sexta-feira, 30 de setembro de 2016


Alô Cajá! A vida é mesmo assim! Se um dia temos motivo pra chorar a partida prematura de um amigo, outro dia temos a alegria de celebrar mais uma ano de vida de outros. É o chamado ciclo da vida.

Mas não falo de um outro qualquer, quero dizer um pouco sobre Eriston Cartaxo, ou simplesmente Nenen de Eudes, como é assim na intimidade chamado.

Sou suspeito de falar de sua pessoa porque me considero mais do que um amigo, um irmão de coração. Cara simples e que às vezes divergimos nas idéias, mais convergimos num ponto comum;Amizade Fraterna! Tenho saudades das idas e vindas a Brasília, pelas oportunidades que nos confraternizamos juntos pelo nosso grau de Cajazeirabilidade.

A esse querido amigo, desejo hoje e sempre vida longa,saúde,paz,prosperidade ao lado da sua honrada família e todos nós seus amigos que lhes estimamos muitos.

Quem sabe um dia desses não celebraremos juntos com Os Bembens, mais um ano de vida de Nenen, e um tributo de saudades a Lavô e a João de Manezin!

Abraço fraterno e saudações Carrazeirenses!



A CULPA É DE DILMA
O Antagonista

A culpa pela crise é de Dilma Rousseff.

Michel Temer, finalmente, tomou coragem e atacou a presidente cassada:

"Vou cansá-los com dados para que daqui a dois, três meses não digam que o passivo é nosso. Por trás desses dados estão homens e mulheres que pagam um preço inaceitável. Chegamos a quase 12 milhões de desempregados. E reitero que não foi culpa minha".

Ele disse que o Brasil vive "a pior crise de sua história" e que herdou 185 bilhões de reais em restos a pagar:

"Os gastos se transformaram numa bola de neve".

E arrematou:

"A lista é longa e nos leva a algumas conclusões incontornáveis. A crise que enfrentamos é a mais grave da nossa história. Não quero assustá-los, mas motivá-dos para que juntos possamos sair dessa crise. A causa é basicamente interna e fiscal. O Estado endividou-se muito além de sua capacidade, e gerou recessão e desemprego".
[Em João Pessoa] Cartaxo sobe, Cida cai, diferença vai a mais de 27% e sinaliza vitória em 1º turno, diz pesquisa Correio/6Sigma
Helder Moura


Pesquisa do Sistema Correio/6Sigma, a três dias do veredicto das urnas de domingo (dia 2), confirma o favoritismo do candidato Luciano Cartaxo (PSD) e chancela expectativas de uma vitória já em primeiro turno. Pela amostragem, Cartaxo vem na dianteira com 48,6%, seguido por Cida Ramos (com 21,4%), Professor Charlinton (2,3%) e Victor Hugo (1,5%).

A julgar os números como verdadeiros, a diferença de Cartaxo sobre Cida vai a mais de 27%. Como a soma dos votos do Professor Charlinton e Victor Hugo chegam a apenas cerca de 4%, a diferença real para a ocorrência de um segundo turno vai a 23% dos votos. Uma distância considerável para ser tirada em menos de três dias da campanha.

Ainda na pesquisa, votos brancos e nulos totalizam 8,7% e os eleitores indecisos chegam a 13,9%. Outros 3,0% não pretendem votar em nenhum dos quatro candidatos e 0,5% não informou.

Na primeira pesquisa publicada no dia 14 de setembro, Cartaxo tinha 42,9% das intenções de voto e Cida vinha com 23,2%. Significa, no comparativo, que, enquanto Cartaxo subiu 5,7%, Cida oscilou 1,8% para baixo. Os votos brancos e nulos totalizaram 10,8% na última pesquisa e os eleitores indecisos (aqueles que não souberam responder) eram 17,1%, agora são 13,9%.

Rejeição – Um outro dado importante da pesquisa é índice de rejeição. Segundo a 6Sigma, Cida Ramos lidera neste quesito entre 22,1% dos entrevistados, seguida pelo Professor Charliton (com14,5%). Luciano Cartaxo é rejeitado por 12,3%. Já Victor Hugo apresenta-se como o candidato com menor índice de rejeição, apenas 9,9%.

Dentre os 1.100 entrevistados, 25,2% não sabem, 14,5% rejeitam os quatro e 1,4% não informou.

Pesquisa – A pesquisa foi registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) sob o número 06910/2016, e foi realizada entre os dias 25 e 27 de setembro, em 45 bairros da cidade. A 6 Sigma ouviu 1.100 eleitores. A margem de erro é de 2,95 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.
Definidos novos salários de prefeito, vice, secretários e vereadores de Cajazeiras, VEJA VALORES.
BlogdoFurão


Em sessão realizada na última terça feira (27) na Câmara Municipal de Cajazeiras, os vereadores definiram o valor da nova remuneração para prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e dos próprios parlamentares.

O prefeito passará a ganhar R$ 20 mil. O vice-prefeito receberá salário de R$ 15 mil, os secretários receberão R$ 6,5 mil e os vereadores passarão a ganhar a quantia de R$ 8 mil.

Os valores começarão a ser pagos a partir do dia 1º de Janeiro.

Demorou...

Exterminando o PT
O Antagonista

Os eleitores podem exterminar o PT neste domingo.

A derrota do partido deve ser ainda maior do que o previsto.

