sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Vá não, Radical!

Radical explica como ocorreu a ‘agressão verbal’ de Ricardo contra ele, em debate.
Litoral PB

201408010510220000006785
O candidato a governador Antônio Radical (PSTU) falou com a reportagem do portal, na tarde desta sexta-feira (1), sobre um episódio ocorrido durante o debate da TV Master, na noite de ontem. Em entrevista, em vídeo, Radical revela uma pequena discussão com o governador Ricardo Coutinho (PSB) fora do foco das câmeras.  Segundo ele, o socialista teria praticado uma agressão verbal ao mandá-lo “ir se foder”.
Antônio Radical explicou que o fato ocorreu após ele fazer uma pergunta ao candidato do PSOL, Tárcio Teixeira, apresentando um contraponto entre a quantia salarial recebida pelo governador do Estado em quatro anos de mandato e o montante previsto para ser gasto na campanha – R$ 25 milhões, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 
Na tréplica, Radical se referiu as doações de campanha praticadas por grandes empresas e citou uma matéria do Portal UOL, que revela um possível esquema de corrupção envolvendo grandes empreiteiras, entre elas, a Queiroz Galvão. Segundo ele, a empresa teria doado mais R$ 772 mil à campanha de Ricardo Coutinho em 2010.
“Quando eu disse isso, o governador Ricardo Coutinho pediu um direito de resposta à produção do debate argumentado que eu havia sido insinuado um caso de corrupção em relação a ele. Nós rebatemos afirmando que não havia sentido naquele direito de resposta, criou-se então um momento de tumulto por causa disso e ele, em off, virou-se para mim e mandou eu me foder”, disse.
E complementou: “Eu respondi e pedi para que ele [Ricardo Coutinho] falasse isso no microfone, mas evidentemente que não fez isso e criou-se um momento de confusão, chegaram até a pedir para que a segurança privada e a Polícia Militar entrassem em estúdio, mas os ânimos se acalmaram depois e o debate continuou. Agora, é a minha palavra contra a do candidato Ricardo Coutinho”, disse. 
O candidato Antônio Radical ainda lamentou o episódio e classificou a atitude do governador de “destempero”. Segundo ele, o candidato do PSB não conseguiu absolver uma crítica fundamentada e uma opinião contraditória contra ele, durante o debate. 
“É um fato lamentável que demonstra a incapacidade do governador Ricardo Coutinho de ouvir críticas fundamentadas, pois, o que eu falei no debate foi sobre uma matéria vinculada em um site de repercussão nacional e internacional. A informação que eu dei sobre os gastos de campanha e o salário do governador são fatos públicos, portanto, não havia sentido de ele se exaltar tanto em relação a isso e de ele fazer o que fez contra a minha pessoa”, disse.

Registramos o falecimento, em Manaus, do conterrâneo e candeeirista Líbio de Olga. À família as nossas condolências.



O Karatê cajazeirense é destaque!

II OPEN PARAIBANO DE KARATE

Aconteceu neste domingo passado, dia 27 de julho, no ginásio de esportes da cidade de Bom Jesus - PB, o maior evento de karate dos últimos 35 anos, o II Open Paraibano de karate. O evento foi realizado pelo Instituto Padre Rolim de Karate e teve com apoio a Prefeitura Municipal de Bom Jesus - PB.


O open contou com as presenças das seguintes associações:

1. INSTITUTO PADRE ROLIM DE KARATE – NÚCLEO DE CAJAZEIRA E DE BOM JESUS-PB;
2. CAMPESTRE KARATE CLUBE – CAJAZEIRAS-PB;
3. ASSOCIAÇÃO MÃOS VAZIAS – CAMPINA GRANDE-PB;
4. ASSEIKEN – PAU DOS FERROS–RN;
5. ASKADU – CAMPINA GRANDE-PB;
6. ASCASA – SOUSA-PB;
7. MEIKIÔ – POMBAL-PB;
8. FORÇA E SUPERAÇÃO – CAMPINA GRANDE - PB
9. ASSOCIAÇÃO BUSHI-KAI – CAMPINA GRANDE-PB;
10. ASSOCIAÇÃO UIRAÚNA DE KARATE – UIRAÚNA – PB;
11. SAGARA – SOUSA-PB;
12. AKGSA – TRINDADE – PE;
13. DOJO SOCHINKAN – SERRA TALHADA – PE;
14. FAMÍLIA CAVERNA – POMBAL –PB.

O RESULTADO GERAL DO EVENTO:


1º LUGAR GERAL
Instituto Padre Rolim de Karate – Bom Jesus e Cajazeiras - PB
Professores Sérgio Cunha e Jusicleide Nascimento
12 medalhas de ouro – 16 de prata e 11 de bronze

2º LUGAR GERAL
Associação Meikiô – Pombal – PB
Professor Jorge
07 medalhas de ouro – 02 de prata e 02 de bronze

3º LUGAR GERAL
Associação Asseiken – Pau do Ferros – RN
Professor Evilasio
06 medalhas de ouro – 04 de prata e 03 de bronze

Não é por nada não...Só para registrar que Luana estava comemorando aniversário de casamento. Dá pra tu??


