terça-feira, 16 de outubro de 2018

É bomba!

Criminosos armados explodem agência do Banco do Brasil em Uiraúna; foto e vídeos
Uirauna.net

Bandidos fortemente armados explodiram a agência do Banco do Brasil em Uiraúna na madrugada desta terça-feira, (16) de outubro de 2018.

A população acordou assustada com várias rajadas de tiros que foram disparadas pelos meliantes durante cerca de 45 minutos. 

A Polícia Militar isolou o local até a chegada da perícia que realizou os trabalhos de praxe.

Durante a ação os criminosos incendiaram um veículo e fugiram tomando destino ignorado.

A agência do Banco do Brasil, que fica no Centro de Uiraúna, foi explodida e ficou destruída, teve a vidraça atingida pelos tiros.

ALVO DE CRIMINOSOS

O alvo era o cofre principal da agência, tanto que os caixas eletrônicos sofreram poucos danos.

CLIENTES PREJUDICADOS

Os clientes passaram um bom tempo prejudicados com a falta de atendimento, até que tudo se restabeleça.

A realização de saques poderão serem feitos na Casa Lotérica ou mesmo na agência dos Correios, até que o atendimento seja normalizado pela agência.

Da Redação – UIRAUNA.NET com informações de Álisson Fernandes

Ué, e Eunício não era 'golpista'?!! O Cid Gomes continua tirando a tampa do cabaré!

Um exemplo bem ilustrativo da fome que vem do caos...

Mais um vídeo mostrando um venezuelano preparando UM CACHORRO no meio da rua. É para comer, lembre-se!

É isso que o PT e PCdoB (junto com outros siglas satélites) defendem. E não há 'mea culpa' que resolva. O PT apoia e financiou - BNDES - esse regime ditatorial e assassino de Maduro! Não esqueça.

Agora, o PT/Haddad é Lula termina de formar a 'frente democrática'...


Coitado do Haddad: se vestiu de verde e amarelo, posou de homem conservador, fez vídeo fofo com a família, foi na missa... Aí chega o Cid Gomes, com o Rivotril vencido, e fode com tudo. #OLulaTaPresoBabaca

O Zé Cuspidor ataca... de novo! É só esperar que as feministas vão defender Regina Duarte já, já...

Regina Duarte responde e humilha petista Zé de Abreu: ‘Cospe nas pessoas que discordam’
RepúblicadeCuritiba
A consagrada e premiada atriz Regina Duarte não se calou sobre as ofensas que recebeu do ator petista de segundo escalão, Zé de Abreu, figura caricata e irrelevante da dramaturgia brasileira.

Sempre rejeitado e considerado sem talento, o ator Zé de Abreu preferiu atuar como ‘mensageiro’ do PT nas redes sociais ofendendo adversários do petismo e bajulando corruptos condenados como Lula e Zé Dirceu.

Regina Duarte, por outro lado, sempre foi protagonista e considerada uma das maiores atrizes brasileiras. Ícone de uma geração, sempre esteve ao lado do povo, nunca precisou se vender ao PT e agora demonstra firme apoio a Jair Bolsonaro.

Indignado, enraivecido e fora de controle, o petista Zé de Abreu proferiu ataques machistas à atriz graças às posições firmes e inteligentes que ela defende.

Regina Duarte não deixou barato e respondeu ao idólatra de corruptos com a seguinte frase, através das redes sociais:

“Ah… deixa ele pra lá…. é aquele ator que cospe nas pessoas que discordam dele. E depois diz que o fascista é o Bolsonaro”

Regina lembrou que o machista Zé de Abreu cuspiu em uma mulher de bem em restaurante na tentativa defender seu bandido de estimação, o presidiário Lula.

Por conta do acontecido, Regina Duarte foi alçada aos Trending Topics do Twitter. A tag #SomosTodosReginaDuarte que chegou à primeira posição nos TTs Brasil.

A campanha PT/Haddad é Lula na voz de Cid Gomes, irmão de Ciro.


Pediram a Cid Gomes para falar em comício do PT/Haddad em Fortaleza. Os petistas não gostaram nadinha...Vocês precisam ver este vídeo!

Sem 'mea culpa', será 'bem feito' PT perder a eleição, diz Cid Gomes
O senador eleito, irmão de Ciro Gomes (PDT), bateu boca com militantes petistas em evento pró-Haddad na noite desta segunda, em Fortaleza
DiáriodoNordeste

Em evento de apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT)promovido pelo governador Camilo Santana (PT), na noite desta segunda-feira (15), em Fortaleza, o senador eleito Cid Gomes (PDT) defendeu que, se a legenda petista não fizer um mea culpa no segundo turno da disputa presidencial, será "bem feito perder a eleição". Alguns apoiadores do PT reagiram às declarações com vaias, as quais Cid respondeu chamando um militante de "babaca". "Babaca! Babaca! Isso é o PT, e o PT desse jeito merece perder, pra rimar, só pra rimar. Babaca, vai perder a eleição. É isso aí, é esse sentimento que vai perder a eleição", retrucou.