Em Recife, por exemplo, há grande possibilidade de que Geraldo Julio, do PSB, seja eleito no primeiro turno, dizimando o candidato de Lula.

O Valor cita outro exemplo: o interior de Minas Gerais.

Diz o jornal:

“A dificuldade do partido se dá nas cidades maiores em que hoje governa. É o caso de Governador Valadares, onde os tucanos devem levar já no primeiro turno. É o caso de Ipatinga, onde o PMDB, com um vice do PSDB, tende também a faturar domingo. Em Uberlândia, comandada por um prefeito petista, o PP está perto de se eleger. Em Poços de Caldas, o prefeito tenta conter a pressão do PSDB e do PSB. E em Pouso Alegre, o PT - que também é governo - nem lançou candidato.”

É, como nós chamamos, uma 'sinuca de bico'.

O dilema da saúde
Hélio Schwartsman
Folha de São Paulo

Os ministros do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello e Cármen Lúcia

Existem situações em que o administrador público sempre perde. O caso clássico é o do bebê doente que precisa de um remédio de alto custo não coberto pelo sistema de saúde. Se o gestor segue as regras e nega o tratamento, será visto como um monstro insensível à dor da família. Se, por outro lado, ele autoriza a compra do fármaco, será censurado por ter agido de forma antirrepublicana, passando por cima dos interesses de um número muito maior de pacientes que não padecem de moléstias midiáticas.

É bem esse o dilema dos ministros do STF que julgam a chamada judicialização da saúde. Serão criticados por qualquer decisão que tomem. Ou estarão privando alguns doentes com nome, rosto e história do direito à saúde, ou estarão agindo de forma fiscalmente irresponsável, o que, ao fim e ao cabo, também resulta em subtrair direitos vitais a um um conjunto anônimo de pacientes.

O fato de não haver como o tomador da decisão ficar bem na foto não significa que não exista uma decisão certa. Por mais difícil que seja fazê-lo, agentes que atuam em nome do Estado precisam despir-se de todas as emoções e preferências e pautar suas escolhas pelo princípio utilitarista do "maior bem para o maior número de pessoas", permanecendo deliberadamente cegos para a identidade dos indivíduos envolvidos.

Na prática, penso que os ministros precisam, sim, limitar a possibilidade de pacientes conseguirem na Justiça acesso a tratamentos não previstos no SUS, que deve permanecer universal, isto é, prestando os atendimentos a todos, sejam eles ricos ou pobres. O que os magistrados poderiam cobrar do Ministério da Saúde é que desenvolva um mecanismo para avaliar rapidamente a incorporação de novos medicamentos e terapias ao SUS, segundo critérios transparentes de custo e benefício. Existe hoje toda uma família de ferramentas estatísticas, como Qaly, Daly e Haly, que ajudam nessas decisões.
'Tropeço foi fatiar votação do impeachment', diz Gilmar a Lewandowski
Durante o julgamento, Lewandowski decidiu aceitar o destaque apresentado pela bancada do PT, que pediu que a votação do impeachment fosse dividida em duas partes, e não de maneira conjunta
CorreioBraziliense


O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, disse nesta quinta-feira (29/9) que o único tropeço no processo de impeachment de Dilma Rousseff foi a realização de uma votação fatiada. O comentário de Gilmar foi uma resposta ao comentário do ministro Ricardo Lewandowski, que lamentou o impeachment de Dilma Rousseff, classificando o episódio como "um tropeço na democracia".

"Acho que o único tropeço que houve foi aquele do fatiamento, o DVS (destaque para votação em separado) da própria Constituição, no qual teve contribuição decisiva o presidente do Supremo", disse Gilmar, ao analisar a conduta do então presidente do STF, Ricardo Lewandowski, na condução do processo de impeachment.

Durante o julgamento, Lewandowski decidiu aceitar o destaque apresentado pela bancada do PT, que pediu que a votação do impeachment fosse dividida em duas partes, e não de maneira conjunta. Dessa forma, Dilma manteve os direitos políticos - embora tenha tido o seu mandato cassado.

Aula

O comentário de Lewandowski sobre o impeachment foi feito durante uma de suas aulas na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), onde o ministro leciona Teoria do Estado. Lewandowski criticou o modelo de presidencialismo de coalizão, que considerou ser fruto da Constituição Federal.

"Deu no que deu. Nesse impeachment a que todos assistiram e devem ter a sua opinião sobre ele. Mas encerra exatamente um ciclo, daqueles aos quais eu me referia, a cada 25, 30 anos no Brasil, nós temos um tropeço na nossa democracia. É lamentável. Quem sabe vocês, jovens, consigam mudar o rumo da história", afirmou Lewandowski.

No dia 1º deste mês, um dia depois de o Senado decidir pela cassação de Dilma Rousseff, Gilmar Mendes disse que a votação fatiada do processo de impeachment foi "no mínimo, bizarra" e não passaria "na prova dos 9 do jardim de infância do direito constitucional".
Desembargadores são afastados do TJCE
Funcionários do Tribunal de Justiça do Ceará também foram exonerados após operação da PF
Levi de Freitas 
DiáriodoNordeste

Gabinetes dos magistrados no TJCE foi um dos alvos da segunda fase da 'Operação Expresso 150', deflagrada na quarta-feira (28) 

Dois dos três desembargadores investigados pela Polícia Federal (PF) por suspeita de envolvimento em venda de habeas corpus nos plantões do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) foram afastados das funções, na noite de ontem. O terceiro magistrado já é aposentado.