A primeira página do nosso jornal Gazeta do Alto Piranhas


E o Lula, hein?
ELIANE CANTANHÊDE
Folha de São Paulo

BRASÍLIA - Dúvida atroz: será que Lula escapa incólume, sem um arranhão, da onda de rejeição a Dilma Rousseff e ao PT?


Se Dilma acumula 35% de rejeição nacional, 47% no Estado de São Paulo e estonteantes quase 50% na capital paulista...

Se o prefeito Fernando Haddad tem baixa aprovação e o candidato Alexandre Padilha patina em constrangedores 4 ou 5% nas pesquisas no maior colégio eleitoral do país...

Se o pemedebista Paulo Skaf não quer ouvir falar de Dilma em seu palanque paulista e o petista Fernando Pimentel a esconde em Minas...

Se, além de São Paulo, os candidatos petistas estão emperrados no Rio e demais Estados onde concorrem...

... conclui-se o óbvio: a coisa está feia não só para Dilma, que o PT tanto critica, mas para o próprio partido. Até porque, bem ou mal, ela continua favorita nas pesquisas.


E onde se encaixa Lula nisso? Uma dedução natural é que essa convergência de rejeições (à candidata e ao PT) deve atingir, mais cedo ou mais tarde, em maior ou menor grau, a popularidade do próprio Lula. Será?

Afinal, ele foi o inventor de Dilma, Haddad e agora Padilha, além de ser o grande líder do PT. Difícil imaginar que todos paguem o pato e ele continue mantendo a mítica intocável.


Vale o registro de que Lula adora futebol, mas a Copa começou, encantou e acabou, e não se viu nem ouviu falar de Lula em estádios ou em eventos da seleção brasileira.

O Lula de hoje é o das entrevistas a blogs camaradas, reuniões a portas fechadas com Dilma, articulações com a cúpula da campanha, assembleias da CUT. E, claro, dos auditórios protegidos e do aconchego dos ambientes do PT. Na campanha para valer, só deve ir ao Nordeste e a palanques pré-selecionados. Vai na boa, nada de bola dividida.

Ou está se descolando da rejeição (de Dilma e do PT) e se prevenindo de eventuais derrotas alheias, ou tem pesquisa mostrando que a coisa não anda boa também para o lado dele.

Falou pouco e disse muito!

MEIO DEDO DE PROSA COM ARIANO SUASSUNA

Por Marcos Diniz 

A primeira vez que tomei conhecimento da obra de ARIANO SUASSUNA, foi no Cine Éden. Foi vendo um filme em 1969. Naquele tempo, menino, eu não sabia nem que diabos era um auto teatral. O que vim a conhecer, quando comecei a peruar os ensaios do GRUTAC uns anos depois.

Pois bem. Vamos à parte Se7ecandeeiros cultura...

Auto - do latim Actu - é uma composição teatral, surgida na Espanha, na idade média (século XI), de linguagem simples, com muitos elementos cômicos, com intenção moralizadora. Tendo personagens simbolizando virtudes, pecados, anjos, demônios e santos.


No título da película que lotou o velho cinema da Praça João Pessoa, A COMPADECIDA, cujo elenco tinha uma ruma de ator da Globo, entre outros, Regina Duarte, é baseado no AUTO DA COMPADECIDA de autoria do intelectual paraibano.

Depois, já nos anos 80, assistí aos TRAPALHÕES, com seu humor, hoje, politicamente incorreto, um outro filme com o tema.

Em 2004, quando eu estava Coordenador de Patrimônio, da Fundação Marista, aquí em Fortaleza, fui incumbido de contactar o Professor Ariano Suassuna, para ministrar a aula inaugural da Faculdade Marista de Fortaleza, pelo diretor geral, Irmão Orlando Cunha Lima, amigo do escritor de longa data, lá em Recife.

Como o próprio Suassuna costumava dizer: cada um cumpre sua sentença e, o único mal irremediável é se encontrar com a morte.

Fui para a tarefa de pechinhar, baixar preço, uma vez que eu também era responsável por contratos e aquisições da referida instituição.

Após diversas tentativas informando do que se tratava, por quem estava sendo enviado, conseguí ter meio dedo de prosa com o Quixotesco mestre da ironia velada. Tendo este me respondido, após um pedido de redução no valor do cachê, o seguinte:

"- Diga a Orlando, que quando desejamos alguma coisa na vida, é preciso analisar o preço para ver se é suficiente ou não adquiri-lo."