Cid Gomes foi o primeiro a ser chamado para fazer pronunciamento no evento. Já no início da fala, o ex-governador disse que foi "tomado de surpresa" e colocado "numa situação constrangedora", uma vez que esperava que um representante do PT abrisse as falas da noite.

Ele afirmou que, no atual cenário, vê "duas alternativas" para partidos que se colocam contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL). "Uma alternativa é a gente fazer de conta, futebol é isso mesmo, tem dois turnos, no segundo turno a gente tem que escolher", disse, comparando-se a um beija-flor que transporta água com o bico para apagar incêndios.

Na outra alternativa, porém, o pedetista argumentou que, se o Ceará quiser "dar um exemplo para o Brasil", o PT deve fazer um mea culpa. "Eu conheco o Haddad, é uma boa pessoa, tenho zero problemas de votar no Haddad, é uma boa pessoa, mas fica algum companheiro do PT que me suceda aqui na fala, se quiser dar um exemplo para o País, tem que fazer um mea culpa, tem que pedir desculpas, tem que ter humildade de reconhecer que fizeram muita besteira", declarou. Ao ouvir a reação de um petista, ele completou: "Pois tu vai perder a eleição! Não admitiu mea culpa, não admitiu os erros que cometeram, isso é para perder a eleição, e é bem feito . É bem feito perder a eleição!".

Na capa d'O Povo


Na capa d'O Globo


As manchetes do jornal Diário do Nordeste


Os destaques do jornal O Estado de São Paulo


As manchetes de jornais brasileiros nesta terça-feira

FolhadeSão Paulo: Vantagem de Bolsonaro é de 18 pontos, aponta Ibope (rejeição ao presidenciável do PT é de 47%; ao candidato do PSL, de 35%)

Globo: Distância entre Bolsonaro e Haddad é de 18 pontos

Estadão: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad, 41%

Extra: Pesquisa: Bolsonaro tem 59% e Haddad 41%

ValorEconômico: Kroton quer crescer no ensino básico

ZeroHora: Para Ibope, Bolsonaro tem 59% e Haddad, 41%

EstadodeMinas: Pesquisa do Ibope para presidência mostra Bolsonaro com 59% e Haddad com 41% dos votos válidos  

CorreioBraziliense:  Bolsonaro chega a 71,2% no Distrito Federal, mostra levantamento exclusivo

CorreiodaBahia: Jair Bolsonaro tem 59% dos válidos e Haddad, 41%

DiáriodePernambucoBolsonaro abre dezoito pontos sobre Haddad

DiáriodoNordeste: Cid Gomes: "É bem feito [o PT] perder a eleição"

- CorreiodaParaíba: Hospitais Universitários não serão privatizados

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

O sepultamento do nosso Fassis, hoje, em Cajazeiras. Emocionante!

VÍDEO: Cantor chora e emociona em última despedida do pai na cidade de Cajazeiras
“A gente vai continuar fazendo o certo do jeito que o senhor nos ensinou”, prometeu o filho enquanto jogava terra na sepultura.
Luzia de Sousa - DiáriodoSertão

Muita comoção marcou o sepultamento do cajazeirense Francisco de Assis Meireles Viana, mais conhecido por Fassis Meireles, que ocorreu nesta segunda-feira (15), no Cemitério Coração de Maria, centro de Cajazeiras.

Fassis faleceu nesse domingo (14) no Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, vítima de câncer.

Ele foi velado na central de velório em Cajazeiras, foi celebrada missa de corpo presente e em seguida sepultado.

O cantor Glauco Meireles, filho do cajazeirense acompanhou todo funeral e emocionou na última despedida ao pai: “A gente vai continuar fazendo o certo do jeito que o senhor nos ensinou”, prometeu ele enquanto jogava terra na sepultura.
Fassis morreu vítima de câncer (foto: blogsetecandeeiroscaja)

Fassis era bastante conhecido na cidade de Cajazeiras, trabalhou como despachante do DETRAN e recentemente na SCTRANS.

Adeus, Fassis.

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Socorro Vieira Meireles, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Quando dor e saudade brigam no seu peito querendo ocupar o espaço de alguém que você tanto ama..

Pelo amor eu preciso te deixar partir e dizer até logo meu amado Pai.

E os planos de governo dos dois candidatos?

O programa que evapora
Editorial do Estadão

O eleitor que no primeiro turno votou no demiurgo petista Lula da Silva, presidiário representado na eleição por um preposto, sufragou um programa de governo que já não existe mais

Agora, para o segundo turno, o PT está a reescrever freneticamente suas propostas, na tentativa de acomodá-las a uma clientela indisposta a apoiar a estatolatria e o pendor bolivariano do partido que estavam expressos na primeira versão do programa. Ou seja, o PT inovou ao antecipar o estelionato eleitoral, renegando muitas de suas promessas e ideias antes mesmo do desfecho da eleição.