Em nota enviada à imprensa, a presidente do TJCE, desembargadora Maria Iracema Martins do Vale, afirmou que foi comunicada da decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Herman Benjamin, que afasta os magistrados Francisco Pedrosa Teixeira e Sérgia Maria Mendonça Miranda, "até ulterior deliberação". Eles estão proibidos, inclusive, de entrar nos próprios gabinetes que ocupam no Tribunal. Além do afastamento, o TJCE exonerou funcionários que também teriam tido envolvimento no esquema.

"Em face desta decisão, a Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará exonerou os ocupantes dos cargos comissionados de assessores e oficiais de gabinete vinculados aos mencionados magistrados e, para evitar prejuízo à atividade judicante, serão convocados Juízes de Direito, ad referendum do Órgão Especial, para substituir os magistrados afastados", afirma a nota do órgão.

Também ontem, a presidente do Judiciário cearense determinou a instauração de sindicância contra os magistrados suspeitos, já comunicada ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça.

A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) também informou que irá apurar, em paralelo às investigações da Polícia Federal (PF), a atuação dos três desembargadores alvos da segunda fase da 'Operação Expresso 150', deflagrada em Fortaleza na última quarta-feira (28). Francisco Pedrosa Teixeira e Sérgia Maria Mendonça Miranda, da ativa, e Váldsen Alves Pereira, aposentado, foram alvos da ação, junto a 14 advogados e outras sete pessoas.

O corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, determinou, naquele mesmo dia, a abertura de Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD). Benjamin encaminhou ofício ao corregedor dando conhecimento de documentos, que mostram indícios de crimes praticados por parte de magistrados do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE).

Conforme a investigação, os suspeitos agiam em núcleos independentes. As negociações com os advogados eram realizadas através de intermediadores. No caso de Pedrosa, por exemplo, a esposa dele, Emília Maria Castelo Lira, é apontada pela PF como o elo entre o pagamento e a liberação dos habeas corpus impetrados pelos advogados. Em conversas através de aplicativo de celular, Emília tratava com os advogados Michel Sampaio Coutinho e Jéssica Simão Albuquerque Melo Coutinho, também marido e mulher, sobre as decisões que o marido assinaria posteriormente.

Váldsen, por sua vez, recebeu de uma única vez o valor de R$ 107 mil, em transferência bancária oriunda, conforme as apurações da PF, de um intermediador. O desembargador concedeu liminar beneficiando 300 candidatos eliminados em concursos da Polícia Militar nos anos de 2011 e 2012. As investigações apontam que cada um pagou o valor de R$ 5 mil pela liberação. O advogado José Joaquim Mateus Pereira, o "Zé Galinha", teria feito a negociação.

Já Sérgia Maria é citada em diálogos entre Michel Coutinho e o também advogado Carlos Eduardo Miranda de Melo. Ela teria concedido habeas corpus a um cliente de Coutinho, acusado de tráfico, em 2012.

Liga da Justiça

Um dos núcleos do esquema, conforme as investigações, mantinha as conversas através de um grupo no aplicativo WhatsApp. Intitulado "Racha do Megacu/Liga da Justiça", o grupo reúne advogados que conversam abertamente sobre os esquemas de compra de liminares.

O advogado Fernando Carlos de Oliveira Feitosa, o "Chupeta", fala em conversa transcrita pela PF, por exemplo, que em um plantão a desembargadora Sérgia Miranda "abriu foi as portas do presídio"(sic). Para os investigadores, "Chupeta", que é filho do desembargador Carlos Rodrigues Feitosa, investigado e afastado na primeira fase da operação Expresso 150, em junho de 2015, era o intermediador.

A primeira página do jornal O Estado de São Paulo


Na capa d'O Globo


Os destaques do jornal Hoje em Dia


Na capa do jornal Diário do Nordeste


As manchetes de jornais brasileiros nesta sexta-feira

Folha: Empatados, Marta e Haddad se atacam em debate decisivo

Globo:  Candidatos oferecem até wi-fi em troca de votos

Extra: Esperança de mãe não morre

Estadão: Governo de SP faz blitz contra os cem maiores devedores

ValorEconômico: Indústria petrolífera volta a se animar com o Brasil diante de sinais do governo

ZeroHora: Dragagem do porto do Rio Grande teria custado R$ 47 milhões a mais

EstadodeMinas: Campanhas manchadas de sangue

CorreioBraziliense: GDF quer subir IPTU para pagar reajuste a servidor

- CorreiodaBahia: Guia do eleitor

- DiáriodePernambuco: Eleições marcadas pela violência

DiáriodoNordeste: Desembargadores são afastados do TJCE

CorreiodaParaíba: Violência leva tropas a 14 cidades

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

As manchetes de jornais brasileiros nesta quinta-feira

Folha: Crise acelera volta dos empregados sem carteira assinada

Globo:  Reforma prevê desvincular pensões do salário mínimo

Extra: Crivella cai, e disputa do 2º turno embola mais

Estadão: A 4 dias da eleição, cresce disputa pelo 2º lugar em São Paulo

ValorEconômico: Mercado se divide sobre ritmo de queda dos juros

ZeroHora: 415 estarão nas urnas com candidaturas questionadas

EstadodeMinas: Banco Central bloqueia R$ 30 milhões de Palocci

CorreioBraziliense: Faroeste goiano nas eleições: três mortos

- CorreiodaBahia: TRE convoca 19 mil para trabalhar em Salvador

- DiáriodePernambuco: Geraldo João chega a 47% dos votos válidos

DiáriodoNordeste: Tribunal de Justiça: venda de decisões judiciais ocorria há 5 anos, diz PF

CorreiodaParaíba: Gatilho retarda aposentadoria

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

O Palmeiras é muito, mas muito Grande!