Resultado. Ele não veio ministrar a aula inaugural da faculdade.

mARCOS dNZ
Blog do Ricardo Setti

Ronaldinho celebra gol pelo Galo: seu melhor período depois da era de ouro no Barça (Foto: Daniel Oliveira – Fotoarena/VEJA)

Hoje em dia, depois de tantos anos de predomínio de Messi como maior jogador do mundo – o argentino venceu o prêmio máximo da FIFA por quatro anos consecutivos, 2009-2012 -, e a ascensão de outros craques, a exemplo de Cristiano Ronaldo e Neymar, quase nos esquecemos do que foi o fenômeno Ronaldinho.

Durante o auge de seu período no Barça, ocorrido entre 2003 e 2006, era frequente a discussão sobre se o craque gaúcho poderia, algum dia, superar Pelé. E ele dava, de fato, indícios de que seu futebol espetacular poderia pelo menos o aproximar do Rei.

E, embora o declínio de Ronnie, como era chamado em Barcelona, tenha sido evidente e irreversível, a etapa de dois anos que ele encerrou na quarta-feira no Atlético foi a sua melhor desde o fim de sua era dourada, selada definitivamente em 2008 com sua ida ao Milan (embora sua última temporada na Catalunha já tivesse sido fraca).

Prova disso é a quantidade de golaços que Ronaldinho marcou pelo Galo, mesmo jogando a anos-luz de sua melhor forma. E não só: sobretudo no passado, o astro revelado pelo Grêmio, e que deve rumar ao futebol dos EUA, foi essencial para a primeira conquista da Libertadores pelo clube mineiro.

O vídeo abaixo, editado pelo usuário do You Tube Carlos Palacios 98, traz os dez mais bonitos. Ignorem a trilha sonora irritante e desfrutem das últimas obras-primas do craque:

Reviravolta: relator do caso PT acusa falha processual e manda ouvir PMDB
Helder Moura


O desembargador João Alves, relator do processo que envolve a pendenga jurídica entre PT, PSB e PMDB, advertiu, esta manhã (quinta, dia 31), a Secretaria Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral por ter permitido a juntada de documentos no processo, pelo PT estadual, sem a sua autorização. O rito processual prevê que ao se juntar novos documentos, o relator precisa ser ouvido.

“A juntada de documentos aos autos ocorreu sem qualquer determinação de minha parte”, foi o que afirmou o desembargador para o jornalista Lenilson Guedes, o que teria comprometido a tramitação do processo. Além de cientificar o relator, a liturgia jurídica determina que se abra vistas para a parte contrária se manifestar, no caso o PT nacional e o PMDB.

Após ser alertado da irregularidade por advogados do PMDB, o magistrado determinou que a Secretaria Judiciária notifique a parte adversa, “no menor espaço de tempo possível, para que possa se manifestar em relação aos documentos”.

João Alves acionou o setor para que “fatos dessa natureza não venham a se repetir”. Com a mudança no rito, o relator abrirá vistas ao PMDB e PT nacional, para apresentarem defesa em relação aos documentos anexados. Depois disso, deverá ser novamente encaminhado para novo parecer do Ministério Público Eleitoral, que poderá confirmar o parecer anterior ou não.

Só então, o desembargador João Alves irá emitir o seu parecer e levar à votação em plenário.

Parecer do MPE – Como se sabe, o Ministério Público Eleitoral declarou-se favorável à aliança do PT com o PSB. Em seu parecer, o procurador eleitoral Rodolfo Alves Silva afirmou não haver justificativa para o MPE indagar as razões que levaram o PT estadual a não fechar aliança com o PMDB.

Segundo ainda o procurador, ao citar a resolução da Direção Nacional do PT, pontua que “a suposta deliberação interventiva da Comissão Executiva Nacional expressamente afirmou que a aliança com o PMDB seria preferencial, o que, a toda evidencia, possibilitaria a coligação do PT com outras agremiações”, como foi o caso da homologação em convenção com o PSB.

Jurídico do PMDB – Segundo o assessor jurídico do PMDB, advogado Carlos Fábio, o Ministério Público deu parecer ao processo com posse de documentos anexados pelo PT que não chegaram nas mãos do relator do processo. Ele lembra que os últimos documentos anexados pelo PT não chegam ao relator entre a data em que foram submetidos, dia 26, e a data em que o processo é enviado para o MPE, dia 30. “Esse documento é totalmente estranho para a nossa coligação”, disse.