É o estado da arte da empulhação petista, cuja reincidência reflete a personalidade gelatinosa de seu chefão Lula da Silva. Como esquecer que Lula, na condição de presidente, em 2007, abandonou sua feroz oposição à CPMF e passou a defender o famigerado imposto do cheque, dizendo que não via problema em “ser considerado uma metamorfose ambulante”? 

E como esquecer que a presidente Dilma Rousseff passou toda a campanha eleitoral de 2014 a negar a crise que já despontava no horizonte e a prometer mundos e fundos aos eleitores sabendo perfeitamente que a promessa era falsa, para em seguida, assim que sua reeleição foi confirmada, recorrer a um mambembe ajuste fiscal contra a catástrofe econômica que ela jurava não existir?

Portanto, de estelionato eleitoral o PT entende muito bem, razão pela qual não deveria espantar o contorcionismo retórico dos petistas para tentar ampliar sua votação no segundo turno. Após passar anos a acusar os não petistas de “golpistas” e “fascistas”, o partido agora pretende convencê-los a votar em Lula da Silva, que na cédula aparecerá com o nome de Fernando Haddad, só porque essa candidatura seria a garantia de continuidade da democracia, alegadamente ameaçada pelo candidato Jair Bolsonaro.

Para dar ares de credibilidade a essa “frente democrática” que pretende liderar, o PT aceitou apagar de seu programa a ideia de convocar uma Assembleia Constituinte - proposta que, vinda dos petistas, só poderia significar um passo para a instauração do modelo chavista de governo, em que “soberania popular” deve ser lida como “soberania do partido”.

Além disso, o metamórfico programa petista vai abandonar a defesa do regime dual para o Banco Central - controle da inflação e geração de empregos. Segundo apurou o Estado, auxiliares do preposto de Lula da Silva disseram que ele discorda dessa proposta e que é “conservador” em política macroeconômica, esquecendo inclusive a ideia de fortalecer o setor estatal para liderar a “reindustrialização” do País, prevista do programa original.

O processo de higienização da candidatura petista no segundo turno passa até mesmo pela tentativa de afastar Fernando Haddad do próprio Lula, fingindo que o candidato do partido é mesmo o ex-prefeito de São Paulo, e não, como todos sabem, o ex-presidente.

“Lula me disse: manda o Haddad fazer campanha, não precisa mais vir aqui”, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann. O “aqui” da frase, todos sabem, é a cela de Lula em Curitiba, de onde partem e continuarão a partir todas as ordens da campanha. Assim, Haddad vai fingir que não é Lula e que o programa do PT não é do PT. Caberá aos eleitores decidir se acreditam na primeira ou na segunda versão dessa candidatura que já nasceu sob o signo do embuste.

Do outro lado da disputa, o eleitor não tem melhor sorte. A equipe do candidato Jair Bolsonaro recusa-se a se posicionar mais claramente a respeito dos temas mais importantes da economia. Ao contrário, faz questão de informar que não sabe ainda muito bem o que fazer caso Bolsonaro chegue lá. 

Segundo o coordenador da campanha, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), não há até o momento um projeto para a Previdência. “Por que no plano de governo do Jair não tem plano específico? Porque isso é uma armadilha que os marqueteiros impuseram aos políticos. Se o Jair for escolhido, nossas ações iniciam só em 2019”, disse o parlamentar.

Como se vê, o eleitor que votará no dia 28 terá como opções um plano de governo que não vale o papel em que está escrito e um plano de governo que não existe.

Já a rejeição de Haddad está em 47% contra 35% de Bolsonaro: 12 pontos de diferença.

Ibope: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad aparece com 41%
Levando em conta os votos totais, Bolsonaro aparece com 52%, contra 37% de Haddad. Brancos e nulos somam 9%, enquanto 2% não sabem ou não quiseram opinar

O instituto Ibope divulgou na noite desta segunda-feira (15/10) a mais nova pesquisa de intenção de voto para presidente da República. Levando em consideração apenas os votos válidos (excluindo brancos e nulos) Jair Bolsonaro (PSL) tem 59%, enquanto Fernando Haddad (PT) aparece com 41%. Foi o primeiro levantamento do instituto no segundo turno.

Contratado pela Rede Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, o levantamento ouviu 2.506 pessoas entre os dias 9 e 15 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, o nível de confiança é de 95% e o número de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é BR-01112/2018.

Para Bolsonaro, com amor e muita tolerância no coração...


Ainda tá conversando?!! Peraí, bichin...

As filósofas do interior
Se sua mulher mandar você pular do telhado, reze pra ele não ser muito alto
Luiz Felipe Pondé - Folha de São Paulo

Conversando com umas amigas de uma importante cidade do interior paulista nos últimos dias, ouvi uma máxima que, segundo elas era repetida pelos pais. Essa máxima é a seguinte: “Se sua mulher pedir pra você pular do telhado, reze para que ele não seja alto”. O que quer dizer essa máxima filosófica?

Primeiro, o óbvio, mas que, às vezes, parece não muito óbvio. A máxima exemplifica uma sabedoria muito antiga: nos casamentos que funcionam, as mulheres mandam no cotidiano, e esse cotidiano vai ao encontro do velho adagio “a mão que balança o berço é a mão que manda no mundo”. Ao contrário do que berra a turma contra o “patriarcalismo”, as mulheres bem casadas mandam.