Taxa de ocupação do Palmeiras é duas vezes maior do que a média no Brasileiro
Pedro de Carvalho 
Veja.com

Torcida que canta e vibra

A taxa de ocupação do Palmeiras é a maior do Campeonato Brasileiro deste ano: 75% do estádio fica cheio, na média. Está à frente de clubes que possuem torcidas maiores, como Corinthians (71% de taxa de ocupação) e Flamengo (56%).

A taxa de ocupação do Verdão é praticamente o dobro maior do que a média da competição nacional, apenas na casa dos 38%. Somente 7 dos 20 clubes da série A possuem números superiores a essa média. Palmeiras (75%), Corinthians (71%), Atlético-MG (60%), Flamengo (56%), Santos (54%), Internacional (45%) e Cruzeiro (42%).

É bom lembrar que 62% do público presente no Allianz Parque é formado por sócios-torcedores. De acordo com números do Movimento Por um Futebol Melhor, o clube é o segundo com o maior número de associados (126 635), ficando atrás apenas do Corinthians, com 130 690.
STJ: Acusados de matar cinegrafista com rojão vão a júri popular
Tribunal decidiu por unanimidade que a dupla deve ser julgada por homicídio qualificado com dolo eventual, quando se assume o risco de matar
Eduardo Gonçalves
VEJA.com

A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça decidiu por unanimidade nesta terça-feira que os dois ativistas acusados pela morte do cinegrafista da Band, Santiago de Andrade, em fevereiro de 2014, devem responder por homicídio qualificado com dolo eventual, quando se assume o risco de matar. Com a decisão, Fábio Raposo Barbosa e Caio Silva de Souza, ambos de 24 anos, serão julgados pelo tribunal do júri.


A decisão derruba a proferida pela 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, em março do ano passado, que afastou a tese do dolo considerando que a dupla não tinha intenção de matar e, por isso, seria julgada por homicídio culposo numa vara criminal comum.

O ministro relator do processo, Jorge Mussi, afirmou estar convencido da atitude dolosa dos réus por terem lançado o rojão no de uma manifestação e sem a vara que lhe dá direção. “Uma coisa seria a utilização normal do artefato explosivo, de acordo com as especificações para as quais foi projetado segundo convenções de segurança, e desta prática resultarem danos à integridade física ou ao patrimônio de outrem. Outra, completamente diferente, e que evidencia a assunção do risco (…) é o seu emprego anômalo, com a retirada da vara que lhe dá direção, transformando-se em instrumento lesivo apto a não só causar tumulto, mas a provocar o resultado danoso a título de dolo eventual”, disse o ministro.

Os ministros do STJ, no entanto, abrandaram a acusação do Ministério Público, que pediu a condenação da dupla por homicídio triplamente qualificado. O tribunal tirou duas qualificadoras — por motivo torpe e por não dar possibilidade de defesa —, mantendo apenas a que trata do porte de explosivos.

Os dois jovens, que ficaram presos por cerca de um ano e um mês, são acusados de terem acendido e lançado o rojão que atingiu a nuca do cinegrafista, enquanto ele gravava imagens de um protesto no dia 6 de fevereiro do ano passado na Praça Duque de Caxias, no centro do Rio de Janeiro — quatro dias depois, ele teve morte cerebral causada por fratura craniana.

Pensando bem...


Já que o dia 2 tá chegando...

Digamos que você venda seu voto por 500 reais, Você ficou feliz. Ai, você pega os R$ 500 e divide por 48 meses, (4 anos) que vai dar R$ 10,41 por mês. Ou seja, ao dia seu voto vai custar 0,35 centavos. Isto é, por 0,35 centavos, você fica sem saúde, sem educação, sem emprego, sem saneamento básico, sem moral. Portanto, não venda seu voto, exerça sua cidadania.

Temer proíbe o uso de algemas em mulheres presas durante o trabalho de parto

Por decreto, Temer limita uso de algemas em presos
JornalFloripa

O presidente Michel Temer e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, editaram decreto para regulamentar o uso de algemas, previsto na Lei de Execução Penal. A norma está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, dia 27. 

De acordo com o texto, é permitido o emprego de algemas apenas em casos de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia, causado pelo preso ou por terceiros, justificada a sua excepcionalidade por escrito.

O decreto ainda proíbe o uso do instrumento em mulheres presas em qualquer unidade do sistema penitenciário nacional durante o trabalho de parto, no trajeto da parturiente entre a unidad
Operação Cappuccino avança sobre desembargadores que vendiam sentenças no Ceará
IstoÉ
Estadão Conteúdo

Com o objetivo de aprofundar suas investigações sobre um esquema de venda de decisões judiciais instalado dentro do Tribunal de Justiça do Ceará, 110 policiais federais cumprem 19 mandados de busca e apreensão e 24 mandados de conduções coercitivas na manhã desta quarta-feira, 28. Entre os alvos estão os desembargadores da ativa Francisco Pedrosa Teixeira e Sergia Maria Mendonça Miranda, 14 advogados e o desembargador aposentado Valdsen da Silva Alves Pereira.