As manchetes do jornal O Estado de São Paulo


Os destaques do jornal O Povo


Na capa do jornal Estado de Minas


A capa de hoje do Jornal da Paraíba


As manchetes de jornais brasileiros nesta sexta-feira

Folha: Ação de SP na crise da água equivale a racionamento

Globo:Calote agrava recessão argentina

Extra: Telefônicas são notificadas por dificultar cancelamento de linhas

Estadão: TCU aponta falhas nos principais projetos do governo

ValorEconômico: Argentina faz drama, mas calote é resultado de equívocos do governo

ZeroHoraO lixão ainda vive

Estado de Minas: Indústria estacionada

CorreioBraziliense: A saga de meninos que venceram o abandono

CorreiodaBahia: SOS São Marcelo

DiáriodoNordeste: 112 municípios estouram teto de gastos com pessoal

DiáriodePernambuco: Terra de ninguém

JornaldaParaíba: Lei exige 'ficha limpa' de diretores de ONG

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Preocupações tardias de pai...

Um pai transtornado
O caixa-preta da Petrobras
Costa: filhas na CPMI
A CPMI da Petrobras anda meio devagar, controlada pelo governo, mas pode ter emoções extras: deputados e senadores da oposição conseguiram convocar as irmãs Shanni e Ariana Costa para depor. Quem são?
Filhas do notório Paulo Roberto Costa. Trabalhavam com ele. A convocação o deixou transtornado.
Por Lauro Jardim

Mapas das minas

paulo roberto
Irritado com investigação às filhas
Paulo Roberto Costa vai enlouquecer, mas a CPI mista da Petrobras a cada dia dá mais um passo na direção dos segredos de suas filhas.
Quatro bancos entregaram ao colegiado dados referentes às movimentações financeiras das contas de Shanni e Arianna Costa, as herdeiras do ex-diretor da Petrobras e amigo de Alberto Youssef.
Por Lauro Jardim

Rejane, esposa de Sales Fernandes, parabeniza o seu marido e expressa o seu grande amor. Eita, coisa bacana!


Gente, hoje, dia 31 de julho, o meu Anjo Namorido, Sales Fernandes, completa mais um ano de vida e para minha alegria festejo mais uma vez ao seu lado, tendo o imenso prazer de abraçá-lo, enchê-lo de beijos, desejar tudo o que há de melhor e ainda sair pra comemorarmos.

E apesar do tempo ter passado continuo a amar.... seu sorriso, suas brincadeiras, sua amizade, sua cumplicidade, seu olhar.... você.


Eu gosto de você e gosto de ficar com você.... e a gente canta, dança, não se cansa da nossa "Velha Infância" (relembrando o nosso passado, vivendo o presente e concretizando o nosso futuro te dedico essa música).


PARABÉNS TE AMAMOOOOOOOOOOOOOS, que N.S.de Fátima cubra-te de bençãos, paz e luz.

Rejane e Mayara Gabriella.

Somados, SP, MG e RJ têm 41% do eleitorado brasileiro 
Bruna Borges
Do UOL, em Brasília

Tania Rego/ Agência Brasil
 
Eleitor caminha por rua lotada de panfletos de candidatos em rua de São Gonçalo, o maior colégio eleitoral do Rio de Janeiro em 2012 

Somados, os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais detêm 41,6% do eleitorado brasileiro, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Os maiores colégios eleitorais do país têm, ao todo, 59.388.252 pessoas aptas a votar nas eleições de outubro.

São Paulo lidera com 31.998.429 eleitores (22,4%) e é seguido por Minas Gerais com 15.248.680 (10,6%) e Rio de Janeiro com 12.141.143 (8,5%). Os dados são de junho de 2014 e podem ser atualizados no final do mês.

Disputam o governo do Estado de São Paulo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tenta a reeleição, contra Paulo Skaf (PMDB) e Alexandre Padilha (PT). Já Minas Gerais tem Pimenta da Veiga (PSDB) como candidato contra o ex-ministro Fernando Pimentel (PT). No Rio, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) concorre ao governo com Lindberg Farias (PT), Anthony Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB).

Por ser o maior colégio eleitoral do país, São Paulo atrai a atenção dos presidenciáveis. O pernambucano Eduardo Campos (PSB) e seus assessores se mudaram para a capital paulista e estruturaram o comitê de campanha na cidade. A intenção é tentar deixar o ex-governador de Pernambuco mais conhecido no Sudeste. Ainda na tentativa de ter mais visibilidade entre os paulistas, Campos fez uma aliança com o PSB em São Paulo -- o deputado pessebista Márcio França é o vice na chapa de Alckmin (PSDB) à reeleição. A última pesquisa Datafolha apontou Campos em terceiro lugar, com 8% das intenções de voto no levantamento divulgado em 17 de julho.

