Radiofônica). Quem de lá não conhece? Me vejo mocinho querendo ser gente grande com brilhantina de feira no cabelo ensaiando as primeiras investidas amorosas.



Como "sentimental eu sou", posso me dar o direito de cantarolar alguns versos de improviso enquanto penso em alguém que nem quiz saber de mim. Não faz mal, criatura, -"contigo aprendi" que a vida é um eterno jogo de vaidades.



No caminho do colégio, do cinema ou de alguma praça, lá estavam eles, no alto de um poste, aqueles cônicos autofalantes da NPR tocando melodias simples, arrastadas e arrasadas de emoções com letras também simples que não diziam muito mas que mexiam com muitos corações. Assim a cidade ouvia e cantava junto à exata medida de um tempo em que as pessoas eram mais sensíveis.

Pois é, meu amigo. Esta é a sonoridade que me assalta de vez em quando e me faz refém de lembranças agradáveis.



Durante algum tempo cheguei a ensaiar um Nelson: ..."aqui me tens de regresso", mas confesso que perdi o "time" da volta.

Hoje, estou mais consciente de que "tudo passa, tudo passará".



E enquanto não passar eu digo ao feliz menino que fui que continuo "caminhando... quem sabe na volta te encontre no mesmo lugar"!




Francisco,
SP março/2012

Grande e diligente profissional! Pra mim. Pra Roosevelt Leitão trata-se de evidente abuso de autoridade!

Flagrante de Abuso de Autoridade


Roosevelt Leitão pergunta:

        Quer que eu bote a boca no bafômetro?

Inventei de sentar no Bar de Décio, em Cajazeiras, somente pra registrar estórias e, logo, dizem que estava tomando cerveja! Como é que pode?!


Candeerista-mor,

Digo que não precisa publicar em nome da dita (sem trocadilhos) moral e dos bons costumes.

Isto no entanto, eu não poderia deixar passar sem  uma potocada.

Rir numa mesa de bar, com cerva suada, matando a pau o calor gotejante da fronte.

Caro amigo causídico, derramar as tintas da alegria, apesar da gravata,  cercado de gente boa. Em pleno exercício de documentação de alguma democrática gaiatice Carrazerense.

Uma parada que não tem preço.

PS. É de causar inveja, pois o sonho de todo profissional, seja de qual liberalidade for, é ter um gabinete nessa CONVENIÊNCIA.

mARCOS dINIZ

....................

TOMAR UMA ASSSIM, NO PRÓPRIO ESTOQUE... (SOBRE A FOTO-MAIOR  D´OJE)

Dirceu,

Tomar uma assim, ao lado do estoque, deve ser muito mais agradável e seguro. Seguro, porque, para a próxima, basta esticar o braço.

Matuto abraço

Erivaldo
Galego Cacaré

Vai, besta!

E eu posso saber onde o Sr. estava até essa hora???

Nosso Agnaldo Rolim, 'registrador' de Cajazeiras! Todas as reverências são merecidas.

O crepúsculo do macho-macho!


NINGUÉM VAI MAIS CONSEGUIR SAIR DE CASA
Por Fabrício Carpinejar
 


Arte De Chirico

Eu faço a mão esquerda para não lavar louça. Cansado da chantagem da mulher, que fugia de nossa combinação para não estragar o esmalte das unhas.

Mas a situação está ficando fora de controle. Tenho saudade do Kiss e do Secos e Molhados, quando homem pintado se restringia à figura do artista.

O homem decidiu se depilar. Inicialmente, foi um ato singelo de clarear os pelos, de brincadeira. Em seguida, disse que precisava raspar tudo para nadar mais rápido. O mesmo ocorreu com o batom, que teve seu começo ingênuo com a manteiga de cacau.

De desculpa a desculpa, chegamos à drag queen.

Agora, o macho partiu para a maquiagem. Inventou de ser emo para sair decorado. Mas emo com 40 anos não existe, é projeto de Liza Minelli. Vejo senhores piscando olhinhos de urso panda na fila do cinema. Temo que não seja lápis, e sim delineador. O lápis é curiosidade, o delineador é uma convicção.

O último bastião da heterossexualidade é o rímel. Se o homem pegar emprestado o acessório de sua mulher, mata definitivamente Jece Valadão. Se emprestar o rímel para a mulher, leva junto o Zé do Caixão:

– Amor, você pegou meu rímel e não devolveu!