Segunda fase da operação Expresso 150, a ação foi autorizada pelo ministro Herman Benjamin do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e foi batizada de Cappuccino. Benjamin acatou parte da representação proposta pela Polícia Federal (PF) na qual os investigadores detalham indicativos de conluio entre advogados e desembargadores visando às liberações de criminosos, por meio da concessão de liminares em habeas corpus impetrados principalmente durante os plantões judiciais.

Além dos mandados de busca e apreensão e condução, houve a determinação de bloqueio das contas de um desembargador aposentado e de um advogado envolvido nas ilicitudes, considerando o montante do valor transacionado indevidamente em torno de decisões atípicas, que beneficiaram mais de 300 pessoas com a inclusão nos quadros da Administração Pública, no cargo de soldado da PM do Estado do Ceará, entre 2011 e 2012, sem que fossem devidamente aprovadas no concurso público.

A PF conseguiu mapear os núcleos criminosos após analisar os materiais apreendidos na 1ª fase da operação, realizada em junho de 2015. Os crimes investigados são: associação criminosa, corrupção passiva, tráfico de influência, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Hoje, às 17 horas, temos um compromisso com a saudade: Missa de 7º Dia da passagem ao eterno do nosso inesquecível Lavoizier. Até lá.


Convite Missa de 7º Dia

Convidamos os conterrâneos Cajazeirenses e Cajazeirados e demais amigos de Lavoizier Freire Rolim, a comparecerem à celebração eucarística pelo seu Sétimo Dia de descanso eterno, a realizar-se nesta quarta-feira, dia 28 de setembro às 17 horas na Igreja Paróquia de Santo Antônio de Lisboa, Avenida Olinda, em Tambaú - João Pessoa.

Agradecemos antecipadamente, a todos que se fizerem presentes a este ato de fé cristã.

Se esse processo de Celso Daniel fosse um livro, seria 'O nome da Rosa' de Umberto Eco: quem nele toca, morre!

Todas as mortes do caso Celso Daniel
Além do ex-prefeito de Santo André, assassinado em janeiro de 2002, sete homens ligados ao caso morreram
Veja.com

O empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra 

Acusado de encomendar a morte do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel, Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, morreu nesta terça-feira após uma longa batalha contra o câncer. Assim que a notícia veio à tona, teorias da conspiração começaram a surgir nas redes sociais levantando dúvidas sobre a causa da morte. Sombra estava internado há cinco dias e se tratava de uma grave doença – nada há de misterioso, portanto, em sua morte. Mas, como em um romance policial, o crime contra Celso Daniel foi de fato seguido por outras sete estranhas mortes que podem ter relação com o caso. Relembre-as a seguir:

1. Carlos Delmonte Printes

Médico legista que emitiu o laudo identificando sinais de tortura no corpo do prefeito, afirmando que Celso Daniel foi embalsamado - o que possibilitaria uma autópsia posterior - e que a real data da morte foi em 19 de janeiro. Printes foi encontrado morto em seu escritório, em outubro de 2005. A Polícia Civil concluiu que o médico cometeu suicídio por causa do fim de seu casamento, ingerindo medicamentos que interromperam sua respiração.

2. Dionísio Aquino Severo

Líder da quadrilha da Favela Pantanal, foi resgatado por um helicóptero do Presídio Parada Neto, em Guarulhos (SP), dois dias antes do sequestro de Celso Daniel, do qual participou. Foi preso três meses após o crime e afirmou á polícia que tinha revelações a fazer. Antes de contar o que sabia, foi encontrado morto no Presídio do Belém, em São Paulo. Aílton Freitas, um dos presos que fugiram com ele, disse em depoimento que Dionísio havia sido resgatado para cumprir a tarefa de "queima de arquivo" de um "peixe grande" e que o empresário Sérgio Gomes da Silva, o "Sombra" seria o mandante do crime.

3. Sérgio 'Orelha'

Escondeu Dionísio quando ele fugiu do presídio de Guarulhos. Foi morto a tiros em novembro do mesmo ano.

4. Otávio Mercier

Investigador da Polícia Civil que procurava Dionísio após a fuga e conversou com ele pelo telefone às vésperas do sequestro de Celso Daniel. Foi encontrado morto em casa também com marcas de tiros.

5. Antonio Palácio de Oliveira

Garçom que serviu o último jantar do prefeito, em uma churrascaria na região central de São Paulo, do qual Celso Daniel saía com Sombra quando foi sequestrado. Morreu ao chocar a moto contra um poste quando era perseguido por dois homens.

6. Paulo Henrique Brito

Testemunha do acidente do garçom, foi morto 20 dias depois.

7. Iran Moraes Redua

Agente funerário que reconheceu o corpo de Celso Daniel em uma estrada de terra em Juquitiba, a 78 quilômetros de São Paulo. Foi morto a tiros em novembro de 2004.