O também candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) já é bem conhecido no segundo maior colégio eleitoral e conta com o palanque do atual governador Geraldo Alckmin, candidato à reeleição no Estado . O tucano tem a base eleitoral em Minas Gerais, Estado do qual foi governador por oito anos. Aécio estava em segundo lugar com 20% da preferência dos eleitores na última pesquisa de intenção de voto do Instituto Datafolha.
Maiores colégios eleitorais em %
22,4%
São Paulo
Com 31.998.429 eleitores
10,6%

Minas Gerais

Com 15.248.680 eleitores
8,5%

Rio de Janeiro

Com 12.141.143 eleitores
7,1%

Bahia

Com 10.185.417 eleitores
5,8%

Rio Grande do Sul

Com 8.392.033 eleitores
Fonte: TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

Ele quebrou, mas o nosso Juarez de Raimundo Albino, lá em Cajazeiras, não teve quem quebrasse...

Ex-estrela da NBA conta em documentário como foi à falência após ganhar R$ 247 milhões
ESPN

Antoine Walker fez sua última aparição no basquete em 2012

No fim da década de 90 e começo dos anos 2000, Antoine Walker era um dos melhores alas-pivôs da NBA. Ídolo com a camisa do Boston Celtics e com passagens por Dallas Mavericks, Atlanta Hawks, Minnesota Timberwolves e Miami Heat - onde ganhou o título de 2006 na Liga -, Walker acumulou US$ 110 milhões nos seus 12 anos de carreira apenas em salários. Mas mesmo assim declarou falência há quatro anos.

Hoje em dia, ele disse estar recuperado e tem até um documentário sobre como "torrou" todo esse dinheiro que será lançado no próximo mês como o nome de "Gone In An Instant" ("Se Foi Num Instante", em português).

"Eu acho que a maior mensagem é que nós como atletas, eu e provavelmente 80% da Liga, viemos da mesma situação de vida. Todos viemos de infâncias pobres, e quando subimos na vida todos temos a mentalidade de que importa quando colocamos a mão no dinheiro. É maluquice, da minha geração até às mais novas, todos queremos primeiro comprar uma grande casa", disse Walker, 37, em entrevista àESPN dos Estados Unidos.

"Queremos um carro grande, um relógio legal. Isso são coisas que criamos no nosso estilo de vida automaticamente. Coisas que são caras, coisas que irão te engolir logo de cara. Temos que mudar essa cultura, a forma de pensar. Nós podemos ter essas coisas materiais, mas vamos construir. Vamos esperar ter 10 milhões na conta bancária antes de ir lá e gastar 50 mil ou 100 mil num relógio. Mas nós fazemos o inverso. Eu acho que minha história no filme mostra que sim, você vai ter acesso a tudo isso e isso é legal, mas um dia pode se acumular e destruir você", completou.

Antoine Walker foi draftado pelos Celtics

"Eu lembro quando comecei minha situação. Eu estava comprando uma casa e um carro de US$ 350 mil a US$ 400 mil. A casa pelo menos tem um valor e posso ganhar dinheiro em cima dela depois, mas o carro, uma vez que dirijo, ele já vale US$ 250 mil. São US$ 100 mil jogados fora. Dinheiro que eu não posso recuperar. Nós somos competitivos e tentamos superar os outros em tudo. E isso nos leva a tomar essas decisões ruins", afirmou Walker.

Em 2010, Antoine Walker decretou falência. Suas dívidas eram de US$ 12,7 milhões (R$ 28,6 milhões). Entre elas estavam quatro aplicações de investimento imobiliário em Miami e Chicago. O ex-jogador vendeu até seu anel de campeão da NBA. Apenas em agosto de 2013 Walker afirmou que estava livre das dívidas.

O ex-jogador esteve envolvido em várias polêmicas com apostas e foi preso por fraudes em cheques, dirigir bêbado, entre outros. Segundo ele próprio, ele sustentava cerca de 10 pessoas com viagens e moradia sem ser da sua família.

Em 12 anos na NBA, Walker teve média de 17,5 pontos e 7,7 rebotes por partida, sendo escolhido para o All-Star Game três vezes.

O nosso Kennedy Braga recebe o abraço de parabéns da família e de sua legião de amigos. Grande cara.


O que terá feito (ou não) esse governador do Distrito Federal, que consegue ter uma rejeição maior do que um político do naipe de Arruda?!! Incrível!

SOS Agnelo 
Coluna Painel, na Folha de São Paulo

O Ibope de ontem, que mostra Arruda com 32% e o governador Agnelo Queiroz com 17%, reforçou o sentimento no PT de que é preciso montar uma força-tarefa para evitar a derrota no Distrito Federal. 

A rejeição do petista já alcança os 46%. Apesar da prisão, a de Arruda é menor: 32%.

Uma lindíssima música de Nelson Cavaquinho - Juízo Final - com toques hebraicos de Noa Peled. Vale ver! Para Ba Freire.




Se assim é, Graça Foster continuará como presidente da Petrobrás?