Casamentos que duram são matriarcais em grande medida porque as mulheres mandam em casa e no cotidiano. E, contra os que rezam na cartilha do “Segundo Sexo”, livro da filósofa Simone de Beauvoir (1908-1986), as mulheres são também o primeiro sexo.

Quando os homens não aceitam mais serem mandados pelas mulheres, vão embora em busca de “novas senhoras”. O homem sempre quer uma mulher que mande nele, sem ela, ele se sente perdido, mal amado, mal cuidado e, portanto, ele devolve na mesma moeda.

É claro que existem homens ruins que batem em mulheres e as violentam (e que devem ser punidos). Mas a maioria dos homens não faz isso, e essa imensa maioria cansou de se ver representada, da política à arte, das ciências sociais às escolas das crianças, como os vilões do mundo. 

Trabalhando de sol a sol, esses homens se encheram de ver suas vidas narradas de forma falsa e enviesada. E, para a tristeza de muitas odiadoras de homens, as mulheres que amam os homens bons e cuidadores resolveram se juntar no grito contra a mentira travestida de “verdade sociológica.

Críticas americanas do feminismo já haviam apontado o risco de que muitas das críticas da família tradicional são mulheres que nunca conseguiram achar um homem em que mandar no dia a dia. 

Essa incapacidade de encontrar um homem que as amassem o bastante para “obedecer” a elas teria levado essas mulheres sem homens para mandar no ódio ao casamento tradicional. Em suma, grande parte do feminismo raivoso (porque existe sim um feminismo consistente contra abusos, menores salários e espancamentos) deita raízes na incompetência de muitas mulheres em achar um homem em que elas mandem, com carinho, humor, doçura e perenidade.

A ideia por detrás da máxima das minhas amigas filósofas do interior é que, se sua esposa mandar você pular do telhado, você deve apenas obedecer e rezar para que o telhado não seja tão alto, porque, se você não obedecê-la e não pular, a reação dela será muito pior do que a queda do telhado em si

Qual homem bem casado quer entrar em conflito com a mulher? Não apenas o resultado será que ela “fechará as pernas pra ele”, como o dia a dia virará um combate contínuo ao redor de coisas pequenas. E, por consequência, ele não conseguirá trabalhar em paz.

A máxima soa ingênua, mas é a pura verdade, se não quisermos mentir pura e simplesmente. E a mentira, com o tempo, enche o saco de quem é capaz de enxergar a realidade para além do mimimi que caracteriza muito do debate ao redor do tema homem e mulher no mundo “especializado”, cheio de mulheres que não conseguem ter homens felizes em obedecê-las.

O que uma conversa singela como essa nos ensina acerca do Brasil que emerge das eleições que estamos atravessando? O que é essa “guinada conservadora” que parece varrer o país?

Muita gente no Brasil está cansada, por exemplo, de ser levada a pensar que debates ao redor do fenômeno “trans” sejam a pauta mais importante em termos de direitos humanos

Antes de tudo, a gente comum (que normalmente é casada e a mulher manda em casa, a fim de que a janta seja servida todos os dias) cansou de sentir que sua percepção de mundo é absurda, errada, reacionária, monstruosa, idiota ou cheia de ódio. 

Pelo contrário, muitas dessas pessoas querem apenas que seus filhos voltem vivos da escola e não que gastemos tempo e dinheiro com criminosos ou tristes vítimas de um passado ligado à ditadura. Tudo isso é muito distante delas. 

Os boletos que pagam todo dia parecem mais fundamentais do que muitas das discussões que os inteligentinhos levam a cabo na mídia, nas escolas, nas universidades ou na “arte”.

As redes sociais “libertaram” a ira do Brasil profundo que paga boletos diariamente e que conhece homens que pulam felizes dos telhados há séculos.

Parabéns, professores! Na foto, a nossa doce lembrança de grandes mestres do Colégio Estadual de Cajazeiras. Todos são moradores especiais dos nossos saudosos e agradecidos corações.


O Dia do Professor é o dia da mais importante das missões: levar às gerações, com afeto, as letras, os números, a ciência, libertando pelo conhecimento. Minha homenagem aos que ensinam e abrem as portas para o futuro.

É a volta do cipó de aroeira...

PT desidrata em grandes cidades
BR18

O PT, na última eleição, viu seu desempenho desidratar mais nas grandes e médias cidades. Nos municípios com mais de 100 mil eleitores, o partido perdeu metade do eleitorado conquistado na média histórica de 2002 a 2014. Nas localidades com menos de 20 mil votantes, o recuo foi bem menor, cerca de 15%. Quanto maior o porte do município, maior foi a perda de participação no total de votos válidos, informou o Estadão.

Entrega ligeiro...