A primeira página do jornal O Liberal


No jornal Lance: os paulistas na Copa do Brasil


Os destaques do jornal Zero Hora


Na capa do jornal Diário de Pernambuco


As manchetes de jornais brasileiros nesta quarta-feira

Folha: Justiça anula penas de 74 PMs por 111 mortes no Carandiru

Globo:  Milícias cobram taxas de candidatos no Rio

Extra: Grupo impede que jornais chegue aos leitores

Estadão: Reforma cria gatilho que eleva idade de aposentadoria

ValorEconômico: STF recebe denúncia e transforma Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo em réus

ZeroHora: STF torna Gleisi primeira senadora ré na Lava-Jato

EstadodeMinas: Debate esquenta reta final da eleição em BH

CorreioBraziliense: Vigília à espera de decisão do Supremo sobre doenças raras

- CorreiodaBahia: Operação desmonte

- DiáriodePernambuco: Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo viram réus no STF

OPovo: O que o fortalezense tem feito para economizar água

CorreiodaParaíba: Tráfico dita o voto em Bayeux

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Não esqueça: amanhã, às 17 horas, vamos à Missa de 7º Dia da morte do nosso Lavoizier Freire Rolim, em João Pessoa.


Convite Missa de 7º dia de Falecimento.

A vida pra quem acredita não é passageira ilusão! E a morte se torna bendita, porque é nossa libertação, e por isso cremos na vida eterna!

Convidamos os conterrâneos Cajazeirenses e Cajazeirados, os conhecidos de Lavoizier Freire Rolim, a comparecerem à celebração eucarística pelo seu sétimo dia de descanso eterno, que seus amigos marcaram a Santa Missa em sua memória, a realizar-se nesta quarta-feira, dia 28 de setembro às 17 horas na Igreja Paróquia de Santo Antônio de Lisboa, Avenida Olinda em Tambaú - João Pessoa.

Agradecemos antecipadamente a todos que se fizerem presentes a este ato de fé e solidariedade humana e cristã.


Enquanto isso, no Supremo Tribunal Federal...

Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann

No Supremo Tribunal Federal, a 2ª Turma, em decisão unânime, decide pelo recebimento da denúncia criminal e Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo, ambos do PT e do Consignado, se tornam réus.

O ministro Gilmar Mendes deu o último voto e formou a unanimidade: 5 votos a O.


O exército do ‘fora Temer’

Arnaldo Jabor
O Globo

Fico com inveja dos manifestantes que berram, orgulhosos, iluminados pela certeza de que lutam pelo bem do Brasil

Eu também quero ser feliz. Fico com inveja dos manifestantes que berram ‘Fora Temer’, orgulhosos, iluminados pela certeza de que lutam pelo bem do Brasil. Tenho inveja deles. Nada é mais cobiçado do que a chamada ‘boa consciência’, a sensação de estar do lado certo da história ou da justiça. Tenho inveja de famosos artistas e intelectuais que aderiram à causa do ‘Fora Temer’, se bem que ainda não consegui entender o labirinto ideológico dentro de suas cabeças que desemboca nesses protestos. Fico inquieto, mas logo me tranquilizo, porque eles, pessoas especiais, têm um fino saber e se tivessem tempo (ou saco) me elucidariam sobre suas profundas razões. Esforço-me, mas ainda não alcanço essa profundidade. Acho que tenho de me rever, fazer uma autocrítica. Talvez eu seja levado por minha cruel personalidade que, como eles dizem, não deseja o progresso do país. Eu sei que, ai de mim, talvez eu não passe mesmo de um fascista neoliberal, mas também sou um ser humano. Por isso, me entendam — eu quero ser salvo, doutrinado, catequizado pelo saber histórico dos manifestantes. Peço, por favor, que me ajudem a entender suas teses, para que eu saia das trevas da ignorância. Eu sou um pobre homem alienado, mas quero me atualizar. Por isso, trago algumas perguntas para me livrar dessas dúvidas pequeno-burguesas.

Por exemplo:

Me expliquem por que a palavra de ordem é “golpe, golpe”. Como assim? — pensei, na minha treva: se a Suprema Corte, o Congresso, o Ministério Publico, a PGR, a Ordem dos Advogados, a Associação dos Magistrados do Brasil levaram nove meses para cumprir o ritual constitucional e legitimaram o impeachment, por que é golpe? A turma do ‘Fora Temer’ deve saber. Talvez, alguém da direita tenha envenenado a mente desses juízes, congressistas, advogados e procuradores. Quem, na calada da noite, se reuniu com eles e juntos planejaram um golpe contra a Dilma? Imagino a cena, tarde da noite num bar de hotel: ministros e juízes bebem e celebram, às gargalhadas, um plano para arrasar o PT. Me expliquem esse mistério, pelo amor de Deus.

Vejo, com assombro de inocente inútil, que ignorei a estratégia bolivariana quando Dilma declarou em campanha que na economia estávamos bem. Frívolo que sou, achei que o Dilma estava mentindo; mas, logo lembrei que era “mentira revolucionária” para ser eleita — hoje, entendo que Dilma fez bem em encobrir um rombo de R$ 170 bilhões com dinheiro dos bancos públicos.