Josias de Souza

O ministro José Jorge, do TCU, reconheceu que o órgão cometeu um erro ao julgar o processo que resultou na responsabilização de executivos da Petrobras por prejuízos na compra da refinaria de Pasadena. Relator do caso, ele informou que o equívoco será corrigido. Com isso, Graça Foster, atual presidente da estatal, deve ser incluída no rol de pessoas que tiveram os bens bloqueados para cobrir eventual ressarcimento dos danos, orçado por ora em US$ 792,3 milhões.

Mesmo assim ela vai continuar como presidente da Petrobrás...
São 11 os diretores e ex-diretores da Petrobras que o TCU considerou passíveis de punição por decisões consideradas lesivas. Um dele, Ildo Sauer, ex-diretor Gás e Energia, já tinha deixado a estatal na época em que uma das decisões foi tomada. Substituiu-o no cargo Graça Foster. Daí a necessidade de corrigir o acórdão do TCU. Algo que levará a uma inevitável indagação: uma gestora com os bens bloqueados terá condições políticas de continuar no comando da Petrobrass?


Estou pensando em algo muito bacana que Buda Lira me disse sobre a competência de Marcélia...

PARABÉNS PARA MARCÉLIA CARTAXO.


A Paraíba foi premiada em São Paulo, por ocasião do Sexto Paulínia Film Festival. 

Juntamente com a paraibana Zezita Matos e a cearense Débora Ingrid, a cajazeirense Marcélia Cartaxo recebeu o prêmio de melhor atriz, pela participação no filme "A história da eternidade", bem como prêmio especial do júri da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).
Ricardo Setti

Felipão ostenta a camisa 1 do Grêmio com seu nome, ao lado do presidente do clube, Fábio Koff: nem parece que aconteceu a tragédia do Mineirão (Foto: Agência RBS)

E o Felipão, hein?

Depois de dizer que “assumia a culpa” pela maior tragédia da história do futebol brasileiro — uma forma esquisitíssima de “assumir a culpa”, uma vez que ele em momento algum admitiu ter cometido um único e escasso erro –, Felipão disse, na inesquecível entrevista de despedida, que “a vida continua” e que ninguém iria “morrer” depois do massacre de 7 a 1 sofrido pela Seleção em pleno Mineirão diante da Alemanha.

Pois bem, a vida de fato continuou, e ele, sobretudo, está realmente muito vivo.

Embolsou tranquilamente 4 milhõezinhos e mais 100 mil reais pela rescisão do contrato com a CBF — quantia que a esmagadora maioria dos brasileiros não consegue ganhar ao longo de uma vida inteira de trabalho –, foi para casa, mal pôde deglutir a Copa 2014 e já está contratado por gordo embora não revelado salário pelo Grêmio, tendo sido apresentado hoje de manhã na Arena do clube, em Porto Alegre, aos gritos de torcedores de “o campeão voltou”.

Felipão mostrou-se radiante, posou com a camisa 1 do Grêmio que leva seu nome, colocou no pescoço o cachecol do clube, disse que “o único clube” para o qual voltaria seria o tricolor gaúcho, declarou-se gremista de coração e tudo foram sorrisos, abraços e festa.

Felipão está protagonizando algo inédito: a derrota vitoriosa.
PRE dá parecer a favor da coligação PT e PSB

Parecer é assinado pelo procurador regional eleitoral Rodolfo Alves Silva.

Josusmar Barbosa
Jornal da Paraíba

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) emitiu, ontem, parecer favorável à aliança entre PT e PSB, e reconheceu como legítima a convenção que homologou a candidatura de Lucélio Cartaxo (PT) como candidato a senador na chapa do governador Ricardo Coutinho (PSB). O documento é assinado pelo procurador-regional eleitoral da Paraíba, Rodolfo Alves Silva. A composição entre petistas e socialistas foi questionada pelo PMDB junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com base em resolução da direção nacional petista.

Em seu parecer, o representante do Ministério Público Eleitoral (MPE) afirma que a aliança entre os dois partidos na Paraíba está embasada na decisão do Encontro Nacional do PT “que estabeleceu que, na construção das alianças estaduais, as particularidades de cada Estado poderiam ditar a necessidade de existência de dois ou mais palanques onde a manutenção da unidade fosse inviável”.

Para o procurador, não cabe ao MPE questionar as razões que levaram o PT a não querer aliança com o PMDB. “Tendo em vista tais constatações, percebemos, salvo melhor juízo, que as próprias orientações nacionais possibilitam a formação de coligação do PT do Estado da Paraíba com o PSB, não cabendo a este MPE indagar que razões políticas teriam motivado a agremiação estadual a não firmar aliança com o PMDB”.

Desta forma, o MPE se manifestou "pelo deferimento do Drap (Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários) da coligação ‘A Força do Trabalho’, em função da nulidade do ato de anulação das deliberações do Diretório Regional do PT na Paraíba, por violação do devido processo legal, da ampla defesa, do contraditório e de dispositivos do Estatuto do PT, bem como em razão da inexistência, no caso, de descumprimento das diretrizes nacionais para a formação de coligações por parte da instância estadual”.