Poder sem Pudor
Benzetacil cura susto
DiáriodoPoder
Militante comunista, Geraldo Ribeiro ganhava a vida como propagandista de laboratório de medicamentos, nos anos 1960. No dia seguinte ao golpe de 1964, ele andava cabisbaixo na rua do Príncipe, ao lado do comando do IV Exército, no Recife, quando de um jipe militar desceu um oficial, esbaforido:

– Geraldo, com quem você está?…

– Com as Forças Armadas, meu coronel – mentiu.

Não é isso, Geraldo. Eu quero saber em que laboratório você trabalha. Ando louco por uma amostra-grátis de Benzetacil…

Noss'A União esteve presente no velório e sepultamento do nosso amigo inesquecível, Fassis. Adeus, irmão.


Pesquisa só no Estado de São Paulo

Paraná Pesquisas: Bolsonaro chega a quase 70% dos votos válidos em São Paulo
Rota
Bolsonaro é o preferido no Estado de São Paulo

A nova pesquisa realizada pelo Instituto Paraná, em parceria com a Jovem Pan, mostra a força de Jair Bolsonaro (PSL) em São Paulo, na disputa pelo cargo de presidente do Brasil. Ele chega a ter 69,9% das intenções de votos válidos no estado, contra 30,1% do candidato Fernando Haddad (PT).

Considerando os votos totais, Bolsonaro aparece com 59,1% das intenções de voto em São Paulo. Haddad tem 25,5%. Os votos nulos e em branco somam 10,2% das intenções. E 5,2% dos entrevistas responderam que não sabem em quem votar.
A pesquisa foi feita apenas em São Paulo, com 2002 eleitores, durante os dias 10 a 14 de outubro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. Esta pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR-02492/2018.
Com Jovem Pan

O Brasil que não queremos...

Problema crônico brasileiro, desigualdade vem crescendo desde 2014
Próximo presidente terá o desafio de conter o ciclo crescente da pobreza. Estudo do Ipea aponta que, entre 29 países pesquisados, o Brasil é o quinto com a pior distribuição: o 1% mais rico fica com até 23% da renda total
Bruno Santa Rita e Gabriela Vinhal - CorreioBraziliense
Valdecir vive nas ruas há 18 anos: "Eu trabalhava no lixão da Estrutural. Quando fechou, vim para a Asa Norte. Pego muito lixo para reciclar e trocar por dinheiro"

Acampada às margens do Eixão Norte, na altura da 102, Edjaine Loiala, de 37 anos, vive com doações que recebe das pessoas que passam para ajudar. “É com isso que a gente consegue viver. Tem roupa, comida”, explicou. Para cumprir com as necessidades básicas, ela lava e vigia carros nos estacionamentos no centro de Brasília, no Plano Piloto. “Com o dinheiro, dá para comprar só o essencial para sobreviver”, disse. Edjaine está em situação de rua há três anos, mas tem expectativa de, em breve, melhorar de vida. “Eu não vou sair da minha cidade. Quero ter uma oportunidade aqui”, declarou.

Assim como Edjaine, há mais de 100 mil pessoas vivendo nas ruas do país, segundo o último levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Dividem espaço, inclusive, com pessoas de alta renda. Em 2019, o próximo presidente escolhido nas urnas terá de conter o maior ciclo de crescimento das desigualdades sociais do país. Entre o fim de 2014 e o terceiro trimestre deste ano, o índice Gini passou de 0,5636 para 0,5915, segundo cálculos da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Quanto mais próximo de 1, pior a desigualdade. Visivelmente, a pobreza atinge tanto os grandes centros urbanos quanto as periferias.

Segundo dados mais recentes, divulgado por um estudo do Ipea, o Brasil é o quinto país com mais desigualdade do mundo. O levantamento analisou 29 países — entre desenvolvidos e em desenvolvimento — e mostrou que a parcela mais rica da população brasileira recebe mais de 15% da renda nacional. O 1% mais rico do Brasil concentra entre 22% e 23% do total da renda do país, nível bem acima da média internacional. A proporção do total da renda recebida pelo 1% mais rico da população ficou entre 5% e 15% em 24 dos 29 países analisados, um grupo heterogêneo que inclui Holanda e Uruguai. Junto com o Brasil, onde a concentração da renda nas mãos do 1% mais rico é o dobro da média geral, estão África do Sul, Argentina, Colômbia e Estados Unidos.

O pernambucano Valdecir Henrique de Santos, de 48 anos, vive nas ruas há 18. “Desde que perdi meu emprego como vigia de condomínio no Lago Sul, tive que ir para as ruas”, explicou. Hoje, ele mora acampado em um campo próximo à 907 Norte, a poucos metros de uma universidade particular de elite. “Eu trabalhava no lixão da Estrutural. Quando fechou, vim para a Asa Norte. Tem muita gente rica aqui. Conseguimos doações e pego muito lixo para reciclar e trocar em dinheiro”, explicou. Ele lamenta a dificuldade de achar emprego. “Nunca tem vaga, nunca tem espaço para a gente”, reclamou.