Imagine a força dessa frase dentro do lar. O eco dessa exclamação na estrutura familiar.

Os colegas aparecem cada vez mais atrasados no campinho da Avenida Ceará. Tem cara que toma banho antes de jogar. Os peladeiros passam protetor solar no rosto, creme nas mãos e nos pés. Querem atuar perfumados e com condicionador nos cabelos. É estranho, não alcanço o sentido de se embonecar no futebol. Para não desagradar ao goleiro? Para não ferir o olfato do zagueiro?

A mulher costuma retardar em 55 minutos a saída de casa para cuidar de sua beleza, segundo pesquisa da revista Times. O homem já demora 45 minutos. Ele se converteu numa noiva. Logo vai exigir um banheiro exclusivo para aproveitar seu estojo de maquiagem. Trocará a churrasqueira por um novo armarinho.

O avanço é irrefreável.

Seu marmanjo abusará do espelho, projetando o corpo para frente e para trás, repetindo mania feminina de analisar a progressão das rugas e dos pés de galinha.

Seu sujeito terá secador e chapinha com nomes nos cabos. Fechará a porta com chave no momento de mijar, algo impensável para seu avô, que entendia que homem que é homem só mijava de porta aberta.

Seu brutamontes nunca repetirá a roupa. Não poderá acusá-lo de monótono. As sobrancelhas conhecerão as pinças, sombras azuis modificarão a paisagem das pálpebras, esfoliante removerá as células mortas.

Seu gostosão, enfim, será a tão sonhada irmã que você pediu aos pais.

Betin de Ioiô e irmãos mandaram, ontem, mensagem de Parabéns à sua mãe, Maria José, pelo aniversário.


Olá Dirceu!

Hoje quero render homenagens a uma pessoa muito especial.

A maior, a mais humana, mais carinhosa e perfeita de todas as mulheres: Minha querida mãezinha, que hoje está completando mais um ano de vida.

Você, mamãe, apenas pelo fato de ser mãe, merece todas as homenagens que nós seus filhos, com muito orgulho, poderiam lhe prestar.

E hoje mamãe aqueles que sempre receberam amor e carinho, sem ter muito para dar em troca, querem ajoelhar-se a teus pés, beijar tuas mãos e desejar a você o mais feliz dos aniversários.

Parabéns!

Att: Humberto Rocha e Irmãos.

Tanto asilado sem futuro continua vivo....e os grandes estão indo ver-se com Deus!

Corrinha Moreira é só gaiatice e pressão!

Morre um gênio brasileiro: Millôr Fernandes.


Millôr Fernandes morre e continua cheio de vida
Josias de Souza



Millôr Fernandes escreveu: “A morte mata. É a função dela e ela a exerce. Ao contrário da vida. Não existe a expressão a vida vive. A morte me apavora. Não só a morte final. Também, e sempre, a morte diária, o resgate, o tento a tento do tempo que me deram de vida. A hora que passa. O instante que flui. Ah, já falei tanto sobre isso. Morro mas morre o mundo comigo. Que compensação!”

Pois bem. Nesta quarta, 28 de março do ano da graça de 2012, a morte matou Millôr Fernandes, 87. Era a função dela e ela a exerceu. Morto, Millôr continua cheio de vida. O mundo não morreu com Millôr. Entra dia, sai dia, vai continuar o dia-a-dia. Que compensação!

As manchetes de jornais brasileiros, nesta quinta.

- Globo: Congresso aprova a nova previdência para servidor

- JornaldoBrasil: Céu está em festa com a alegria e inteligência de Chico Anysio e Millôr

- O Dia: Plano de saúde para idosos não pode aumentar

- Extra: Tráfico fecha quadra da Mangueira e impõe candidato para eleição

- Folha: Tribunal livra de prisão quem recusar bafômetro

- Estadão: Lei seca só vale se motorista passar por bafômetro, diz STJ

- JornaldaTarde: Rede social vira ponte para ataque virtual

- ValorEconômico: Hidrelétricas se preparam para aumentar capacidade

- Estado de Minas: BH tem fila até para nascer

- CorreioBraziliense: Fundo vai mudar vida do servidor

- Zero Hora: Decisão da Justiça enfraquece Lei Seca

- CorreiodaBahia: Homem é morto e duas travestis são baleadas

- TribunadaBahia:  Bahia vence, já é semifinalista e abre 9 pontos sobre o Vitória