Quebrou-se a Petrobras, mas já posso ouvir nossa “intelligentsia”: “os fins justificam os meios e se a Petrobras era do povo, seu dinheiro podia ser expropriado para o bem do povo”. Na mosca. Espantei-me com a visão de mundo que justificou a compra da refinaria de Pasadena por um preço 30 vezes maior; pagamos por uma lata velha um bilhão e meio de dólares. Mas eu, um idiota da objetividade, tenho a convicção de que vocês me revelarão a límpida verdade: Dilma sabia da venda, mas fez vista grossa em nome de nossa salvação. Afinal, o que são um bilhão de dólares diante do socialismo (ou brizolismo) triunfante que virá?

Às vezes, em minha hesitante mediocridade, temi que os 50 mil petistas empregados no governo estivessem trabalhando para o PT e não para a sociedade, mas já ouço a voz de grandes artistas explicando-me, com doce benevolência, que a sociedade não é confiável e que os petistas não eram infiltrados, mas vigilantes de sua missão no futuro.

Houve um momento em que achei, ingenuamente, que a nova matriz econômica de Dilma e Mantega era o rumo certo para a catástrofe. Ou para o brejo. Mas, sei que os sapientes comunistas dirão que esse será um brejo iluminista que acordará as mentes para a verdade. Assim, respiro aliviado. Entendi-os: “Mesmo a ruína poderá ser didática”. Eles dirão, imagino, que um poder popular não podia se ater a normas econômicas neoliberais e tinha de estimular o consumo. Isso criou 12 milhões de desempregados? Sim, mas nossos teóricos rebaterão que, mesmo quebrando o país e provocando inflação, esses 12 milhões sentiram o gostinho das geladeiras e TVs e que isso é a criação de um desejo para o socialismo. Na mosca.

Confesso também que fiquei desanimado com o atraso de todas as obras prometidas, que o PAC não andou, que não devíamos financiar portos e pontes em Venezuela, Angola e Cuba, mas eles me ensinarão que a solidariedade internacional bolivariana é fundamental para a vitória de seu projeto. Quero me penitenciar também por ter me entusiasmado com a Lava-Jato, que considerei uma mutação histórica. Depois, lendo os jornais e as explicações de gente lúcida como a barbie-bolivariana Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias, o homem que salvou Nova Iguaçu, voltei atrás e vejo que Moro e seus homens não passam de fascistas que querem impedir o avanço das forças do progresso. A Lava-Jato, hoje o sei, é de direita.

Às vezes, reacionários criticam o governo Dilma por gastar muito em publicidade, porque desde o início do governo do PT foram gastos R$ 16 bilhões. Eu achava isso errado, mas sábias palavras me provarão que a população é uma grande “massa atrasada” e que há que lhes ensinar a verdade do capitalismo assassino.

Também achei pouco elegante a difusão pelo mundo da tese de que um golpe terrível tinha se passado no Brasil, achei que uma presidenta não podia espalhar uma difamação sobre o próprio país. Mas artistas e intelectuais vão sorrir com superioridade e me ensinar (já os vejo...) que a adesão internacional é mais importante que velhas fronteiras nacionais.

Por isso, creio que estou pronto para minha reforma mental. Estou pronto para renegar minhas dúvidas pequeno-burguesas. E logo poderei fazer parte daqueles que invejo por seus rostos iluminados de certeza, por sua sabedoria acima da história e do óbvio.

Assim, poderei participar desses protestos, me sentir um revolucionário e gritar, de punho erguido e fronte alta: “Fora Temer!!”
A morte do Sombra
O Antagonista

Morreu Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, principal personagem do assassinato de Celso Daniel.

Ele estava internado no hospital Montemagno, em São Paulo, desde o dia 22.

Roberto Podval, advogado de Sombra, não soube dizer a causa da morte. "Estou fora do país e não tenho muita informação. Ele estava doente e faleceu. É tudo o que eu sei", disse ao G1.

Sombra foi denunciado como idealizador do assassinato, mas o processo acabou anulado e seria retomado agora. Celso Daniel foi sequestrado quando andava de carona com o empresário. Seu corpo foi encontrado dois dias depois.

Competente e linda!

Paraibana Lucy Alves é indicada ao Grammy Latino com grupo Clã Brasil
Categoria é a de Melhor Álbum de Músicas de Raízes Brasileiras.
Cantora concorre com Elba Ramalho, Alceu Valença e outros cantores.

Do G1 PB

Cantora Lucy Alves fez apresentação cultural na abertura do IGF 2015 

A cantora, musicista e atriz de João Pessoa, Lucy Alves, foi indicada ao Grammy Latino de 2017. Ela está disputando a categoria de melhor álbum de músicas de raízes brasileiras, pelo disco ‘No Forró do Seu Rosil’, gravado juntamente com o grupo Clã Brasil.

A lista de indicados foi divulgada na quarta-feira (21), em Miami, e a cerimônia de premiação vai acontecer no dia 17 de novembro, na T-Mobile Arena, na cidade de Las Vegas.

Lucy Alves concorre na categoria ao lado dos cantores Heraldo do Monte, com o disco ‘Heraldo do Monte’, Alceu Valença com ‘A Luneta e o Tempo’, Elba Ramalho com o disco ‘Cordas, Gonzaga e Afins’, e Almir Sater e Renato Teixeira, apresentando o disco ‘AR’.

Nas redes sociais, a cantora e agora também atriz demonstrou o carinho e a felicidade que sentiu com a indicação. “A deusa música trazendo as alvíssaras”, escreveu. Lucy Alves também é compositora e participou da segunda edição do The Voice Brasil, do qual foi finalista.