“Vizinho” de Valdecir, Jeferson Matos da Silva, de 22 anos, também se encontra em situação de rua. Com machucados nas mãos e nas pernas, ele cata papelão, latinhas e tudo que pode reciclar. “É com isso que eu vivo. Sobra muito pouco para mim, porque também pago pensão para as minhas três filhas que moram com a minha ex-mulher”, contou. A vontade dele é ter uma casa fixa para morar, onde ele possa construir uma nova família. “Aquela família, eu já perdi. Agora é tentar de novo. Já entreguei mais de 100 currículos, mas, até agora, nada”, disse.

O pesquisador Marcelo Neri, da FGV Social, afirma que, para conter a desigualdade, é preciso que o país invista em igualdade de possibilidades — não apenas em transferir renda, mas em políticas ligadas ao trabalho, à saúde e à educação. “O Bolsa Família custa apenas 0,5% do PIB do país, enquanto a Previdência custa 13%. Nos últimos 30 anos, o Brasil fez muito em termos de pobreza e extrema pobreza, mas voltou a aumentar a partir de 2014”, apontou.

Segundo Neri, além de projetos sociais, é preciso levar educação de qualidade a essa parcela da população. “Eu defendo muito a educação, dado o quadro fiscal. A reforma da Previdência é fundamental, mas deve ser muito aprimorada, para preservar melhor os mais pobres. Com a crise financeira, o Estado tem que pensar não só em dar mais governo e mais mercado às pessoas. Mas também políticas de empreendedorismo, microcrédito e políticas na esfera público-privada”.

Pesquisa quentinha...

BOLSONARO 59% X HADDAD 41%
O Antagonista

A pesquisa do BTG, realizada no fim de semana, mostra Jair Bolsonaro com 59% dos votos válidos e Fernando Haddad com 41%.
Bolsonaro dispara em todos os segmentos do eleitorado

Jair Bolsonaro disparou em todos os segmentos do eleitorado.

Segundo a pesquisa do BTG, realizada pela FSB, ele tem 11 pontos de vantagem sobre Fernando Haddad entre as mulheres: 47% a 36%.

Ele só perde entre os eleitores com renda de até um salário mínimo – 49% a 35% – e do Nordeste – 55% a 30%.

Mas esmaga o poste de Lula entre os eleitores com renda de 2 a 5 salários mínimos – 61% a 28% – e entre aqueles do Sul – 63% a 24% – e do Sudeste – 59% a 26%.

A certeza dos eleitores de Bolsonaro

O cenário do segundo turno está consolidado.

Jair Bolsonaro teve 59% dos votos válidos na pesquisa do BTG, realizada no fim de semana. É o mesmo resultado da pesquisa da XP, divulgada na quinta-feira, e praticamente igual àquela do Datafolha, da quarta-feira.

Mais importante do que isso: os eleitores de Jair Bolsonaro são os mais convictos. De fato, 94% deles dizem que sua escolha é definitiva. Foi assim no primeiro turno e está sendo assim também no segundo.
A queda na rejeição a Bolsonaro

Fernando Haddad é rejeitado por 53% do eleitorado, diz a pesquisa do BTG.

Quanto a Jair Bolsonaro, só 38% dos eleitores o rejeitam, 11 pontos a menos do que duas semanas atrás.

Quanto mais o PT o ataca, portanto, menos rejeitado ele se torna.

No Dia do Professor, a capa do jornal Estado de Minas expõe os perigos da profissão, no Brasil


Na capa do jornal Lance, o destaque do Verdão


As manchetes de jornais brasileiros nesta segunda-feira

FolhadeSão Paulo: Antes redutos do PT, 412 cidades migram para Bolsonaro

Globo: Empresas adiam contratação de temporários

Estadão: Sérgio Moro homologa delação da Mendes Júnior

Extra: Polícia do Rio só soluciona um a cada 168 roubos

ValorEconômico: Bolsonaro promete devassa na Petrobras e no BNDES

ZeroHora: Leite e Sartori priorizam assuntos semelhantes 

EstadodeMinas: Professor, profissão de risco

CorreioBraziliense:  Desigualdade cresce desde 2014 e é desafio para o novo presidente

CorreiodaBahia: A vitória voltou

DiáriodePernambucoUm novo ciclo na política do país

DiáriodoNordeste: Pequenos vulneráveis: a cada 10 crimes sexuais no Ceará, 7 vítimas são crianças e adolescentes

- CorreiodaParaíba: Antissistema faz PSL deixar os 'nanicos' e ficar no topo

domingo, 14 de outubro de 2018

Uma carrada de motivos...

O PARTIDO ANTI-LULA 
J.R. Guzzo - Veja

Durante as próximas semanas você vai ler, ver e ouvir um oceano de explicações perfeitas sobre o que aconteceu nas eleições do domingo – e em todas elas, naturalmente, os cérebros da análise política nacional dirão ao público o quanto acertaram nos seus pronunciamentos durante a campanha eleitoral, embora tenha acontecido em geral o contrário de quase tudo que disseram. A mesma cantoria, com alguns retoques, deve ser feita daqui para frente para lhe instruir em relação ao desfecho do segundo turno, no próximo dia 28 de outubro. Em favor da economia de tempo, assim, pode ser útil anotar algumas realidades básicas que o primeiro turno deixou demonstradas.