- DiáriodoNordeste:  Estado e Prefeitura dão aumento ao servidor

- O Povo: Decisão do Superior Tribunal de Justiça fragiliza lei seca

- DiáriodePernambuco: Servidores perdem aposentadoria integral

- JornaldoCommércio: Semana Santa com mais policiamento

- TribunadoNorte: Empresa contratada pela CMN tem endereço fantasma

- CorreiodaParaíba: STJ: Lei Seca só vale com bafômetro

- JornaldaParaíba: Ideia Digital deu dinheiro à campanha de Ricardo

quarta-feira, 28 de março de 2012

É muito bom sabermos que o nosso Açude Grande merece a atenção dos cajazeirenses e de todos que querem o bem de nossa terra. Parabéns a todos que contribuem para o encaminhamento do projeto do Açude Grande coordenado pela AC3.


Prezado Dirceu,

A Sessão Pública foi excelente. Transcorreu num clima propositivo, com um bom público e com repercussão garantida, devido transmissão direta da Difusora Rádio Cajazeiras, Rádio Alto Piranhas e Rádio Oeste. Começou por volta das 17h45min e encerrou-se em torno das 20h30min.

Naturalmente, a reunião foi conduzida pelo Presidente Marcos Barros e com a presença dos demais vereadores, totalizando a presença dos 10. Na mesa, o Prefeito Carlos Rafael, Deputado Vituriano (Zé Aldemir devido consulta no INCOR não pode comparecer, mas enviou mensagem gravada em apoio a causa do Açude Grande), AC3 (Pres. Mário Cartaxo, Josias - Dir. de Políticas Públicas e Ricardo Bandeira - Dir. Social), UFCG (inicialmente Prof. Fred e posteriormente Prof. Thompson e Prof.Cezário), Ex-Prefeito Zerinho, Dirigentes do IAB-PB (Cristina Evelise, Valder Souza e Fábio Galisa).

Logo após a abertura feita pelo Presidente Marcos Barros, foi apresentado um segmento cultural, a partir de um consenso entre Júnior Terra (representando a Prefeitura) e Rivelino Martins do Governo do Estado, através de um documentário produzido pelo Historiador Aguinaldo Rolim, sobre o Açude Grande. A seguir, pronunciaram-se pela ordem, o Deputado Vituriano de Abreu, o Prefeito Carlos Rafael, Josias Farias pela AC3 (apresentando 10 justificativas referentes importância do Açude Grande e próximos passos) e Cristina Evelise (IAB-PB), sobre linhas gerais do Edital e Termo de Referência do Concurso Público Nacional de Ideias do Projeto Integrado do Entorno do Açude Grande, ambos concluídos, fruto da contratação daquele Instituto pela AC3, no valor de R$ 14.240,00, oriundos dos saldos dos dois últimos Bailes do Reencontro. Com isto, as bases do Concurso estão delineadas, levando-se em conta quatro eixos: geração de emprego e renda, social, questão ambiental e cultural, de conformidade com Seminário promovido em 2010 pela AC3, com os principais segmentos representativos da comunidade cajazeirense.

Dando sequência, foi aberta a participação do público em geral, solicitando-se que fossem apresentadas propostas para a contratação do IAB-PB, para dar continuidade ao processo, com a fase de operacionalização do Concurso. Incluindo as três premiações para os três primeiros colocados (1º-R$ 30.000,00; 2º-R$ 15.0000,00 e 3º-R$ 7.500,00), o orçamento apresentado em maio do ano passado pelo IAB-PB e corrigido para a atualidade, soma o valor de aproximadamente R$ 100.000,00. A última parte do debate, convergiu para as propostas de captação de recursos para viabilizar o restante do Concurso, bem como emendas parlamentares para o Projeto Piloto (1ª etapa) já para o ano que entra. Daí a importância do Concurso ser realizado com rapidez, face as restrições do período eleitoral e a Proposta vencedora ser selecionada por uma Comissão de Especialistas em junho ou julho próximo, a fim das emendas parlamentares serem trabalhadas a partir de agosto.