Com parecer pronto, o relator, desembargador João Alves, deve elaborar seu voto para levar ao plenário do TRE até a sessão da segunda-feira, dia 4, ou na terça em caso de convocação de sessão extraordinária.

PMDB VÊ EQUÍVOCO DO MPE

O advogado do PMDB, Carlos Fábio, classificou de equivocado o parecer do MPE, mas disse que respeita a manifestação do procurador Rodolfo Alves, pois faz parte do processo legal. Ele acredita que o TRE não acatará o parecer e vai decidir pela coligação do PT com o PMDB, que tem como candidato a governador Vital do Rêgo Filho. “Pelo que li hoje (ontem) à noite pela imprensa, a Procuradoria deve ter visto o conteúdo de outro processo e outros documentos e não os que apresentamos, mas o pleno do TRE vai julgar o conteúdo correto”, comentou Carlos Fábio.

Ele também questionou a movimentação processual. “Foi juntado documento no último dia 26 pela coligação do PSB. No entanto, acho um absurdo a Secretaria Judiciária do TRE ter enviado a documentação ao MPE e não ao relator do processo, desembargador João Alves”, contestou o advogado.

Carlos Fábio também criticou o fato de o processo ter sido movimentado no sistema virtual da Justiça Eleitoral às 19h45 de ontem. “O expediente no TRE se encerra às 19h, como pode haver movimentação processual depois? Isso é um absurdo. Vamos levantar esta questão junto ao TRE”, adiantou o advogado do PMDB.

O advogado Carlos Fábio disse que hoje pela manhã vai apresentar uma petição junto ao desembargador João Alves, solicitando que seja reestabelecida a ordem jurídica, bem como o devido processo legal e a isonomia das partes.

OUTRO LADO

O advogado do PSB, Fábio Brito, disse que a coligação 'A Força do Trabalho' recebeu o parecer do MPE com muita naturalidade. “De fato, a convenção do PT da Paraíba que celebrou aliança com o PSB respeitou todos os ditames legais e estatutários. Vamos agora aguardar com serenidade o julgamento pelo Tribunal Regional Eleitoral”, pontuou Fábio Brito, que evitou polemizar sobre a defesa do PMDB.

Jornal Jogo/Extra: Mengão pede dinheiro à torcida; o Fogão está falido (tomara que seja como Dodô Mangueira: quebrou e, depois, ficou rico de novo...)


Na capa d'O Globo


Os destaques do jornal Correio Braziliense


A capa de hoje do Jornal da Paraíba


As manchetes de jornais brasileiros nesta quinta-feira

Folha: Argentina não fecha acordo e entra em calote da dívida

Globo:Argentina entra em situação de calote

Extra: Bethlem desiste de candidatura

Estadão: Argentina não fecha acordo; negociador fala em calote

ValorEconômico: Ibope em São Paulo: Alckmin tem 50%, Skaf soma 11% e Padilha, 5%

ZeroHoraUm novo calote para a Argentina

Estado de Minas: O passado ressurge

CorreioBraziliense: Preço 135% maior obriga ministério a suspender licitação

CorreiodaBahia: Enem: aplicativos e jogos para estudar

DiáriodoNordeste: Ceará vence o Inter no Beira-Rio

DiáriodePernambuco: Fim da greve, mas não do sufoco

JornaldaParaíba: PRE dá parecer favorável à aliança entre PSB e PT

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Ibope: Garotinho, Crivella e Pezão estão em empate técnico