1 – A grande força política que existe no Brasil de hoje se chama antipetismo. É isso que deu ao primeiro colocado, Jair Bolsonaro, 18 milhões de votos a mais que o total obtido pelo “poste” do ex-presidente Lula. Esqueça a “onda conservadora”, o avanço do “fascismo”, as ameaças de “retrocesso” – bem como toda essa discussão sobre homofobia, racismo, machismo, defesa da ditadura e mais do mesmo. Esqueça, obviamente, a força do PSL, que é nenhuma, ou o esquema político do candidato, que não existe. O que há na vida real é uma rejeição tamanho gigante contra Lula e tudo o que cheira a Lula. Quem melhor soube representar essa repulsa foi Bolsonaro. Por isso, e só por isso, ficou com o primeiro lugar.

2 – O PT, como já havia acontecido nas eleições municipais de 2016, foi triturado pela massa dos eleitores brasileiros. Seu candidato a presidente não conseguiu mais que um quarto dos votos. Os candidatos do partido a governador nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul tiveram votações ridículas. Todos os seus candidatos “ícone” ao Senado, como Dilma Rousseff em Minas Gerais, Eduardo Suplicy em São Paulo e Lindbergh Farias no Rio de Janeiro foram transformados em paçoca, deixando o PT sem um único senador nos três maiores colégios eleitorais do Brasil. Mais uma vez, o partido só tem a festejar a votação no Nordeste – e mais uma vez, ali, aparece aliado com tudo que existe de mais atrasado na política brasileira.

3 – A força política de Lula, que continua sendo descrito como um gênio incomparável no “jogo do poder”, é do exato tamanho dos resultados obtidos nas urnas pelo seu “poste”. As mais extraordinárias profecias vêm sendo repetidas, há meses, sobre a sua capacidade de “transferir votos” e a sua inteligência praticamente sobre-humana em tudo o que se refere à política. Encerrada a apuração, Lula continua exatamente onde estava – trancado num xadrez em Curitiba e com muito cartaz do “New York Times”, mas sem força para mandar em nada.

4 – Os institutos de “pesquisa de intenção de voto”, mais uma vez, fizeram previsões calamitosamente erradas. Dilma, segundo garantiam, ia ser a “senadora mais votada do Brasil”. Ficou num quarto lugar humilhante. Suplicy, uma espécie de Tiririca-2 de São Paulo, também era dado como “eleito”. Foi varrido do mapa. Os primeiros colocados para governador de Minas e Rio de Janeiro foram ignorados pelas pesquisas praticamente até a véspera da eleição. Tinham 1% dos votos, ou coisa que o valha. Deu no que deu.

5 – O tempo de televisão e rádio no horário eleitoral obrigatório, sempre tido como uma vantagem monumental — e sempre vendido a peso de ouro pelas gangues partidárias — está valendo zero em termos nacionais. Geraldo Alckmin tinha o maior espaço nos meios eletrônicos. Acabou com menos de 5% dos votos. Bolsonaro não tinha nem 1 minuto. Foi o primeiro colocado. Parece não valer mais nada, igualmente, a propaganda fabricada por gênios do “marketing eleitoral” da modalidade Duda Mendonça-João Santana – caríssima, paga com dinheiro roubado e criada numa usina central de produção. A votação de Bolsonaro foi construída nas redes sociais, sem comando único e sem verbas milionárias.

Daqui até 28 de outubro o público será apresentado a outras previsões, teoremas e choques de sabedoria. É bom não perder de vista o que acaba de acontecer antes de acreditar no que lhe anunciam para o futuro.

Adeus, amigo Fassis.

O nosso amigo Francisco de Assis Meireles - mais conhecido por 'Fassis' - faleceu hoje em João Pessoa, no Hospital Napoleão Laureano, às 04:45h. Na noite de ontem, foi levado ao hospital e o médico determinou sua internação em decorrência de infecção. Infelizmente, ele não resistiu e veio a óbito.

O corpo será trasladado para Cajazeiras e o sepultamento ocorrerá na tarde de amanhã, segunda-feira.
Hoje de manhã cedo, consegui falar com o seu filho Hebert e me solidarizei em nome d'A União (um grupo de amigos de Cajazeiras, que existe desde nossa adolescência e do qual Fassis era membro) e de minha família. Bem sabemos a extensão da dor que sentem Corrinha Meireles, a esposa, e os filhos Glauco e Hebert, as noras, e demais familiares
Nossas condolências se prestam a rogar ao Deus do Universo que bem acolha o nosso inesquecível Fassis ao Seu lado, sob Sua infinita bondade e proteção, ao tempo em que alivia o sentimento de perda que acomete a sua família e amigos.

Vá em paz e sempre esteja ao lado do Nosso Senhor Jesus Cristo, amigo. Adeus.

Uma facada e sério risco de morte podem levar mais tempo para recuperação...