Para o Concurso, representando a Iniciativa Privada, o Empresário Zerinho, comprometeu-se em dar a partida, com a doação de R$ 5.000,00. Marcos Barros disse que reunirá todos os vereadores, para de forma particular entrar conjuntamente representando a participação da Câmara. Comprometeu-se ainda em entrar em contato com Dirigentes do Governo do Estado, juntamente com Rivelino Martins, para ser definida a participação financeira deste poder. Logo após passou para o Prefeito, dizendo que de comum com todos os vereadores, a Câmara aprovaria mensagem do Prefeito para a destinação de recursos da Prefeitura para tal fim. O Prefeito Carlos Rafael por sua vez, confirmou a disposição da Prefeitura contribuir diretamente com processo, dizendo que decidiria a cifra, logo que definida a participação da comunidade.

Posteriormente foram citados por vereadores presentes, Deputados Federais votados no município, tipo, Welington Roberto e Efraim Filho, que foram contactados e estão dispostos a aportar emendas parlamentares para o Projeto do Açude Grande. Marcos Barros sugeriu uma audiência com o Ministro das Cidades, o paraibano Aguinaldo Ribeiro, a fim do Projeto do Açude Grande ser discutido. Ficou acordado ser aproveitada uma audiência do Dep. Vituriano e Prefeitos da Região para o dia 23/04, para o assunto ser colocado em pauta.

Josias colocou pela AC3, que os patrocinadores e colaboradores serão retribuidos na visibilidade do Concurso, observando-se a Legislação Eleitoral, como por exemplo: lançamento do Edital na Mídia Digital e em evento específico; solenidade para apresentação da Proposta vencedora e na abertura do 10º Baile do Reencontro no dia 18 de agosto próximo com um vídeo de 5 a 10 minutos e um Pedestral no Açude Grande.

No final, o comunicador Geraldo Nascimento leu a Carta Aberta de Cajazeiras (enviarei hoje à tarde escaneada para você), assinada logo após pelas lideranças presentes, reportando-se sobre a singularidade dos cajazeirenses, independentemente da coloração partidária, se unirem em torno de grandes Projetos para o município, bem como colocando os próximos passos a serem ultrapassados.

O encerramento deu-se de forma descontraída, tendo servido um coquetel aos presentes.
Contando com a permanência da sua contribuição, desta feita na vigilância dos encaminhamentos acordados,

Atenciosamente,

 Josias Farias Neto
Diretor de Políticas Públicas da AC3

Gol é gol!

O nosso João Jaime saiu bonito na foto!

Quem disse que quem vê cara não vê coração?

Enviada por Roosevelt Leitão

Olha que coisa bacana o encontro amigo de Otacílio Trajano e Amaral de Pêdão. A conversa foi no Bar de Décio, em Cajazeiras.

O que será que está fora de esquema, nesta foto?

Não cabe é chamar o repórter de bundão! Ele estava trabalhando e o assassino poderia, sim, voltar-se contra ele, que registrava, como testemunha ocular, o bárbaro crime!

Olha a Márcia Holanda! Gente boa!

Morre aos 91 anos a Rainha do Chorinho, Ademilde Fonseca. Nossas homenagens.



O calvário de Demóstenes!


Reconduzido à liderança do DEM no Senado, nas pegadas do pedido de afastamento de Demóstenes Torres (GO), o senador José Agripino Maia (RN) modulou o timbre. Para o alto.

Agripino disse meia dúzia de palavras sobre a migração do companheiro de partido do terreno da ética, até 20 dias atrás seu habitat, para o território da ilegalidade, que coabita agora na companhia do contraventor Carlinhos Cachoeira.

Presidente do DEM, Agripino já expressara o “desconforto” do partido. Agora, fala em expulsão: “Na hora em que seus líderes são acusados, com base em evidências de perda de decoro, o partido nunca hesitou em expulsar. O Democratas tem uma tradição a zelar e a zelará. Não convivemos com a perda da ética.”

A elevação do tom ocorre num instante em que, numa visita ao procurador-geral da República Roberto Gurgel, senadores ouviram dele a informação de que vai encaminhar ao STF um pedido de investigação contra Demóstenes e outros parlamentares pilhados em grampos telefônicos que alvejaram Cachoeira.