Seca não, Boqueirão!

Secando: Açude Boqueirão de Piranhas atinge a marca triste de 6,2% de sua capacidade
AltoSertão


O açude que abastece a cidade de Cajazeiras, Engenheiro Avidos, está com apenas 6,2% de sua capacidade. A população de Cajazeiras enfrenta um forte racionamento de água que é distribuída por meio de manobras: quando abre para um setor da cidade, fecha para outros.

A barragem que tem capacidade para acumular 255 milhões de metros cúbicos de água. Nesta segunda-feira(26), segundo dados da AESA, o açude acumula 15 milhões e 743.390 mil metros cúbicos de água. Uma das piores situações já enfrentadas pelo manancial.

Por outro lado, têm aumentado as reclamações em relação a falta d’água nos bairros da cidade. Segundo alguns moradores, o número de dias sem água está aumentando e fazendo com que as caixas sequem. Quando isso acontece, os moradores recorrem a vizinhos, compram água mineral e a ordem é economizar.

O problema no aumento do número de dias sem água, em alguns bairros, também acontece quando ocorrem vazamentos na rede de distribuição, que têm sido constantes, que, além de prejudicar a distribuição de água, vem contribuindo para o desperdício de água.

A Zona Norte de Cajazeiras considerada a mais populosa da cidade, tem sido uma das áreas mais castigadas com a falta d’água, onde as pessoas chegam até mesmo a comprar água mineral tanto para o consumo humano, como para outras necessidades.


Fotos/Portal Alto Sertão.com.br
Portal Alto Sertão com Gazeta do Alto Piranhas

O enigmático texto do nosso Frassales. Quem será a filha do juiz? E quem merece o seu olhar arrebatador?

O olhar da filha do juiz

Francisco Frassales Cartaxo

Era uma vez... Depois de longo tempo ela voltou exuberante e madura. Poucos lembravam da menina-moça, mais moça que menina de tranças, metida numa farda colegial, o olhar penetrante, a carregar no coração a alma da cidade, onde o pai fora juiz de direito sério, competente, justo. A cidade crescera, adquiriu feição moderna, shoppings, bares, restaurantes, motéis, emissoras de rádio, sinais de trânsito, ônibus urbano, faculdades, clínicas, escritórios de advocacia. Muitas novidades.

A grande novidade, porém, era ela própria.

Voltava como experiente promotora pública, depois de exercer o cargo em várias comarcas. Entre as pessoas que a guardavam na memória, aguçou-se enorme curiosidade, afinal, como se conduziria a filha do juiz? Magistrado, o pai deixara na região a fama de homem inteligente, íntegro e honesto. A curiosidade fervia mais ainda porque, com poucos meses de atuação na comarca, ela iria comandar a acusação, no júri popular, de um réu de crime hediondo. Um bárbaro que matara a própria esposa, por reagir com brutal violência uma paixão eventual compartilhada. O monstro sequer dissimulou a causa do crime. A vagina, a bunda, os peitos estraçalhados, a faca ensanguentada exposta na mídia. Ele não era um réu qualquer. Seu status social fez explodir nas redes virtuais a intimidade trágica do casal, como a oferecer um antídoto à histórica impunidade do machismo, ainda com adesão forte no grande sertão.

Pois bem, esse caso horripilante seria o primeiro teste público da filha do juiz, uma bela figura de mulher, revestida agora da imponência do cargo. Olhares múltiplos se dirigiam a ela, sem os exagerados apelos sensuais de outros tempos, à procura de um sinal da menina-moça, na exuberância da maturidade, a atrair irresistíveis paixões. Ah, como sofreu o desventurado professor! No último instante de vida, o coitado revelou por inteiro sua paixão ao murmurar baixinho seu nome, enquanto esmagava o retrato da menina entre os dedos até que as mãos restassem brancas e rígidas. 

Mas isso foi no passado.

Agora, promotora público, já não desfila de tranças em festas cívicas. A nova condição de autoridade lhe exige outra postura. Sem a boçalidade dos medíocres, é claro. O vidro do carro aberto para cumprimentar velhos conhecidos, o riso fácil, o abraço efusivo... a denunciar a menina-moça de antigamente, simpática e desejada. O olhar, ah, o olhar, misterioso olhar! 

Estaria faltando o contraponto? 

O dia chegou. O dia do júri mais aguardado da região. No solene ritual da Justiça, o tribunal popular iria proferir uma decisão histórica, no linguajar dos cronistas das emissoras de rádio. Conhecido radialista bradou: Será que vivemos ainda na era do cangaço e dos coronéis, a justiça praticada com as próprias mãos? Os jurados votarão agarrados ao passado ou pensarão no futuro? O assassino será punido com rigor? 

O júri decidirá. 

No auditório via-se um senhor de cabelos brancos, bengala, lápis e caderno. Discreto, fazia anotações. De repente, um grito muito bem ecoou na sala no exato instante em que a promotora, com voz firme, encerra sua fala pedindo rigorosa punição para o uxoricida. O muito bem atraiu o olhar da filha do juiz, que, pela primeira vez exibe sinais de nervosismo ao encontrar a meio caminho o olhar daquele senhor de cabelos brancos. E vê projetar-se do cabo de sua bengala a imagem de uma deusa.