Na capa d'O Globo


As manchetes de jornais brasileiros neste domingo

FolhadeSão Paulo: Com 73% de dinheiro público, 1º turno custou R$ 2,8 bilhões

Globo: PT perdeu 10 milhões de votos em cidades 'classe C'

Estadão: Gestão Haddad pagou R$ 245 milhões em contratos sob suspeitas

Extra: Comércio já oferece 2.500 vagas para o Natal

ValorEconômico: Bolsonaro quer propor nova urna eletrônica com voto impresso

ZeroHora: Compare propostas de Bolsonaro e Haddad para 10 áreas fundamentais 

EstadodeMinas: Esquentam os ataques entre Zema e Anastasia

CorreioBraziliense:  DF: corrida para fechar alianças e buscar votos

CorreiodaBahia: A cada dia, sete mulheres descobrem que têm câncer de mama

JornaldoCommercio: Roubo, reféns, tiros e mortes

DiáriodoNordeste: Segurança: entre fugir de casa e morrer

- CorreiodaParaíba: É hora de decidir o voo das férias

sábado, 13 de outubro de 2018

Vossa Excelência é...

Poder sem Pudor
DiáriodoPoder
Dono de verve devastadora, Carlos Lacerda sabia provocar, ofender e desestabilizar os adversários como ninguém. Protagonizou debates acalorados e gargalhadas intermináveis com suas “tiradas”. 

Certa vez, nem mesmo Leonel Brizola, outro craque no mister, conseguiu rebater um célebre ataque do ex-governador da Guanabara: “Brizola é uma espécie de centauro, metade cavalo, a outra também…”

Amarelou? Não quer mais 'kitgayzar?!!

 Presidente de associação LGBT diz que Haddad 'amarelou' ao não reconhecer a paternidade do Kit Gay pic.twitter.com/3qMnr0LYNM

Vai vendo...O vídeo é muito ilustrativo: bandidos dizem que assaltaram antes da eleição do novo presidente...

Por isso que um candidato a presidente diz que vai governar pelo exemplo...O cara nem ganhou a eleição e os bandidos já estão com medo! Para o homem de bem não tem nenhum problema...

O problema é que o PT deixou rastro por onde passou...Mas com muita tolerância e amor no coração...

Igreja Universal diz que vai processar Fernando Haddad, do PT
Candidato petista atacou hoje o bispo Edir Macedo e será acionado na Justiça; para a igreja, declarações são levianas, preconceituosas e criminosas
Do R7
A Igreja Universal do Reino de Deus anunciou que vai processar por calúnia o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad. Em nota à imprensa, a igreja classifica as declarações como levianas, preconceituosas e criminosas.

Em entrevista coletiva hoje [ontem] pela manhã, em meio às comemorações de um feriado católico, Haddad acusou o bispo Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal, de ser “charlatão” e estar associado a Bolsonaro por uma aliança de “fome de dinheiro”.

“Sabe o que é o Bolsonaro? Ele é o casamento do neoliberalismo desalmado, representado pelo Paulo Guedes, um neoliberalismo desalmado que corta direitos trabalhistas e sociais, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo”, disse Haddad. “Sabe o que está por trás dessa aliança? Em latim chama ‘auri sacra fames’: fome de dinheiro. Só pensam em dinheiro.”

A Igreja Universal chama o ataque de leviano e diz que ele só ocorreu porque o bispo Edir Macedo declarou voto em outro candidato. “Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?”
Em meio à campanha da eleição anterior à Presidência, Fernando Haddad esteve ao lado do bispo Edir Macedo na inauguração do Templo de Salomão, junto com a então presidente, Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT.

Veja a nota completa:

A Igreja Universal do Reino de Deus repudia as declarações caluniosas e preconceituosas do candidato Fernando Haddad, proferidas nesta sexta-feira (12).

Com sua fala criminosa, o ex-prefeito de São Paulo desrespeita não apenas os mais de 7 milhões de adeptos da Universal apenas no Brasil, mas todos os brasileiros católicos e evangélicos que não querem a volta ao poder de um partido político que tem como projeto a destruição dos valores cristãos, como a família, a honra e a decência.

Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?

Atacando uma das maiores lideranças evangélicas do País, Haddad tenta incitar uma guerra religiosa ao dar essa declaração em um local sagrado aos católicos, em pleno feriado católico.

Charlatão é o candidato que mente para o povo para ser eleito.

Fome de dinheiro tem o partido político que assalta estatais e os cofres públicos para sustentar uma estrutura que a Justiça definiu como “organização criminosa”.

Em 2017, os programas sociais da Universal atenderam 9 milhões de brasileiros invisíveis aos governos: moradores de rua, viciados em drogas, presidiários e seus familiares, mulheres vítimas de violência doméstica, idosos abandonados, policiais militares oprimidos, jovens da periferia das grandes cidades, empresários falidos. Toda essa assistência é prestada a custo zero aos cofres públicos.

O candidato responderá na Justiça pelo ódio religioso que tenta espalhar e por suas calúnias.

De resto, o povo saberá dar resposta a ele.