Disputa pelo governo do Rio segue acirrada

Daniel Haidar, do Rio de Janeiro
Anthony Garotinho, Marcelo Crivella, Luiz Fernando Pezão e Lindbergh Farias
Anthony Garotinho, Marcelo Crivella, Luiz Fernando Pezão e Lindbergh Farias (Divulgação/VEJA)
Pesquisa feita pelo Ibope divulgada nesta quarta-feira pela TV Globo mostra que a disputa pelo governo do Rio de Janeiro continua acirrada. Considerando a margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, Anthony Garotinho (PR), Marcelo Crivella (PRB) e Luiz Fernando Pezão (PMDB) estão tecnicamente empatados.
De acordo com o instituto, Anthony Garotinho (PR) possui 21% dos votos, Marcelo Crivella (PRB) marca 16%, e atual governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), tem 15%. O Lindbergh Farias (PT) contabiliza 11%.
Esta foi a primeira pesquisa feita pelo Ibope após o registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A pesquisa foi feita entre os dias 26 e 28 de julho, com 1.204 eleitores, em 37 cidades e foi registrada no TSE com o número RJ-00011/2014. 
Na última pesquisa do Ibope, feita entre 7 e 11 de junho, os três candidatos também estavam tecnicamente empatados. O deputado federal Anthony Garotinho (PR) aparecia com 18% dos votos, seguido pelo senador Marcelo Crivella (PRB), com 16%. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) tinha 13% da preferência, enquanto o senador Lindbergh Farias (PT) possuía 11%. A margem de erro do levantamento era de três pontos percentuais para mais ou para menos.
Rejeição – Garotinho possui o maior percentual de rejeição entre o eleitorado: 44% afirmaram que não votariam nele de jeito nenhum. Lindbergh e Pezão possuem 17% de rejeição, e Crivella marca 15%, o que deixa os três tecnicamente empatados. 
Aprovação – O instituto também perguntou aos eleitores se eles aprovam o governo Pezão. A resposta de 45% dos entrevistados foi que desaprovam o modo Pezão administra o governo, enquanto 36% aprovam. Também foi indagado como os eleitores avaliam o governo: 40% disseram que o consideram "regular", 14% o consideram "ruim", e 17%, péssima. Apenas 2% consideram a administração "ótima", e 16%, boa. 
Senado – O Ibope também pesquisou a situação dos candidatos ao Senado pelo Rio de Janeiro. Romário (PSB) aparece com 24% das intenções de voto, seguido por Cesar Maia (DEM), com 17%.

São Paulo

Ibope: com 50%, Alckmin vence no primeiro turno em SP 

Rejeição ao petista Alexandre Padilha é a maior: 19%. Pesquisa também avaliou aprovação do governo tucano no Estado: 40% consideram 'bom' ou 'ótimo'

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), seria reeleito no primeiro turno, com 50% das intenções de votos, segundo pesquisa Ibope divulgada na noite desta quarta-feira pelo jornal O Estado de S.Paulo em parceria com a TV Globo.
De acordo com o levantamento, Paulo Skaf, do PMDB, aparece com 11% em segundo lugar, e Alexandre Padilha, do PT, tem 5% da preferência dos entrevistados. Outros 15% afirmaram que pretendem votar em branco ou nulo, e 14% não souberam opinar. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.


Aprovação e rejeição – Segundo o instituto, Padilha detém a maior rejeição entre os candidatos ao Palácio dos Bandeirantes: 19%. Alckmin registrou 18%, e Skaf, 13%.
O Ibope também avaliou o desempenho da atual gestão de Alckmin: o percentual de aprovação – ótimo – é de 6%. 34% dos entrevistados consideram o desempenho do governo como bom e 11% dos ouvidos apontam a avaliação como péssima.  
Há quinze dias o instituto Datafolha também analisou a disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. O cenário mostrado foi bastante similar ao retrato pela pesquisa Ibope. Na avaliação divulgada em 17 de julho, Alckmin aparece com 54% das intenções de voto, seguido por Skaf, com 16%, e Padilha, 4%. 
Disputa ao Senado – O Ibope avaliou também as intenções de voto ao Senado Federal. O ex-governador José Serra (PSDB) tem 30% das intenções. Na sequência, o petista Eduardo Suplicy (PT) aparece com 23%. O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD) tem 5%.
 A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo 00013/2014. Conforme os dados registrados, foram ouvidos 1.513 eleitores, nos dias 26 e 28 de julho, em 78 municípios paulistas. Essa é a primeira vez que o instituto avalia o cenário paulista na corrida eleitoral neste ano. 

A Associação de Cajazeirenses e Cajazeirados do Ceará - AC3 - presta merecida homenagem ao nosso inesquecível Queixo-Fino.

PREITO DE GRATIDÃO AO INESQUECÍVEL QUEIXO- FINO

Dedicamos, com exclusividade, este Informativo da AC3, ao inesquecível Queixo Fino, assim como era carinhosamente chamado por todos nós. Fica para toda nossa geração, a imagem de uma pessoa incansável no seu trabalho, mas sempre mantendo a ternura. Nunca vimos Queixo Fino de mal humor. Sua longevidade, expressava sua postura leve, pois não imaginava que contava com 80 anos bem vividos


Resumindo todas as sua qualidades de pai de família exemplar, atencioso com todos, com seu bom humor característico, um dos homens mais íntegros da trajetória político-administrativo de Cajazeiras, Dr. Otacílio Jurema, demonstrou em vida, de forma exemplar, toda a sua gratidão para com a dedicação e solidariedade de Queiro Fino. 


Perdemos sua agradável convivência presencial, mas ele ficará vivo nas nossas memórias, assim como permanecem, João de Manezim, Pedro Revoltoso, Perpétuo e tantos outros que venerados por todos nós, representam o amor da nossa gente por pessoas grandes, que souberam aproveitar, com intensidade, cada momento de suas existências no convívio fraterno com todos nós cajazeirenses.

Atenciosamente,

Josias Farias Neto
Membro da Comissão de Políticas Públicas da AC3